Hortasocialseixal

NOVAS HORTAS SOCIAIS NO SEIXAL. 18 de março

cuidamos

Estás sempre a pensar que se tivesses um espacinho lá em casa fazias uma horta para poderes colher o que plantas e saboreares o verdadeiramente biológico? Nunca pensaste nisso, mas pode ser uma ideia? Estás sempre a queixar-te de quereres fazer escolhas biológicas, mas isso fica muito caro?

Bom se responderes a alguma coisa que sim esta notícia é para ti. Aqui para mim, esta é das boas, mas boas. É inaugurado este sábado, dia 18 de março, às 11 horas, o Espaço Agrícola do Soutelo que disponibiliza aos munícipes áreas para o cultivo de produtos orientados pelos princípios da agricultura sustentável, criado no âmbito da Rede de Hortas Urbanas do Município.

O projeto tem uma área útil de cultivo de 4.050 m2, distribuída por 20 unidades de hortas sociais e 15 unidades de recreativas.

Este espaço agrícola do concelho vem juntar-se ao do Monte Sião, que conta com 16 hortas sociais. É muita produção de alimentos bons. Daqueles que fazem e sabem bem até à alma. Querem então saber onde fica?

O Espaço Agrícola do Soutelo está localizado na Rua das Laranjeiras, no Bairro do Soutelo, em Amora, e tem vedação, rede de distribuição de água e um edifício para arrumo de ferramentas. De que é que estás à espera para produzires a tua alimentação bio, logicamente?

Nós aqui temos hortas sociais.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

RIVERGURARA, SESIMBRA

NÓS AQUI, FOMOS A SESIMBRA… mergulhar

gostamos

Quando os primeiros raios de sol aparecem #nosAquiGostamos de recuperar as energias que andam escondidas devido ao frio do inverno. Já o Alberto dizia numa das minhas idas à numerologia (leia aqui o artigo) que eu precisava do mar para as carregar. Verdade ou não, o facto é que faz toda a diferença e este fim de semana foi em cheio.

No sábado, a convite da Cipreia (escola de mergulho de Sesimbra) voltei à água. Há mais de 10 anos que não sabia o que era mergulhar em água fria. Nos últimos anos tenho conseguido fazer os meus mergulhos em águas quentes com temperaturas a rondar os 26°, e que bem que sabem…. mas este sábado em Sesimbra, a água estava a 12º… Brrrrr que frio, ainda assim voltar a mergulhar “entre amigos” vale sempre a pena!

Fomos visitar o cargueiro nigeriano River Gurara com os seus imponentes 175 metros de comprimento. O River naufragou depois de bater violentamente contra o Cabo Espichel na madrugada de 26 de fevereiro de 1989.  Lembro-me lindamente de ver nas notícias este acidente, nunca pensei foi que tantos anos depois ia ser um lugar de eleição nas minhas aventuras subaquáticas e um dos destinos de mergulho mais procurados de Sesimbra.

RIVER GURARA, JOÃO SÁ PINTO

RIVER GURARA | POPA | by JOÃO SÁ PINTO

Saímos do porto de Sesimbra eram 9 em ponto. Neste desporto não há margem para atrasos, como também não há com a SURF PRO SurfSchool, que já vos conto a seguir, às 8 foi a hora marcada na Cipreia com a Tiziana, a responsável pelo centro de Sesimbra. Temos 50 minutos para por a conversa em dia, arranjar equipamento, vestir e ir para o barco. Às 9 horas zarpámos para o River. A viagem proporciona-nos cerca de 30 minutos de paisagem maravilhosa e uma paz quase indiscritível, do melhor que se pode ter numa manhã de sábado, acompanhado pelo briefing que nos é dado pelo Jorge Pinto (Assistente Instrutor PADI). É nesta altura que informamos quem é o nosso buddie, e o meu foi o Luís, o divertido e bem disposto Luís.

RIVERGURARA, SESIMBRA

Finalmente chegamos ao River, o nosso mergulho iria ser na popa que fica a aproximadamente 25 metros de profundidade.

Mal caímos na água encontrámos a caldeira e o hélice, infelizmente têm vindo a degradar-se ano após ano o que é normal, mas as características destes destroços são ótimas para abrigar várias espécies pouco habituais nas águas de Sesimbra, Safios, Sargos, Santolas, Lavagantes, Polvos, etc… O River tem de tudo um pouco. A visibilidade estava razoável, confesso que os últimos mergulhos que fiz tive visibilidade de 30 metros, mas isso é muito raro termos por cá, e a temperatura, como costumo dizer, estava boa para beber, mesmo assim consegui fazer um mergulho de 38 minutos entre as admiráveis espécies marinhas que já referi, verifico o manómetro (o manómetro de pressão serve para nos informar quanto ar temos na garrafa) cheguei aos 100 bar de pressão, hora de avisar o meu companheiro de mergulho que tinha meia garrafa, aproveitei também para lhe dizer que tinha frio :) Não nascemos para sofrer portanto quando o frio já se entranha chega a hora de subir, mas tal como era de esperar diverti-me IMENSO.

RIVERGURARA, SESIMBRA

No caminho aproveitamos sempre para contar uns aos outros o que vimos lá em baixo e na chegada ao centro, tinha à minha espera o melhor pequeno-almoço que podia desejar, na verdade não passava de um bolo que o Tiago me foi levar, mas aquela hora parecia o melhor manjar dos deuses. Parei 5 minutos, ainda de fato vestido e gelada para apreciar a vista. A Cipreia fica no mesmo edifício do Clube Naval com uma vista deslumbrante sobre a Marina e a vila de Sesimbra. Estes foram sem dúvida os ingredientes principais para virar a página a mais uma experiência subaquática a repetir.

Claro que num dia em Sesimbra aproveitamos sempre para almoçar naquele restaurante de eleição, ir beber café àquela esplanada com vista para o mar, e rever a vista ao Castelo. Resumindo, chegamos eram 08:00 horas e saímos de Sesimbra com o pôr do sol. Mas valeu! e se valeu!! Sesimbra é um refúgio brutal e foi um dia em cheio.

No Domingo, o Pick Up foi ás 10, sem atrasos, na Praia do Norte com a SURF PRO SurfSchool, mas este dia vou deixar para vos contar para a próxima, até lá divirtam-se e aproveitem ao máximo, e desfrutem do melhor que a Margem Sul tem para nos oferecer :).

Nós aqui fomos mergulhar a Sesimbra.
Nós aqui temos isto.

Agradecimentos: Um agradecimento especial à Cipreia por me ter proporcionado, mais uma vez, um maravilhoso mergulho no River :) Obrigada Tiziana o seu semi-seco ajudou a ter menos frio :)  Obrigada Sá Pinto, o desenho fez toda a diferença, e mesmo longe chegou a tempo 😉 Obrigada Jorge Pinto, as fotografias ajudaram na ilustração deste artigo :) Obrigada Luís, foste um buddie à altura :) Obrigada Tiago, aquele bolo fez toda a diferença :)

Texto: Catarina Laborinho
Fotos: Jorge Pinto e LBBblog
Ilustração: João Sá Pinto

triciclossustentaveis

TRICICLOS ELÉTRICOS COLABORAM NA LIMPEZA DA MARGEM SUL

aplaudimos

A Margem Sul na vanguarda da mobilidade para facilitar esse serviço tão importante -a limpeza. Diz que já estão a funcionar os novos triciclos elétricos no Seixal e é uma medida que aplaudimos. Sim, porque estes são amigos do ambiente e vêm dar um upgrade ao trabalho manual da limpeza das ruas.

Além de ser um veículo com muito estilo permitem efetuar deslocações mais longas e ao mesmo tempo menos duras para os trabalhadores e só por aí já vale a pena. Simples, económicos, silenciosos (e aqui vejo algum perigo, porque não se dá por eles e reduz o CO2 no ar que é de todos. Tenho para mim que é o “Tesla” da limpeza e margem sul e arredores, ponham os olhos n’isto.

Um enorme bem-haja a todos os que profissionais de limpeza da nossa margem sul. Obrigada.

Nós aqui temos limpeza sustentável.
Nós aqui temos isto.

Fonte: Diário da Região / Foto Daniel Maia
Texto: Marlene Gaspar

cinemaambiental

FESTIVAL DE CINEMA EM ALMADA. 5 a 11 de fevereiro.

assistimos

O Festival de Cinema – CINEECO dedicado à temática ambiental já começou e vai durar até ao dia 11 de fevereiro e tem entrada grátis, por isso não podia ser mais sustentável.

Vê aqui o programa do que podes encontrar esta semana na Academia Almadense, em Almada.

Programacinemaambiental

Cartaz do Festival CineEco

 

Assiste a um mundo mais sustentável.

Nós aqui temos Festival de Cinema ligado ao Ambiente.

Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Baía do Seixal

A BAÍA DO SEIXAL ESTÁ BOA E RECOMENDA-SE.

aplaudimos

O Seixal sempre foi para mim um misto de amor-ódio. Não sou nascida e criada, resido neste concelho e vivo com um “Seixaleiro” inveterado, que vive esta localidade com um bairrismo que roça quase a adoração “clubística” pela terra. Eu não chego a ter ódio pelo Seixal, porque não tenho motivos para tal, mas também não entendo(ia) tamanho fervor em prol da zona. A Baía é linda, as casinhas simpáticas, mas fica(va) sempre aquele sentimento de tanto por fazer.

Este fim de semana fomos almoçar a um dos espaços novos do Seixal e o sol abençoou-nos com boa energia. Acho que nunca me senti tão bem na baía do Seixal. Aquele sentimento de que agora sim estão a acontecer/emergir coisas boas, mesmo boas no Seixal.

Seixal

Baía do Seixal

As infrastruturas ainda não estão todas terminadas, mas já se sente a boa aura. Que há menos coisas para fazer. Já não é só um bom espaço para caminhar ou correr. Já é um bom espaço para estar, ficar, desbundar. Para ir almoçar, para fazer passeios em família. Dizem que é o ponto de atração do concelho, eu estou como dizem nuestros hermanos: encantada. A Baía do Seixal é linda e nós ficamos ainda melhores quando passamos por ela, quando estamos nela.

Seixal1

Baía do Seixal

Obrigada Seixal. Nós aqui, gostamos disto.

Nós aqui temos a Baía do Seixal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografias: Rui Tomás

liberdade

LIBERDADE PARA CANTARES ABRIL.

aplaudimos
Freedom
I won’t let you down, freedom
I will not give you up, freedom
Gotta have some faith in the sound
You got to give what you take
It’s the one good thing that I’ve got, freedom
I won’t let you down, freedom
So please don’t give me up, freedom
Cause I would really, really love to stick around…

Como ecoava esse grande senhor da música pop, Sir George Michael: “It’s the one good thing that I’ve got, freedom”. Também tu podes ecoar liberdade, mesmo sem o som de George Michael. Podes recriar algumas das canções da resistência, de autores como Adriano Correia de Oliveira, José Afonso ou Ary dos Santos, ou compor canções que evocam a liberdade e até 31 de janeiro podes apresentar os seus temas no âmbito no 6.º Festival Cantar Abril.

Este concurso bienal pretende valorizar a música de intervenção e o seu papel na luta pela liberdade e podes ganhar uns bons trocos com os prémios. Vê aqui e participa. Tens liberdade para o fazer.

Nós aqui temos C

Nós aqui temos isto.

SeixalModa

SEIXALMODA PROCURA ESTILISTAS E MODELOS. até 31 de janeiro.

aplaudimos

Achas que desfilar e/ou desenhar modelitos que podem causar sensação é a tua cena, então não percas as inscrições que vão durar até ao dia 31 de janeiro para o Seixalmoda 2017. Não precisas de ser um fashion victim, mas sim alunos a partir dos 14 anos que frequentem as escolas básicas do 2.º e 3.º ciclo, escolas secundárias e técnico-profissionais do concelho, podendo participar como estilistas ou modelos.

A final do Seixalmoda 2017 – 24.º Concurso de Estilismo Interescolas do Seixal irá realizar-se dia 6 de maio, no Pavilhão Municipal da Torre da Marinha.

O Seixalmoda é a primeira oportunidade para mostrares as suas aptidões no mundo da moda, seja como estilistas ou modelos. Estás disposto a tentar?

Então entrega a tua  ficha de inscrição que tem inserida as normas de participação e está disponível nas associações de estudantes e centros de recursos das escolas, Oficina da Juventude de Miratejo, Centro de Apoio ao Movimento Juvenil (CAMAJ) e na página facebook.com/seixalmoda.

As inscrições podem ser entregues pessoalmente na Oficina da Juventude de Miratejo, CAMAJ, nas associações de estudantes ou através de email associacao.nestilos@gmail.com.

A iniciativa resulta de uma organização conjunta entre a autarquia e a Associação N. Estilos.

Desfila por lá!

Nós aqui temos Seixalmoda.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

richard-zimler

À CONVERSA COM RICHARD ZIMLER NO BARREIRO. 5 janeiro.

lemos

Epá, nem queria acreditar quando vi que o Richard Zimler vem ao Barreiro para uma conversa! Queria tanto estar! Sou sua fã desde que li “O último Cabalista de Lisboa” e foi um prazer quando a Alice recebeu o livro “Seu eu fosse”. Não conhecia a sua obra infantil, mas adorei. Adorei não, adorámos, porque o seu fosse está na ponta da língua das princesas de cor e salteado.

se_eu_fosse_Richard_Zimler

Se eu fosse – Richard Zimler

E se eu fosse a super-mulher ia ter um tête-à-tête com ele ao Barreiro, mas como sou apenas uma mulher sem o dom da ubiquidade, não vou conseguir estar, mas com muita pena minha.

Já vocês se puderem estar, não faltem a esta possibilidade de estar com ele amanhã, dia 5 de janeiro, às 21h00, no auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro.
A entrada é livre.

Nós aqui temos conversas com Richard Zimler.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Golfinhos

NASCERAM DOIS GOLFINHOS NO ESTUÁRIO DO RIO SADO

aplaudimos

Nada como ter boas notícias. No Natal ainda sabem melhor. E foi com muita felicidade que recebemos a notícia do nascimento de duas crias pertencentes à população residente de roazes do Estuário do Sado. As crias já têm 4 e 2 meses cada, mas o ICNF (Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas) optou por não divulgar logo estes nascimentos para proteger as novas crias. E nós aqui não ficamos chateadas, não. Ficamos muito contentes por estas estarem de boa saúde.

Golfinhos Tejo

Golfinhos

A população de roazes conta agora com 29 animais. Queremos desejar as boas festas também a esta população. Um ano com muita saúde e aguentem-se aí que nós gostamos de vos ter por cá.

A escolha dos nomes para as duas crias será feita pelos alunos de uma escola do 1º ciclo do concelho de Setúbal com o envolvimento do município.

Nós aqui temos duas crias.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Fonte e foto: Diário da Região