SemanaMobilidade

SEMANA DA MOBILIDADE TRAZ TRANSPORTES MAIS SUSTENTÁVEIS. 16 a 22 setembro.

aplaudimos

A Semana Europeia da Mobilidade tem como objetivo de encorajar os municípios europeus a introduzirem e a promoverem transportes mais sustentáveis. Ora aqui está uma ideia de se lhe tirar o chapéu, porque vai permitir-nos participar em atividades dedicadas à mobilidade sustentável, com o intuito de promover uma mudança de comportamentos relativamente à mobilidade, em particular à utilização do automóvel particular.

Agrada-me nesta ideia saber que o ano passado participaram mais de 2400 cidades de 60 países, e mais de metade das cidades implementou medidas permanentes na gestão da mobilidade, nas acessibilidades e no apoio à deslocação em bicicleta e a pé.

Quisera eu poder chegar aos meus afazeres de bicla, mas ainda não dá. Por isso vou ver o que posso aproveitar. Como sabem partilhar é um verbo no qual gosto de ter voz ativa e com o tema: «A partilhar chegamos mais longe» contem comigo para promover soluções de mobilidade partilhada e chamar a atenção para os benefícios dos meios de transportes mais ecológicos.

Programa

16 de setembro, sábado
Das 9.30 às 12.30 horas
Percurso Pedestre Rede Natura 2000 Planalto das Lagoas – Sítio Fernão Ferro/Lagoa de Albufeira
Rede de Trilhos de Interpretação Ambiental do Município do Seixal
Grau de dificuldade – médio; Distância – 7 km; Aconselha-se o uso de chapéu, calçado confortável e protetor solar.
Partida: Belverde (traseiras da bomba de gasolina BP)
Inscrições Online

16.30 horas
Hora do Conto – Temática da Mobilidade
Leitura da obra «O Pequeno Carro Vermelho», escrita por Nicola Baxter e ilustrada por Davis Melling
Biblioteca Municipal do Seixal

17 de setembro, domingo
10 horas
Área de Participação Desportiva
Parque da Quinta dos Franceses, Seixal

18 de setembro, segunda-feira
Das 14.30 às 16 horas
Bicicleta – Direitos e Obrigações
Sessão de esclarecimento
Auditório dos Serviços Operacionais da Câmara Municipal do Seixal
Inscrições Online

19 de setembro, terça-feira
10 horas
Visitas aos operadores de transportes públicos – Metro Sul do Tejo

20 e 21 de setembro, quarta e quinta-feira
10 horas
A Bicicleta – Direitos e Obrigações
Ações de formação na comunidade escolar
Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira

20 de setembro, quarta-feira
17 horas
Apresentação da Carta Ambiental do Município do Seixal
Casa do Educador do Concelho do Seixal

21 de setembro, quinta-feira
15 horas
Passeio em Embarcação Tradicional do Tejo
Cais do Seixal

23 de setembro, sábado
Das 10 às 18 horas
Espaço Mobilidade
Conheça soluções de mobilidade sustentável. Test drives de veículos amigos do ambiente.
Parque da Quinta dos Franceses, Seixal

24 de setembro, domingo
Das 9.30 às 12.30 horas
VI Pedalada pela Baía do Seixal
Estação Fluvial da Transtejo, Seixal (partida)
Inscrições Online

Informações/inscrições
Email: div.ambiente.salubridade@cm-seixal.pt 
Telefone: 210 976 011
Inscrições Online

 

Telha

DOU O DIA COMO…

parabenizamos ISTO desporto 1

como muito bom e oficialmente encerrado.

Perdoem-me hoje não escrever e estar a dar o dia como encerrado. Mas a verdade é que foi aproveitado até ao último segundo, aqui na margem sul, porque aqui não se brinca. Hoje celebrei a minha entrada nos novos 30, e por isso, é dia de folga.

Mas não quero que vos falte nada, por isso deixo-vos com 2 presentes que recebi hoje, de alguns de vós que acompanham este paixão. @Bruno Ribeiro

e @Joana Fernandes.

Obrigada pela partilha. Sejam felizes.

Nós aqui celebramos dias de aniversário.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

FonteTelha

FIM DE TARDE NA FONTE DA TELHA

gostamos 1

Hoje a minha mai’ nova faz anos e por isso passámos o dia juntinhas e a fazer muitas das suas vontades. Claro que ela decidiu ir à praia e escolheu a Fonte da Telha para o efeito. Sim, ela ainda é pequenita, mas sabe o que é bom!

Já fomos tarde que houve muita azáfama das 3 mulheres da casa, e que juntas já se sabe como é, mas a praia estava especial. Eu adoro setembro. É o meu mês, o da minha filha e cheio de recomeços bons, que me fazem ter uma fé imensa em coisas boas que aí vêm. E a praia traz-me essa convicção. Só (já) não escolho o mês para fazer férias, porque os dias já são mais curtos e as noites menos quentes. Mas, é isso que também torna o mês tão especial.

A Fonte da Telha hoje às 18h parecia um dia bom de Agosto, cheia de gente e de gaivotas. Quando vejo gaivotas, penso sempre no ditado: “gaivotas em terra, tempestade no mar” e com os furacões deixa-me um pouco inquieta. Mas depois olha-se para aquele pôr-do-sol e a sensação que fica é de grande tranquilidade, privilégio e de beleza. Tranquilidade que é interrompida pelo ruído ensurdecedor destas aves que parece que falam para nós. Que eco! Fico grata por ter disto tão perto de casa e, peço, a todos os que estão a ser devastados pelas alarvidades da natureza como os “Irma”, “Kátia” e o “José”, para terem força, coragem e dias melhores. Bem melhores.

Nós aqui tivemos um dia bom. E pedimos mais destes. Para nós e para todos.

Nós aqui temos a Fonte da Telha.
Nós aqui temos isto.

Texto e foto: Marlene Gaspar

Vela

DESCOBRIR A BAÍA DO SEIXAL À VELA. Seixalando #3. 14 setembro

navegamos 1

aqui falámos dos mil e um encantos da Baía do Seixal, mas ainda não referimos a descoberta da mesma navegando à vela numa embarcação tradicional. Pois é, no dia 14 de setembro, quinta-feira das 9 às 12.30 horas, podes fazê-lo de forma gratuita. Basta fazeres a inscrição.

Telefone 210 976 112

Email ecomuseu.se@cm-seixal.pt

A partida e o regresso são no cais do Seixal.

Ainda podes conhecer o núcleo urbano antigo de Arrentela, incluindo a sua igreja paroquial (se te apetecer!), percorrendo a pé as suas ruas mais emblemáticas e, quiçá ainda estás para isso, visitares o Núcleo Naval do Ecomuseu Municipal.

Então, estás numa dessas?

Nós aqui temos a Baía do Seixal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: CMS

JipeLagoa

DA FONTE DA TELHA À LAGOA DE ALBUFEIRA

gostamos

Este domingo foi passado no paraíso. No sábado fomos desafiados cá em casa para irmos passar o dia à Lagoa de Albufeira de forma acessível aos “ajipalhados”, que é como diz, partir da Fonte da Telha pela Apostiça até à Lagoa de Albufeira. Ora este percurso só pode ser transitado (se tiveres amor ao corpinho e à viatura) num jipe e tendo em conta que não dispomos desse meio de transporte próprio, foi com muita alegria e gratidão que nos juntamos à grupeta como penduras para desfrutar desta aventura.

Foi altamente! Há muitos anos atrás descobri este percurso após estar numa fila do Meco com o meu “partner do crime”, a.k.a. Ruca, quando ele se decidiu lançar de forma aventureira com um carro claramente não qualificado para aquele percurso e onde o meu coração ia literalmente aos saltos, não só pela irregularidade do terreno, mas também e principalmente pelos nervos e ansiedade do desconhecido. Ah, e pelo meu lado mais pessimista de que aquela ideia ia correr mal. Felizmente os meus receios não tiveram razão de ser, papamos a fila, o Ruca fez um brilharete e eu fiquei altamente impressionada com o seu brilhantismo. Não querendo abusar da sorte e porque o trajeto já não o permite, não voltamos a repetir a experiência. Até ontem…

FontedaTelhaJipe

Os “ajipalhados”

O percurso não é para todos. Mesmo com o “material” adequado, é preciso ter mãozinhas para não se ficar atascado e, como fomos com os melhores, foi uma verdadeira e emocionante aventura. As miúdas (as pequenas e a moi même) estávamos numa excitação total, mas o melhor foi chegar ao destino e depararmo-nos com aquele cenário idílico. A Lagoa de Albufeira é linda, mas estar do outro lado da margem, onde só “meia dúzia” ali pára é outro encanto. É uma paz só conseguida pela privacidade que aquele acesso proporciona. A criançada estava maluca. Ainda houve tempo para jogarem “à pelota”, onde conseguiram estar horas sem acertarem com a bola em alguém que não estivesse a jogar. E porquê? Não porque eram azelhas, mas porque não havia ninguém para incomodar. Não é extraordinário?

LagoaAlbufei

Jogar à bola

Mas o melhor ainda estava para vir, subir a duna e olhar de cima para aquele cenário impressionante. É uma vista de cortar a respiração. E a seguir rebolar e cair até à água que nos causa uma sensação de liberdade ímpar.

LagoaAlbufeira

Vista periférica

Quem vai para o mar avia-se em terra, e por isso o almocinho foi preparado ao pormenor e nada faltou – desde o gelado à Bola de Berlim. Porque quem sabe, sabe e as famílias Tomás e Pascoal é que sabem.

LagoaAlb

Manjar dos deuses

E o que mais se pode pedir de um dia passado em família e com amigos num paraíso assim? Saúde e mais dias iguais a estes. That’s it!

Nós aqui temos a Fonte da Telha e a Lagoa de Albufeira.

Nós aqui temos isto.
Texto e fotos: Marlene Gaspar

corridalentos

CORRIDA DOS MAIS LENTOS É EM CORROIOS. 10 setembro.

corremos

Hoje o Joaquim Santos partilhou com o Lisbon South Bay blog este grande acontecimento – a “Corrida dos mais lentos” – prova de equilíbrio de motos que já vai na 5ª edição. Quando bati os olhos e pela designação “corrida dos mais lentos” achei que me estava a convidar, porque como sabem eu já contei aqui, quando corro costumo acompanhar o “carro-vassoura” e achei que estava a fazer-me um “convite à participação”.

Não é esse tipo de corridas, mas não é menos interessante. Pelo contrário. Pelo menos para quem é espectador! Por isso sou “obrigada” a partilhar. A prova acontece no dia 10 setembro, no Parque Urbano Quinta da Marialva em Corroios e vai das 10:30h às 12:30h. Não tens que stressar, que bastar apareceres com a tua companheira (leia-se mota, para os mais distraídos) e inscreveres-te no local. A boa notícia é que gratuito, por isso, ainda daí mostrar as tuas habilidades.

CorridadosLentos

Nós aqui temos a corrida dos mais lentos.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia: http://classicosautoaero.blogspot.pt/2015/09/corrida-dos-mais-lentos.html

312

O PRIMEIRO COLINHO DA MINHA IRMÃ FOI NA MARGEM SUL!

agradecemos 1

Apetece-me falar da minha irmã. Não é dia da irmã, não faz anos e não aconteceu nenhuma efeméride para vir à tona, mas apetece-me. Quero falar da minha irmã.

A minha irmã é a pessoa que eu mais gosto no mundo e arredores. Desde há 6 anos atrás que passou a partilhar essa posição e temos lugares exequos, mas continua lá, no pódio que será sempre dela. Este lugar ninguém lho tira.

Somos muito diferentes. Tão diferentes que quase se coloca em dúvida que viemos dos mesmos seres e que vivemos tantos anos juntas. Viemos e vivemos. Os nossos valores e atitudes comprovam isso mesmo. Somos da mesma casta. Das boas (modéstia à parte).

Uma coisa é certa, ela não vai gostar disto. Esta exposição vai deixá-la chateada, mas vou usar os meus cartuchos de que, qualquer coisa que eu faça (inclusivé de errado), vai sempre gostar de mim. Desculpa Célia. É a nossa vida.

A minha irmã é reservada, discreta e muito ponderada. Já eu… é o que se sabe! Mas não estamos aqui para falar de mim. A minha irmã tem um coração gigante e vive preocupada com outros. Provavelmente, um defeito a assinalar-lhe. Posso falar disto, pois o primeiro colinho da minha irmã de que tenho memória foi aqui, na margem sul. Recordo com saudade quando vim para a colónia de férias, com 7 anos, aqui na Verdizela e chorava baba e ranho a chamar pela minha mãe. Lá tinham os monitores que chamar a minha irmã, mais velha, a querer curtir a adolescência e a ter de ir dar colinho à pequena que berrava por estar longe dos papás. Aquele colinho era tudo. Acalmava-me na hora. A minha irmã nunca se queixou. Nunca me fez sentir que eu era um peso na vida dela. E devia, porque naquela altura era bem rechonchuda e devia fazer-lhe mal às costas, mas adiante. A minha infância foi muito feliz e a ela se deve. Já a sua juventude não tenho a certeza, porque eu não devia ser a irmã mais nova que ela queria ter. Se fosse eu não queria.

Vaidosa, estouvada, chata e pior que tudo, meus amigos, eu era bufa e chantagista. Foi um ar que se me deu e felizmente foi sol de pouca dura, mas para conseguir o queria era assim, só parvita. A Célia, nunca me cobrou isso. A Célia continuou a levar-me à sair à noite e a cuidar de mim sem pestanejar. E eu merecia um chega para lá.

A minha irmã foi a única pessoa por quem andei aos tabefes. Apesar da minha adolescência parva (e que atire a primeira pedra quem não teve uma dessas!), ai de alguém que ousasse dizer algo à minha irmã que a pudesse ofender. Essa possibilidade era só minha! Virava fera para a defender, como se ela não o conseguisse fazer só com aquele olhar 33 que tem. Houve uma vez que não gostei e dei uma chapada a quem lhe disse coisas menos giras. Se fosse comigo, devia por o rabinho entre as pernas e fugia a correr, porque a coragem era uma cena que me assistia, mas só para ela (e antes de pensar no assunto). Já hoje sou uma bacana, e saio de cena.

Não temos os mesmos gostos, não temos os mesmos hábitos, não temos as mesmas escolhas. Mas é a primeira pessoa a quem eu recorro para as boas notícias e para as más. Rimos, choramos (mais eu, que choro com o ar), cuidamos e abraçamos juntas. E é assim que eu quero tê-la até sermos bem velhinhas. Junto a mim.

Eu admiro-a tanto. A sua inteligência, a sua generosidade, a sua entrega, a sua rectidão. Serei eternamente grata por te ter, Célia.

Só desejo que as minhas filhas sintam uma pela outra o que eu sinto por ti. Pelas estaladas, queixinhas e abracinhos a que assisto, estão no bom caminho para isso.

Nós aqui temos colinho de irmã.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Lisbon South Bay blog

PastaEscolar

PASTA ESCOLAR GRATUITA EM ALMADA!

aplaudimos
Se o ano passado a Câmara Municipal de Almada deu o exemplo na oferta de materiais para o 1º ciclo este ano não quer ficar atrás e vai mais longe. Para o próximo ano letivo que está com os dias contados para começar, a instituição garante a todos os alunos do 1.o Ciclo do Ensino Básico da rede pública do concelho um conjunto de materiais escolares no âmbito do programa Pasta Escolar com uma mochila.
E não estejam já para aí a queixar-se que os vossos já não estão no 1º ciclo, porque para os alunos e alunas do 2.o ao 4.o ano de escolaridade, a CMA atribui cadernos, dossiês, lápis de cor, aguarelas e afins.
Atitude de valor, que a minha filha está aqui incluída. Ainda não sabe em que escola é que vai ficar, porque não tem vaga num raio de 12 km, mas isso agora não interessa nada e também vocês têm mais que fazer do que estar a aturar os meus nervos. Cada um com as suas, mas este coração de mãe desespera por uma solução!
Lamechices à parte, vamos ao que vos preocupa. A apresentação pública realiza-se no dia 6 de setembro, pelas 15 horas, no Fórum Municipal Romeu Correia, no âmbito da Receção à Comunidade Educativa.
Condições de acesso à Pasta Escolar
Os beneficiários da Pasta Escolar deverão estar inscritos no 1.o Ciclo de qualquer estabelecimento de ensino da rede pública do concelho de Almada.

Entrega da Pasta Escolar – alunos do 1.o ano de escolaridade
 
7 a 10 de setembro | Complexo Municipal dos Desportos «Cidade de Almada» | 9h30-20h (não encerra no período de almoço).
É necessária a apresentação do documento de identificação do aluno e dos pais/encarregados de educação.
O encarregado de educação poderá autorizar outra pessoa a levantar a Pasta Escolar do seu educando. Terá preencher uma declaração (disponível no local e aqui), acompanhada de fotocópia do seu documento de identificação e do seu educando ou da apresentação dos documentos em causa. A pessoa autorizada terá também que fazer-se acompanhar de documento de identificação.
A entrega da Pasta Escolar é feita por ordem de chegada. (Aguentem valentões! Não há bela sem senão.)
Entrega da Pasta Escolar – alunos do 2.o ao 4.o ano de escolaridade
A entrega da Pasta Escolar será assegurada pelo respetivos agrupamentos de escolas, em momento a definir pelos mesmos, informação que será divulgada aqui.
Ainda não estão satisfeitos e querem saber o que leva a Pasta Escolar. Não se apoquentem. Nós aqui contamos tudo:
 
Lista de materiais que constituem a Pasta Escolar para o ano letivo 2017/2018
 
1 Mochila (para os alunos do 1.o ano)
1 Dossiê A4 de duas argolas (lombada larga)
1 Estojo
1 Caderno pautado A4 (capa preta sem argolas)
1 Caderno pautado A5 (caderno diário amarelo)
1 Lápis de carvão (HB2)
1 Borracha branca
1 Afia
1 Cola de batom
1 Tesoura (com bicos redondos)
1 Caderno de papel de lustro
2 Pincéis (n.o 6 e n. o 12)
1 Caixa de aguarelas (12 cores)
1 Caixa de lápis de cor (12 cores)
Complexo Municipal dos Desportos «Cidade de Almada»
Alameda Guerra Junqueiro
2810-071 Feijó
Fórum Municipal Romeu Correia
Praça da Liberdade
2800-648 Almada
Dúvidas? Liguem para 212 724 700.
Nós aqui temos Pasta Escolar.
Nós aqui temos isto.
Texto: Marlene Gaspar
CaminhadasSeixal

SEIXALANDO #2. HOJE ESCOLHEMOS AS CAMINHADAS. 1 set a 29 dez

caminhamos 1

Já aqui manifestei a minha o meu g0sto por bater perna e nada melhor do que saber que há caminhadas todas as sextas e domingos até ao Natal. Sim, porque isso deixa-me fortes probabilidades de chegar à época natalícia tão fit que poderei desfrutar de tudo o que se tem direito nesta festividade. Mas, vamos com calma, que não vale a pena deitar foguetes antes da festa. E de promessas está o mundo cheio.

Vamos ao que interessa, hoje na rubrica Seixalando trazemos as caminhadas. As ditas são pelo Seixal e o percurso não podia ser mais bem escolhido (chamem-me tendenciosa, que aqui a carapuça serve-me todinha!) – a partida éna CDR Águias Unidas  – Qt. do Pinhão, zona de Belverde / Verdizela e Baía do Seixal. É pá, isto que vai ser “Seixalar”. É juntar ao útil ao agradável – andar ao ar livre, numa das zonas mais belas para o efeito.CaminhadasSeixal

Anota na agenda e não deixes de te pôr ao caminho:

1, 3, 8, 10, 15, 17, 22, 24 e 29 de setembro | sextas-feiras e domingos | 9 horas
1, 6, 8, 13, 15, 20, 22, 27 e 29 de outubro | sextas-feiras e domingos | 9 horas

3, 5, 10, 12, 17, 19, 24 e 26 de novembro | sextas-feiras e domingos | 8.30 horas
3, 10. 15, 17, 22 e 29 de dezembro | sextas-feiras e domingos | 8.30 horas

A organização é do Clube Desportivo e Recreativo Águias Unidas e se tiveres dúvidas podes ligar para o 212 241 66.

Nós aqui temos caminhadas no Seixal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene GasparFoto: CMSeixal

PAttack

PARANORMAL ATTACK(A) NA COSTA DA CAPARICA. 9 de setembro

aplaudimos

Música eletrónica não é assim a minha praia e eis que o meu cunhado Ivo me apresenta o seu amigo de infância Rui Oliveira, criado na margem sul, mais propriamente nessa bela localidade designada Casal do Marco! E eu, começo por torcer o nariz ponho-me a ouvir (não negues uma ciência que à partida desconheces) e começo a questionar e repensar os meus preconceitos relativos ao estilo.

Sim, por vezes sou preconceituosa, não me orgulho propriamente disso, mas feio não é admitir isso, feio é negar que o sou. Mas fico muito feliz quando descubro que estes não têm razão de ser. A verdade é que muitas vezes para chegarmos à conclusão de que o que é nacional é bom, este nacional tem de vingar lá fora. E assim foi com o Rui, a.k.a. Xangaii dos Paranormal Attack. Para os mais distraídos (grupo onde eu estava inserida) o Rui começou a sua carreira na música com 8 anos de idade a estudar piano. Cada um é para o que nasce e o “paranormal” aos 15 anos começou a tocar numa banda de baile da margem sul, os 4a Audição, e aos 20 começou a produzir música eletrónica e hoje é uma estrela dos Paranormal Attack.

Podia ter-lhe dado para pior!

E deu! O artista mora no Brasil há 10 anos, porque foi o mercado onde mais se destacou, mas já andou a espalhar decibéis em 17 países e vai estrear-se na Turquia.

ParanormalAttack

Xangaii

Mas o bom filho à casa torna e sempre que pode volta para estar com os seus amigos de infância e familiares, por isso ainda tem casa no Casal do Marco e afirma em primeira mão, ao Lisbon South Bay blog que é onde vai voltar a viver no próximo ano.

Vizinhança não se apoquentem que os concertos e espetáculos vão estar na margem sul, mas não serão (para já) aí. A tour europeia dos “Paranormal Attack” vai incluir a Costa da Caparica, mas antes tem paragens noutros pontos da europa:

26 de Agosto – Salda Lake – Turquia
8 de Setembro – Hamburgo – Alemanha
9 de Setembro – Costa da Caparica – Portugal

Vai ser o primeiro evento da banda em terras lusitanas. A Fxxk Tomorrow em co-produção com a Digital Oracle apresentam Paranormal Attack num set especial de 3 horas, começando assim as comemorações dos 15 anos do projeto. Durante as 3 horas de set vais poder ouvir músicas que marcaram a carreira do projeto e também as produções mais recentes que irão ser lançadas no próximo álbum!

CartazParanormal

Para que saibas quanto te vai sair do bolso, aqui tens estas opções.
10 Eur – Pré Venda
12 Eur até as 2H
15 Eur depois das 2H

Marca já na tua agenda que no dia 9 de setembro os Paranormal Attack vão partir a loiça toda na Praia da Nova Vaga, no Tartuga Beach Bar. Confirma aqui a tua presença.

Nós aqui temos os Paranormal Attack.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar