Ginjal

O QUE VAI SER DO NOVO CAIS DO GINJAL? Por Marlene Gaspar

 gostamos
Vai ser um espaço com uma nova cara. É desta que foi revelado o que vai acontecer no Cais do Ginjal. Das ruínas à nova construção temos planos, muitos planos que vão seguramente mudar este luar mágico.
Se o Cais do Ginjal é mágico com um ar degradado, imaginem como ficará quando estiver reabilitado. Já foi um dos principais pontos de indústria e comércio da região com armazéns de vinho, fábricas ligadas às conservas e espaços de apoio à frota pesqueira e neste momento pouco resta para contar história. Mas, ao que parece vai avançar um Plano de Pormenor que lhe vai dar uma nova cara.
Ele vão ser casas, hotéis, lojas, restaurantes, praças e um passeio marítimo à séria. Diz que a construção do projeto imobiliário arranca ainda este ano, mas vamos estar cá para ver. É desta que a South Bay vai-se tornar os Hamptons? Esperemos que se assim for, seja só a parte boa, porque há sempre prós e contras. E uma boa, é que tendo em conta as alterações climáticas e consequente subida do nível das águas, a altura do cais vai ser elevada em um metro – para maior segurança. Mudar causa sempre algumas resistências, mas eu aqui, acredito que será para melhor, porque mudar, é normalmente, bom.
Nós aqui vamos um novo Cais do Ginjal.
Nós aqui temos isto.
Texto: Marlene Gaspar
Foto: João Freitas Farinha Sapo
Fonte: NiT
youtubers

BATALHA DE YOUTUBERS VAI SER NA MARGEM SUL. Por Marlene Gaspar. 28 de março

gostamos 1

Esses seres “estranhos”, aka youtubers que se tornaram ídolos de muito boa gente e que produzem conteúdos (alguns bons, mas bons outros que são como comer cuspir na sopa) com mais visualizações do que muitos programas de TV, vão partilhar ideias e momentos únicos, e tu vais poder lá estar, assistir, trocar bolas e ainda podes jogar os teus jogos favoritos, porque há consolas para isso.

A Youbattle on Tour 2018, no dis 28 de março, às 10h da manhã no Centro Cultural e Juvenil de Santo Amaro, no Laranjeiro. A entrada é livre, mas quando não couber mais uma agulha, que é como quem diz, quando a sala estiver cheia, já não dá para entrar.

E tu estás in ou estás out?

Nós aqui temos batalha de Youtubers.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Correrchuva

PLANO B PARA O FIM DE SEMANA NA MARGEM SUL. Por Marlene Gaspar

corremos

Os planos que eu tinha para o fim de semana parecem-me estar arruinados pela pluviosidade que se fez anunciar e que se prevê encharcar tudo e todos para além do próximo domingo. O país agradece, e eu estou na primeira fila a erguer as mãozinhas para o céu por isso. Só lamento não ter um comando com as funções “start” e “stop” para a chuva para poder escapar ao caos que é provocado no trânsito por causa deste fenómeno e para conseguir cumprir o que estava programado ao ar livre – a sessão de Surf Paddle e a mini maratona! Mas não, a chuva é temperamental, é quando lhe dá na telha e está nem aí para quando é que me dá jeito.

mapafimdesemana

Para ser totalmente honesta estou a atravessar uma espécie de mix feelings com isto. Por um lado sou atravessada pela frustração e a sensação de objetivo não cumprido, por outro, e a sensação de alívio por não ter que lidar com os meus receios e esforço para cumprir as metas que defini. Pronto, assumo. Não tenho essa bola toda. Gostava. Mas, há que encarar as coisas com frontalidade.

Já sei que estão a pensar: és uma flor de estufa e não aguentas uns choviscos numa corrida nem te aguentas firma e hirta numa prancha no rio! E estão a pensar bem. Sou um bocadinho de cristal, e fisicamente tenho algumas fragilidades. Sim, começo a pensar no percurso da ponte a levar com pingos durante 7 km e a regressar nos transportes com a roupa colada até ao corpo e a entrar-me pelas entranhas a dentro e pow. Direitinha à cama. Em relação ao Surf Paddle, o alívio é só temporário que a Rossana já me disse que a sessão que aqui anunciei vai ser adiada, porque o mau tempo não dá garantias de segurança (afinal não sou só eu a piegas). Quanto à travessia da ponte, se não for desta, para o ano há mais. Ainda bem que já tive a experiência.

Calma, não estou a deitar a toalha ao chão, mas há que assumir as coisas com frontalidade e deixar-me de fufus e gaitinhas. Se não houver jogging ou surfing, há “mapling” que é basicamente uma maratona de sofá (aka maple), com visionamento de filmes (ui e há tantos na fila), com uma boa dose de gordices a acompanhar. Eu sei que isto é radical e é o extremo oposto do programa saudável e desportivo que estava planeado. Mas, a culpa é de quem? Do S.Pedro. Minha é que não é!

Nós aqui temos planos B.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

thumbs.web.sapo.io

VAMOS À MEIA MARATONA COM A FERTAGUS. Por Catarina Laborinho

Vamos a isto

…ou vamos tentar 😀

Na realidade não vamos à Meia Maratona de Lisboa de comboio, isso vai ser o que vou dizer quando chegar ao fim e disser: “mas porque não vim de Fertagus?!?!”. Uma coisa é certa, vou lá chegar de comboio e você devia fazer o mesmo.

Estes dias de grande afluência são sempre mais complicados, mas a Fertagus, à semelhança dos anos anteriores, vai oferecer a viagem a todos os atleta que sejam portadores do dorsal oficial da prova e vai ter um horário especial para a deslocação “da malta”.

 

maratona fertagus

Para quem chega à estação do Pragal da Fertagus pela Margem Sul ou por Lisboa é preciso que tenha em consideração os #10 fatores abaixo:
#1 A estação é a do Pragal. Se vier de Lisboa é a 1ª depois da Ponte. Se vier deste lado, é aquela onde certamente irão sair MUTOS atletas :D;
#2 Apanhe o comboio o mais cedo possível (não seja o comum Tuga que chega à hora da partida);
#3 Respeite as sinalizações de segurança, não ultrapasse a linha amarela e tenha cuidado com a distância entre a plataforma e o comboio;
#4 As portas não se abrem sozinhas. Tem que tocar no botão da porta quando este ficar verde;
#5 Não entre em nenhum comboio que não seja da Fertagus (passam outros na mesma linha mas estes não são à borlix);
#6 A organização da Meia Maratona de Lisboa não permite animais ou bicicletas durante a prova, e a Fertagus também não;
#7 À chegada ao Pragal, siga o trajeto previamente assinalado em direção à prova;
#8 Se quiser ir à casa de banho, para além das existentes na estação, a Fertagus vai ter à disposição WC’s portáteis no exterior a caminho do ponto de partida;
#9 Ah, e mais importante ainda, lembre-se que de barriga vazia não vai longe. A estação do Pragal tem vários pontos de restauração e não só, que o(a) podem auxiliar num dia diferente como este;
#10 Nós aqui vamos querer a medalha :)

Se é cliente assíduo do comboio da ponte e no próximo domingo vai passear ou trabalhar à outra margem do Rio, tenha paciência com os atletas, é só uma vez por ano e a maior confusão vai ser entre as 8:00 e as 10:00H.

Nós aqui prometemos que vamos tentar chegar ao fim 😉
Nós aqui temos a Fertagus a apoiar a Meia Maratona de Lisboa

Texto: Catarina Laborinho
Fotos: D.R

FERTAGUS, LSBblog

 

BungeeJumping

CENA PARA FAZER NA MARGEM SUL PARA QUEM OS TEM NO SÍTIO. 10 março. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

Gostas de te armar aos cágados e tens uma grande taxa de bazófia ou és daquele que o medo a ti é uma cena que não te assiste? Eu, por muito que me custe não pertenço a este último grupo, e a aventura para mim tem demasiados limites. Sou um bocadinho mariquinhas com cenas dadas ao radical, mas lá por eu ter miaufa, não significa que vocês aí desse lado sejam deste calibre.

Para os corajosos, que gostam de curtir grandes emoções e sentir a adrenalina a subir-vos pela espinha, tenho a sugestão perfeita para um programa na margem sul – uma sessão de Bungee jumping. É isso mesmo, mandares-te de cabeça a partir do Elevador Panorâmico Boca do Vento, em Almada, com uma vista do caraças para o Cristo Rei, a Ponte 25 de Abril e Lisboa.

O dia para te atirares é o 10 março, entre as 10 e as 17 horas. Custam 50€ por pessoa. Deves inscrever-te através do email luispinto.extremos@gmail.com e podes saber mais aqui. Ah, esta cena do medo não era para intimidar. Isto é tudo muito seguro, eu é que sou assim, pr’ó dramático. Tu saltas bem, sem medos.

Nós aqui temos Bungee jumping.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

maratona

mini MARATONA NA 25 DE ABRIL TEM MAIS UMA ATLETA. 11 de março. Por Marlene Gaspar

corremos

Acabei de me inscrever na mini maratona da Ponte 25 de Abril para o dia 11 de março. Pow, sem medos, sem dúvidas ou hesitações e pensei, vou já divulgar este evento ao mundo, porque quem ainda não passou a ponte pelo seu próprio pé não merece o chão que pisa. Ok, não preciso ser tão dramática, mas é só porque acho que é uma experiência que tem de se fazer. E se não metem pé ao caminho para isso, a responsabilidade é inteiramente vossa. Depois não digam que não avisei. São uns meninos!

Foi o ter começado este blog que me obrigou em 2016 fazer esta experiência, o que repeti no ano seguinte, e cá estou eu “linda, livre, leve e solta, pronta para deitar os bofes pela boca”. Mais uma vez, estou a ser dada aos exageros, mas já me conhecem. Sim, todos estes adjetivos são uma hipérbole assumida, para me dar alento a mais uma prova, que pretendo superada.

Este entusiasmo caiu por terra quando fui ver o que vos escrevi o ano passado, que resumindo estava triste por não ter cabedal para me atirar à meia maratona e em baixo de forma. E um ano depois, não só a situação se mantém, como piorou, porque claramente não tenho ido aos treinos. Mas isso não me abala, minha gente.

Porque o que eu sei é que não estou sozinha nisto, e por isso quem é que me acompanha nesta aventura? Dia 11 de março temos a mini maratona (7 km) e a meia (21 km) para os mais corajosos. Podes fazer a inscrição aqui, e se posso dizer que há alguma coisa onde não fui dada a exageros nesta conversa é a experiência inesquecível de passar a ponte pelo nosso próprio pé. É do cara#%&$%/ças.

Nós aqui passamos a Ponte 25 de abril.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Screen Shot 2018-02-26 at 15.43.56

MARÇO JOVEM, É A TUA CENA. Por Catarina Laborinho

aplaudimos

O mês de Março está à porta e com ele vai chegar mais uma vez o MARÇO JOVEM 2018 promovido pela Câmara Municipal do Seixal.

E perguntam vocês, e isso é?

Pois é, vai ser um mês sem parar com atividades para os mais jovens que virá animar as escolas secundárias do concelho, bem como alguns espaços públicos com concertos, danças, desportos náuticos e radicais, stand-up comedy, workshops e muito, muito mais.

A primeira escola a abrir este mês vai ser a Escola Secundária Dr. José Afonso, mais conhecida por “Cavaquinhas” (pelo menos no meu tempo) já na próxima segunda-feira dia 5 de Março, depois o meu querido Fogueteiro (saudades desses tempos… isto não volta mesmo para trás?!?!), no dia 6… e assim sucessivamente. Todos os dias uma atividade numa escola perto de nós.

Para conhecer o programa completo clique aqui.

imagem_900x506

Se num destes dias, a meio do dia, ligar ao seu filho(a) e achar que está numa festa, é verdade, mas a festa é mesmo na escola 😉 Toca aproveitar este mês que vai chegar carregado de coisas girase ajudar a carregar energia a meio do ano letivo.

Nós aqui temos o Março à porta
Nós aqui temos isto

Texto: Catarina Laborinho
Fonte e Foto: Câmara Municipal do Seixal.

saltosaltos

CORRIDA DE SALTOS ALTOS, NA MARGEM SUL. 11/2 Por Marlene Gaspar

Como já vos partilhei adoro correr e tem um efeito terapêutico e criativo sobre mim. Na verdade não sou amante fervorosa de desporto, com muita pena minha, mas gosto de atividade que me dê prazer. E correr dá-me algum sofrimento, admito, mas é superado pelo gozo que me dá.

Por isso ando sempre à cata de corridas por locais inspiradores e que me façam sentir bem, que me façam sentir feliz e deparei-me com uma corrida que tem tudo para ser um ótimo programa. É na Moita, na Avenida Humberto Delgado, em Alhos Vedros, dia 11/2. Só que há algo que a mim não me vai convencer, mas quero ver se há desse lado destemidos e resilientes e não fraquinhos e amedrontados como eu!

É que esta corrida é uma prova de 1 km (até aqui tudo bem, eu dou conta disso), mas tem de se correr de salto alto. E aí é que está. Não vai dar. É com muita pena minha que não aguento um salto alto um dia inteiro e às vezes quero dar um up, subir na vida e mostrar que super elegante, mas fico-me por aí. Pelo querer. Aguento meia horinha, sentada e com uns ténis na bagageira pronta a trocar. Sim, sou fraquinha ao nível do desfile, até gostava de não ser, que se fica sempre com mais meio palmo, o que no meu caso é extremamente necessário e é a única coisa que combate a lei da gravidade, mas não dá para dar mais do que 10 passos.

Então porque é que esta gente se lembra destas coisas? Porque na Moita querem celebrar o Carnaval de forma diferente. O grande desafio vai ser não sair do salto e não cair! Com tanta forma boa para celebrar, vão-se lembrar de uma coisa destas?

Mas, pronto, lá por eu não servir para este campeonato, não quer dizer que vocês não encaixem aqui na perfeição. Só tens de escolher a máscara e os saltos altos favoritos – sim, sal-tos al-tos. E ambos os sexos podem participar, que nós aqui não descriminamos ninguém.

Os dois primeiros lugares masculinos e femininos têm prémios (e merecidos meus caros, da parte que me toca, têm direito a tudo!), mas pronto contentem-se com um carrinho com produtos no valor de 50€ e o segundo de 25€.

É uma corrida aberta a todas as pessoas. Para participar basta pedir a ficha de inscrição no supermercado Coviran que fica no número 56 da Avenida Humberto Delgado, em Alhos Vedros. Olhem, e não se partam todos!

Nós aqui temos corrida de saltos altos.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fonte: NiT
Foto: G1

corrernapraia

CORRIDA QUE TAMBÉM PASSA PELA PRAIA NA COSTA DA CAPARICA. 25 fevereiro. Por Marlene Gaspar

corremos

Inspirada ao ouvir quem tenha um planeamento das corridas com carácter anual, apresso-me a anunciar uma que acho que reune todas as condições para ser imperdível e para marcares na agenda – a corrida do Grande Prémio Atlântico, que vai acontecer no 25 de fevereiro, domingo, e – tan, tan, tan, tan – na Costa da Caparica. Oh yeah. A corrida é feita também na PRA-IA. Sim, já te aventuraste numa cena destas? Estás à espera de quê!

No outro dia, ouvi (ando muito dada à coscuvilhice nos últimos tempos, mas a idade tem-me ensinado que ouvir é mais importante do que falar no processo de aprendizagem, e não só, mas por hoje, fico-me por aqui), que há quem não perceba porque é que as pessoas correm, porque não correm atrás de nada.

Discordo.

Podemos não correr atrás de um objeto específico, mas cada um corre atrás de qualquer coisa – de um objetivo, de um record, de um desafio, de uma meta, de uma realização, de um espírito livre, enfim…O que eu sei é que correr em determinados locais tem um significado, uma magia especial. Como correr no Parque da Paz, no Central Park ou no Calçadão entre Ipanema e o Leblon. E, na praia. Na praia da Costa da Caparica tem uma magia ainda maior. Por isso, se dúvidas houvesse, espero que ainda não subsistam.

O ponto de partida e de chegada é junto da nova sede do Núcleo Sporting da Costa da Caparica, perto do Tarquínio – Beach Bar. E podes, mudar de ideias, se vês que não te aguentas nas canetas para realizar a prova principal de dez quilómetros, faz a caminhada de apenas quatro. Os participantes da corrida partem às 10 horas e os restantes, cinco minutos depois.

O kit participante inclui T-shirt técnica e medalha para todos. Contudo, há troféus para os vencedores da prova de dez quilómetros.

As inscrições estão abertas até ao dia da corrida, 25 de fevereiro, e podem ser feitas online. Até 31 de janeiro custa 6,50€ (caminhada) e 8,50€ (corrida). A partir dessa data, e até 21 de fevereiro, sobe para 8 e 10€, respetivamente. No próprio dia, fica a 9€ e 12,50€.

Embora aí?

Nós aqui temos corrida na Praia.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

ParquedaPaz

CORRE-SE NO PARQUE DA PAZ E NO PARQUE DA SERRADO. QUAL PREFERES? Por Marlene Gaspar

corremos

Almada ou Seixal? Qual a zona onde preferes bater perna, neste caso participares num corta-mato? Se és jovem e tens entre 6 e 22 anos podes participar nos próximos corta-matos agendados para este mês. Se tens mais uns aninhos não te preocupes e não te inibas. Ou vais apoiar, ou vais reunir uma malta ou então aventura-te por ti, porque nós aqui não queremos desculpas.

Mas voltemos, aos eventos programados. Comecemos pelo Corta Mato Escolar Concelhio de Almada, que ocorre no dia 23 de janeiro, às 10h no Parque da Paz, Feijó. Participam nesta prova, cerca de 1600 jovens estudantes almadenses, com idades entre os 7 e os 22 anos. A apadrinhar esta causa temos o Nelson Cruz, campeão nacional de corta mato em 2016 e vencedor da Meia Maratona de Almada em 2013, 2014 e 2017, é o padrinho da edição 2018.

No concelho vizinho, no Seixal, temos o 34.º Corta-Mato Escolar Concelhio que se realiza no dia 26 de janeiro, sexta-feira, a partir das 9.30 horas, no Parque do Serrado, em Amora.

ParqueSerrado

A prova faz parte do projeto Seixaliada Escolar e conta com a participação dos alunos das escolas do concelho, entre os 6 e os 19 anos de idade. No final de cada prova, são atribuídas medalhas aos cinco primeiros classificados de cada escalão. As inscrições devem ser feitas até ao dia 22 de janeiro, terça-feira, no Complexo Municipal de Atletismo Carla Sacramento.

É caso para dizer, run, Forest, run.

Nós aqui temos atividade no Parque da Paz e no Parque do Serrado.
Nós aqui temos isto.