Mãe

A MÃE NÃO SE ESCOLHE.

agradecemos 1

Mãe é  família. A família não se escolhe. É quem é porque temos laços familiares. Da parte que me toca eu não poderia ter tido melhor sorte. Eu não escolhi a minha mãe e houve vezes que cheguei a querer que ela fosse diferente, ou que eu própria dizia que quando fosse grande não ia ser igual à minha mãe.

O tempo muda-nos. E as vontades, essas não são seguramente as mesmas. Tive a sorte de que o ser divino iluminado e que toma estas decisões escolhesse a minha mãe para ser isso mesmo, minha mãe. E não é que ela me saiu melhor que a encomenda? Tudo o que eu pudesse “mandar vir para minha mãe” veio com tudo e com muitas surpresas extra. Se algum dia não quis ser igual à minha mãe, hoje só queria chegar-lhe aos calcanhares.

Reconheço que não só tenho a melhor mãe do mundo, como as minhas filhas têm a melhor avó do mundo. A super avó. E, muitas vezes sou comparada por elas à minha mãe e adivinhem quem é que fica sempre atrás? Eu. Eu mesma:

-Mãe a avó faz assim! A canja da avó é que é boa. Podemos ir para casa da avó? A avó cozinha muito bem, etc, etc. Vou poupar-vos que a lista é grande!

A minha mãe supera-me em tudo e é o único ser que não me enerva, por me deixar sempre a perder, por saber que nunca vou ter a mesma categoria no exercício das minhas funções de mãe. E se souber que se as minhas filhas vão-me admirar nem que seja por um dia o que eu admiro a minha mãe, vou sentir a minha missão cumprida.

A minha mãe sabe tudo. Sempre foi boa em tudo o que fez. É boa em tudo que faz. Até no que não faz, pois sabe quando não se deve intrometer. A minha mãe sabe sempre o que fazer no papel de mãe. Estou perto de entrar num nova década (quem diria, certo?!) e tive um acidente com alguns danos físicos muito recentemente. Nada de preocupações, a coisa está encaminhada, mas eu com este tamanho, chamei por quem? Voilá! – pela minha mãe. Esse ser mágico que tanto me acarinha, me consola, que ri e que chora comigo. Que não julga, que não cobra e que está sempre lá para mim.

Eu não escolhi a minha mãe, mas ela escolheu-me. Escolhe dar-me tudo, e o tudo tornou-me quem sou. Mas dependente. Dependente da minha mãe. Tenho tanto orgulho naquela pessoa que chega a ser doentio e obsessivo. Não preciso do dia da mãe para lhe dizer estas coisas, mas já que escolheram eleger este dia, porque não aproveitá-lo para isso?

Feliz Dia da Mãe para todas as mães.

Nós aqui temos o Dia da Mãe
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Ilustração: Desenho da Victória com 5 anos a ilustrar a sua mãe – eu!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *