FullSizeRender-2

“ELE NÃO ME CONTA NADA…”

ASSINATURA 2 1

Dez perguntas mágicas para saber tudo

Eu sei…você tem um genuíno interesse em saber o que se passou na escola, mas ambos sabemos como decorre a conversa:

“Então, como correu a escola hoje?”
“Foi boa.”
“Então o que fizeste?”
“Nada, brinquei…”

Ou seja…não funciona.

A verdade é que o tempo de transporte, confinado ao espaço do carro, é ideal para estabelecer conversa e acompanharmos a rotina da escola. Como?

Com dez perguntas mágicas:

  1. Qual foi a coisa mais engraçada que aconteceu hoje na escola?
  2. Se pudesses escolher, quem se sentava ao teu lado, quem escolhias? Porquê? E quem não gostavas que se sentasse ao teu lado?
  3. Hoje ajudaste alguém?
  4. Ensina-me uma coisa que aprendeste hoje, pode ser? ( pode sempre incentivar a conversa com uns : “como assim?”; “não acredito!…”; “explica lá melhor…”). A alegria de nos ensinar algo é memorável.
  5. Qual é a palavra preferida da tua professora? Uma daquelas que ela esteja sempre a dizer… ( Sabes, eu tenho uma colega no trabalho que começa sempre as frases por “ Bolas, eu…”)

É importante partilhar também as suas próprias vivências.

  1. Quem é a pessoa mais engraçada da tua sala? Conta-me lá o que fez hoje?
  2. Se amanhã fosses tu o professor durante todo o dia, o que farias?
  3. De tudo o que tens dentro do estojo qual o que trabalha mais? Porquê?
  4. Qual foi a parte mais aborrecida do teu dia?
  5. Conta-me lá uma coisa boa que te aconteceu hoje?

Enfim, nada disto é muito científico, eu sei, mas que vai dando resultado, lá isso vai.

Um pouco de fantasia, evitar as perguntas diretas, tipo interrogatório e partilhar um pouco do seu próprio dia, são algumas das dicas mágicas para conseguir manter uma conversa com o seu filho.

O facto de estarem fechados dentro de um carro, deve ser aproveitado com sabedoria, claro que sem outras distrações, nomeadamente os equipamentos eletrónicos que são bloqueadores de qualquer hipótese de conversa.

FullSizeRender-3

Esta técnica revela-se eficaz durante alguns anos, mas a abordagem precisa de evoluir e ficar mais subtil e inteligente.

Se tem outras perguntas mágicas que habitualmente resultam, partilhe connosco nos comentários. Ajude outros pais a construírem grandes conversas e grandes memórias.

Helena Gonçalves Rocha

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481

1420840749_facebook-512

Tiago Brandão Rodrigues

PRIMEIRA INTERVENÇÃO PÚBLICA DO MINISTRO DA #EDUCAÇÃO É NA BAIXA DA BANHEIRA

educamos para 1

O novo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues acaba de comunicar que até ao final da semana vai divulgar o tipo de avaliação que irão substituir os exames nacionais do 4.º ano, cujo fim foi aprovado no mês passado por todos os partidos de esquerda no Parlamento.

A escolha do local onde resolveu fazer esta comunicação não foi indiferente. A decisão recaiu na Escola Secundária da Baixa da Banheira, localizada no bairro do Vale da Amoreira, no concelho da Moita. Este estabelecimento de ensino é o caso típico de uma escola que luta contra as adversidades do meio. Os pais dos alunos têm em média oito anos de escolaridade, quase metade das famílias são apoiadas pela ação social escolar e as pequenas conquistas começam muitas vezes por convencer os alunos a entrar da escola e nas salas de aula, admite o diretor José Lourenço.

O Ministro justificou esta decisão: Viemos aqui porque é preciso conhecer a escola pública que temos, ouvir os professores, identificar os desafios. Ao contrário da ideia de facilitismo, esta é uma escola onde existem imensas exigências e preocupações”, enaltecendo a importância da “escola pública” e do “serviço nacional de educação” como motores da “mobilidade social”. Reforçou a necessidade do combate ao abandono escolar e a promoção do sucesso como as suas “prioridades” para o mandato.

Tiago Brandão Rodrigues apresentará também as suas ideias para os restantes anos de escolaridade, ou seja, a “solução integrada de avaliação e aferição”, que inclui o tipo de testes a realizar no 6.º e no 9.º anos e ainda a avaliação na disciplina de Inglês, que é atualmente feita através dos testes de Cambridge.

No caso do 4.º ano, onde a avaliação muda já este ano letivo, a alternativa será a recuperação das provas de aferição, que não contam para a nota final. Ou seja, tanto podem ser aplicadas ao universo dos alunos como a uma amostra. Ambos os modelos já foram testados anteriormente.

As metas curriculares também estão a ser avaliadas. Estas consistem num descritivo dos objetivos detalhados a atingir pelos alunos em cada disciplina e ano de ensino. O tema será discutido também no final da semana na Assembleia da República.

Tiago Brandão Rodrigues destaca a importância de “competências transversais”, das “artes, do desporto e das ciências experimentais”.

Nós aqui, temos Prioridade na Educação.
Nós aqui temos isto.

Fonte: Expresso

PLAYMOBIL

MEGA ALDEIA #PLAYMOBIL

brincamos a isto 1

Não é novidade, mas como até ao dia de Reis ainda estamos na quadra natalícia, ainda conseguimos espreitar a Mega Aldeia Playmobil no Almada Fórum, patente até ao dia 6 de janeiro.

E, valeu a pena. É impressionante e magnífico apreciar uma aldeia construída com milhares e milhares de “pecinhas” que todas juntas e encaixadas conseguem fazer com que a nossa mente nos transporte para aqueles cenários e nos “torne” naqueles “seres”. Nos faça imaginar que somos um deles. Está tudo tão bem feito, tão pensado ao pormenor, tão criteriosamente construído, que é digno de registo. As fotos não têm a qualidade que têm as do Joel e, assumimos a falha desse pequeno grande detalhe mas, os artistas que construíram aquele cenário de sonho, têm de ficar “imortalizados” no nosso blog.

Nós aqui, conseguimos interpretar diversos papéis imaginários: a noiva a entrar na igreja (não é nenhuma indireta, nem direta, mesmo!), o bombeiro, a artista de circo, o senhor da bomba de gasolina, os pescadores (tão típicos da nossa região), a empregada de supermercado, da pizzaria ou do cabeleireiro, trabalhador dos comboios aqui da margem sul, os pedestres a passear pelos parques, os clientes do hotel, da roda gigante, etc. Podemos viver por alguns instantes um personagem diferente, que nos faça sonhar.

E, como sonhar é divertido, convidamos a uma visita a esta aldeia.
Se não for possível, espreitem aqui, alguns cenários que despertam a vossa imaginação.

Nós aqui temos a Aldeia Playmobil.
Nós aqui temos isto.

Captura de ecrã 2015-01-2, às 12.56.12

LISBON SOUTH BAY BLOG DITO PELAS CRIANÇAS

brincamos 1

Tem dificuldade em pronunciar “Lisbon South Bay blog”?
Imagine eles.

Experimente você mesmo esta sugestão de trava-línguas. Consegue dizer melhor?

Nós aqui temos brincadeiras com as crianças.
Nós aqui temos isto.

Agradecimento ao Colégio Arte Mágica na Verdizela, local onde foi gravado o vídeo.

Leopardo

12, 11, 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1…FELIZ #ATITUDE NOVA!

celebramos 1

A contagem decrescente para a mudança de ano começou! É a altura de fazer balanços, retrospectivas e pensar no próximo ano. O novo grande luxo atualmente é o tempo e o que fazemos com ele. E, como nos apercebemos sempre, nesta altura de final de ano, ele passa a correr. Ele passa depressa demais. Por isso, nós aqui desejamos que o aproveite bem e não o desperdice. Aqui, na South Bay ou onde quer que esteja.

Há que encarar #2016 com ATITUDE. Comportamento gera comportamento, otimismo gera otimismo. Assim, deixamos aqui, 12 ideias para enunciar em cada uma das badaladas e pô-las à prova neste novo ano que está prestes, prestes a começar. E, não negue à partida, “uma ciência que desconhece”.

12# – Se tem um sonho, tem de o proteger.

11# – Se quer uma coisa, vá buscá-la. Ponto final. (12# e 11# Personagem de Will Smith no filme “Em busca da Felicidade”)

10# – Pode não ganhar sempre, mas não tenha medo de tomar decisões.

9# – Apenas decida como vai ser, quem você vai ser, e como vai fazer para ser.

8# – Não é sobre quão forte bate, é sobre quão forte consegue apanhar e seguir em frente. (8# Rocky. Sim, é uma frase de um dos Rocky, só não perguntem qual!)

7# – Pense positivo. Seja positivo.

6# – Trate os outros como querem que o tratem a si.

5# – Seja honesto com os seus desejos. Esteja se quer estar. Fique se quer ficar.

4# – Não diga que não é bom em algo que nunca fez. Não diga que não é bom em rimas se nunca escreveu. Talento tem-se, habilitações adquirem-se com muito trabalho.

3# – Limites como o medo são geralmente uma ilusão.

2# – Não chore por desistir, chore por continuar.

1# Aqueles que dizem que podem e os que dizem que não podem, normalmente estão certos.

…2016! = ATITUDE*

São frases feitas, soltas e clichés? Sim, e então?!

Nós aqui, escolhemos fazer parte dos que podem. E vocês?

Em jeito de conclusão, também em 2016 esteja ou venha à margem sul. Vai sempre valer a pena.

Nós aqui temos atitude.
Nós aqui, temos isto.

Feliz 2016.

* Definição de Atitude – em psicologia, a atitude é comportamento habitual que se verifica em circunstâncias diferentes. As atitudes determinam a vida anímica de cada indivíduo. As atitudes são patenteadas através das reações repetidas de uma pessoa. Este termo tem particular aplicação no estudo do caráter, como indicação inata ou adquirida, relativamente estável, para sentir e atuar de uma forma determinada. (fonte: http://www.significados.com.br/atitude/)

brinquedos

TANTOS #BRINQUEDOS E AGORA?

ASSINATURA 2 1

Terminada a época de Natal todos nós assistimos ao afundar das nossas crianças em múltiplos brinquedos. Mais didáticos ou não, aqueles que foram infinitamente anunciados na Tv, ou aquela pechincha que se parte na primeira brincadeira. O que fazer com tamanha quantidade?

A existência de demasiados brinquedos em simultâneo inibe a criança de pensar e de agir. Quando se reduzem os estímulos, a criança consegue manter um foco de atenção mais prolongado, surge a possibilidade de valorizar o brinquedo, responsabilidade por cuidá-lo e partilhá-lo e por fim a possibilidade de exercitar a criatividade.

Então como poderemos escolher e organizar os brinquedos que ficam?

  • Antes demais, deveremos selecionar os brinquedos de acordo com aquilo que a criança pode fazer e não de acordo com o que o brinquedo faz, por si só.
  • Os brinquedos generalistas são bem mais apelativos e promotores da criatividade do que aqueles que ja possuem uma função pré-definida. Podemos deixar dois ou três brinquedos novos para que durante um tempo possam ser devidamente explorados .
  • Não podemos, no entanto, esperar que seja o brinquedo a fazer o seu trabalho. Muitas vezes os pais usam os brinquedos como babysitters. Sentamos os miúdos com os brinquedos e vamos ler o jornal ou lavar a loiça. Quando na verdade, o maior brinquedo somos Nós pais, quando nos envolvemos, quando damos o nosso tempo, quando observamos a brincadeira e incentivamos o passo seguinte, descrevendo cada passo, estimulando a linguagem e a relação. Observando, dando tempo, esperando a concretização e as novas respostas. Quando vamos até ao chão e redescobrimos o verdadeiro prazer de Brincar.

FullSizeRender-3

Na verdade, mais do que o brinquedo em si, importante mesmo, é brincar, vivenciar brincadeiras em conjunto e construir memórias futuras que perduraram para sempre, independentemente do tipo de brinquedo.

Helena Gonçalves Rocha

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481

papel de natal

3 COISAS PARA FAZER COM OS SEUS FILHOS NAS FÉRIAS DE NATAL E DAÍ POR DIANTE. EXPOSIÇÃO ATÉ 31 DE JANEIRO.

#NOSAQUI 8

Já aqui sugerimos que assistissem ao filme “Papel de Natal” em família, mas esta história permite ser muito mais do que um mero espetador. O assunto que aqui se trata é tão rico que pode “explorá-lo” com os seus filhos e, mais do que isso, tornar-se uma forma de agir. Até porque o “Papel do Natal” na educação dos nossos filhos, para além da celebração, serve para mostrar-lhes que com pequenos grandes gestos podem tornar(-se) (n)um mundo melhor.

#1 – Assistir ao filme “Papel de Natal”

O filme conta a história de Camila, uma menina alegre e criativa que percebe que o seu pai desapareceu. Com o objetivo de encontrá-lo, constrói um amigo – o Dodu – um boneco de cartão – para a ajudar nesta missão. Este amigo ganha vida e parte para a procura do pai de Camila, num mundo paralelo onde tudo é feito de papel. Para isso é preciso não deixá-lo nas garras do Monstro Desperdício.

Esta história de amizade e coragem pretende sensibilizar o público para a importância da #sustentabilidade e do combate ao desperdício. O Natal também tem um lado negativo (infelizmente, não é só romance) – o desperdício de papel. Esta iniciativa pretende demonstrar como é que podemos minimizar este impacto.

O filme combina animação em stop motion com imagens reais. A realização é de José Miguel Ribeiro e conta com a participação de Ivo Canelas, Vítor Andrade e Crista Alfaiate. Pode ser visto por M/6 e tem 40 minutos de duração.

Filme Papel de Natal

# 2 – Assistir à Exposição “Papel de Natal” patente até 29 de janeiro

O filme Papel de Natal com o apoio da Câmara Municipal de Almada, tornou-se numa exposição patente no Museu da Cidade, Cova da Piedade.
A exposição das histórias por trás de um filme alerta consciências para a necessidade de criar hábitos de consumo mais sustentáveis e uma sociedade mais solidária.

Local: Museu da Cidade Praça João Raimundo – Cova da Piedade
Preçário:
Adultos: 0,60 €
Séniores e cartão jovem: 50% desconto
Famílias: até 5 elementos: 2,20 €/ Até 10 elementos inclusive: 3 €
Grupos organizados mais de 10 pessoas/preço pessoa: 0,20 €

Bilhete conjunto /Passe (válido de janeiro-dezembro de cada ano):
Adultos: 2,40 €
Seniores e cartão jovem: 50% desconto
Famílias: até 5 elementos: 5 €/ Até 10 elementos inclusive: 9 €
Grupos organizados mais de 10 pessoas/preço pessoa: 1 €

Gratuito menores de 12 anos, profissionais museus credenciados, professores credenciados, grupos integrados na escolaridade obrigatória.

Horários:

Terça-feira a sábado – 10h às 13h e das 14h às 18h (sugere-se que a última entrada seja feita até às 17h30)
Encerra aos domingos, segundas-feiras e feriados

Exposição Papel de Natal

#3 – Façam vocês mesmos o “Papel do Natal”

A sensibilização e educação é importante mas, ela é tanto ou mais eficaz, através do exemplo, do fazermos por nós próprios. É importante mostrar aos seus filhos com imaginação e arte como reutilizar muitos materiais, que diariamente, colocamos no lixo, dando-lhes novas utilidades. Por exemplo, porque não embrulhar presentes com papel de jornal velho. Que mais ideias podem partilhar?

Façam voces mesmos

Vão ver que mais do que um bom momento, fica um hábito para a vida. Depois do hábito enraizado o custa é não reciclar, ou reaproveitar. Sofre-se mais quando não se faz!

As crianças adoram, os pais ficam felizes e o planeta agradece.

Nós aqui temos Natal.
Nós aqui temos isto.

 

 

 

papel de natal

PROGRAMA DE #NATAL

#NOSAQUI 10 1

O Natal é para passar com a família, por isso sugerimos para hoje um programa sem sair de casa.

Assista à estreia do filme “Papel de Natal” em estreia na RTP2, hoje, às 15:40h. O filme combina animação com imagens reais rodadas em Almada.

A realização é do cineasta José Miguel Ribeiro, numa co-produção da produtora “Filmes na Praça” e da Câmara Municipal de Almada.

Não perca o “Papel de Natal”, porque uma criança pode mudar o mundo.

A todos um Bom Natal. Desejamos um bom Natal para todos vós.

Nós aqui temos Natal.
Nós aqui temos isto.

NATAL

O #NATAL E OS JOGOS EM FAMÍLIA

ASSINATURA 2 1

 

Esta semana lá andei eu na azáfama das compras de Natal. Vê livro, vira jogo, sim, porque para além de mãe de filhos trabalho com crianças e raros são os pais que não me pedem sugestões de brinquedos úteis, didáticos, que promovam o desenvolvimento dos seus filhos.

Como tal, e porque sou uma pessoa muito atenta a tudo que se passa ao meu redor, inclusive aos comentários e conversas de quem passa, há quem diga que é coscuvilhice, mas eu prefiro pensar que é um mero interesse sociológico. Lá fui ouvindo:

– Ai que giro, há tanto tempo que não via este jogo, o que eu jogava quando era miúda…

– Xii, o tragabolas, não se chamava assim, mas é igual, lembraste de jogar mana?

– O Monopólio…eram noites a jogar isto…mas os miúdos agora já não acham graça nenhuma…só querem as consolas e o tablets…

O certo é que não levavam os jogos, só me apetecia enfiar-lhes nas mãos e argumentar, mas o meu interesse sociológico ainda não está assim tão desenvolvido.

Porque será que sinto que também somos nós adultos que privamos os miúdos destas experiências? Não ligam, porque talvez nunca tenhamos experimentado, será?

Há muito que os serões e as tardes de domingo em família assumiram outros contornos. Ficaram na minha memória as batalhas renhidas de 4 em linha, as infindáveis noites a jogar Monopólio.

presentes Natal

Embora com pouca tradição, atualmente este continua a ser um canal privilegiado para reforçar a comunicação entre gerações. O jogo pode estimular a competição, mas também a cooperação.

Para além de um momento lúdico e de prazer por excelência, o jogo permite à criança desenvolver competências bem importantes para o seu desenvolvimento, tais como: saber esperar, respeitar as regras, olhar e escutar o outro, aprender a lidar com a frustração e aprender a apreciar as vitórias e a lutar por elas.

Desafio-vos a experimentar. É claro que esta experiência também requer muito do nosso tempo, mas vão ver que vale a pena.

Nas minhas memórias recentes ficam as jogatanas entre avós e netos e os círculos familiares onde todos jogam TIC TAC BOUM. Hilariante e onde descobri que a idade aprimora a criatividade, vulgo batotice.

Nós aqui jogamos isto!

FullSizeRender

“CUIDADO, OLHA QUE CAIS!”

ASSINATURA 2 1

Os benefícios do risco nas brincadeiras das crianças

“Cuidado, olha que cais!”, ”Pára quieto um bocadinho…”, “Não vais por ai que é perigoso!”

Não me recordo quando começou tudo isto…
Tive a sorte de ter as pernas sempre marcadas de nódoas negras e arranhões. Subir as árvores e quase cair, inventar estratégias para chegar mais alto. Percorrer todos os muros altos, em grande equilíbrio, a toda a velocidade, no caminho que percorria a pé para casa, depois da escola, em plena cidade.
Quando arriscam, as crianças aprendem a lidar com os fracassos, a tentar novamente… Aprendem a responsabilizar-se pela sua própria segurança e integridade. Jamais conseguiremos “almofadar” o mundo para que os nossos filhos não se magoem, desde cedo podemos proporcionar-lhe experiências em que possam testar os seus limites, em que possam tentar de novo, encontrar soluções de forma autónoma. E os pais onde estão? Preferencialmente, brincando também, mostrando que cair e voltar a levantar é possível, que não conseguimos tudo à primeira tentativa, mas que tentar outra vez nos pode dar um incrível prazer e quando conseguimos podemos celebrar em conjunto!

Helena Gonçalves Rocha

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481