FonteTelha1

VEJO A MINHA MAIOR INIMIGA PRINCIPALMENTE NA MARGEM SUL!

corremos

De facto, ela anda sempre comigo, mas como é na margem sul onde passo mais tempo, principalmente de bunda ao léu é onde ela mais me incomoda.

Pelo que sei ela é inimiga de mais de 90% das mulheres, mas quem é que lhe disse que eu quero ser como a maioria? Falo desta cabra que chegou pé ante pé, e de um momento para o outro foi ficando espaçosa e teimou em ficar. Não lhe interessa nada se é desejada ou não. Não pede licença, abanca-se, alastra-se e pior que tudo não dá tréguas. Falo desse fenómeno horrendo que é a celulite. Odeio-te com todas as minhas forças e não, não estou preparada para me conformar com a tua presença. Lamento. Apesar de ires bem adiantada no marcador, eu vou dar luta. #ateaoproximoveraoficosarada

Se há coisa em que sou boa e que a idade me aprimorou é não ficar com quem não me quer e vice-versa. Saio de cena tranquila e vou à minha vida sem desejar mal a tais seres, mas apenas que não me tenha que cruzar com estes no meu caminho. E era só isto que eu pedia a esta maquiavélica praga que se apoderou das minhas coxas. Vai à tua vida. Em “bom português – Deslarga-me”! Mas não, vaso ruim não quebra e é para levar com isto que estou guardada.

Dizem que a celulite é um depósito de gordura que os fêmeas têm para as suas crias.

– Hello! Oh celulite, és burra oh quê? Já tive filhas, já usei esse crédito e não se nota nada. Não melhorou, até se queres que te diga, oh minha grandessíssima cabra, piorou. – Como já percebi que os argumentos não são o que te convencem, vamos tentar outra coisa.

Estava na Fonte da Telha, lá está, mais uma vez na margem sul, com a minha cunhada Filipa que trabalha nesta área de combater a celulite e outros problemas indesejados da mesma estirpe, a chorar-me por este flagelo. Sim, na praia tenho de ir à água a andar de costas, a fingir que estou a falar com alguém para não me verem a traseira. Disfarço até ao mergulho que graças a Deus dentro de água não se nota nada. À vinda, tomo a posição de baywatch girl com tudo em cima (faz-se o que se pode e a atitude é meio caminho andado para o sucesso), porque de frente, não é tão mau como parece. Até dá para enganar um bocadinho. Mas, voltemos à Filipa e aos seus sábios conselhos – falou-me do drenante da dieta 3 passos e o contacto de uma nutricionista na margem sul! E não é que tem sido o meu melhor amigo da última semana e emborco aquilo como se não houvesse amanhã!? Longe de estar como se quer, já consigo ver alguns resultados. Isto por si só não é suficiente, já sei que tem de se ter cuidado com o que se come, com o ginásio e blá, blá, blá. Calma, não me enervem. Não dá para dar tudo ao mesmo tempo, mas se quiserem partilhar outros conselhos sem exigir muito de mim, que estou fragilizada com este fenómeno, contem-me tudo. #ateaoproximoveraoficosarada

A ti, celulite mother fucker, vai e não voltes que eu não sou rancorosa. Vai de recto Satanás, que eu sou do bem.

Nós aqui temos cenas para combater a celulite.
Nós aqui temos isto.

Texto e foto: Marlene Gaspar

 

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS

aderimos

Começou ontem a Semana Europeia da Mobilidade, a #mobilityweek, e nós aqui aderimos a isto. Com o apoio da Fertagus viemos para Lisboa de bicicleta. Uau!! foi A EXPERIÊNCIA. Sair de casa e colocar a bicla no carro é algo que faço muito raramente já que quando vamos andar já saímos a pedalar. Mas hoje era impossível ir até à estação, entre deixar crianças na escola e chegar ao comboio, só daria se a Fertagus me deixasse utilizar os seus balneários, porque ia chegar a pingar de suor 😉

Ontem e na próxima sexta-feira (dia 22) quem levar a bicicleta não paga bilhete, são os dias free da #mobilityweek para os adeptos de 2 rodas, com o apoio especial da Fertagus.

Sair de casa com a bicla no carro e chegar à estação é sempre uma experiência diferente. Por momentos até parecia que estava de férias… Aí férias, férias… já tenho tantas saudades tuas…

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS | A partida

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS | A partida

A Fertagus diariamente tem à disposição 2 carruagens para o transporte de bicicletas (uma na proa e outra na popa) mas hoje, e como a semana é especial, pudemos entrar em qualquer uma. Nós aqui entrámos na proa e numa carruagem adaptada. Estas, tanto dão para bicicletas, como carrinhos de bebé ou cadeiras de rodas. Têm uma pequena rampa e um género de “cinto de segurança” para prender os veículos. E foi assim que a minha bicla foi até Lisboa.

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS | A caminho do trabalho

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS | A caminho do trabalho

A chegada à capital foi pacífica, consegui com facilidade descer as escadas com ela “ao colo” e chegar em menos de nada ao escritório.

O regresso para casa, esse foi semelhante… é giro ver que há mais pessoas como eu a aderirem a esta iniciativa nesta semana especial, a #mobilityweek. Infelizmente não consigo ir de bicicleta mais vezes para o trabalho mas sempre que posso dou uma ajudinha ao ambiente. A partilhar chegamos mais longe e com este tipo de ações ou outras igualmente importantes e impactantes o mundo ao nosso redor torna-se muito melhor.

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS | O regresso

#MOBILITYWEEK BY FERTAGUS | O regresso

PS. Não se esqueça que no dia 22, com a bicicleta, tem acesso direto à casa da partida no comboio da ponte.

Obrigada Fertagus pela borlix na #mobilityweek
Nós aqui temos isto.

Texto: Catarina Laborinho
O Lisbon South Bay Blog agradece à Fertagus

FERTAGUS, LSBblog

 

Sesimbra

ATRAVESSAR A BAÍA DE SESIMBRA A NADO. ALINHAS? 5 de outubro

aplaudimos

5 de outubro, feriado, provavelmente vai estar bom tempo, logo estão reunidas as condições para dar o corpinho ao manifesto. Que tal dares umas quantas braçadas e participares numa experiência daquelas dignas de registo?

Nós aqui, desafiamos-te a entrares numa prova de natação de mar, que
consiste na Travessia da Baía de Sesimbra, em estilo livre, da Praia da Califórnia à
Praia do Ouro, junto à vedação do Estaleiro Naval, numa distância aproximada de
1.500 metros. Se o teu pulmão aguenta, o que é isso para ti?

Afinal apoios não vão faltar, por isso é só teres energia que o resto deixa ao cuidado de:
 Associação de Natação de Lisboa
 Clube Naval de Sesimbra
 Delegação Marítima de Sesimbra
 Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra
 Polícia Marítima
 Instituto Socorros a Náufragos
 Bombeiros Voluntários de Sesimbra

A arbitragem (acho que sem vídeo árbitro) estará a cargo da Associação de Natação de Lisboa.
Quando? Onde? Como é que é? A que horas é? E tudo, e tudo, e tudo o mais que precisas saber:
Data: 05 de outubro de 2017
Local: Baía de Sesimbra
Partida: Praia da Califórnia
Chegada: Praia do Ouro
Horário do Secretariado:
Praia do Ouro – Campo de futebol de Praia: 8:00 às 10:30
Briefing Final da Prova: 10:45
Partida da Prova: 11:05

Mais informações aqui.

Nós aqui temos travessias a nado.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: AA Travessia da Baía do Seixal

Vela

DESCOBRIR A BAÍA DO SEIXAL À VELA. Seixalando #3. 14 setembro

navegamos 1

aqui falámos dos mil e um encantos da Baía do Seixal, mas ainda não referimos a descoberta da mesma navegando à vela numa embarcação tradicional. Pois é, no dia 14 de setembro, quinta-feira das 9 às 12.30 horas, podes fazê-lo de forma gratuita. Basta fazeres a inscrição.

Telefone 210 976 112

Email ecomuseu.se@cm-seixal.pt

A partida e o regresso são no cais do Seixal.

Ainda podes conhecer o núcleo urbano antigo de Arrentela, incluindo a sua igreja paroquial (se te apetecer!), percorrendo a pé as suas ruas mais emblemáticas e, quiçá ainda estás para isso, visitares o Núcleo Naval do Ecomuseu Municipal.

Então, estás numa dessas?

Nós aqui temos a Baía do Seixal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: CMS

JipeLagoa

DA FONTE DA TELHA À LAGOA DE ALBUFEIRA

gostamos

Este domingo foi passado no paraíso. No sábado fomos desafiados cá em casa para irmos passar o dia à Lagoa de Albufeira de forma acessível aos “ajipalhados”, que é como diz, partir da Fonte da Telha pela Apostiça até à Lagoa de Albufeira. Ora este percurso só pode ser transitado (se tiveres amor ao corpinho e à viatura) num jipe e tendo em conta que não dispomos desse meio de transporte próprio, foi com muita alegria e gratidão que nos juntamos à grupeta como penduras para desfrutar desta aventura.

Foi altamente! Há muitos anos atrás descobri este percurso após estar numa fila do Meco com o meu “partner do crime”, a.k.a. Ruca, quando ele se decidiu lançar de forma aventureira com um carro claramente não qualificado para aquele percurso e onde o meu coração ia literalmente aos saltos, não só pela irregularidade do terreno, mas também e principalmente pelos nervos e ansiedade do desconhecido. Ah, e pelo meu lado mais pessimista de que aquela ideia ia correr mal. Felizmente os meus receios não tiveram razão de ser, papamos a fila, o Ruca fez um brilharete e eu fiquei altamente impressionada com o seu brilhantismo. Não querendo abusar da sorte e porque o trajeto já não o permite, não voltamos a repetir a experiência. Até ontem…

FontedaTelhaJipe

Os “ajipalhados”

O percurso não é para todos. Mesmo com o “material” adequado, é preciso ter mãozinhas para não se ficar atascado e, como fomos com os melhores, foi uma verdadeira e emocionante aventura. As miúdas (as pequenas e a moi même) estávamos numa excitação total, mas o melhor foi chegar ao destino e depararmo-nos com aquele cenário idílico. A Lagoa de Albufeira é linda, mas estar do outro lado da margem, onde só “meia dúzia” ali pára é outro encanto. É uma paz só conseguida pela privacidade que aquele acesso proporciona. A criançada estava maluca. Ainda houve tempo para jogarem “à pelota”, onde conseguiram estar horas sem acertarem com a bola em alguém que não estivesse a jogar. E porquê? Não porque eram azelhas, mas porque não havia ninguém para incomodar. Não é extraordinário?

LagoaAlbufei

Jogar à bola

Mas o melhor ainda estava para vir, subir a duna e olhar de cima para aquele cenário impressionante. É uma vista de cortar a respiração. E a seguir rebolar e cair até à água que nos causa uma sensação de liberdade ímpar.

LagoaAlbufeira

Vista periférica

Quem vai para o mar avia-se em terra, e por isso o almocinho foi preparado ao pormenor e nada faltou – desde o gelado à Bola de Berlim. Porque quem sabe, sabe e as famílias Tomás e Pascoal é que sabem.

LagoaAlb

Manjar dos deuses

E o que mais se pode pedir de um dia passado em família e com amigos num paraíso assim? Saúde e mais dias iguais a estes. That’s it!

Nós aqui temos a Fonte da Telha e a Lagoa de Albufeira.

Nós aqui temos isto.
Texto e fotos: Marlene Gaspar

Helena Gonçalves Rocha

JÁ SEI ANDAR DE BICICLETA! Por Helena Gonçalves Rocha

Helena

“Olha Pai… sem mãos, sem pés, sem dentes….”

Na minha “modesta opinião”, andar de bicicleta é tão importante como saber andar e saber nadar. São competências básicas e essenciais que nos vão ser úteis ao longo da vida.

Não podemos retirar aos nossos filhos a oportunidade de andar de bicicleta, sem rumo, com um grupo de amigos, mais tarde experimentar um passeio romântico de bicicleta sentindo a brisa do vento no rosto, conhecer qualquer cidade europeia de bicicleta, poder escolher um meio de transporte ecológico e saudável…enfim, os benefícios são múltiplos ao longo da vida.

Na minha “opinião de especialista”, em desenvolvimento infantil e na área da psicomotricidade, andar de bicicleta é uma aprendizagem essencial no desenvolvimento do equilíbrio estático e dinâmico, da coordenação motora, da lateralidade e orientação espacial e também na promoção da autonomia e auto-estima da criança. Conduzir um veículo e poder escolher a direção para onde vou é sem dúvida uma experiência inigualável e que é merecedora de atenção.

bicicleta sem pedais

Nos últimos anos, a balance bike, como é conhecida mundialmente, ganhou muitos adeptos entre os pais, como a primeira bicicleta dos seus filhos. Sem pedais e sem travões, tem como principal objetivo desenvolver o equilíbrio da criança.

Mas porquê uma bicicleta sem pedais e travões?
Parece uma ideia assustadora? Pois bem, vai mudar de ideias quando perceber as vantagens que ela traz! Uma das primeiras é a autonomia, já que a criança aprende a usar a bicicleta de equilíbrio sozinha, sem precisar de ajuda. As quedas, quando acontecem, acabam por ser leves e sem grandes consequências, o que é um alívio para os pais, principalmente os de primeira viagem.

Se a criança sente que vai cair, ela coloca novamente os pés no chão e impede essa queda. Ela tem autonomia para usar os pés como travões, com base no balanço que já leva.

Bicicleta sem pedais para aprender a pedalar mais cedo!
Na verdade, a bicicleta convencional, com pedais e travões, quando usada desde muito cedo, precisa de rodas auxiliares ou de apoio, as famosas rodinhas, e exige que a criança faça várias aprendizagens ao mesmo tempo, como pedalar, imprimir força ao movimento, direcionar a bicicleta e ainda travar. O mais importante, que é o equilíbrio, acaba ficando em segundo plano e só será exercitado quando a criança decide ou quer retirar as rodas de apoio.

Com a bicicleta sem pedais, o primeiro item a ser desenvolvido é exatamente o equilíbrio, o que faz com que a criança aprenda a usar uma bicicleta convencional, ou pedalar, até mais cedo do que as crianças que não experimentaram a aventura que é a balance bike.

Esta bicicleta funciona assim: a criança tem que dar impulso com os pés para que a bicicleta ande. Aos poucos, o pequeno ciclista começara a equilibrar-se em duas rodas, adquirindo a segurança para pisar no chão somente no momento em que precisa.

A partir dos 18 meses e com a marcha já completamente adquirida é possível iniciar este treino para as melhores voltinhas ao quarteirão.

Helena Gonçalves Rocha

Ajude o seu filho a crescer e usufrua dos primeiros passeios de bicicleta, todos juntos, em Família!
Helena Gonçalves Rocha

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481

1420840749_facebook-512

Fotografia: D.R.

corridalentos

CORRIDA DOS MAIS LENTOS É EM CORROIOS. 10 setembro.

corremos

Hoje o Joaquim Santos partilhou com o Lisbon South Bay blog este grande acontecimento – a “Corrida dos mais lentos” – prova de equilíbrio de motos que já vai na 5ª edição. Quando bati os olhos e pela designação “corrida dos mais lentos” achei que me estava a convidar, porque como sabem eu já contei aqui, quando corro costumo acompanhar o “carro-vassoura” e achei que estava a fazer-me um “convite à participação”.

Não é esse tipo de corridas, mas não é menos interessante. Pelo contrário. Pelo menos para quem é espectador! Por isso sou “obrigada” a partilhar. A prova acontece no dia 10 setembro, no Parque Urbano Quinta da Marialva em Corroios e vai das 10:30h às 12:30h. Não tens que stressar, que bastar apareceres com a tua companheira (leia-se mota, para os mais distraídos) e inscreveres-te no local. A boa notícia é que gratuito, por isso, ainda daí mostrar as tuas habilidades.

CorridadosLentos

Nós aqui temos a corrida dos mais lentos.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia: http://classicosautoaero.blogspot.pt/2015/09/corrida-dos-mais-lentos.html

CaminhadasSeixal

SEIXALANDO #2. HOJE ESCOLHEMOS AS CAMINHADAS. 1 set a 29 dez

caminhamos 1

Já aqui manifestei a minha o meu g0sto por bater perna e nada melhor do que saber que há caminhadas todas as sextas e domingos até ao Natal. Sim, porque isso deixa-me fortes probabilidades de chegar à época natalícia tão fit que poderei desfrutar de tudo o que se tem direito nesta festividade. Mas, vamos com calma, que não vale a pena deitar foguetes antes da festa. E de promessas está o mundo cheio.

Vamos ao que interessa, hoje na rubrica Seixalando trazemos as caminhadas. As ditas são pelo Seixal e o percurso não podia ser mais bem escolhido (chamem-me tendenciosa, que aqui a carapuça serve-me todinha!) – a partida éna CDR Águias Unidas  – Qt. do Pinhão, zona de Belverde / Verdizela e Baía do Seixal. É pá, isto que vai ser “Seixalar”. É juntar ao útil ao agradável – andar ao ar livre, numa das zonas mais belas para o efeito.CaminhadasSeixal

Anota na agenda e não deixes de te pôr ao caminho:

1, 3, 8, 10, 15, 17, 22, 24 e 29 de setembro | sextas-feiras e domingos | 9 horas
1, 6, 8, 13, 15, 20, 22, 27 e 29 de outubro | sextas-feiras e domingos | 9 horas

3, 5, 10, 12, 17, 19, 24 e 26 de novembro | sextas-feiras e domingos | 8.30 horas
3, 10. 15, 17, 22 e 29 de dezembro | sextas-feiras e domingos | 8.30 horas

A organização é do Clube Desportivo e Recreativo Águias Unidas e se tiveres dúvidas podes ligar para o 212 241 66.

Nós aqui temos caminhadas no Seixal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene GasparFoto: CMSeixal

Maes

MÃES EM FORMA NO PARQUE DA PAZ. 9 de setembro

caminhamos 1

Já estive grávida 2 vezes e nunca me tinha apercebido que havia o Dia Internacional da Grávida, mas agora que já só restou o filho da mãe do mambo (leia-se a saliência que fica na barriga depois de se ter filhos quando não se é a Gisele Bündchen), tomo conhecimento desta efeméride! E o dia das senhoras em estado de graça é o dia 9 de setembro.

Eu achava que o dia das grávidas devia ser todos os dias dos 9 meses, porque há cuidados especiais a ter nesta altura para facilitar este período, que é longo como o caraças, mas não. É só um dia, então há que vivê-lo com tudo o que se tem direito.

A 6ª edição do “MÃES EM FORMA” (se é que isso é possível! Desculpem-me o desabafo, mas é uma altura que a forma é relativa, mas ok, dou de barato que a ideia é estar-se o melhor possível e sentirmo-nos bem) vai ser no “Central Park da margem sul”, que é como diz, o Parque da Paz em Almada, com muitas atividades e workshops para grávidas mães e bebés, surpresas e ofertas!

gravidez

Para mim o ponto alto e capaz de me juntar é a habitual Caminhada do Mais Vida, em que se seguirão vários workshops de Alimentação saudável com degustações, Workshops informativos, Aulas e sessões fotográficas!
Confirmem a vossa presença aqui e desfrutem do vosso dia.

Nós aqui temos mães em forma.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Seixal

SEIXALANDO. #1 – Hoje escolhemos os Flamingos

Vamos a isto

Já sabemos que a Baía do Seixal é linda, mas ela está a ficar como o vinho. Cada vez melhor. São vários os pontos de atração e que alguns já falámos aqui como o primeiro Parque Aquático Sazonal em Portugal, a Mundet renovada, a nova ponte pedonal, etc, etc. Os argumentos são muitos e vamos dar-lhes espaço e voz para ir conhecendo um novo Seixal, pois não é à toa que as grandes estrelas do futebol e do mundo artístico (diz-se que a Madonna também cá esteve) andam por aqui.

BaiaSeixalLSBb

Hoje falamos de algo que está muito na moda – os flamingos. Se gostas deles em formato bóia, como padrão do fato de banho, ou na camisa de moda, o que me dizes de vê-los ao vivo e a cores na Baía do Seixal?

A Baía do Seixal está inserida no estuário do rio Tejo e está classificada como Reserva Ecológica Nacional, a Baía e respetivas frentes ribeirinhas integram uma área húmida da maior importância a nível nacional e europeu, pela sua elevada biodiversidade e excecional qualidade paisagística.

FlamingosBaiaSeixal

Flamingos “ao vivo e a cores”

A Baía do Seixal apresenta um património biológico importante, nomeadamente no que diz respeito ao ecossistema aquático e às suas margens. A melhoria ambiental que se tem verificado nos últimos anos, permite antever um elevado potencial do local para albergar comunidades biológicas ainda mais enriquecidas.

E por isso no sapal de Corroios temos uma enorme riqueza ornitológica e fauna aquática. Este local serve de pouso temporário para muitas aves migratórias, como o flamingo, o alfaiate, o perna-longa, a garça e o pato-bravo, que aqui procuram alimento e abrigo. O Sapal de Corroios funciona também como viveiro natural para diversas espécies de moluscos, crustáceos e peixes.

Então que tal ires “Seixalando” por aqui, para começar?

Nós aqui temos uma Reserva Ecológica Nacional.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotos: CM Seixal e Lisbon South Bay blog