Hospital Seixal

GOVERNO APROVOU A CONSTRUÇÃO DO #HOSPITAL DO SEIXAL

aplaudimos 1

O presidente da Câmara do Seixal, Joaquim Santos, afiançou aos jornalistas no final da reunião com o ministro da saúde, Adalberto Campos Fernandes, que foi dada luz verde para a construção do hospital do Seixal. Esta é uma excelente notícia para o município do Seixal.

Estimando que o hospital estará construído em 2019/2020, Joaquim Santos referiu que irá custar cerca de 60 milhões de euros. O hospital será de pequena dimensão – terá 72 camas. O valor da obra não vai recair sobre o erário público, pois a população do Seixal, paga ao Estado, “só em IRS”, 120 milhões de euros por ano, por isso também vai ter o meu contributo.

O autarca referiu ainda que faltam na península de Setúbal 1.300 camas hospitalares e cerca de 715 médicos relativamente à média nacional. Nesta reunião também estiveram os presidentes das câmaras de Sesimbra e de Almada, pois os três municípios comprometeram-se a trabalhar numa solução para ajudar a aliviar a lotação excessiva que tem o hospital Garcia de Orta, em Almada.

A unidade está projetada para ser um equipamento de proximidade, vocacionada para os cuidados em ambulatório, com serviço de urgência a funcionar 24 horas, 72 camas, 23 especialidades e unidades de apoio domiciliário e de medicina física e de reabilitação.

Nós aqui vamos ter o Hospital do Seixal.
Nós aqui vamos ter isto.

Fonte: O Observador

Screen Shot 2018-08-20 at 16.06.29

E QUANDO A RECICLAGEM COMEÇA LOGO NA PRAIA. Por Catarina Laborinho

gostamos

Hoje em dia muito se fala em reciclagem, em limpezas de praia fora da época balnear mas é importante sensibilizar a população para este assunto durante todo o ano, e foi isso que vi este sábado!

Este fim de semana, na praia da Mata, vi uma equipa da AMARSUL a sensibilizar todos os banhistas. Localizados à entrada da praia, junto de um contentor orgânico, pediam a quem se dirigisse ao mesmo para separar as embalagens e as garrafas e depositar as mesmas no contentor apropriado que se encontrava a poucos metros.
Certamente já repararam que todas as praias de bandeira Azul têm ecopontos no estacionamento. A reciclagem não deve ser esquecida nem mesmo em momentos de lazer, por isso já sabe, se colocar um plástico ou vidro num contentor verde, os “meninos” da AMARSUL vão convida-lo a colocar no sítio certo.

A ação de sensibilização da AMARSUL estende-se em paralelo às praias de Sesimbra, onde irá encontrar uma outra equipa entre os dias  22 e 26 de Agosto na na Praia da Califórnia. 

Nós aqui gostamos d’isto
Nós aqui também reciclamos

Texto e Foto: Catarina Laborinho

SolCaparica5edicao

RESCALDO E VÉNIAS – SOL DA CAPARICA. Por Marlene Gaspar

parabenizamos

Chegou, encatou e esgotou. Em jeito de balanço ou rescaldo foi assim a 5ª edição do Sol da Caparica. Se o primeiro dia impressionou os restantes aumentaram a fasquia e colocaram o Festival no mapa dos must go.

A temperatura subiu ao longo dos dias e proporcionou noites quentes que abrilhantadas pela excelente cartaz e diversidade de iniciativas trouxe dias de muitas surpresas. Ora assim para enumerar algumas:

Os UHF (aquela vénia) trouxeram o grande Tim (outra vénia), como convidado a um concerto memorável, a Beatriz aceitou o pedido de casamento no concerto da Carolina Deslandes, homenageou-se a diva dos pés descalços – Cesária Évora que nos deixa muita Sodade, a Sara Tavares (mais uma vénia) também lembrou a grande diva que nos deixou – Aretha. Amor Electro partiram a loiça toda e mostraram o que é ter sangue na guelra, que é como quem diz que cantam com’ó caraças. Miguel Araújo também disse presente. O “nosso” Orlando Santos também cantou e encantou. E os Expensive Soul trouxeram o Jorge (Fernando) que trouxe fado.

Piruka, Virgul a jogar em casa, Jimmy P, Jjodje e Wet Bed Gang,  marcaram com o estilo hip hop. Jimmy P ressaltou a boa energia dos festivaleiros: “é incrível, é incrível (…) acho que muitas das pessoas vão para para a praia e depois veem para aqui, né? Então acho que vem um bocado purificadas e com uma energia saudável, dispostos a dar e a receber boa energia e acho que os concertos vivem mesmo disso, não é só daquilo que acontece no palco, mas o que acontece com o público e se houver as 2 coisas é uma combinação perfeita“. Brother, acho que a descrição não podia ser mais feliz. Eu sou uma dessas, que espero ter enviado boa energia, porque recebi muita, por isso só posso estar grata.

Carminho, Anselmo Ralph que classifica muito bem o Festival: “o nome é perfeito, o local é perfeito e os artistas são perfeitos“. Os grande Peste & Sida também marcaram presença, ou não fossem de alguma forma responsáveis pelo nome do Festival. E como em equipa vencedora não se mexe, os DJ Rich & Mendes encerraram o festival, como é seu apanágio desde há 5 anos.

Houve dança, skate e surf e para os menos radicais como eu, um excelente dia de praia que antecedeu o noite quente e que mais uma vez faz do local o meu favorite spot – “gratinar” (mas com factor 50 diversas vezes) de dia e curtir à noite.

SolCaparica5edicao

Lisbon South Bay blog no Sol da Caparica

Bordalo II trouxe a Orca de Aljezur, uma obra que alerta para a poluição no mar, e pretende chamar a atenção como cada um de nós pode contribuir para que isso não acontece (mais uma vénia). Como referiu António Miguel Guimarães, o responsável pela organização do festival: “a arte urbana é éfemera, mas traz os sonhos que são eternos” – sai mais uma vénia para este senhor e equipa, que a organização teve nota 10+.

bordallo II

Bordalo II – Orca de Aljezur

E para além dos comes e bebes com muita variedade (que eu muito agradeço porque tive de balancear as gordices), ainda deu para umas comprinhas, como o estaminé da Mónica – blog4her que esteve sempre ao rubro, mas não stressem por o festival já estar a terminar que podem encomendar online. Não quero que vos falte nada.

Blo4her

Mónica do Blog4her e palco SIC/RFM

Nesta 5ª edição o Festival esgotou. O Sol da Caparica já recebeu cerca de 80 mil pessoas, 190 artistas que cantam em português e só repetiram 14 artistas. É caso para dizer margem sul Power is on fire.

Marlene Gaspar, Lisbon South Bay blog no Sol da Caparica.

Nós aqui temos o Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Rui Tomás

SoldaCaparica

IE, IE, IE, O SOL DA CAPARICA É QUE É. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

O Sol quando nasce é para todos e o Sol da Caparica não é exceção. A 5ª edição do Festival Sol da Caparica começou ontem e como não podia deixar de ser, nós aqui estivemos lá. Desde há 3 anos, que acompanho a evolução deste grande evento na margem sul e cada vez mais orgulhosa do seu percurso.

Ontem tive o prazer de vir desbundar o festival com malta da margem norte, que provavelmente sem grande expectativa, mas atraídos pelo cartaz lusófono, quis tirar teimas sobre o Festival. E tirou. Conquistámos mais uns fãs que se renderam ao som, mas também ao recinto, ao espaço, ao ambiente, ao convívio, porque o Sol da Caparica é muito mais do que uma letra, um bom dia de praia. É uma forma de estar e “tá-se bem”. Está-se mesmo muito bem.

SoldaCaparica

Foi fazer a cobertura do evento de forma real – como um verdadeiro festivaleiro e ainda houve espaço para encontrar amigos.

SolCaparica

A evolução da organização também se nota pelos espaços, atividades e oferta para além dos concertos, pela presença de grandes marcas que estão presentes e que são muito úteis. O meu muito obrigada ao MBWay que me salvou a noite. Eu deixei a minha carteira onde passei férias (o que são a uma centenas de quilómetros da Costa da Caparica) e estava sem cartões. Um drama, cuja primeira reação é pânico. Como é que vou pagar as minhas cenas? Pára tudo. E eis que com este dilema para resolver “tropeço” no postos da MBWay e consigo levantar dinheiro sem cartão. E ainda consigo ir comer e pagar com MBWay sem usar o cartão. Não era a única a estar feliz por isso.

SoldaCaparicaMBWay

Pimba, fez-se magia.Muito obrigada MBWay, tu é que sabes d’isto. Quem pode, pode e aqui pode-se pagar sem cartão. Tenho dito, mas vou saber mais sobre isto, que esta cena é muito à frente. Ah, e esta “magia” pode ser usada em qualquer lugar, não é só na margem sul.

É que o festival está carregado de atrações que obrigam a usar a carteira, perdão o telemóvel. Eles são as tendinhas com bijuteria, vestidinhos e acessórios de perder a cabeça, o material de surf, do qual não sou praticante, pois com muita pena, nunca me aventurei nessa lide, mas que não me impede de usar roupas e acessórios respetivos. Afinal, posso ser uma surfista da banheira com muita pinta. A juntar a isto, as noites de verão estão aí, por isso o que mais se pode pedir a este Festival?

Lisbon South Bay blog, no Sol da Caparica.

Nós aqui temos o Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Foto: Ricardo Madeira

ParquePaz

VISITA DE ESTUDO AO PARQUE DA PAZ. Por Victória Gaspar Tomás

gostamos

A minha filha Victória tomou-lhe o gosto de escrever posts e depois do último que contámos aqui sobre uma visita de estudo, conta mais outra. Mesmo em pleno período de férias grandes (botem grandes nisto, que isto é um verdadeiro luxo que largamos quando se acaba de estudar!) gosta de escrever sobre experiências, descobertas e outros episódios. Aproveito para partilhar mais um, porque este foi vivido no Parque da Paz – aqui, na margem sul.

Gostava também de agradecer à Associação de Pais da Escola Básica do Alfeite pelo excelente programa de ATL que criaram para os alunos e pelo respetivo cuidado com eles. O nosso muito obrigada.

Agora sim, o palco é da Victória (2º ano) que conta com foi essa visita de de estudo.

A minha visita de Estudo no Parque da Paz

Primeiro saí da Escola às 8:30h e andei de metro.

Depois lanchei e tive tempo livre para brincar.

Depois fiz uma caça ao tesouro com ovos Kinder ou seja ovos de chocolate.

Depois Almocei e tive tempo livre para brincar.

Depois tive atividades com a corda como saltar a corda sozinha e em grupo.

Depois regressei à escola de metro e tive tempo livre para brincar.

Victória Gaspar Tomás

 

Nós aqui temos visita de estudo ao Parque da Paz.
Nós aqui temos isto.

Texto: Victória Gaspar Tomás (7 anos)
Texto introdução: Marlene Gaspar

Paio Pires

PROGRAMA DAS FESTAS DE PAIO PIRES. 1 agosto. Por Marlene Gaspar

gostamos

Meu querido mês de agosto…

Está oficialmente aberta a época do bailarico e afins e nós aqui queremos estar em todas.

Por isso nada como seguir o Programa das Festas. Começamos por Paio Pires que é a festa que se segue.

Festas Paio Pires

 

Vamos lá. De 1 a 5 de agosto a festa faz-se por aqui.

Nós aqui temos as festas da Aldeia de Paio Pires.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

 

APP Fertagus

JÁ CONHECE A NOSSA APP DA FERTAGUS? Por Catarina Laborinho

TEMOS ISTO 1

sim… já sabemos que hoje em dia há APP para tudo, são APP’s para ouvir música, APP’s para gerir as contas bancárias, para ajudar os nossos filhos a levantarem dinheiro sem terem necessidade de ter cartão MB, para controlar o trânsito e agora há a nova  APP da Fertagus.

