Hospital Seixal

GOVERNO APROVOU A CONSTRUÇÃO DO #HOSPITAL DO SEIXAL

aplaudimos 1

O presidente da Câmara do Seixal, Joaquim Santos, afiançou aos jornalistas no final da reunião com o ministro da saúde, Adalberto Campos Fernandes, que foi dada luz verde para a construção do hospital do Seixal. Esta é uma excelente notícia para o município do Seixal.

Estimando que o hospital estará construído em 2019/2020, Joaquim Santos referiu que irá custar cerca de 60 milhões de euros. O hospital será de pequena dimensão – terá 72 camas. O valor da obra não vai recair sobre o erário público, pois a população do Seixal, paga ao Estado, “só em IRS”, 120 milhões de euros por ano, por isso também vai ter o meu contributo.

O autarca referiu ainda que faltam na península de Setúbal 1.300 camas hospitalares e cerca de 715 médicos relativamente à média nacional. Nesta reunião também estiveram os presidentes das câmaras de Sesimbra e de Almada, pois os três municípios comprometeram-se a trabalhar numa solução para ajudar a aliviar a lotação excessiva que tem o hospital Garcia de Orta, em Almada.

A unidade está projetada para ser um equipamento de proximidade, vocacionada para os cuidados em ambulatório, com serviço de urgência a funcionar 24 horas, 72 camas, 23 especialidades e unidades de apoio domiciliário e de medicina física e de reabilitação.

Nós aqui vamos ter o Hospital do Seixal.
Nós aqui vamos ter isto.

Fonte: O Observador

FeriasVerao

AS MINHAS FÉRIAS DE VERÃO. Por Victória Gaspar Tomás

gostamos

back to school, regresso ao trabalho, à vida do dia-a-dia ou como lhe quiserem chamar já está em velocidade cruzeiro e há uns mais felizes com isso do que outros. Cá em casa temos uma verdadeira fã de escola, e já estava a contar ansiosamente para o seu início.

Ainda antes do habitual pedido da professora para escreverem como foram as férias, o texto já estava feito, e Victória pediu-me para o partilhar aqui. Ora como temos algum tempo passado aqui na nossa margem, a Victória conta-vos tudo, na primeira pessoa. Até porque eu ainda não estou preparada para assumir este regresso. Não, não estou em fase de negação, mas ainda não estou na da admiração.

– Vi, o palco agora é teu! – diz esta mãe orgulhosa do seu rebento.

AS MINHAS FÉRIAS DE VERÃO

Nas minhas férias estive aqui na margem sul, no Algarve, em Vilamoura e também estive em Vila de Rei, na Fundada.

No Algarve voltei a ver os Nadadores Salvadores: a Andreia, o Gonçalo, o João, o Marcelo, o Miguel e o Chefe: o Sr. António. Fui almoçar a um restaurante chamado ALXAMA, lá eles serviam a carne no espeto. Também fui a uma exposição de animais (Photo Ark) na marina de Vilamoura e vi fotografias de todos os animais.

Em Vila de Rei fui ao Rio Zêzere, nas Fernandaires, nas piscinas eu aprendi a fazer um mortal para a água, mas às vezes dou chapa! O meu primo Rui também me convidou para andar no barco dele e estive a dar muitos mergulhos no meio do rio. Também fui à festa da Fundada (em honra da Santa Margarida) atuaram lá a Vila de’l Rei Tuna, ED+, Concertinas da Sertã, Remix, banda T, com a minha família toda.

Fui ao Sol da Caparica, lá fui aos insufláveis, fiz pinturas faciais, tirei uma fotografias, recebi uma garrafa e uma bola e assisti a um concerto.

Também vou-vos contar uma coisa que fiz nas férias. Fui a uma colónia de férias na praia de São João, numa piscina e no Fun Parque sem me convidarem!

O meu primo Lucas também foi para a colónia e foi o máximo!

ferias de verao

E sabem o que eu fiz? Fiz isto:

2ªf: carregar uma pessoa inconsciente e mota de água

3ªf: bodybord, surf e suporte básico de vida (SBV)

4ªf: salvamentos nas piscinas

5ªf: Polícia Marítima (P.M.) e arborismo

6ªf: Mota de água e SIC que foi lá fazer uma reportagem

Eu adorei e quero voltar para o ano!!!

E se vocês também fossem teriam gostado de ir?

Nós aqui gostámos das férias.
Nós aqui tivemos isto.

Texto: Victória Gaspar Tomás, 8 anos (texto introdutório Marlene Gaspar)

TST

TST LANÇA CIRCUITO URBANO NO PINHAL NOVO. Partilhado por Catarina Laborinho

gostamos

A TST – Transportes Sul do Tejo e a Câmara Municipal de Palmela lançaram o circuito urbano do Pinhal Novo – Carreira 449, que vai permitir uma melhor mobilidade aos habitantes desta freguesia do Concelho de Palmela.

O novo circuito entrou em vigor a 16 de setembro e será de utilização gratuita até 31 de outubro. Desta forma, os passageiros terão um período de adaptação que lhes possibilitará carregar ou adquirir os seus Passes Navegante, sem que haja qualquer perturbação nas suas viagens durante esta fase de mudança.

O lançamento desta carreira resulta de um projeto conjunto da TST e da Câmara Municipal de Palmela que visa promover a utilização do transporte público e a mobilidade no Pinhal Novo. José Pires da Fonseca, Presidente do Grupo Arriva, afirma que ‘a melhoria da mobilidade das populações é a maior prioridade para a TST. Para isso, é fundamental estarmos coordenados e em contacto constante com os municípios, para que possamos conhecer as diferentes necessidades das freguesias e servi-los eficazmente.’

Consulte o horário e o percurso da carreira ‘449 – Pinhal Novo’ aqui.

Nós aqui gostamos disto

Partilhado por: Catarina Laborinho | Fonte Oficial: M Public Relations | Fotos: D.R.

fertagus

ANO NOVO VIDA NOVA E COM HORÁRIOS NOVOS. Por Catarina Laborinho

gostamos

O ano lectivo está à porta, por aqui estamos, mais uma vez, a começar mais uma nova etapa escolar. A minha mais nova vai para o 1º ano e lá em casa está tudo num excitex, já a mais velha não está nem aí, é mais um e cada vez mais difícil, não fosse ela querer logo daqueles cursos que andam a rondar a média de 19… a lenga-lenga é sempre a mesma, “tens que estudar”, “olha as notas”, “não deixes tudo para o último dia” puff.

Mas nesta rentree chegam-nos igualmente os novos horários que nos obrigam a reajustar tudo ao milésimo de segundo, a boa nova é que a ajudar a isto a Fertagus vai disponibilizar novos horários já para a semana.

Dia 16 de setembro entra em vigor um novo horário cujas principais alterações são uma reafectação e aumento dos comboios duplos (19 novos comboios duplos), extensão de 6 horários até Setúbal e um novo horário para Setúbal. Conheça as mudanças aqui.

A mudança começou a fazer-se sentir com o surgimento do novo passe Navegante, onde se verificou um crescimento de cerca de 20% na procura, que levou a Fertagus a reajustar toda a sua estrutura contratando mais pessoal – Operadores comerciais e Maquinistas para fazer face ao novo horário. Sempre em cima!!

FERTAGUS

Estes novos horários vêm ao encontro das necessidades dos passageiros, e com esta nova estratégia a Fertagus vem dar voz aos inúmeros pedidos por parte de quem escolheu o comboio da ponte para fazer a sua travessia diária.

As alterações aos novos horários já é pública e pode ser vista aqui.

Nós aqui gostamos disto

Texto: Catarina Laborinho | Fotos: Arquivo/global Imagens

FERTAGUS, LSBblog

 

Helena Gonçalves Rocha

COMO O BRINCAR PREPARA O SEU FILHO PARA O SUCESSO por Helena Gonçalves Rocha

Helena

Por todo o lado vamos sentindo a pressão de estarmos a preparar devidamente os nossos filhos. Quer seja ao nível académico, desportivo ou musical, a sociedade reclama que cada vez os “preparemos” mais cedo, mais precocemente. As aulas de inglês, as aulas de música e outras aulas de aprendizagens estruturadas são comuns e mesmo, expectáveis. Facilmente ouvimos: “quero dar-lhe a melhor preparação, o mais cedo possível”

Mas, preparação para quê?
As crianças precisam de tempo para desenvolverem o seu corpo, correrem livremente e se envolverem em situações de “brincadeira profunda” ( se é que este termo existe, mas com certeza que todos recordamos momentos em que nos esquecemos de tudo, de comer, de ir à casa de banho, de tão envolvidos que estávamos na brincadeira).

Recentes investigações revelam que existem maiores benefícios em deixar a criança ser criança, brincar e ter tempo livre sem orientação.

“O jogo e a brincadeira promovem e desenvolvem as habilidades cognitivas como a linguagem, a leitura, a matemática, assim como as competências sociais e a regulação emocional”

Muitas das atividades  que o seu filho desenvolve irão traduzir-se em competências  essenciais na sua vida mais tarde.

Aqui ficam alguns exemplos…

TABELA

 

Ter e manter um corpo saudável será outro dos benefícios do Brincar. A obesidade infantil e a inatividade infantil estão a atingir números assustadores. Esta semana fiquei escandalizada quando vi dois pequenos jogadores de matraquilhos a jogarem sentados numa cadeira…O jogo permite desenvolver corpos fortes com vigor e coordenação.  As competências de motricidade global e fina têm de ser desenvolvidas de modo a preparar o cérebro   para as aprendizagens intelectuais. Existe uma relação direta entre o movimento e as competências cognitivas específicas.

Helena Gonçalves Rocha

A falta de brincadeiras no exterior desconecta as crianças da sua relação natural com a Natureza, com os animais e com o seu cuidado com o planeta Terra. Quando lhes é dada a oportunidade de brincar lá fora, explorar livremente a natureza, acabam por estabelecer estas conexões e aprender através da experiência.

“Porque é que o brincar conduz ao sucesso académico? O brincar promove a auto-regulação. A auto-regulação é a capacidade de controlar o seu comportamento, emoções e pensamento. E isso é fundamental para a aprendizagem em todas as áreas.”

O trabalho das crianças é brincar durante estes primeiros anos.

Mais tarde haverá muito tempo para se dedicar às letras, aos números, privilegiando o Brincar nestes primeiros anos, estará sem dúvida alguma, a dar a melhor preparação para a vida.

Aproveite e brinque também com o seu filho, vai ver que vai gostar!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481

1420840749_facebook-512

Fotografias: D.R.

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto.

 

Fertagus

1000 VOLTAS À TERRA. PARABÉNS FERTAGUS! Por Catarina Laborinho

parabenizamos ISTO desporto 1

Parabéns Fertagus
Parece que foi ontem, mas não, foi há exatamente 20 anos que a Fertagus começou a tão mítica travessia da 25 de Abril.

Decorria o dia 29 de Julho de 1999, quando a Fertagus arrancou com o transporte de passageiros até à Margem Norte e dentro da mesma margem. Há 20 anos atrás também fui passageira, até aos dias de hoje onde faço parte dos 390 milhões passageiros que regularmente utilizam este transporte. Ajudaram igualmente a retirar 62 milhões de automóveis da ponte, evitando a emissão de 780 mil toneladas de CO² nestes últimos 20 anos.

Todos os dias a Fertagus transporta 83 mil passageiros que escolhem o comboio da ponte para fazerem a travessia. E é assim há 20 anos, já com cerca de 40 milhões de quilómetros percorridos, o equivalente a 1000 voltas à Terra.

Nas últimas duas décadas, a Fertagus, conseguiu unir 6 municípios até à capital, ajudou a mudar o perfil de mobilidade dos passageiros que atravessam a ponte, nomeadamente dos clientes que deixam os seus veículos nos mais de 6.200 lugares dos Parques Fertagus, que estão atualmente com uma taxa média de ocupação de 70% – ao longo de 20 anos, deram entradas nos parques da Fertagus e 18 milhões de viaturas.

“A Fertagus, ao longo destes 20 anos, tem investido sempre num serviço de qualidade. Ao longo de 20 anos não existiu nenhum mês em que a Fertagus não tenha cumprido as exigentes metas de pontualidade e regularidade de serviço.”, afirmou a administradora-delegada da Fertagus, Cristina Dourado.

A Fertagus, foi a primeira empresa em Portugal que teve maquinistas do sexo feminino, atualmente têm cerca de 168 colaboradores (idade média de 44 anos) com média de 16 anos de antiguidade onde metade está desde o início da empresa em 1999.

Muitos Parabéns Fertagus
Nós aqui parabenizamos a Fertagus

 

Texto & Fotos: Catarina Laborinho

FERTAGUS, LSBblog

Festas Corroios

FESTAS DE CORROIOS ESTÃO QUASE AÍ. Por Marlene Gaspar

gostamos

Ninguém pára o Benfica, nem as festas de verão (piada fácil e que espero poder continuar a usar, mas na dúvida, gasta-se já este crédito!). As badaladas e famosas festas de Corroios já entraram em contagem decrescente e cá estou eu para vos anunciar quem vem animar o pedaço, para além de todos vocês que vão lá dar também o ar da vossa graça.

