radiografias

A CAMPANHA DE RADIOGRAFIAS VOLTOU. 13 SETEMBRO A 4 OUTUBRO.

apoiamos istorecolha radiografias

A AMI (Assistência Médica Internacional) promove a 21.ª campanha anual de recolha de radiografias de 13 de setembro e 4 de outubro.

Em equipa vencedora não se mexe, e desde 1996 que a organização apela para entregarem em qualquer farmácia as suas radiografias com mais de cinco anos ou que já não tenham valor de diagnóstico, sem relatórios, envelopes ou folhas de papel.

E perguntam vocês, o que fazem depois com tantas radiografias? Serão recicladas, evitando que o material que possa ser poluente vá para o lixo.

E isso traduzido em números quer dizer o quê?

Segundo a  organização, cada tonelada de radiografias dá origem a 10 kg de prata, cuja venda permite à AMI angariar fundos para responder ao crescimento de pedidos de apoio social e para continuar as campanhas humanitárias que desenvolve aqui, em Portugal e no mundo.

Vamos mostrar o grande poder da solidariedade que a margem sul tem. Ajude a ajudar e recicle aquilo que já não precisa. Entregue as radiografias inúteis numa farmácia perto de si.

Nós aqui temos recolha de radiografias.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

2 replies
  1. Maria Jordão
    Maria Jordão says:

    Muita atenção, existem radiografias (raio x, Mamografia, TC) que poderão ter valor diagnóstico futuro por necessidade de comparação com aparecimento de novas alterações. As últimas películas já não têm prata, e entregá-las nesta campanha em nada favorece a campanha e pode prejudicar o próprio em diagnósticos futuros. As únicas películas com prata são as anteriores à revelação digital quando ainda se usavam químicos, essas podem ser doadas para retirar prata. Um conselho não dê nunca um exame que seja o único do tipo(TC/raiox/Mamografia/eco/RM) e de cada parte anatômica. Se tem 20 raiox tórax guarde o ultimo de rotina (não de urgências com doenças temporárias), guarde pelo menos as últimas duas mamografias. Só os relatórios não é suficiente, as imagens são muito importantes para comparação e diagnóstico.

    Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *