Creola

VISITA DE ESTUDO À BASE NAVAL DO ALFEITE. Por Victória Gaspar Tomás

aplaudimos

Perdoem-me os que se queixam por andar um pouco ausente destas lides, mas tem sido por uma boa causa. Mas ainda não é hoje que vou quebrar este jejum, porque não podia ter melhor representante do quem vos trago aqui hoje para contar a sua visita de estudo à Base Naval do Alfeite – a minha filha Victória. 7 anos.

A Victória aqui conta-vos tudo (enquanto isso e eu vou só ali limpar a baba!):

Visita de Estudo na Base Naval da Escola E. B. do Alfeite

Primeiro saí da Escola às 8:45

Às 9:00 já estava lá na Base Naval

Quando cheguei lá lanchei e quando

acabei tive tempo livre para brincar

Depois joguei Futebol nuns mini campos

de insuflável e relva

Depois fizemos um piquenique a almoçar

e quando acabei tive tempo livre para brincar

Depois fomos visitar um navio chamado Creoula

e aprendi muitas coisas, como aprendi que aquele

navio era um barco de pesca, como vi a primeira vez

uma bússola e também que aquele barco é diferente

Depois lanchei e quando

cheguei à escola fiz a Batalha Naval

Victória Gaspar Tomás

Texto: Victória Gaspar Tomás. 7 anos

Nós aqui temos uma embaixadora da margem sul.
Nós aqui temos a Base Naval do Alfeite.
Nós aqui temos isto.

Texto introdutório: Marlene Gaspar

passeio BTT

ATL’S DE VERÃO – COMO ESCOLHER? Por Helena Gonçalves Rocha

Helena

Todos os anos o cenário se repete…os miúdos começam as férias “demasiado cedo” e os adultos invariavelmente “demasiado tarde”.

Longe vão os tempos em que no primeiro dia de férias os miúdos eram “empacotados para a Terra” e só regressavam 3 meses depois, um dia antes das aulas recomeçarem. Eu fui uma destas felizardas, até aos 18 anos as minhas férias grandes eram passadas assim, com um enorme grupo de primos e amigos, com os quais construíamos as melhores memórias e aventuras inconfessáveis.

Sempre senti uma pontinha de inveja pelos meus amigos que passavam férias tipo “verão Azul”, todo o santo dia na praia rodeados de amigos. No entanto confesso que ninguém consegue ultrapassar as aventuras nas minas, nas grutas, nas escaladas de montanhas, nos mergulhos gelados no rio proibido, no “roubar da fruta”, nos bailes dançantes, nas boleias partilhadas…Daí ficaram as amizades de uma vida, laços inquebráveis que fazem com que anos depois pareça que foi ontem que tudo aconteceu.

Os riscos controlados, os desafios ultrapassados, longe da vista dos adultos mas com um grupo inseparável, fizeram de todos nós adultos mais seguros e confiantes.

Hoje porém, tudo parece perigoso, os miúdos não correm riscos e pouco ou nada são colocados perante desafios. As semanas de férias disponíveis oferecem atividades seguras e por vezes muito pouco desafiantes…

É urgente que as nossas crianças possam ter mais oportunidades de se mexerem, de explorarem os seus limites, os limites do seu corpo, tenham liberdade de experimentar, de aprender competências desportivas, mas também funcionais, aquelas coisas que poderão ser úteis qualquer dia destes…

Caminhadas desafiantes pela Serra da Arrábida para alcançar o topo mais alto sentindo-se o maior explorador do mundo, noções de socorrismo para que quando aquele “azar” acontece saibamos o que devemos fazer, cozinhar umas maravilhosas bolachas,  pedalar em BTT por entre as serras, aprender a fazer a manutenção da bicicleta, conhecer as diferentes espécies de animais e plantas existentes na Lagoa de Albufeira, experimentar o windsurf e o padell, conviver com os jovens e adultos que frequentam os diferentes espaços da Cercizimbra e concluir que, diferentes somos todos Nós e que cada um é único e especial!

ATL

Estas espetaculares experiências foram me relatadas pela minha filha de 12 anos que este ano frequentou as semanas de férias FUI, dinamizadas pelo Centro de Animação para a Infância da Cercizimbra. Desafio, aventura, risco controlado, possibilidade de convívio entre diferentes idades, desenvolvimento da capacidade de entre-ajuda.  Claro que toda esta “ maluquice” é muito controlada e dinamizada por todos os competentes profissionais que estão envolvidos nestas semanas de férias.  Para todos eles o meu muito Obrigado e espero que a noite do acampamento com jantar partilhado, tendas de “partidas”, jogos e dinâmicas com os escuteiros esteja a correr igualmente bem. Amanhã terei com certeza muitas peripécias para escutar, ou só algumas, porque muitas irão ficar no segredo do grupo…

Estas experiências diversificadas são fundamentais no desenvolvimento das nossas crianças, como tal, antes de os inscrever tente perceber qual o programa de atividades, quem são os profissionais que vão acompanhar os seus filhos e se existe feed back de outros pais e crianças.

Uma boa escolha fará toda a diferença nas memórias de Verão do seu filho e de certo nas suas também!

Helena Gonçalves Rocha

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481

1420840749_facebook-512

35645506_399023333937318_6850753753750962176_o

O MERCADO DA ROMEIRA ABRE AMANHÃ. Por Catarina Laborinho

Vamos a isto

O lembrete chega-nos através de um dos nossos leitores, obrigada Luís, são estas notícias de que falávamos no outro dia 😉

Amanhã, dia 22 de Junho o Mercado da Romeira vai abrir as portas ao público. Com 12 espaços de restauração, junto ao rio Tejo, na Cova da Piedade, vai haver um cardápio variado para todos os gostos. Tapas, hambúrgueres artesanais, carnes com os melhores cortes, sushi, mariscadas, pastelarias… estas são algumas sugestões que vamos passar a ter acesso, aqui na nossa margem sul.

35648024_399051877267797_8058628780794576896_o

A Romeira, atual Mercado da Romeira, recuperado através de um antiga fábrica de cortiça, era também conhecida pela lavagem de roupa para Lisboa, e o local de refúgio nos anos 30 onde se deu uma procura de emprego massiva bem como de melhores condições e vida, vindo posteriormente, já nos anos 60 a instalar-se os estaleiros da Lisnave, principais impulsionadores do crescimento deste lado do rio. A Romeira vem hoje dinamizar aquela zona que durante tanto anos esteve abandonada e em estado decadente.

A partir de amanhã, aquela zona vai ficar mais rica!

Mercado da Romeira
Rua manuel José Gomes, nº101
Romeira, Cova da Piedade
Almada

Nós aqui vamos a isto
Nós aqui temos novo spot na Margem Sul

Texto: Catarina Laborinho

SAM_3134

UM SONHO QUE VIROU SORRISO. Por Catarina Laborinho

visitamos

Imaginem um mix, um Consultor Financeiro de uma prestigiada multinacional e uma Educadora de Infância que alimentava este sonho desde criança. Dá-se o clique, e o Sonho virou Sorriso, e foi assim que há 12 anos nasceu o Parque dos Sorrisos.

Tanto a Laura como o Luís tinham o mote bem definido, “o futuro começa aqui!”. E foi aqui que começou esta jornada.

Para quem anda no comboio da Fertagus, Estação dos Foros de Amora e agora também no Pragal, já reparou certamente no Parque dos Sorrisos, por outro lado pode ainda não ter reparado na dimensão do mesmo, mas garanto-vos que é de ficar impressionado.

Tive o prazer de conhecer os 2 espaços preparados para os mais pequenos, e, se anda à procura de um colégio para o seu filho, passe num dos dois porque vale a visita.

O espaço localizado na estação dos Foros de Amora, com estacionamento privativo para a tomada e largada das “mercadorias” mais delicadas, os nossos filhos, encontra-se inserido num espaço equivalente a 10 lojas. Isto disto assim não diz lá muito, mas converter em m2 estamos a falar em 700m2 de área coberta. “Caneco” a sério?!?!? É verdade, quem por ali passa nem dá por isso, já que só tem acesso ao espaço exterior, e esse tem aproximadamente 330m2 – também já é considerável – já dá para fazer altas corridas de triciclos :) Espaço há, e os triciclos também!

Na estação dos Foros de Amora, o colégio tem uma particularidade interessante, foi adaptado e pensado para ser “desmontado”, ou seja, sempre que há necessidade as paredes são recolhidas ficando quase todo ele em open space, permitindo uma maior interação nas típicas festas temáticas que todos nós temos durante o ano letivo. Vantagens? Muitas! Custos? Elevadíssimos! Mas se é para “fazer de raiz que seja bem feito” diz o gestor.

A interação em ambos os espaços tem a mãozinha do “mecânico”, “carpinteiro”, o homem dos 7 ofícios lá de casa, ou seja, o “Avô” do Parque dos Sorrisos, o Pai do Luís. É preciso fazer um barco em esferovite, o “avô” faz! Parece o meu Pai! É Sr. faz tudo! Qual é o avô que não quer participar nas atividades dos netos? Os “netos” que por ali andam não são todos dele, mas é como se fossem, o ambiente familiar em que se vive é tão reconfortante que nós mães, gostamos sempre mais, não é verdade?

Já na estação da Fertagus do Pragal o cenário é completamente novo. Numa primeira fase o Parque dos Sorrisos esteve igualmente num espaço de galerias, mas “não nos identificávamos com o mesmo” comentou o Luis, e há um mês foram de malas e bagagens para um edifício novo mesmo em frente à estação (do lado do estacionamento). É impossível não reparar nele, é verde água e são mais 400 m2 área coberta e 250m2 de exterior. Mesmo novo já está “forrado” com marcas dos mais pequenos, desenhos, trabalhos e afins, o cenário típico de um colégio em plena ebulição. Barulho? Claro que há, mas qual é o colégio onde não se encontram crianças a correr a saltar e a  brincar de alegria?! Qualquer um que se preze esta é uma constante, e aqui não é exceção.

É notória a felicidade dos mais pequenos, o que para nós Mães é um descanso quando sabemos que os nossos mais que tudo ficam bem entregues.

Parque dos Sorrisos

Há 12 anos, quando a Laura e o Luís passaram para 3D este projeto, o principal objetivo era proporcionar um espaço que fosse prático, ou seja, tendo em conta que o nosso dia-a-dia é uma constante loucura, onde num qualquer pit stop não demoramos menos de 20’, a ideia seria deixarmos os mais pequenos já a caminho do trabalho e sem grandes desvios. Foi exatamente isso que há 12 anos os levou a abrir o 1º colégio na estação da Fertagus.

Atualmente, na estação dos Foros de Amora, o horário de funcionamento é das 7 às 20h. Na estação do Pragal, o horário é mais reduzido, “mas porque ainda não houve necessidade de o alargar” – é das 7 às 19.30h.

Quanto aos adereços dos mais pequenos, esqueça tudo, é aqui que nós sorrimos :) O Parque dos Sorrisos trata de tudo, ou seja, só temos mesmo de deixar os rebentos. Fraldas, pomadas, toalhitas, lençóis, e outras tantas panóplias de coisas e coisinhas com que nos temos que preocupar quando eles ainda são de berço, aqui, não é preciso! E se é mãe sabe bem a jeitaça que isto dá :)

Se anda à procura de um colégio para o seu filho, se apanha o comboio numa destas estações – Foros de Amora ou Pragal – e não só claro, aproveite para visitar o Parque dos Sorrisos. Vale cada minuto. Vá por mim. AH, mas se vem de longe, não se esqueça que pode igualmente fazer ali um pit stop de 10’, em vez dos típicos 20 ou 30’, já que o comboio da Fertagus é de pontualidade britânica, já uma amiga da minha mãe dizia!

Nós aqui gostámos d’Isto
Nós aqui temos Parque dos Sorrisos

Texto: Catarina Laborinho
Fotos: Parque dos sorrisos

FERTAGUS, LSBblog

 

Fatima2018

PEREGRINOS DA MARGEM SUL FAZEM ENTRADA TRIUNFAL EM FÁTIMA. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

Isto não é para quem quer, é para quem pode.

Perdi o conto às vezes que ouvi e provavelmente disse esta frase e depois deste fim de semana, aprendi que em relação à decisão de fazer uma peregrinação, é precisamente o contrário. Isto é mesmo para quem quer. Como disse a Ermelinda, uma peregrina do nosso grupo: “quem quer ir arranja motivos, quem não quer arranja desculpas”. Mai nada.

Depois de há 2 anos ter iniciado a minha primeira experiência como peregrina e de lamentar o ano passado não ter as condições físicas para o fazer, consegui mais uma vez, voltar a por o pé na estrada e pôr-me ao caminho para mais uma prova superada – ir a Fátima a pé.

Desenganem-se se acham que me atrevi a vir daqui, da margem sul. Em equipa vencedora não se mexe, e por isso segui o mesmo percurso da última vez. Saí da Fundada e tivemos 2 dias para chegar ao destino. Mas fiquei emocionada como a chegada do grupo de Fernão Ferro a Fátima. A margem sul entrou em grande estilo. Chegou, viu e venceu. A entrar pelo lado sul, vinham num grupo de mais de 150 pessoas, vestidos de igual (t-shirt azul), a cantar e numa espécie de marcha. Passo certo, organizado e com um ar de conquista emocionante. Consegui encontrar 2 pessoas conhecidas, que estavam concentradíssimas num momento tocante que fez eriçar os pelos de todos os passantes, que no passeio aplaudiam esta entrada triunfal. Aí está, a margem sul a mostrar como é que se faz, “jogam noutra liga – estão na champions”. 5 dias a rolar, mais de centena e meia de quilómetros só para vos dizer – Parabéns peregrinos de Fernão Ferro – sois os maiores!

FernaoFerro

Foto: grupo de Peregrinos de Fernão Ferro no Facebook

Já eu estou na distrital, mas honradamente posso declarar “missão comprida”. E cumprida, claro. Fui com o mesmo grupo da última vez, que tinha alguns elementos novos e para além da excelente companhia do meu pai, tivemos connosco, o meu primo Luís que não podia ter sido melhor companhia.

FatimaSantuario

O dia 13 de maio em Fátima e a nossa chegada ao Santuário

Na verdade, o que senti da primeira vez não foi igual. Foi mais místico e talvez um pouco mais emocionante. E, porquê? Acho que foi por não saber ao que ia e tudo era novidade. Mas este ano foi mais prazeroso. Estava mais preparada (embora ida aos treinos tenha sido abaixo dos mínimos olímpicos, mas felizmente não comprometeu), tomei mais precauções e previdências e fui mais a curtir. A admirar e a com toda a convicção que a chegada era já ali.

AgroalFatima

Chegada no dia 1 dos 3 estarolas

A conclusão que nós os 3 estarolas (o meu pai, o Luís e eu) chegámos foi que a nossa experiência foi muito mais de luxo que sacrifício. Ora, vejam – no primeiro dia depois de algumas dezenas de quilómetros no lombo, chegámos à pousada “do costume” e estivemos mais de 40 minutos numa espécie de piscina termal, com água gelada que dava aquele power nas pernas, que acalmou os músculos mais fervorosos. Seguiu-se um banhinho quente e uma boa travessa de caracóis para a abertura da época. Noite tranquila, WC privado e um pequeno-almoço com tudo a que se tem direito, antes de nos lançarmos novamente à estrada.

O dia seguinte, foi mais do mesmo. Não tivemos o banho, mas os mimos da minha mãe lá em Fátima e meus amigos, não há nada melhor no mundo que a comida e o colinho da mamã. A juntar a isto tudo, tive o prazer de conseguirmos chegar todos sem mazelas, com dores – no pain no gain. De poder usufruir da experiência da caminhada, da partilha e da generosidade de todos os que nos acompanharam. Aquelas pessoas com quem se criam laços para a vida e que nem sabemos bem explicar. Querem maior luxo que este?

Depois disto, a minha tarefa no santuário, foi seguramente fácil – A-GRA-DE-CER. E, já que a Nossa Senhora está ali para isso mesmo, também para pedir. Pedir que nos ajude a ser melhores e a desejar que todos possamos contribuir por um mundo melhor.

E a segunda peregrinação já cá canta. Esta ninguém me tira.

Nós aqui temos peregrinação.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

limpezaFonteTelha

NOVA LIMPEZA DA PRAIA DA FONTE DA TELHA. 27 maio. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

Estou sempre a dizer que em equipa vencedora não se mexe e tendo em conta o sucesso das últimas limpezas da praia, há que voltar a carga, porque infelizmente, ainda há muito para limpar e a praia é como o ar. É de todos. E para todos.
Mas se há cenário triste é ver uma praia que não está limpa. Não vamos deixar acontecer, e por isso, por favor, não deixem resíduos na praia. Nem beatas, nem restos de embalagens, nem cenas que demoram uma vida inteira a desaparecer e que em nada contribuem para o bem-estar do planeta e consequentemente o nosso. Ainda assim, há muito para poder recolher.
A AAN – Associação Alma Naturista juntou-se ao grupo Ambialistas e ao Núcleo de Ambiente e Sustentabilidade da FCT/UNL para organizar uma nova acção de limpeza na praia da Adiça – Fonte da Telha.
É no Domingo dia 27 de Maio, das 09h30 às 12h30 e a lista de material para além da tua presença é:
– Roupas e calçado confortáveis – sempre!
– Chapéu – precisamos da tua ajuda, mas não queremos que fiques doente.
– Protector solar – parece careta, mas nunca e demais lembrar. Um escaldão não é giro.
– Água e snacks – olhem que quem não é bom para comer não é bom para trabalhar!
– Luvas de protecção – a organização tem algumas para disponibilizar mas poderão não ser suficientes!
Nós aqui trabalhamos para uma praia limpa.
Nós aqui temos isto.
Texto: Marlene Gaspar
TAVERNA O BOBO DA CORTE

NO BOBO VIREI PRINCESA. Por Catarina Laborinho

degustamos

Para quem já conhece o Bobo, a Taverna o Bobo da Corte, sabe bem do que estou a falar, lá viramos Princesas e eu, claro, não fui exceção.

Encontrámos o Bobo por mero acaso. O tripadvisor é um facilitador para quem anda sempre à caça de novos e bons restaurantes. E claro, o Bobo apareceu logo na primeira linha.
O Sol nesse dia andava à espreita, mas o frio que continuava a fazer-se sentir não nos privou de um excelente manjar dos deuses, ou de reis, já que assim que entrei virei “principessa”.
No caminho liguei para marcar mesa, do outro lado da linha ouço um: “estamos cheios” … OHHH… ripostei de imediato, mas do nada ouço uma voz ao fundo a dizer: “acabei de receber um cancelamento…” nesse instante o Cláudio pergunta quantos somos…. apenas 2 😉

A Taverna o Bobo fica mesmo dentro do Castelo de Palmela, quando chegámos, ligámos a perguntar para que lado era, a Lurdes, despachada como acabámos por constatar diz: “venham em direção à Torre”, e lá fomos nós.
Quando entrámos fomos recebidos com um sorriso de orelha a orelha, é importante reforçar que nunca lá tínhamos estado, mas aquele “conforto” faz-nos logo sentir em casa. Saltou logo a piada dos 8 mint, já que no caminho quando estava a marcar mesa acabei por comentar: “o gps diz que daqui a 8 mint estamos ai” 😀 – não fosse alguém querer a nossa mesa.
Ficámos num canto do restaurante. O espaço é pequeno, aliás muito pequeno. Lá dentro o Bobo deve ter umas 7 ou 8 mesas (não as contei), mas muito, muito acolhedor.

TAVERNA O BOBO DA CORTE
Olhámos para a lista várias vezes, a oferta era muita e a vontade de provar tudo também… provámos o que a barriga comportou, queijo de cabra regado com azeite e orégãos, frango com mostarda, espetadas de enchidos, gambas com alho (de tamanho real, à seria), batata frita doce e para regar isto tudo uma sangria de moscatel… sim, leram bem, sangria de moscatel. Nunca tínhamos bebido e claro que não nos ficámos apenas por um jarro 😀

Entre Princesas e sorrisos, ficámos lá algum tempo, mas apenas assim é que iríamos conseguir apreciar o momento a dois (adoramos os nossos filhos, mas fazer programas a dois é algo mágico) e fazer a “digestão” da sangria.

Já de barriga cheia, viemos até à esplanada para apreciar a vista que é de perder o fôlego e beber o nosso café… o sol andava à espreita e não podíamos deixar de aproveitar os pequenos minutos para carregar energia.

Quando saímos o Cláudio veio-nos perguntar como tínhamos encontrado o seu restaurante. Fácil! Pelo Trip… o Bobo apareceu em primeiro lugar em Palmela e nós viemos conhecer.
Conversa puxa conversa, acabámos a falar em restaurantes e como não podia deixar de ser… no blog, claro!
Confesso que sou uma grande apreciadora de comida. Adoro comer, adoro comer bem, adoro conhecer espaços onde vamos sem nenhuma expectativa e saímos de lá fascinados, como foi o caso da Taverna o Bobo. Para ajudar a isto, o Tiago também adora… que dupla! Mas também adoramos cozinhar, receber os nossos amigos, fazer almoçaradas que acabam noite dentro… talvez por isso somos sempre tão críticos nos restaurantes que vamos conhecendo.

TAVERNA O BOBO DA CORTE

Já no fim, e aí sim como uma gentil oferta, o Cláudio e a Lurdes deram-nos a conhecer o Moscatel de Palmela que pouco depois se fez acompanhar pelo Moscatel Roxo Venâncio da Costa Lima.
Se gostam de Moscatel tem que provar este… gostámos tanto que acabámos por comprar uma garrafa na lojinha que a Taverna o Bobo tem ao lado do restaurante.
Quanto à dolorosa, valeu cada cêntimo… o almoço rondou os 50€ (com um jarro e meio de sangria +- 18€), mas repito, valeu cada cêntimo.

Será sem dúvida um espaço a revisitar e uma experiência a repetir.
Lurdes e Cláudio, obrigada por cada gargalhada e prometemos que para a próxima iremos marcar com uma maior antecedência 😀
Obrigada por toda a hospitalidade!

Nós aqui desejamos-vos MUITO SUCESSO.
Nós aqui degustamos isto

Texto e Fotos: Catarina Laborinho

animadores

FORMAÇÃO GRATUITA PARA ANIMADORES NO SEIXAL. INSCRIÇÕES ABERTAS. Por Marlene Gaspar

gostamos

O que faz falta é animar a malta e pelos vistos o Seixal não quer que nos falte nada! Por isso disponibiliza uma Ação de Formação de Animadores, no âmbito do Projeto Seixal Férias 2018, que vai acontecer entre os dias 2 de maio e 7 de junho, em vários espaços do concelho. E tu pensas, ah isso até era fixe, mas agora não me dá muito jeito investir guita nisso. Ok, não te preocupes. Não precisas investir money, porque a formação é gratuita. E agora já é música para os teus ouvidos? Ah, pois é – só tens de investir tempo, talento e empenhamento e já não é pouco. Por isso se não gostas destas cenas, deixa-te estar. Como em tudo é preciso ter paixão.

A formação é gratuita, mas limitada às vagas existentes por ordem de chegada. Já estão a decorrer até ao próximo dia 20 de abril as inscrições para os interessados com mais de 16 anos devem preencher e enviar a ficha de inscrição – DOC [208KB] para o email: ferias.desportivas@cm-seixal.pt.

Módulos

1. Enquadramento Pedagógico de Animadores
Data: 2 e 3 de maio, das 18.30 às 21 horas
Local: Pavilhão Desportivo Escolar Pedro Eanes Lobato

2. Escrita Criativa 
Data: 8 e 10 de maio, das 18.30 às 20.30 horas
Local: CAMAJ e Espaço Memória – Tipografia Popular (ponto de encontro: CAMAJ, Rua Paiva Coelho, Seixal, às 18.30 horas)

3. Escalada
Data: 12 de maio, das 9 às 13 horas
Local: Parque do Serrado

4. Jogos Teatrais
Data: 15 e 17 de maio, das 18.30 às 21 horas
Local: Pavilhão Desportivo Escolar Pedro Eanes Lobato

5. Descobrir Leituras para Ler o Mundo
Data: 22 e 24 de maio, das 18.30 às 21 horas
Local: Biblioteca Municipal do Seixal

6. Visita Guiada ao Auditório
Data: 29 de maio, das 18.30 às 21 horas
Local: Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal

7. O Sol Quando Brilha É para Todos
Data: 30 de maio, das 18.30 às 21 horas
Local: Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal

8. Percursos Pedestres
Data: 2 de junho, das 9 às 13 horas
Local: Seixal-Amora (ponto de encontro – Caixa Futebol Campus, Benfica)

9. Roubar o Artista
Data: 5 e 7 de junho, das 18.30 às 21 horas
Local: Auditório do Gabinete de Apoio ao Movimento Associativo

O certificado será entregue no dia 8 junho no Moinho de Maré de Corroios aos participantes que completarem, pelo menos, oito módulos.

Informações

Tel.: 212 276 700
Email: ferias.desportivas@cm-seixal.pt

De que é que estás à espera?

Nós aqui temos Formação para Animadores.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

FonteTelha

VAMOS LIMPAR A FONTE DA TELHA? 28 abril. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

Ou parte dela, vá. Que limpar a praia toda é um bocadinho over promise, mas vamos dar o nosso melhor e cada bocadinho conta. A Uma Causa Por Mês em Abril decidiu que o mês era da Fonte da Telha e quem sou eu para discordar.
Fiquei impressionada com as últimas imagens que vi do movimento de limpeza das praias, e como já contei aqui sou sensível à forma como muitos tratam o nosso planeta. A praia é um dos locais mais fantásticos que há e corre o risco de ser o meu lugar preferido, por isso não consigo entender como é que se enterra tudo na areia. Ele é o pacote das bolachas, ele é o do sumo, o da lata e a até beata. Malta, a beata parece uma coisa pequena, fácil de apagar e ops, ninguém viu e fica espetada na areia, certo? NOT. Demora anos a destruir-se e sejamos francos, não custa nada colocar naqueles cinzeiros portáteis que dão imenso charme. Uma coisa é certa, apagar a beata, enterrá-la devagarinho e depois tapá-la com o pé, é foleiro. É sujo, é destruidor. Não é bacano, não dá estilo, não é bonito.
A verdade é que os mares poluídos, carregados de plástico e afins poluentes são uma tragédia. Por isso, ajuda-nos a corrigir este flagelo, traz a família e até os mais pequenos. O que é preciso:
– boa vontade e boa disposição
– sacos para colocar o lixo que formos recolhendo ♻
– luvas para evitar pequenos acidentes
– proteção para o sol (óculos, boné, protector solar…)
– boa energia
– companhia (facultativo)

Podes inscrever aqui evento quem vai para estarmos no dia 28, das 10h às 12:30h a dar um pequeno grande contributo ao nosso planeta. 
Nós aqui temos limpeza da Fonte da Telha.
Nós aqui temos isto.
Texto: Marlene Gaspar
Canoagem

CENAS GRATUITAS PARA FAZER NO SEIXAL. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

Estás-te sempre a queixar que não mexes esse corpinho porque não tens tempo, não tens dinheiro, não tens companhia ou não tens tempo. Tudo isso cheira-me a que não tens é o mais importante – vontade. Mas, se tens vontade e só não trabalhas o corpinho pelas primeiras razões apresentadas, então este post é para ti.

Ao fim de semana, nas várias freguesias do concelho, há verdadeiros ginásio ao ar livre onde dá para praticas várias cenas: futebol, basquetebol, voleibol ou ginástica; percursos gímnicos e aulas abertas de body combat, zumba, ioga e muito mais modalidades.

E a boa notícia é que só tens de aparecer. Ah, pois é bebé, diz lá que fazer desporto não é para ti. É porque não queres, ok.

Calendário (nota que pode ser atualizado. Depois não matem a mensageira):

Área de Participação de Amora
Parque do Serrado
9.30 horas
14, 21 e 28 de abril
5, 12, 19 e 26 de maio
2, 9, 16, 23 e 30 de junho
7, 14, 21 e 28 de julho
Organização: Câmara Municipal do Seixal | Junta de Freguesia de Amora | movimento associativo

Animação Desportiva de Arrentela
Frente ribeirinha, junto à Quinta da Fidalga
10 horas

7, 14, 21 e 28 de abril
5, 12, 19 e 26 de maio
2, 9 e 16 de junho
Organização: Câmara Municipal do Seixal | União das Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires | movimento associativo

Manhãs Desportivas de Corroios
Quinta da Marialva
9 horas

15, 22 e 29 de abril
6, 13, 20 e 27 de maio
3, 10, 17 e 24 de junho
Organização:  Câmara Municipal do Seixal | Junta de Freguesia de Corroios | Comissão Desportiva da Freguesia de Corroios

Manhãs Desportivas de Fernão Ferro
Parque Urbano de Fernão Ferro
Partida da caminhada – 9 horas
Área de participação – 10 horas

6, 13, 20 e 27 de maio
3, 10, 17 e 24 de junho
Organização: Câmara Municipal do Seixal | Junta de Freguesia de Fernão Ferro | movimento associativo

Área de Participação do Seixal
Parque da Quinta dos Franceses
10 horas

4, 11, 18 e 25 de março
8, 15, 22 e 29 de abril
6, 13, 20 e 27 de maio
3, 10, 17 e 24 de junho
Organização: Câmara Municipal do Seixal | União das Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires | movimento associativo

Aulas Aberta de Canoagem do Seixal
Zona Ribeirinha do Seixal
10 horas
29 de abril
13 e 27 de maio
10 e 24 de junho
8 e 22 de julho
9 e 23 de setembro
7 e 21 de outubro
Organização: Câmara Municipal do Seixal | Associação Náutica do Seixal

Circuito dos Torneios de Xadrez

14 de abril, 15 horas
CRD Cavaquinhas

28 de abril, 15 horas
Pavilhão Municipal da Torre da Marinha

9  de junho, 15 horas
GD Cavadas

16 de junho, 15 horas
Pavilhão Municipal do Alto do Moinho

30 de junho, 15 horas
Café Pérola da Torre

27 de julho, 15 horas
GD Cavadas

Inscrições até 15 minutos antes de cada torneio

Organização: Câmara Municipal do Seixal | Juntas de freguesia | Movimento associativo

Vá, anda daí e dá o corpo ao manifesto.

Nós aqui temos muitas cenas gratuitas no Seixal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fonte: CMS