Eu sou fã de festivais, como já vos contei aqui, como sou muito fã de um bom bailarico. Daqueles que tem tudo a que se tem direito – música, comes e bebes (muito importante), animação, noites de verão. Eu sou assim, gosto de rua, de festa.

As Festas Populares de Corroios decorrem, de 23 de agosto a 1 de setembro, no Parque Urbano da Quinta da Marialva. É uma semana para “rebentar famílias” (no bom sentido da coisa) e há música para todos os gosto. Vamos ter o Berg, o Bonga, o António Zambujo, a Ana Bacalhau, a Ana Moura e o Pedro Abrunhosa. Mas há mais. Há muito mais e como eu não quero que vos falte nada, deixo-vos aqui o programa.

Programa

23 de agosto, sexta-feira

21 horas
Duo Musical Ritmos
Palco Arraial

Companhia XPTO
Grupo de Concertinas Primeira Forma (Grupo Desportivo e Cultural  Águias de Vale de Milhaços)
Palco Liberdade

22 horas
Bizarra Locomotiva + O Incrível Homem Bomba (vencedores do XXIV Festival de Música Moderna Corroios 2019)

São muitos os nomes grandes da música nacional que vão passar pelo palco Carlos Paredes, mas a programação inclui ainda várias atuações, espetáculos de folclore e bailes nos palcos secundários, por onde vão também passar grupos do movimento associativo popular da freguesia.
Palco Carlos Paredes

24 de agosto, sábado

21 horas
Duo Musical Ludgero
Palco Arraial

Escola de Instrumentos (Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho)
Palco Liberdade

22 horas
XXXV Festival de Folclore de Corroios
Palco Carlos Paredes

25 de agosto, domingo

21 horas
Duo Musical Toy e Victor
Palco Arraial

Sahara Dance (Estúdio de Dança)
Palco Liberdade

22 horas
Estrada de Santiago
Palco Carlos Paredes

26 de agosto, segunda-feira

21 horas
Duo Musical A. Marques e Carlos Bastos
Palco Arraial

Grupo Coral e Instrumental Moinho de Maré
Grupo Coral e Instrumental Ventos e Marés

Palco Liberdade

22 horas
Berg
Palco Carlos Paredes

27 de agosto, terça-feira

21 horas
Trio Musical A Clave
Palco Arraial

Horas Vagas 
Palco Liberdade

22 horas
ÀVariações – Tributo a António Variações
Palco Carlos Paredes

28 de agosto, quarta-feira

21 horas
Trio Musical Maravilha
Palco Arraial

Grupo Coral e Instrumental Os Sempre Jovens (Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos de Corroios)
Grupo Coral e Instrumental Cantar É Viver (Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos de Miratejo)
Grupo de Cavaquinhos Os Rouxinóis (Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos de Corroios)

Palco Liberdade

22 horas
Bonga
Palco Carlos Paredes

29 de agosto, quinta-feira

21 horas
Trio Musical Replay
Palco Arraial

Dance Conviction (Escola de Dança)
Palco Liberdade

22 horas
António Zambujo
Palco Carlos Paredes

30 de agosto, sexta-feira

21 horas
Duo Musical H.C. Som
Palco Arraial

Classe Talentos sem Fronteiras, Cheerleaders e Classe de Manutenção (Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho)
Palco Liberdade

22 horas
Ana Bacalhau

31 de agosto, sábado

21 horas
Trio Musical Sons Infinitos
Palco Arraial

Danças de Salão, Danças Orientais e Hip-Hop (Clube Recreativo e Desportivo de Miratejo)
Palco Liberdade

22 horas
Ana Moura
Dia do Título de Solidariedade: 5 euros
Palco Carlos Paredes

1 de setembro, domingo

21 horas
Cátia Sofia
Palco Arraial

Cavaquinhos, Bandolins e Concertinas (Casa do Povo de Corroios)
Palco Liberdade

22 horas
Pedro Abrunhosa

Palco Carlos Paredes24 horas
Espetáculo piromusical 

E é isto, gente da minha terra. É esperar para ver, mas tenho para mim, que vamos ser muitos.

Nós aqui temos as festas de Corroios.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

SoldaCaparica4

O DIA DA FAMÍLIA NO SOL DA CAPARICA. Por Marlene Gaspar

gostamos

Não é novidade que sou fã do Sol da Caparica, que o festival mexe com as minhas emoções e me faz arrancar mais cedo das férias para poder ir curtir um som, partilhar uma boa vibe, ser bafejada pela maresia e trautear umas músicas que sei na ponta da língua. E embora esta introdução me faça parecer muita cool, o que ainda não tinha desbundado foi o dia dedicado à família, o domingo. Mas, há sempre uma primeira vez. Foi desta.

Os pedidos cá em casa foram muitos (ou melhor ouvidos muitas vezes) e fui vencida pela repetição e lá fomos nós com a criançada experimentar as atrações pensadas e dedicadas aos mais pequenos.

SoldaCaparica3

Family business.

E, embora a motivação que me conduziu até ao festival no domingo não tivesse o mesmo impacto dos dias anteriores, foi uma agradável supresa O Sol da Caparica para as crianças. O tempo foi amigo, porque não estava aquele calor insuportável e houve vários argumentos que fizeram com que ficássemos até ao fim. As minhas princesas estavam eufóricas: ele foi insufláveis para todas as cores e gostos – para a princesa havia toda a magia e histórias encantadas e para a mais arisca com escalada, piratas e animais marinhos. Ele houve espaço para as tatoos não permanentes e que a Refood gentilmente fazia com a escolha de frutas. A minha mai nova não descansou enquanto não saiu de lá com um morango, insensível ao argumento de que demorava mais a fazer. A mai velha escolheu a cereja – o importante era ser um fruto vermelho que as vitórias são para ser celebradas.

Solda Caparica2

As escolhas das pequenas

E também deu para levarem com uma pintura facial – a borboleta e o arco-íris que aqui leva-se com tudo a que se tem direito!

Outra das surpresas do Festival e da qual fiquei muito agradada – foi a componente pedagógica e dos jogos tradicionais – aqui os papás ficámos entusiasmados (fico sempre tentada a mandar latas ao chão, experimentar as andas ou rodar o peão. Já o papi também acha que domina a técnica de rolar e há que dar a mão à palmatória e não se saiu nada mal. Enquanto isso eu pousei ao lado da Marisa, porque o melhor de mim está por chegar!

SoldaCaparica1

As pequenas Victória e Alice ainda foram brindadas com “garrafas” reutilizáveis o que reforçou a mensagem da importância do que aprendem na escola (bem haja o novo programa sobre a importância do ambiente e da sustentabilidade!).

O almoço foi por ali e cada um pode escolher o que melhor lhe passava no estreito e gostei da variedade e poder orientar-me com comida mais saudável (as batatas fritas doces também contam, certo?)

Ainda houve tempo para ouvir uns concertos e fazer um chill out. O que pude constatar é que o Sol da Caparica tem vindo a melhorar de ano para ano, é cada vez mais o meu Festival de eleição e as pequenas sentiram que lhes saiu a sorte grande para encerrar as férias! (bem encerrar as férias, que é como quem diz. Estas 2 princesas ainda têm mais uns dias de férias – mais coisa menos coisa estamos a falar de  mais de 1 mês! E com esta me retiro, que me ficou aqui a dar uma dor de cotovelo que não estou a saber lidar.

SoldaCaparica

O merecido descanso!

Fui. Fui ao Sol da Caparica, e com muita vontade de voltar que o Sol quando nasce é para todos – miúdos e graúdos.

Nós aqui temos o Sol da Caparica para as famílias.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Sol da Caparica

CARTAZ DO SOL DA CAPARICA. OH YEAH! Por Marlene Gaspar

gostamos

Para os mais distraídos, cá estou a relembrar que o Festival Sol da Caparica já está em contagem decrescente. Não é segredo que sou fã, que me apanharam lá nas últimas edições e quando se experimenta já não se quer outra coisa.

SolCaparica5edicao

Há sempre novidades e o cartaz este ano é do caraças. Foram sendo divulgados alguns nomes para te ajudar a organizar-te porque os acontecimentos do verão são diversos e eu não quero que te falte nada, eu dou uma ajuda.

SolCaparica

Mas não se fica por aqui, porque no domingo há forrobodó para a criançada (o que muito provavelmente me vai obrigar a estar lá!) e temos o Dia da Criança (que afinal é quando ela mesmo quiser) com Mão Verde, O Recreio da Anita e Porbatuka. São 4 dias em cheio de música portuguesa na margem mais cool que possas conhecer.

A presidente da CMA, Inês de Medeiros, antevê que a próxima edição vai ser um sucesso porque é um festival para todos os que gostam do sol, da praia, da música, da diversão e do calor humano, generoso e genuíno, que se encontra em Almada. Ou seja, é seguramente para mim.
 Podes comprar o teu bilhete aqui e depois é só dares à costa.
O bilhete diário tem o preço de 19 euros, enquanto o passe para os quatro dias custa 39 euros.
 Os residentes no concelho de Almada têm um desconto de 2 euros no bilhete diário e no passe de quatro dias.
Nós aqui temos o Sol da Caparica.

Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Cova do Mar

VOLUNTÁRIOS DÃO FORMAÇÃO NA COVA DO MAR. Por Marlene Gaspar

gostamos

É de coração cheio e a transbordar de orgulho que hoje conto esta história. Todos os dias passo a ponte para Lisboa para ir trabalhar para a LLYC, a melhor agência de comunicação do mundo e arredores. E a LLYC tem uma fundação – a Fundação LLYC que tem como missão divulgar causas e contar histórias de sonhadores que ajudem a mudar o mundo através do talento, experiência e compromisso da empresa e dos seus profissionais.

O trabalho através da Fundação é ajudar as pessoas que sonham em melhorar a vida da sua comunidade a contar à opinião pública qual é o seu projeto e o que precisam para o concretizar. Procuramos ser o porta-voz de iniciativas solidárias, através de histórias contadas pelos seus protagonistas, mas o projeto Vozes Futuras, que acaba por ser o primeiro projeto global da Fundação LLYC a ser desenvolvido em todos os escritórios, em 13 países, está além disso. O objetivo principal é educar jovens com soft skills de comunicação, pois estas ferramentas comunicativas tão básicas e necessárias, são o usamos no dia a dia com os nossos clientes.

Estes projetos contam com voluntários em que metade das horas são oferecidas pela empresa e a outra metade pelo tempo livre de cada voluntário. E é para mim um orgulho saber que o Ricardo, a Celia, a Raquel, o Francisco, a Joana, a Maria e a Cristina, equipa com quem tenho o privilégio de trabalhar todos os dias, escolheram a Associação Cova do Mar, como a causa que abraçaram. E essa associação fica nada mais nada menos que aqui, na margem sul.

Cova do Mar

Os voluntários: Ricardo Madeira, Celia Fernandez, Raquel Godinho, Francisco Lima, Joana Carvalho Fernandes, Maria Eça e Cristina Girão (da esquerda para a direita) com os seus “alunos”

A Joana é nascida e criada na margem sul, viveu cerca de 2 anos em Lisboa, mas o bom filho à casa torna e, uma vez margem sul, para sempre margem sul e “teve” de voltar. A Joana foi jornalista antes de ter entrado na LLYC e teve contacto com a associação Cova do Mar quando fez uma peça jornalística sobre a mesma. A Cova do Mar é uma associação dirigida a crianças que vivem num bairro clandestino, de habitações precárias, sem acesso a electricidade legal. O objetivo da associação é proporcionar aos jovens uma ocupação de tempos livres diversa (e diferente da que se associa a estes ambientes desfavorecidos). “É objectivo do campo de férias Cova do Mar proporcionar iniciativas destinadas a crianças e jovens considerados carenciados pela Cova do Mar (emocionalmente ou financeiramente), com idades compreendidas entre os 6 e os 17 anos, com a finalidade de durante um período determinado de tempo, proporcionar um programa organizado de carácter educativo, cultural, desportivo ou meramente recreativo.” refere a responsável da organização.

E como é que a Fundação LLYC está a ajudar? Os nossos super voluntários deram aulas de comunicação para garantirem que os jovens aprendam ferramentas fundamentais para apresentarem melhor os trabalhos de grupo, falarem em público, contarem uma história ou até um dia os ajudar numa entrevista de emprego…

Divididos por 4 grupos, ao longo de 4 aulas, estão a aprender a contar uma história à sua escolha, real ou inventada por eles. Têm de colocar a ‘mão na massa’, de escolher a história, prepará-la (tem de ter princípio + meio + fim), debater e construir o formato: uns escolheram a banda desenhada, outros a dança, outros até escolheram atirarem-se pela primeira vez ao temível power point. Tomaram notas, tiraram apontamentos e aprenderam a técnica dos post-its coloridos para a organização de ideias e no próximo mês, veem à LLYC apresentar o seu trabalho.

Estou muito orgulhosa deste projeto e só posso estar grata de poder fazer parte de uma equipa com pessoas como estas. Dream team LLYC!

Mas sobre estas pessoas, termino com as palavras da responsável pela instituição, Xana Banana, sobre a atuação dos voluntários da fundação: é surreal todas as coisas que estão a aprender!  e o amor dos voluntários é INCONDICIONAL.

Nós aqui temos formação na Cova do Mar.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Cova do Mar

Dr Bernard

O INDESCRITÍVEL E ELEGANTE ESPAÇO DO DR BERNARD. Por Catarina Laborinho

gostamos

O espaço é WOW, e logo depois vem um FINALMENTE. WOW porque é indiscritível… todo o encanto e elegância de um bar de praia está lá, um FINALMENTE porque já não era sem tempo que chegava à Costa da Caparica algo do género! Fazia realmente falta um espaço como este…

Fomos ao Dr. Bernard a convite, obrigada desde já pela cortesia, e digo-vos que ficámos maravilhados. Foi um mix de sensações, tivemos direito a um pôr-do-sol mágico ao nível de um Dhow de Maputo. Há quem diga que é o mais bonito pôr-do-sol do Mundo, mas o nosso não lhe fica nada atrás, muito menos degustado no Dr. Bernard.

Gregory Bernard é o responsável por este projeto junto à praia do CDS. Francês, rendido ao potencial do local, apostou num novo estilo de vida descontraído, direcionado para a saúde e bem-estar. O projeto integra um restaurante de cozinha de autor, de base local e sazonal, o ONA.

Ao chegar fomos mimados com uma cortesia que não é de todo frequente nos dias de hoje, principalmente num Bar de Praia onde habitualmente quase que nos sentimos descartáveis… aqui foi diferente, bem diferente. Não foi de todo por saberem que éramos convidados, mas porque são assim, educados e elegantes… são formados para tal, todo o staff é oriundo de espaços de renome a nível nacional e internacional e é aí que o modelo muda completamente.

dr Bernard

Esqueçam os modelos de cardápio com hambúrgueres e saladas comuns, aqui a carta pode não caber no bolso de todos mas é carregada de requinte pelo que recomendo vivamente o esforço… vale cada pormenor.

No Dr Bernard o conceito é partilhar, não há pratos pensados para cada um, há pratos pensados em experiências, sabores, mas para todos. Imagine-se a sair de praia, num dia quente onde a última coisa que lhe apetece é ir jantar a casa… aqui poderá sem dúvida acabar o dia com uma experiência absolutamente fantástica.

A carta foi desenhada pelo Chef Olivier Bur. Desenhada é sem dúvida a expressão mais indicada tendo em conta o vasto leque de sabores, cores e variedade de paladares que saboreamos. O Olivier começou por estudar cozinha em Zurique e voou até ao La Mar (Peru) e mais tarde no Pujol (México). Os ingredientes dos seus pratos estão ligados aos locais onde os serve e à experiência vivida, criando momentos únicos para quem tem a sorte de se sentar à sua mesa. Nós tivemos!

Ostras do Sado com vinagre de chalotas, Salada mista de folhas, raízes, ervas e queijo curado, Bolo de camarão tigre, Branzino grelhado, guajillo e batatas, Ceviche, Quinoa com molho de pêssego picante… estava tudo divinal!

Dr Bernard

A acompanhar todas estas iguarias e, como não podia deixar de ser, tivemos a oportunidade de saborear vários tipos de vinho. Sempre aconselhados e servidos pelo experiente staff de forma coerente e de acordo com os diversos paladares e texturas que nos iam chegando à mesa.

Foi sem dúvida uma experiência indescritível.

No final do jantar, do lado do bar, o ambiente já se estava a compor para uma noite maravilhosa ao som de músicas dos anos 70, encerrámos o nosso o dia sem sombra para dúvidas num dos melhores spots da Costa da Caparica.

Nós aqui iremos voltar ao Dr Bernard
E vocês, não vai experimentar?

 

Texto: Catarina Laborinho // Fotos: Catarina Laborinho e Dr Bernard