Screen Shot 2018-02-26 at 15.43.56

MARÇO JOVEM, É A TUA CENA. Por Catarina Laborinho

aplaudimos

O mês de Março está à porta e com ele vai chegar mais uma vez o MARÇO JOVEM 2018 promovido pela Câmara Municipal do Seixal.

E perguntam vocês, e isso é?

Pois é, vai ser um mês sem parar com atividades para os mais jovens que virá animar as escolas secundárias do concelho, bem como alguns espaços públicos com concertos, danças, desportos náuticos e radicais, stand-up comedy, workshops e muito, muito mais.

A primeira escola a abrir este mês vai ser a Escola Secundária Dr. José Afonso, mais conhecida por “Cavaquinhas” (pelo menos no meu tempo) já na próxima segunda-feira dia 5 de Março, depois o meu querido Fogueteiro (saudades desses tempos… isto não volta mesmo para trás?!?!), no dia 6… e assim sucessivamente. Todos os dias uma atividade numa escola perto de nós.

Para conhecer o programa completo clique aqui.

imagem_900x506

Se num destes dias, a meio do dia, ligar ao seu filho(a) e achar que está numa festa, é verdade, mas a festa é mesmo na escola 😉 Toca aproveitar este mês que vai chegar carregado de coisas girase ajudar a carregar energia a meio do ano letivo.

Nós aqui temos o Março à porta
Nós aqui temos isto

Texto: Catarina Laborinho
Fonte e Foto: Câmara Municipal do Seixal.

DiadosNamoradosLSBb

DIA DOS NAMORADOS. WTF! Por Marlene Gaspar

Lamento decepcionar todos os pombinhos da margem sul e arredores, mas para mim o Dia dos Namorados é só estúpido. Pronto, já disse alto e pior já escrevi. Podem mandar vir a cavalaria e apedrejarem-me por enunciar tamanha heresia. Mas, há que encarar as coisas como elas são e a seta do romantismo para este dia passou-me ao lado.

Acho um bocadinho ridículo instituirem um dia para se celebrar o namoro. Para mim este celebra-se todos os dias, quando é caso disso. Sou muito mais adepta de celebrar o dia em que um casal comemora o aniversário do relacionamento (quando têm a sorte de saber quando é que isso calha!) do que o Dia de S. Valentim.

Estou a fazer um curso e temos um prova para fazer neste dia, e dou por mim a dar nota do seguinte comentário para quem está a leccionar: “Vocês não gostam do Dia dos Namorados para marcarem para esta data”! (tom de alguma indignação). Fiquei estupefacta com a questão, pois a mim não me passava pelo penteado a imediata associação, mas fico fascinada com este empolgamento. E não pensem que estou a ser irónica, fico mesmo surpreendida e acho que cada um deve celebrar à sua maneira. Gosto de ver esta predisposição, embora não a compreenda, mas se é celebrada em todo o mundo, é porque a alien aqui sou eu.

Por isso apesar de não estar nem aí para essa data, deixo aqui sugestões que eu gostava muito que me acontecessem, para celebrar a data de um início de um relacionamento, por exemplo (mais uma vez para quem sabe – não sei se já perceberam que há quem não consiga recordar tal facto), ou para qualquer outro motivo. Fica(m) a(s) nota(s):

# viagem para qualquer lugar – este é o meu presente preferido de sempre, qualquer que seja o motivo. Há que escolher um destino que seja uma descoberta, mas também é válido voltar ao lugar onde já se foi feliz. E por aqui, pela margem sul, há desses lugares a potes. A Costa da Caparica é sempre um local inspirador e resulta bem em qualquer altura do ano, a Fonte da Telha é sempre bom e ambiciono passar um fim de semana numa autocaravana. Almada Velha também permite visitas históricas com diferente gastronomia e sempre a surpreender. Sesimbra, Meco, Setúbal, Tróia, Azeitão – you name it. Dá sempre para surpreender a cara metade e fazer um brilharete. Mas o topo dos topos foi uma que eu assisti a uma colega do escritório (e não, não fui eu, sou só uma “invejosa” a falar) – que é o nosso “partner” falar com o nosso chefe, pedir o dia (ou mais) e fazer-nos as malas. E uma hora antes de arrancarmos percebermos o que está a acontecer. Estão a ver a ideia? É que nem precisas de te preocupar com as malas).

# jantar surpresa – qualquer restaurante na margem sul vai conseguir cumprir a função da celebração, mas bom, bom, bom é ter o “nosso chef” a fazer todas aquelas coisinhas (ou tratar de alguém que faça isso, não sou fundamentalista) que nos despertam o palato, porque a indulgência funciona sempre bem, acompanhada de um bom vinho no sossego do lar. Porque o sossego fica-se por aí. Depois de uma surpresa destas não há como não partir a loiça toda.

# álbum de fotos – online, físico (para mim este é o melhor) com mensagens manuscritas, vale tudo. O importante é poder recordar momentos em que nos aturamos um a outro e que continuamos a cá, para muitos mais momentos. Daqueles em que percebemos que tínhamos uns cortes de cabelo que não lembram ao diabo (mas pelo menos não haviam brancos), que a barriga estava lisa e a tender para dentro – quando é que esta brincadeira foi?!), e a força da gravidade estava longe de manifestar-se, mas também nada perto do charme que se apoderou de nós nos dias de hoje. Calma, também funciona com amigos e relações recentes, neste último, só não se apontam os mesmos comentários.

E fiquemo-nos por aqui, que isto, porque agora é o que me ocorre. Eu também vou celebrar o dia, à minha maneira, porque gratidão por quem nos acompanha é algo que devemos comemorar todos os dias e não só no dia 14 de fevereiro.

Feliz Dia de S. Valentim.

Nós aqui temos o Dia dos Namorados.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

darsangueLSBb

O SANGUE A CORRER NAS VEIAS PODE-SE DAR! SEIXAL. Por Marlene Gaspar

gostamos

Tens sangue a correr nas veias? És saudável e tens entre os 18 e os 65anos de idade. E tens 50 ou mais kg? Então que tal seres um dador desse líquido tão precioso? É que dar não dói e é um um ato livre, seguro e simples.

Em vésperas de S. Valentim é um ato de amor com os outros e mostra o tamanho do teu coração a fazer o bem. Eu ando sempre ali no limbo do peso (eu sei que parece género, mas sou pequenina e compacta), mas na verdade já fui aconselhada a ter um banco próprio, dado ser uma ave rara com o sangue que menos pessoas têm! Em caso de necessidade (e esperemos não ser preciso), é bom poder contar com esta dádiva.

A doação de sangue pode ser feita de quatro em quatro meses pelas mulheres e de três em três meses pelos homens. Para uma primeira doação o limite de idade é aos 60 anos.

Este é um ato gratuito, mas que a recompensa é muito maior que um valor monetário. Tens várias sessões a aí à porta, organizadas pela Associação de Dadores Benévolos de Sangue do Concelho do Seixal.
Próximas sessões

11 de março, domingo
Sociedade Musical 5 de Outubro
Largo D. Paio Peres Correia, Aldeia de Paio Pires

18 de março, domingo
Auditório do Mercado Municipal de Fernão Ferro
Rua Luísa Tody, Fernão Ferro

Nós aqui temos dadores de sangue.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Aves

PÔR A VISTA EM CIMA DAS AVES NA BAÍA DO SEIXAL. 3 e 4 fevereiro. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

Ora bem, já muito se falou do que se pode fazer na Baía do Seixal e este local não pára de surpreender. A fauna e a flora deste espaço é extensa, vasta e única e agora podes botar-lhe a vista em cima de uma forma mais profissional. Sim, aqui podem ver-se aves, pertencentes a mais de 100 espécies diferentes. Muitas ocupam vastas extensões situadas na faixa de sedimentos entre marés, enquanto outras repartem-se pelos terrenos da margem, de acordo com as suas preferências de habitat.

Se gostas destas coisas ou se não sabes sequer se gostas, porque nunca deste uma espreitadela nestas aves raras, tens aqui uma excelente oportunidade.

No dia 3, sábado, entre as 10 e as 12.30 horas, no Núcleo do Moinho de Maré de Corroios, celebra-se o Dia Internacional das Zonas Húmidas (whatever that means!), que na realidade é dia 2 de fevereiro. A celebração no Seixal faz-se uma Oficina de Observação de Aves. A oficina realça a biodiversidade que o sapal conserva e a relação estabelecida com o património edificado aí existente, mais propriamente o Moinho de Maré de Corroios, através da realização de uma visita guiada a esse monumento.

As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias através do contacto 210 976 112 ou pelo aqui.

Também grátis e no dia seguinte, ou seja, no dia 4 de fevereiro, das 14:30h às 17h, junto ao Moinho de Maré de Corroios (Ponto de encontro), a observação continua. A menos que o S. Pedro resolva fazer das suas e que o tempo impossibilite este acontecimento.

Mas, vamos crer que isso não vai acontecer. É um bom programa, almocinho pela zona e depois ires ver as vistas. Mas, para estares a par de tudo, informa-te aqui e inscreve-te.

Nós aqui temos observação da fauna e flora.
Nós aqui temos isto.
Texto: Marlene Gaspar
Fonte e foto: CMSeixal
CaparicaSurfFest

DIA MAIS ABORRECIDO DO ANO? NÃO, VAMOS MAS É AO CAPARICA SURF FEST. Por Marlene Gaspar

surfamos

Hoje ouvi na rádio de manhã que dizem que o dia de hoje é dos dias mais aborrecidos do ano. Por ser inverno, por ser pós-natal, por se perder algum entusiasmo com resoluções de ano novo (e eu que o diga!), por já se ter estoirado tudo no Natal e nos saldos, por estar quase de chuva, porque vai ficar de chuva, e por mais outras cenas terríveis que tornam esta lista, maior que a fila de trânsito causada quando há um acidente na ponte mais linda do mundo e arredores – a 25 de abril.

Ora tristezas não pagam dívidas e não contem comigo para alimentar este estado de espírito. Nós aqui não alinhamos nisso, por isso, consigo enumerar uma lista inversa de agradecimentos que posso fazer. Mas vou deixar isso para outras núpcias. Por isso deixo-vos, por hoje um argumento bem mais digno de nota e que faz olhar para o que aí vem com um sorriso de um lado ao outro, como por exemplo, saber que já há datas para o maior Festival de ondas do nosso País e é já em março, mais propriamente de 22 a 31 de março de 2018!

Os melhores profissionais e amadores do surf vão juntar-se para mais uma edição do Caparica Primavera Surf Fest e com muita pena minha (e algum desgosto, vá) que eu não estou nesse rol. Não porque não tenho jeito, não porque tenho frio, não porque tenho medo do mar ou porque não sei nadar, mas por e simplesmente, por nunca ter experimentado. E pronto sem isso, não dá para tudo resto. Mas lá por não ter as competências técnicas e paixão necessárias para a prática desta modalidade não quer dizer que os meus olhinhos não possam por a vista em cima dos atletas cheios de jeito, que fazem ótimas exibições e que até têm um corpinho bem feito. No fundo, que emanam saúde. E o que é bom é para partilhar por isso posso contar-vos que serão 10 dias recheados de ondas, “manobras radicais, exibições em cima das pranchas, amizade, harmonia com a natureza e celebração de uma das maiores riquezas da Caparica: as suas ondas e espantosas praias que se estendem quase até ao Espichel!”

E há mais. São dois fins-de-semana de animação nos trilhos da pop, do rock, do hip hop, da música com sabor a África e a mundo e, entre muitos outros, alguns nomes consagrados da música nacional. O programa das festas vai ser lançado esta semana, segundo a organização, mas podes já ir espreitando qualquer coisa aqui.

Toma nota, é na Praia do Paraíso e na Praia do Dragão, na Costa da Caparica. E tu, vais entrar na onda?

Nós aqui temos o Caparica Surf Fest.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Imagem: Direitos reservados

FeiraChocolate

FEIRA DE CHOCOLATE TERMINA COM RESOLUÇÕES DE ANO NOVO! CORROIOS. Por Marlene Gaspar

degustamos

Ainda ando na luta para me restabelecer das festividades e deparo-me com um momento Jarbas:

– “apetece-me algo” e vejo o cartaz “3ª Feira de Chocolate em Corroios”! que é como quem responde :

– tomei a liberdade de pensar nisso, senhora!

A sério? Vocês querem-me dar cabo da linha ou de todas as resoluções de ano novo? É que na verdade estamos no décimo dia do ano e eu já tenho pouca coisa a que me agarrar.

Sim, tudo o que estabeleci que este ano é que é, já se conta pelos dedos e de uma só mão, os que têm alguma hipótese de se manterem. Já furei e voltei aos hábitos do ano velho. E pronto, mais uma derrota e ainda nem vamos a meio do mês. Sim, porque aquela cena de um quadrado de chocolate por dia e nada mais, não vai acontecer.

Se eu já estivesse recuperada do estrago das festividades, até me lambuzava com esta notícia, mas não. Estou uma desgraça, os Reis também não ajudaram e muito honestamente não vejo fim à vista para isto. Está aí à porta o aniversário de uma das pessoas mais importantes para mim e trufa, a seguir veem-me com uma Feira de Chocolate, que sabem que sou frágil e indefesa a este tipo de efeméride. Não há direito. Anda uma pessoa a portar-se bem, pronto, razoavelmente bem, para acontecimento atrás de acontecimento darem-me cabo dos planos.

Mas, pronto a idade vai-nos tirando as forças e o chocolate, a doçaria, a gulosice e a gordice vão tomando terreno e quando uma pessoa se apercebe, já está na teia e não tem como sair. É assim, há coisas que não dá para contrariar.

Então se não dá para contrariar há que enfrentar o “toiro pelos cornos” que é como quem diz, ir lá. Por isso de 18/1 a 21/1 tens a III Edição da Feira do Chocolate em Corroios, onde podes encontrar chocolate em barda e animação de rua.

CartazFeira

De que é que estás à espera? Não me digas que até agora andas na linha e só eu é que já avacalhei estas cenas das resoluções de ano novo!

Nós aqui temos a Feira de Chocolate em Corroios.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

DiadeReis

SER REI OU RAINHA POR UM DIA? 6/1 NO SEIXAL. Por Marlene Gaspar

celebramos 1

O ano já começou, e as festividades ainda estão aí cheias de tentações e ainda com motivos para celebrar. Ainda não saímos de uma já estamos a entrar em outra. Natal, Ano Novo e dia de Reis. Para nós este dia é menos importante que os anteriores, o que não impede de ser um motivo para continuar a ingerir “fruta da época”, como o Bolo Rei (Rainha no meu caso, não por causa do género, mas porque odeio frutas cristalizadas e em compensação lambuzo-me com frutos secos).

Por isso Dia de Reis também é Dia de Rainhas e nada como vestirmos esse papel. Imagina que inicias o ano com o enorme poder de tornar o teu reino no melhor do mundo? O que farias para cuidar do teu povo? O que seria permitido e proibido? 

A celebração do Dia de Reis a 6 de janeiro pode ser diferente. Crianças (dos 3-12 anos) e adultos terão oportunidade de viajar no tempo e sentirem-se governantes rumo à felicidade. Dá trabalho, mas podes conduzir o teu destino. Tenho um feeling que as Queen V e Queen A cá do sítio, vão adorar. E vocês?

6 de janeiro, das 15.30 às 16.30 horas na Biblioteca Municipal do Seixal. Mais informações liga para o 210 976 100 ou envia e-mail para aqui.

Ah, e já agora, também podes tirar a árvore nesse dia ou então, não. Deixa o Natal durar mais tempo.

Nós aqui temos Dia de Reis e Rainhas.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

IogaBebes

IOGA PARA BEBÉS NO SEIXAL. 13/01 por Marlene Gaspar

gostamos 1

Ainda a refazerem-se da azáfama da quadra natalícia? Sobreviveram às festas, às visitas, às longas e inúmeras refeições que fizeram nestes dias? A ressaca está quase a desaparecer, mas ainda se faz sentir? Pois é tudo o que precisam é dum SPA ou uma cena zen para limpar a mente e o corpo. Ai o corpinho levou um tareão que sabe Deus se e quando é que vai recuperar. Mas se vocês se sentem assim, imaginem estes “meninos Jesus” que este ano alegraram pela primeira vez os Natais de muitas famílias e que fizeram com que a passagem de ano fosse com uma folia mais controlada.

Pois é, há muito bebé que se estreou nestas lides natalícias e está a precisar de um descanso, e de lidar com todo o stress que esta altura do ano causa, porque andar de colo em colo, comer que nem um abade, arrotar, fazer gracinhas, cocó, xixi e bolsar meus amigos é uma canseira. Nós aqui temos a solução para essas coisas mais boas que são os nossos bebés, que num ambiente calmo e acolhedor, podem fazer uma série de exercícios simples, acompanhados de ritmos e canções que irão enriquecer uma atividade com muito cuchi cuchi  e diversão com os benefícios do ioga.

Se restar alguma dúvida sobre o tema, podem tirá-las no sábado, das 17.30 às 18.30 horas, na Biblioteca Municipal do Seixal para uma aula com o vosso bebé dos 6 aos 11 meses, acompanhados por um crescido. A orientação técnica é da Associação Crescer.

Bom, quanto a mim não me importava de ser bebé por uma hora (ou mais uns dia, vá), porque o ioga pode não resolver todos os excessos acumulados nos últimos 15 dias, mas parecendo que não, facilita.

Nós aqui temos ioga para bebés.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

PassagemAno2017

BALANÇO DE 2017, CONVITE PARA 2018. Por Marlene Gaspar

celebramos 1

Ele há anos bons, menos bons, assim-assim, muita bons, extraordinários e, pontualmente, há aqueles anos que são do caralh#$$%$#”, “duca”, como dizem os amigos brasileiros quando algo é para lá de bom (dimunitivo da expressão anterior). É bombástico. Para mim, 2017 foi destes, foi “duca”. Foi acima das minhas expectativas e agora vou ter de gerir o 2018 poder ficar um bocadinho mais fraquinho, vá. Mas estou cá para isso, com todas as minhas forças e com algumas extras que consigo ir buscar.

AnoNovo2017

Foi um ano cheio de realizações e conquistas. Foi o ano de separar o trigo do joio e foi o ano em que consegui fazer mais checks em alguns pontos da minha bucket list. Sim, tenho uma, ambiciosa. E se esta diminui de um lado aumenta por outro. Irra! Por isso a palavra que elejo para 2017 é gratidão. Muita gratidão.

Infelizmente não foi um ano bom para muitas famílias e isso não me deixa feliz. As tragédias causadas pelo verão quente invadem muito dos meus pensamentos e a minha solidariedade está convosco e com todos os que passaram por momentos menos. A todos desejo muita força, fé e coragem.

Para o blog e como aqui já contei, foi um ano bom, como já contei aqui. Obrigada, mais uma vez a todos os que contribuem de alguma forma para o blog e não fiquem chateados comigo por nem sempre conseguir responder a todas as solicitações. Volto a dizer que estou aberta a dar espaço a quem tiver histórias e cenas boas da margem sul para contar e que pode assinar em nome próprio, que eu aqui gosto muito disso. A Célia Estrela e o Mário Nabais foram um bom exemplo disso. Foram os repórteres do LSBb no Sol da Caparica. Por isso podem enviar sugestões, fotos, os vossos textos que eu prometo que vejo, respondo e se estiver em linha com a o melhor que acontece na margem sul, publico com os devidos créditos. Sim, esse crivo, vai ter de acontecer, porque a ideia é seguir a linha editorial, e tem de se cingir ao que acontece na margem sul, que aqui não cabe tudo e mais um par de botas. Pelo menos, da parte que me toca.

Bom Ano para todos, margem sul e arredores. 2018 estou de braços abertos aqui para ti e quase pronta (ainda tenho que me ir aperaltar), para entrar como manda o figurino.

2017-2018

Nós aqui tivemos um ano “duca”.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

AlmadaVelha

CAMINHADA POR ALMADA VELHA. 20 janeiro. Por Marlene Gaspar

caminhamos 1

Gostas de fazer caminhadas e de preferência por sítios agradáveis. Então trago a sugestão ideal para ti. Que tal dar uns passitos, vários por Almada Velha, num traçado de pequenas ruas e largos reconstruídos após o terramoto de 1755, até aos dias de hoje e onde vais poisar a vista com paisagens de cortar a respiração sobre o rio Tejo e a nossa capital.

Marca na agenda, sábado dia 20 – parece que falta muito, mas passa num ápice, vais ver, às 15h. A partida é no Centro de Interpretação de Almada Velha. Para saberes mais liga o 212 724 950 ou envia um e-mail para aqui.

Nós aqui temos caminhadas por Almada Velha.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar