Screen Shot 2017-10-20 at 13.01.48

9 DICAS PARA PÔR AS CRIANÇAS A ESCREVER. Por Helena Gonçalves Rocha

Helena

Escrever faz muito sentido para as crianças, principalmente se o fizerem com um objetivo. Por vezes, algumas crianças são bastantes resistentes para escrever e para elas é extremamente importante integrar a escrita na sua vida diária utilizando também o jogo como forma de a motivar a pegar no lápis e deixar a sua marca. Quando a escrita adquire um objetivo prático e específico, as crianças começam a entender a importância da alfabetização e rapidamente embarcam em todas as diversões que vão surgindo ao longo do caminho.
Aqui estão dez idéias práticas para que as crianças gostem de escrever com um propósito.

9 DICAS PARA PÔR AS CRIANÇAS A ESCREVER

#1 Peça aos seus filhos que escrevam a sua lista de compras e depois responsabilize-os por marcarem os itens à medida que os vão comprando.

#2 Quando você está a planear a festa de aniversário do seu filho, coloque-o no comando. Deixe-o escrever a lista de convidados e enviar os convites.

#3 Faça um calendário de festas. Seja qual for a temporada (advento e Natal, férias da Páscoa, férias grandes…) arranje um grande pedaço de papel e crie seu próprio calendário de eventos. Coloque as crianças responsáveis ​​pelo desenho e escrita e deixe-os sugerir algumas ideias divertidas para incluir no cronograma, não se esqueça de incluir os aniversários dos familiares e amigos, eles adoram!

#4 Receber uma carta manuscrita da vida real através do correio é emocionante em qualquer idade. Se calhar posso dizer que talvez mais na nossa idade, uma vez que ainda somos do tempo de trocar correspondência (eu pelo menos, já sou muito antiga) com os primos e os pais durante as férias onde se relatavam todas as aventuras. Agora, tristemente, as cartas que recebemos maioritariamente têm números e habitualmente são para nós pagarmos… No entanto, ainda este verão, assisti ao entusiasmo e inabilidade dos meus adolescentes ao enviarem postais dos locais de férias.
Então…tente encontrar um amigo com quem o seu filho possa trocar correspondência, ou então incentive-o a faze-lo com os avós, de certo ambos irão adorar.

#5 Sirva-se da porta do frigorífico e deixe recados ou perguntas e desafios que requeiram resposta. Vai ver a excitação, sendo que aumenta a adrenalina se os mensageiros não puderem ser descobertos no momento de colocar a mensagem no frigorífico.

9 dicas

#6 Quando for de férias, não esqueça de envolver os miúdos na escolha criteriosa dos cartões postais para enviar para alguém ou para vocês mesmos, para ver quem chega primeiro.

#7 Faça um livro das férias em conjunto com os seus filhos, muitos desenhos, colagens e algumas escritas espontâneas que vão acabar por aparecer.

#8 Faça seus próprios cartões de aniversário  e peça ao seu filho que escreva o texto dentro e o endereço no envelope. Em seguida, compre o selo e coloquem a carta em conjunto, de preferência num marco de correio vermelho.

#9 Com crianças mais ativas, use um lápis e papel ou um giz na parede lá fora, sempre que estiver a jogar um jogo com ele para que possa anotar as pontuações. Esta é uma ótima maneira das crianças competitivas escreverem!

E por aí? Você também encoraja o seu filho a escrever com um objetivo? Partilhe connosco uma das suas dicas.

Helena Gonçalves Rocha

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481

1420840749_facebook-512

Fotografia: D.R.

Parque Infantil Seixal

O SEIXAL JÁ TEM UM NOVO PARQUE INFANTIL!

brincamos a isto 1

Diz que o espaço está renovado e se há coisa que eu aprecio é espaços para a brincadeira – e um novo parque infantil é algo que é sempre digno de aplauso. Como nos conta a Helena Gonçalves Rocha as crianças precisam de espaço (e tempo) para brincar e nós, pais, educadores e formadores precisamos de espaços para eles brincarem. Nós aqui temos mais um. E tu, qual recomendas?

Nós aqui temos Parque Infantil.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Jorge Trindade in FB Seixal

Catarina Laborinho, Leonor Alcácer & Telma Pedreira

WORKSHOP PARA PEQUENOS E GRAÚDOS 

gostamos 1

No próximo dia 17 pelas 17h a “nossa” querida professora dos Batanetes vai falar para os pequenos e graúdos. A apresentação deste seu novo projeto vai decorrer no Colégio do Vale aqui na nossa margem sul.
Numa conversa muito, muito informal, onde até de agricultura falámos, e com os pés na areia, a Leonor Alcácer e a Telma Pedreira apresentaram-nos o “Atelier de iniciação á expressão teatral”. O principal objectivo é promover e desenvolver competências comunicativas e criativas dos que queiram participar, pais, filhos, tios e avós.

Catarina Laborinho, Leonor Alcácer & Telma Pedreira com o pé na areia.

Catarina Laborinho, Leonor Alcácer & Telma Pedreira com o pé na areia.

Já se imaginou no papel da Florinda e viver a noite mágica no jardim maravilhoso com o Rapaz de Bronze*?

Pois é, a ideia é mesmos essa, fazer uma abordagem a textos e autores dos programas curriculares com base na representação teatral, bem como a apresentação de um exercício aberto ao público.
Este workshop destina-se a todos aqueles que prendem dar os primeiros passos na representação. Trata-se de um processo de caráter lúdico e descontraído. Fiquem descansados porque a Leonor não vai nota ao workshop, tal como fazia nos batanetes

O principal objetivo e desenvolver as capacidades nos domínios do corpo e da voz, através da expressão corporal e da improvisação, bem como levar os mais pequenos a desenvolverem a imaginação, a criatividade, a concentração, e o mais importante, a autoconfiança.

Se tens mais de 10 anos trás os graúdos e vem fazer o workshop.
Quanto a si, que sempre teve curiosidade em “viver” o papel do Adamastor, na poética obra Os Lusíadas, aproveite e venha dai. Irá decorrer igualmente um workshop para os graúdos.

* O Rapaz de Bronze, de Sophia de Mello Breyner Andresen – Livro nomeado para o 2.º ciclo.

Texto: Catarina Laborinho
Fotografia: LSBblog

SeixalJazz

NOITES DE JAZZ NA MUNDET FACTORY. #seixalando5. Outubro

ouvimos

Que na Mundet Factory se come e bebe bem, já sabíamos. Que na Mundet Factory se faz festas à grande já sabíamos. Que a Mundet Factory tem um espaço é único e acolhedor, já sabíamos. Que a Mundet Factory tem uma vista de cortar a respiração, já sabíamos. Agora, que a Mundet Factory vai ser o palco 6 concertos se Jazz este mês, eu ainda não sabia. Mas agora sei, e vou contar ao mundo.

São 6 noites de jazz com formações nacionais que trazem à margem sul espírito de clube de jazz e completa o programa do SeixalJazz.

E como cabeças de cartaz temos: Ricardo Toscano Trio (19, 20 e 21 de outubro), Volúpia das Cinzas (26 de outubro) e The Rite of Trio (27 e 28 de outubro).  Os concertos estão marcados para as 23 horas e são de entrada livre.

Mais informações em aqui.

Nós aqui temos Concertos de Jazz na Mundet Factory.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fonte e foto: CM Seixal

Orcas

SÃO ORCAS SENHORES, SÃO ORCAS…na margem sul.

MERGULHAMOS 1

Mais um episódio insólito depois dos golfinhos e dos javalis é a vez das orcas darem um pulinho aqui à margem sul. O Surf Total contou tudo e como é óbvio não podia deixar de partilhar. As fotos da família de oito orcas avistada a semana passada ao largo da Costa de Caparica, em Almada, são do Lisboa Live.

OrcasMG

Orcas avistadas ao largo da Costa da Caparica

Sejam bem-vindas.

Nós aqui temos famílias de orcas.

Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Fonte: Surf Total

Fotos: Lisbon Live (www.instagram.com/lisboalive/)

SonoFonteTelha

BATER UM GRANDE CHOCO NA PRAIA…DA MARGEM SUL.

gostamos

Se há coisa que sabe bem é um feriado durante a semana, se há coisa que sabe ainda melhor é que esse dia seja quente e que reúna todos os requisitos para se ir para a praia. Cá em casa houve divisões de opinião, porque há quem considere que já não é tempo de praia! Pr’o que havia eu e estar guardada. Como é que quando roçam 30 graus não é tempo de praia? Só não é tempo de praia quando chovem canivetes!

Divergências de opinião que me fizeram ir fazer uma das coisas que mais gosto, mas que a maternidade nem sempre me permite – bater um grande choco na praia. Dormir, dormir profundamente, sem preocupações, à chapa do sol, e que de tão relaxada que fico, que corro o risco de escorrer um certa baba. Sei que o último episódio que contei aqui sobre sestas na praia, não correu tão bem como o de hoje, mas a verdade é que me soube pela vida.

SonoFonteTelha1

O plano era simples. Chegar à praia – Fonte da Telha como é meu apanágio, dar uma grande mergulhaça (só não era preciso estar tão fria. Porra até me congelou o cérebro!), estender a toalha e esparramar-me ao comprido até adormecer. Fácil. Fácil como um bebé. O sono da beleza durou pouco mais de uma hora, sem incidentes e carregou-me as baterias para aguentar até…o final da semana. Tranquila. Ele há coisa melhor? Nós aqui temos uma grande república.

Nós aqui dormimos uma grande soneca.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Lisbon South Bay blog

SouthBay

TUDO O QUE HÁ DE NOVO… NA MARGEM SUL

gostamos 1

O título da NiT não podia ser mais convidativo e não podia deixar passar a oportunidade de deixar de partilhar. Já tem uns dias, mas só o “apanhei” agora. E já chamam South Bay. Aos mais suscetíveis não fiquem ofendidos, margem sul, será sempre margem sul.

“Tudo o que há de novo para fazer, comer e comprar na Margem Sul

Um restaurante grego com pratos peruanos na Caparica, uma loja com roupa fofinha para os miúdos no Seixal e uma nova modalidade no Barreiro.

Margem Sul, sitio a onde são feitos os sonhos
Porque só se dorme, aqui!
Estar na Margem sul, vêm andar na selva de
asfalto e sofrer um assalto.
Bem-vindo à margem sul, sul, sul, sul…”

Em 2010, Rui Unas e Diana Piedade conseguiram pôr o País a cantar a letra inteira de “Margem Sul State Of Mind”, adaptada do original “Empire State of Mind” da Alicia Keys. Digamos que se tornou quase num hit de verão. Sete anos depois toda a gente continua a saber pelo menos o refrão da música, no entanto exige-se rapidamente uma atualização.

A Margem Sul já não é apenas o sítio “onde se gasta 1,30€ quando se passa na portagem” (na verdade já se paga 1,75€), onde há “grafittis nas paredes” e “onde se houve hip-hop e kuduro sempre que se entra numa loja” — é Unas que diz, não somos nós. Já fomos bem mais longe: desde o verão de 2017, é também o sítio onde se compra roupa fofinha para os miúdos, onde se comem espetadas com Nutella e onde se pratica uma nova modalidade desportiva no Kangaroo Barreiro.

A NiT foi à procura de tudo o que há de novo para fazer, comer e comprar na Margem Sul. Desde o restaurante para apeixonados até ao grego que também serve pratos peruanos, sem esquecer a tão aguardada reabertura do Sushic ou o mais recente espaço para petiscar com os amigos. E porque há mais vida além da comida, a Margem Sul (ou Lisbon South Bay, é como preferir) também tem novas lojas, exposições e até um festival de música que chega já em outubro.”

Conhece aqui todas estas descobertas.

Texto: Marta Gonçalves Miranda – NiT
Introdução: Marlene Gaspar

Miradouro25Abril

NOVO MIRADOURO NA PONTE 25 DE ABRIL ABRIU HOJE.

gostamos 1

Foi inaugurado hoje, um novo miradouro na capital, nada mais nada menos que na mais emblemática e bonita (opinião tendenciosa, sim.) do país – a Ponte 25 de Abril. O novo espaço para poisar a vista tem 80 metros de altura e chama-se Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril, que fica nada mais, nada menos que no Pilar 7 da Ponte.

O miradouro tem paredes e chão de vidro e o acesso é feito de elevador. A entrada faz-se pela Avenida da Índia, onde está instalado o Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril.

Miradouro25Abril

O dia escolhido para a “abertura de portas” foi o Dia Mundial do Turimo, 27 de setembro, pois espera-se que o miradouro receba 150 mil visitantes por ano.

Os preços dos bilhetes variam entre os quatro euros (estudantes, seniores ou por pessoa em grupos de 10 ou mais visitantes) e os seis euros. As crianças até aos cinco anos não pagam. Já a experiência de realidade virtual custa 1,5 euros, sendo que a sessão é gratuita também para crianças com mais de cinco anos. Quem é que já desbundou? Contem-me tudo.

Nós aqui temos o Miradouro da Ponte da 25 de Abril.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia: Daniel Rocha | Público
Fonte: Idealista