Pois é, no mês passado a Fertagus lançou a nova APP que permite controlar os horários do comboios, a localização das estações, os tarifários bem como horários e percursos da Sulfertagus.

APP Fertagus

Para quem vai de comboio para Lisboa e apanha sempre na mesma estação e vice versa, vai já dizer que esta APP não traz qualquer valor acrescentdo, mas, para quem como eu, que nem sempre apanha o comboio da memsa estação vai dar uma jeitaça. Visto andar sempre a trocar de “comboio” passo a vida perdida com os horários e afins. Já para não falar quando dou por mim e estou na plataforma do lado oposto 😀 Com a nova APP, em menos de nada sei qual vai ser o próximo comboio, como qual a estação mais perto de mim naquele exato momento.

O mesmo se passa para quem usufruiu da Sulfertagus. Na APP consegue ver todas as carreiras que partem ou chegam às várias estações bem como o horário e tempo dispensado em cada viagem.

A faltar mesmo fica só a possibilidde de comprar o bilhetes online, já que o passe já é possível comprar on-line através do portal vival, mas contamos com isso para breve.

Pode ser Fertagus?!

Nós aqui temos uma APP
Nós aqui temos tudo

Texto: Catarina Laborinho

FERTAGUS, LSBblog

SolCaparica

O LISBON SOUTH BAY BLOG ESTEVE NA CONFERÊNCIA DO SOL DA CAPARICA. Por Célia Estrela e Mário Nabais

gostamos 1

Já foram anunciados aos media as novidades sobre a próxima edição do Festival Sol da Caparica e quem é que não podia deixar de ser convidado? O palco do melhor que acontece na margem sul – o estrondoso – Lisbon South Bay blog! Oh yeah. Ali estava ele, feliz e contente desfilando junto das SIC, Tvi e outros media poderosos.

SolCaparica5

O Lisbon South Bay blog não podia estar melhor representado. A Célia Estrela e o Mário Nabais que o ano passado contaram-nos aqui como foi o festival, fizeram desta vez a reportagem da conferência de imprensa e contam-nos tudo.

SolCaparica2

Os nossos repórteres do Lisbon South Bay blog a passar a ponte no autocarro cabriolet.

SolCaparica8

Célia com os artistas. Fotos: Mário Nabais

O Sol da Caparica arranca sob o signo da diversidade, na sua 5ª edição. Este ainda jovem festival procura afirmar-se como o maior festival de música portuguesa.

Vários artistas com estilos musicais que vão do rock, ao hip hop, do fado à Kizomba reuniram-se para uma conferência de imprensa alegre e descontraída a bordo do príncipe perfeito. Durante a conferência os organizadores do festival e a Presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros realçaram o reflexo positivo que o festival já tem no turismo e na economia local. Isto aliado à vontade em dar um palco para os artistas portugueses mostrarem o seu trabalho, a sua criatividade. Um festival total que para além da música terá um palco de dança, arte urbana, poesia, drumming e duas instalações do artista Bordallo II.

SolCaparica3

SolCaparica4

As estrelas do Sol da Caparica

SolCaparicacapa

A bordo

SolCaparica6

A conferência do Sol da Caparica

Para o dia dedicado às crianças, destaque para a estreia do projeto O Gato Pintor de Manuel Paulo e João Monge, um espetáculo interativo com canções divertidas para toda a família. O Sol alegrou este convívio entre artistas, imprensa e organização e a boa energia marcou a última etapa antes do início do festival.

Nós aqui temos presença no Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto introdutório: Marlene Gaspar
Reportagem: Sónia Estrela
Fotos: Mário Nabais

CasamentoAnoCarla

CASAMENTO DO ANO FOI EM PALMELA. Por Marlene Gaspar

aplaudimos

A Carla casou. Casou e não quis deixar que este acontecimento fosse só isso, um acontecimento ou mais um casamento. Não. Isso é para meninos e estamos a falar de uma pessoa que meteu as mãos na massa e fez com que todos os detalhes lhe dessem sem margem para dúvidas o prémio do casamento do ano.

Qual Meghan, qual Harry (sem desprimor meus príncipes, diga-se de passagem, foi um autêntico conto de fadas e com uma classe inquestionável e lindo de ver), mas o casamento da Carla e do Hélder foi para mim e para os meus mais especial.

E quando digo para os meus é mesmo para levar no sentido literal. A Carla é minha prima-irmã. E quantos de vocês é que podem dizer que têm primos irmãos? Quantos?

Eu explico para ficar mais claro, e sei que não é fácil. Pois bem, a minha mãe e a mãe da Carla são irmãs. Até aqui tudo tranquilo, fácil e é por isso que são primas, estão vocês a pensar. Certo. Confere.

Agora acrescentamos mais um elemento na equação. O meu pai e o pai da Carla são irmãos. Dois irmãos casados com duas irmãs. Estão a ver a ideia?

Isto significa o quê? Que somos sangue do mesmo sangue. A minha família e a da Carla são exatamente a mesma. Os mesmos tios, os mesmos avós, os mesmos primos e assim por diante. Ou seja, estamos a falar de alguém que me é muito próxima. Crescemos juntas até porque a diferença de idade é mínima, e a nossa infância e adolescência foi partilhada. Ainda acrescento que como a Carla tenho mais 4. Sim, mais 4 primos-irmãos e não somos caso único, porque há mais primos desta estirpe na nossa família.

casamentocarla

Não é a nossa melhor foto, mas dá para perceber o sorriso estampado no rosto.

Feita esta (longa) introdução, fiquei muito contente quando a Carla e o Hélder nos convidaram para um dos dias mais importantes das suas vidas. E ainda diz que vai ser em Palmela. Primeiro pela parte confortável da coisa de ser perto de casa, mas porque Palmela é o spot dos grandes acontecimentos. Foi o local que escolhi para o batizado das minhas princesas, contei aqui o casamento do Pedro Couceiro e da Mariana que escolheram a mesma zona e agora a cereja no topo do bolo – o casamento da Carla e do Hélder.

A festa foi linda e a Carla e o Hélder não descuidaram nenhum pormenor. A Carla fez uma entrada triunfal com um sorriso de orelha a orelha que não largou até pelo menos me despedir dela e que no dia seguinte lhe deve ter tornado as bochechas doridas, o que  é o melhor sinal de que a felicidade se abateu por ali e veio para ficar. Acompanhada pelo pai e com uma interpretação emocionante da Mariana Amaro (a sua afilhada e sobrinha que vai ser a próxima estrela de Portugal e arredores, ora confirmem no Instagram do blog, para verem que não estou a exagerar) foi arrebatadora.

Depois da bonita cerimónia tivemos as entradas que deixaram os mais fraquinhos almoçados, porque era suficiente para isso. O espaço da Quinta das Façalvas é muito bonito e tem uma vista arrebatadora da cidade e foi o palco de mais duas interpretações de arromba da Mariana.

Os sobrinhos, afilhados e agora padrinhos da Carla fizeram-lhe uma dedicatória em texto que fez correr algumas lágrimas (euzinha fui uma delas, o que sei que não é difícil, porque eu choro com o ar), que falava de gratidão à sua tia e pegando nisso, até porque eu fiquei na mesa da Gratidão (o nome de batismo da mesa) e acho que não podia ter servido melhora a carapuça. Quero agradecer à Carla e ao Hélder terem-nos proporcionado este dia lindo, à Carla por ter-me acompanhado desde criança nos bons e maus momentos e por dar continuidade à sua generosidade com as minhas mais que tudo – as minhas princesas. Afinal, a Carla é também é sua prima-irmã.

Não sou de me emocionar fácil em casórios, até porque nunca desfrutei da experiência de estar no papel de anfitrião (e não é nenhuma queixa, atenção), foi dos casamentos mais bonitos que presenciei.

Obrigada Carla, obrigada Hélder. Façam favor de serem felizes.

Nós aqui tivemos o casamento do ano.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Fotos: convidados do casamento da Carla e do Hélder.

scopphu

OFERTA DE EMPREGO. ÉS PROJECT MANAGER?

Se és Project Manger este anúncio é para ti!
A SCOPPHU está a recrutar!

O QUE PRECISAS DE TER:

Licenciatura na área de Tecnologias de Informação;
#Serão valorizados outros graus académicos;
#Experiência relevante em gestão de projetos de desenvolvimento aplicacional e de integração de sistemas;
#Experiência na utilização das seguintes ferramentas: MS Project; MS PowerPoint; MS Excel.
#Conhecimento das práticas/metodologias de Gestão de Projetos (ex. PMP, IPMA, MSP).
#A certificação numa dessas metodologias será valorizada;
#Atitude orientada a objetivos;
#Facilidade em estabelecer relações interpessoais;
#Capacidade de qualificação e sistematização de informação;
# Capacidade de comunicação e negociação;
#Autonomia e fortes capacidades de liderança e de sentido de compromisso;
#Organização e visão estratégica;  
#Fluência em inglês.

O QUE ESPERAMOS DE TI:

#Prever e gerir os principais problemas, conflitos e riscos do projeto;
#Gerir os recursos financeiros, materiais e humanos afetos ao projeto;
#Gerir stakeholders e as suas responsabilidades;
#Dinamizar as equipas de projeto.

Se tens o que é preciso, contacta-nos através de candidaturas@scopphu.com 

 

Fonte: Scopphu

happybday

40 JÁ CÁ CANTAM. Por Catarina Laborinho

#NOSAQUI40

 

Pois é, cheguei aos 40, não sei porquê mas gosto do número! Cheguei e entrei da melhor maneira possível, bem perto das melhores pessoas do MUNDO. Os meus Mais Que Tudo e os meus Amigos!!

Aos 40, sinto-me orgulhosa de mim mesma. Cheguei feliz, aliás muito feliz, num ano que irá ficar marcado por outros bons momentos que mais tarde irei ter oportunidade vos contar. Só para levantar um bocadinho o véu, posso-vos dizer que não vou de véu 😉

Para comemorar este dia tão especial não podia faltar ninguém, por isso  fiz questão de convidar todos aqueles que diariamente fazem parte da minha vida, todos aqueles que de alguma forma vão preenchendo o livro da minha história, todos os que marcam memórias e alimentam o meu coração, e que felizmente são muitos!

Faltaram alguns, não porque não quiseram vir, mas porque a distância assim o impediu… não posso dizer que não fizeram falta, mas estiveram representados pelas proles mais jovens e com a ajuda da tecnologia tiveram direito a diretos.

Sempre disse que quando fizesse os 40 a festa tinha de ser de arromba, e claro, A FESTA aconteceu. Éramos quase 60 lá em casa e foi a Loucura. No meio de uma churrascada mista, umas caipirinhas, sangria e muito boa disposição tudo correu como expectável. Foi sem sombra de dúvidas um momento memorável que nunca mais irei esquecer.

Screen Shot 2018-07-11 at 16.23.22

Obrigada a todos os meus Amigos que vieram “ajudar” a soprar as magníficas 40 velas. Obrigada à minha Mãe e ao meu Pai que são os melhores do Mundo. Obrigada ao Tiago que não deixou que nada falhasse, neste momento onde eu queria que fosse único.

E se acham que ficávamos por aqui… NOP, daqui a mesmo de 20 dias temos outra!

Nós aqui fizemos 40 anos!
Nós aqui estamos a rebentar de felicidade.

ps: as fotos estão péssimas, mas isso agora não interessa nada!

Texto & Fotos: Catarina Laborinho