caparica

A LENDA DA CAPARICA. Por Victória Gaspar Tomás

gostamos 1

As aulas já começaram e se há coisa que aqui em casa não falta é entusiasmo por causa disso. Apesar de muitas novidades e alterações da rotina, estamos num novo ano lectivo e nós aqui em casa aprendemos todos os dias.

E hoje foi dia de aprendermos coisas que não fazíamos ideia. A Victória aprendeu hoje a história da origem do nome “Caparica” que é tão presente na nossa margem sul: Costa da Caparica, Monte da Caparica ou Charneca da Caparica. Como para mim foi uma novidade, acredito que para muitos de vós também o seja, e por isso, nada como deixar ser a Victória  a contar a lenda como a aprendeu, e por isso aqui vai o seu texto:

Era uma vez uma menina que fazia tudo sozinha e não tinha amigos e os outros chamavam-lhe Mulher Louca. Então ela começou a usar uma capa e quando ela morreu escreveu um papel para o rei, o rei pegou na capa e viu que ela estava pesada e viu o que tinha lá dentro e tinha Moedas de Ouro e declarou que a partir de agora aquela capa se chamava CAPA RICA e assim o nome é CAPARICA. Victória, 7 anos. 

caparica

Acrescento aqui o que não se pode ler neste texto, que é o sorriso de orelha a orelha da minha princesa a contar esta história. E nós aqui, adoramos sorrisos destes.

Nós aqui temos a lenda da Capa rica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Victória Gaspar Tomás
Texto introdutório: Marlene Gaspar
Foto: Isabel Pereira

Screen Shot 2018-09-19 at 12.18.48

FERTAGUS PROMOVE O SEIXAL ATRAVÉS DE NOVAS CARRUAGENS. Por Catarina Laborinho

APOIAMOS 1

Quando falamos no Seixal, os nossos olhos brilham, do Seixal e não só, claro, de toda a Margem Sul.

Enquadrado na semana Europeia da Mobilidade #mobilityweek, a Fertagus e a Câmara Municipal do Seixal apresentaram na passada segunda feira a carruagem decorada com imagens da “Baía no Coração do Tejo”, com o objetivo de promover turisticamente este destino da nossa Margem.

Na assinatura do protocolo, na Estação do Fogueteio, estiveram presentes a Sra. Dr.ª Cristina Dourado e o Sr. Engº Joaquim Santos, como não podia deixar de ser, há que manter as nossas tradições onde se troca champagne por moscatel e os canapés pelo pastel da Fidalga também típico da região.

A campanha, inspirada na obra do escritor e dramaturgo romântico Almeida Garrett, “Viagens na minha Terra” que consistiu na disponibilização de um comboio a cada um dos municípios que os comboios da Fertagus percorrem, para efetuarem a decoração do mesmo com o intuito da promoção turística de cada município.

bdr

Engº Joaquim Santos, Presidente da Câmara Municipal do Seixal e Dr.ª Cristina Dourado, Administradora-delegada da Fertagus

Com a decoração da carruagem, a Câmara Municipal do Seixal, promove a fantástica “Baia no Coração do Tejo” com lindíssimas imagens que enchem os olhos aos utilizadores dos comboios da Fertagus nas suas deslocações entre a Margem Sul e a nossa Capital. Quem já conhece vai gostar de ver a “sua” região espelhada,   quem ainda não conhece esta pérola em pleno Seixal, passará a conhecer suscitando a vontade de fazer um tour pela região.

Esta é uma brilhante campanha que uma vez mais da a conhecer o que temos de melhor.

Ainda esta semana a Fertagus irá igualmente inaugurar o comboio de Setúbal, com uma viagem a partir de Lisboa. Estamos em pulgas para ver este gigante nos carris ou na “estrada” :)

Nós aqui apoiamos a promoção da Margem Sul
Nós aqui gostamos dísto

1.001

Texto: Catarina Laborinho | Fotos: Fertagus

FERTAGUS, LSBblog

WP_20180912_11_31_50_Rich

Pssst, ESTAMOS À TUA ESPERA NA FCT ATÉ DIA 14! Por Catarina Laborinho

gostamos

Malta, não comecem o ano já atrasados!!! DIA 14 ESTÁ À PORTA :)

Até dia 14 de setembro encontram-se abertas as inscrições na FCT-UNL e como era de esperar a Fertagus está lá. Não apenas como ponto de informação mas sim com vantagens para os nossos caloiros. Ah pois é, nós aqui também já passámos por isso e é de facto uma experiência marcante! 

Para as inscrições/adesões feitas até dia 14 na FCT, a Fertagus oferece o cartão Lisboa Viva, e também 25% de desconto no primeiro carregamento do teu passe.

Basta para isso apresentares o Voucher que te vai ser entregue na FCT numa Bilheteira Fertagus até 31 de Outubro.

image001

Pssst! Dia 14 é já esta sexta-feira 😉

Nós aqui andamos à caça aos descontos.
Nós aqui estamos a entrar em mais um ano escolar

 

1.001

Texto: Catarina Laborinho

FERTAGUS, LSBblog

HostelBarreiro

ANTIGA ESTAÇÃO E DORMITÓRIO DA CP NO BARREIRO VAI SER UM HOSTEL. Por NiT | Marlene Gaspar

gostamos

Acabo de ver o artigo na NiT que conta que a antiga estação e dormitório da CP do Barreiro vai ser um hostel e como é óbvio tinha de partilhar. Depois de ter passado umas férias entre praia e campo, estou mais rendida às reabilitações e que acho que acabam por ter uma mística que nos transporta e faz viajar na história.

Por isso estou curiosa com o resultado final, mas a achar que a ideia desde já é boa, mesmo boa. Ora vejam o que a Ana Gordo da Nit nos conta sobre o assunto:

A iniciativa pretende recuperar o espaço que está encerrado desde 2008, altura em que foi inaugurada a nova estação de comboios.

Os mais de 296 mil metros quadrados da antiga estação e dormitório da CP, no Barreiro, vão ser reabilitados. A notícia é avançada em comunicado oficial pela Câmara Municipal do Barreiro, onde se explica que o espaço do Armazém de Víveres vai ser transformado num hostel. 

A antiga estação por onde passavam vários comboios diariamente estava encerrada desde 2008, altura em que foi inaugurada a nova estação de comboios do Barreiro que liga a cidade a Setúbal. O projeto parte de uma subconcessão assinada entre a Câmara Municipal e a área de património da Infraestruturas de Portugal. 

O projeto já está a avançar. Além do hostel, vão ser construídos alguns restaurantes e áreas de lazer. A autarquia prevê que as obras na estação, inaugurada em 1884, estejam concluídas antes do final de 2019. 

Nós aqui vamos ter um hostel na antiga estação e dormitório da CP do Barreiro.

Nós aqui vamos ter isto.

Texto: Ana Gordo in NiT

Texto introdutório: Marlene Gaspar

Costa da Caparica

A MAIOR PRAIA DE LISBOA É COMPARADA A UM JARDIM DO ÉDEN COM A AREIA. Por El País

gostamos 1

E quem o diz é o El País. E como muitas vezes na nossa vida é primeiro preciso brilhar lá fora antes de resplandecer cá dentro. Não é o caso da nossa Costa da Caparica, porque “eles falam, falam, falam e eu não os vejo a não vir para aqui”. Vamos ouvir (ler) o que eles escreveram sobre a nossa praia.

“A praia é tão comprida e larga, que vai mudando de nome”, diz o El País.

Para o jornal espanhol, a Costa da Caparica é vista como uma única praia, já que as caraterísticas que tornam única esta zona de Lisboa são comuns a toda a extensão quinze quilómetros “ de areia fina e mar bravo”, como se lê na publicação.

Este é o mais recente exemplo dos muitos casos em que Portugal é falado ‘lá fora’, e é nos sempre interessante ver os recantos nacionais aos olhos de estrangeiros que nos visitam, mesmo que aconteça focarem-se nos pontos mais turísticos ou ignorarem aspetos que, para os portugueses, tornam certas zonas do país um pouco menos encantadas.

Costa da Caparica

Foto: iStock no artigo Notícias ao Minuto

Não é este o caso das praias da Costa da Caparica, sobre as quais o El País faz por apontar o moroso acesso feito pela ponte 25 de abril principalmente ao fim de semana. Ainda assim (e a maioria dos lisboetas irá concordar) vale a pena o esforço do caminho de carro, que é compensado por um dia de praia com sol e ambiente de excelência que faz deste local “o único éden que se pode encontrar em agosto próximo de uma metrópole”.

Haverá maior luxo do que uma extensa praia a ‘dois passos’ da confusão urbana e que se divide apenas por pontuais escolas de surf, cafés ou restaurantes vegetarianos, que em nada destoam a paisagem com vista digna de filme?

Nós aqui temos o Jardim do Éden com areia.
Nós aqui temos isto.

Texto: Mariana Botelho in Lifestyle Notícias ao Minuto
Foto: istock – usada no artigo do Notícias ao Minuto
Texto introdutório: Marlene Gaspar

foto Rita Carmo

ALMADA RECEBE NUNO MARKL E VASCO PALMEIRIM. Por Catarina Laborinho

Vamos a isto

A dupla Nuno Markl e Vasco Palmeirim vêem até Almada e Nós Aqui vamos lá estar!

A notícia já não é de agora, mas não vão ter andado desatentos à publicidade que o Almada Forum tem feito, e não custa nada relembrar.
A dupla internacionalmente conhecida e companhia das manhãs de muitos nós, vai fazer um espetáculo de stand-up comedy em Almada.
Inserido no evento de verão “Fun Fest”, este, irá decorrer amanhã (23 de agosto) pelas 21h30 no Almada Forum. A entrada é gratuita, mas se a ideia é mesmo ir nada como ir levantar o ingresso a partir das 19 horas de amanhã no balcão do evento, perto da farmácia.  As entradas são limitadas e permite o máximo de três ingressos por pessoa.

Esperamos lá por si :)

Nós aqui vamos rir à fartazana
Nós aqui vamos a isto

Texto: Catarina Laborinho
Foto: D.R

SolCaparica5edicao

RESCALDO E VÉNIAS – SOL DA CAPARICA. Por Marlene Gaspar

parabenizamos

Chegou, encatou e esgotou. Em jeito de balanço ou rescaldo foi assim a 5ª edição do Sol da Caparica. Se o primeiro dia impressionou os restantes aumentaram a fasquia e colocaram o Festival no mapa dos must go.

A temperatura subiu ao longo dos dias e proporcionou noites quentes que abrilhantadas pelo excelente cartaz e diversidade de iniciativas trouxe dias de muitas surpresas. Ora assim para enumerar algumas:

Os UHF (aquela vénia) trouxeram o grande Tim (outra vénia), como convidado a um concerto memorável, a Beatriz aceitou o pedido de casamento no concerto da Carolina Deslandes, homenageou-se a diva dos pés descalços – Cesária Évora que nos deixa muita Sodade, a Sara Tavares (mais uma vénia) também lembrou a grande diva que nos deixou – Aretha. Os Amor Electro partiram a loiça toda e mostraram o que é ter sangue na guelra, que é como quem diz que cantam com’ó caraças. Miguel Araújo também disse presente. O “nosso” Orlando Santos também cantou e encantou. E os Expensive Soul trouxeram o Jorge (Fernando) que respirou o fado no evento.

Piruka, Virgul a jogar em casa, Jimmy P, Jjodje e Wet Bed Gang,  marcaram com o estilo hip hop. Jimmy P ressaltou a boa energia dos festivaleiros: “é incrível, é incrível (…) acho que muitas das pessoas vão para para a praia e depois veem para aqui, né? Então acho que vem um bocado purificadas e com uma energia saudável, dispostos a dar e a receber boa energia e acho que os concertos vivem mesmo disso, não é só daquilo que acontece no palco, mas o que acontece com o público e se houver as 2 coisas é uma combinação perfeita“. Brother, acho que a descrição não podia ser mais feliz. Eu sou uma dessas, que espero ter enviado boa energia, porque recebi muita, por isso só posso estar grata.

Carminho, Anselmo Ralph que classifica muito bem o Festival: “o nome é perfeito, o local é perfeito e os artistas são perfeitos“. Os grande Peste & Sida também marcaram presença, ou não fossem de alguma forma responsáveis pelo nome do Festival. E como em equipa vencedora não se mexe, os DJ Rich & Mendes encerraram o festival, como é seu apanágio desde há 5 anos.

Houve dança, skate e surf e para os menos radicais como eu, um excelente dia de praia que antecedeu o noite quente e que mais uma vez faz do local o meu favorite spot – “gratinar” (mas com factor 50 diversas vezes) de dia e curtir à noite.

SolCaparica5edicao

Lisbon South Bay blog no Sol da Caparica

Bordalo II trouxe a Orca de Aljezur, uma obra que alerta para a poluição no mar, e pretende chamar a atenção como cada um de nós pode contribuir para que isso não acontece (mais uma vénia). Como referiu António Miguel Guimarães, o responsável pela organização do festival: “a arte urbana é éfemera, mas traz os sonhos que são eternos” – sai mais uma vénia para este senhor e equipa, que a organização teve nota 10+.

bordallo II

Bordalo II – Orca de Aljezur

E para além dos comes e bebes com muita variedade (que eu muito agradeço porque tive de balancear as gordices), ainda deu para umas comprinhas, como o estaminé da Mónica – blog4her que esteve sempre ao rubro, mas não stressem por o festival já estar a terminar que podem encomendar online. Não quero que vos falte nada.

Blo4her

Mónica do Blog4her e palco SIC/RFM

Nesta 5ª edição o Festival esgotou. O Sol da Caparica já recebeu cerca de 80 mil pessoas, 190 artistas que cantam em português e só repetiram 14 artistas. É caso para dizer margem sul Power is on fire.

Marlene Gaspar, Lisbon South Bay blog no Sol da Caparica.

Nós aqui temos o Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Rui Tomás

SoldaCaparica

IE, IE, IE, O SOL DA CAPARICA É QUE É. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

O Sol quando nasce é para todos e o Sol da Caparica não é exceção. A 5ª edição do Festival Sol da Caparica começou ontem e como não podia deixar de ser, nós aqui estivemos lá. Desde há 3 anos, que acompanho a evolução deste grande evento na margem sul e cada vez mais orgulhosa do seu percurso.

Ontem tive o prazer de vir desbundar o festival com malta da margem norte, que provavelmente sem grande expectativa, mas atraídos pelo cartaz lusófono, quis tirar teimas sobre o Festival. E tirou. Conquistámos mais uns fãs que se renderam ao som, mas também ao recinto, ao espaço, ao ambiente, ao convívio, porque o Sol da Caparica é muito mais do que uma letra, um bom dia de praia. É uma forma de estar e “tá-se bem”. Está-se mesmo muito bem.

SoldaCaparica

Foi fazer a cobertura do evento de forma real – como um verdadeiro festivaleiro e ainda houve espaço para encontrar amigos.

SolCaparica

A evolução da organização também se nota pelos espaços, atividades e oferta para além dos concertos, pela presença de grandes marcas que estão presentes e que são muito úteis. O meu muito obrigada ao MBWay que me salvou a noite. Eu deixei a minha carteira onde passei férias (o que são a uma centenas de quilómetros da Costa da Caparica) e estava sem cartões. Um drama, cuja primeira reação é pânico. Como é que vou pagar as minhas cenas? Pára tudo. E eis que com este dilema para resolver “tropeço” no postos da MBWay e consigo levantar dinheiro sem cartão. E ainda consigo ir comer e pagar com MBWay sem usar o cartão. Não era a única a estar feliz por isso.

SoldaCaparicaMBWay

Pimba, fez-se magia.Muito obrigada MBWay, tu é que sabes d’isto. Quem pode, pode e aqui pode-se pagar sem cartão. Tenho dito, mas vou saber mais sobre isto, que esta cena é muito à frente. Ah, e esta “magia” pode ser usada em qualquer lugar, não é só na margem sul.

É que o festival está carregado de atrações que obrigam a usar a carteira, perdão o telemóvel. Eles são as tendinhas com bijuteria, vestidinhos e acessórios de perder a cabeça, o material de surf, do qual não sou praticante, pois com muita pena, nunca me aventurei nessa lide, mas que não me impede de usar roupas e acessórios respetivos. Afinal, posso ser uma surfista da banheira com muita pinta. A juntar a isto, as noites de verão estão aí, por isso o que mais se pode pedir a este Festival?

Lisbon South Bay blog, no Sol da Caparica.

Nós aqui temos o Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Foto: Ricardo Madeira

ParquePaz

VISITA DE ESTUDO AO PARQUE DA PAZ. Por Victória Gaspar Tomás

gostamos

A minha filha Victória tomou-lhe o gosto de escrever posts e depois do último que contámos aqui sobre uma visita de estudo, conta mais outra. Mesmo em pleno período de férias grandes (botem grandes nisto, que isto é um verdadeiro luxo que largamos quando se acaba de estudar!) gosta de escrever sobre experiências, descobertas e outros episódios. Aproveito para partilhar mais um, porque este foi vivido no Parque da Paz – aqui, na margem sul.

Gostava também de agradecer à Associação de Pais da Escola Básica do Alfeite pelo excelente programa de ATL que criaram para os alunos e pelo respetivo cuidado com eles. O nosso muito obrigada.

Agora sim, o palco é da Victória (2º ano) que conta com foi essa visita de de estudo.

A minha visita de Estudo no Parque da Paz

Primeiro saí da Escola às 8:30h e andei de metro.

Depois lanchei e tive tempo livre para brincar.

Depois fiz uma caça ao tesouro com ovos Kinder ou seja ovos de chocolate.

Depois Almocei e tive tempo livre para brincar.

Depois tive atividades com a corda como saltar a corda sozinha e em grupo.

Depois regressei à escola de metro e tive tempo livre para brincar.

Victória Gaspar Tomás

 

Nós aqui temos visita de estudo ao Parque da Paz.
Nós aqui temos isto.

Texto: Victória Gaspar Tomás (7 anos)
Texto introdução: Marlene Gaspar

Paio Pires

PROGRAMA DAS FESTAS DE PAIO PIRES. 1 agosto. Por Marlene Gaspar

gostamos

Meu querido mês de agosto…

Está oficialmente aberta a época do bailarico e afins e nós aqui queremos estar em todas.

Por isso nada como seguir o Programa das Festas. Começamos por Paio Pires que é a festa que se segue.

Festas Paio Pires

 

Vamos lá. De 1 a 5 de agosto a festa faz-se por aqui.

Nós aqui temos as festas da Aldeia de Paio Pires.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar