SouthBay

TUDO O QUE HÁ DE NOVO… NA MARGEM SUL

gostamos 1

O título da NiT não podia ser mais convidativo e não podia deixar passar a oportunidade de deixar de partilhar. Já tem uns dias, mas só o “apanhei” agora. E já chamam South Bay. Aos mais suscetíveis não fiquem ofendidos, margem sul, será sempre margem sul.

“Tudo o que há de novo para fazer, comer e comprar na Margem Sul

Um restaurante grego com pratos peruanos na Caparica, uma loja com roupa fofinha para os miúdos no Seixal e uma nova modalidade no Barreiro.

Margem Sul, sitio a onde são feitos os sonhos
Porque só se dorme, aqui!
Estar na Margem sul, vêm andar na selva de
asfalto e sofrer um assalto.
Bem-vindo à margem sul, sul, sul, sul…”

Em 2010, Rui Unas e Diana Piedade conseguiram pôr o País a cantar a letra inteira de “Margem Sul State Of Mind”, adaptada do original “Empire State of Mind” da Alicia Keys. Digamos que se tornou quase num hit de verão. Sete anos depois toda a gente continua a saber pelo menos o refrão da música, no entanto exige-se rapidamente uma atualização.

A Margem Sul já não é apenas o sítio “onde se gasta 1,30€ quando se passa na portagem” (na verdade já se paga 1,75€), onde há “grafittis nas paredes” e “onde se houve hip-hop e kuduro sempre que se entra numa loja” — é Unas que diz, não somos nós. Já fomos bem mais longe: desde o verão de 2017, é também o sítio onde se compra roupa fofinha para os miúdos, onde se comem espetadas com Nutella e onde se pratica uma nova modalidade desportiva no Kangaroo Barreiro.

A NiT foi à procura de tudo o que há de novo para fazer, comer e comprar na Margem Sul. Desde o restaurante para apeixonados até ao grego que também serve pratos peruanos, sem esquecer a tão aguardada reabertura do Sushic ou o mais recente espaço para petiscar com os amigos. E porque há mais vida além da comida, a Margem Sul (ou Lisbon South Bay, é como preferir) também tem novas lojas, exposições e até um festival de música que chega já em outubro.”

Conhece aqui todas estas descobertas.

Texto: Marta Gonçalves Miranda – NiT
Introdução: Marlene Gaspar

Miradouro25Abril

NOVO MIRADOURO NA PONTE 25 DE ABRIL ABRIU HOJE.

gostamos 1

Foi inaugurado hoje, um novo miradouro na capital, nada mais nada menos que na mais emblemática e bonita (opinião tendenciosa, sim.) do país – a Ponte 25 de Abril. O novo espaço para poisar a vista tem 80 metros de altura e chama-se Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril, que fica nada mais, nada menos que no Pilar 7 da Ponte.

O miradouro tem paredes e chão de vidro e o acesso é feito de elevador. A entrada faz-se pela Avenida da Índia, onde está instalado o Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril.

Miradouro25Abril

O dia escolhido para a “abertura de portas” foi o Dia Mundial do Turimo, 27 de setembro, pois espera-se que o miradouro receba 150 mil visitantes por ano.

Os preços dos bilhetes variam entre os quatro euros (estudantes, seniores ou por pessoa em grupos de 10 ou mais visitantes) e os seis euros. As crianças até aos cinco anos não pagam. Já a experiência de realidade virtual custa 1,5 euros, sendo que a sessão é gratuita também para crianças com mais de cinco anos. Quem é que já desbundou? Contem-me tudo.

Nós aqui temos o Miradouro da Ponte da 25 de Abril.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia: Daniel Rocha | Público
Fonte: Idealista

FERTAGUS

VAMOS ÀS FESTAS DE CORROIOS COM A FERTAGUS

METEMO-NOS

É já logo à noite, dia 18, que começam as tão esperadas festas de Corroios, vão ser 10 dias de espetáculos de encher as medidas, tanto para nós como para os mais pequenos.

A logistica lá em casa é complexa e como não pretendemos chegar atrasados a nenhum dia, vamos optar por ir de comboio com a Fertagus.

Vantagens? Há muitas!
#1  A emoção dos mais pequenos começa logo quando lhe dizemos que vamos de comboio Fertagus até Corroios (eles ADORAM andar no Tio Quim de dois andares!!)
#2  Sem complicações conseguimos deixar o carro no parque da estação e em segurança;
#3  Para chegar a horas ao concerto, basta escolher o comboio certo que em menos de 3 minutos nos deixa na estação Fertagus de Corroios;
#4  Ao chegar,  atravessamos a rua e voilà, em menos de nada estamos no Parque Urbano da Quinta da Marialva , o espaço do recinto;
#5  No meu caso como 2 delas vão acabar por adormecer (de certeza, não fosse hábito termos que andar sempre com elas “às costas” ) ter a estação do outro lado da rua e o carro mesmo à porta vai-nos ajudar, e muito, a carregar os rebentos.
#6  Para quem não está habituado a andar no comboio da Fertagus, mas que tenha conta na Via Verde, pode sempre optar por usufruir da  APP Via Verde (reveja aqui como funciona) as viagens vão ser muito mais confortáveis sem bilhetes e bilhetinhos :)
#7  Mas se quer mesmo, mesmo, mesmo ir de carro, a Fertagus vai ter o parque C5, junto à entrada das Festas ao lado das Piscinas com tarifa única diária de 1,50€ só para as Festas de Corroios.

FERTAGUS

Está a espera de quê  para fazer o mesmo que nós?
Fugir da típica confusão do estacionamento é optar por ir até às Festas de Comboio Fertagus.

Vêmo-nos por lá 😉

Nós aqui vamos às Festas de Corroios com a Fertagus
Nós aqui temos isto.

Texto: Catarina Laborinho
O Lisbon South Bay Blog agradece à Fertagus

FERTAGUS, LSBblog

Incêndio Pedrogão

COMO AJUDAR OS BOMBEIROS?

A maior tragédia com vidas humanas com incêndios no nosso país aconteceu este fim-de-semana e pior é que ainda não podemos dar por terminada esta luta.

A impotência que se apodera um pouco por todos nós, pode ser minimizada com pequenos gestos, que podem fazer ajudar um pouco aqueles que ainda travam esta batalha.

Podem ser ajudadas diretamente as corporações aqui na margem sul com os seguintes items:

Bombeiros Voluntários da Trafaria:
Alimentos enlatados, fruta, bolachas, barras energéticas, soro fisiologico, compressas, agua oxigenada.

Cruzamundo Lda., empresa de transportes do Luso disponibiliza carros para transporte de mantimentos. Contacto: 916960138

Bombeiros Voluntários do Montijo:
Camião com donativos partiu às 18h30 para Pedrógão Grande – águas, barras energéticas e bolachas.

Bombeiros Voluntários de Setúbal:
“Aviso à população,

O número de chamadas recebidas pelos Corpos de Bombeiros a solicitar informações sobre que produtos devem ser entregues pelas comunidades podem condicionar as atividades de socorro.

Reiteramos que neste momento a prioridade incide sobre barras energéticas, barras de cereais bem como produtos de alimentação desportiva que se adequam à atividade física extrema dos nossos Bombeiros.

Agradecemos a partilha e a divulgação.”

Notas:
– As águas, sumos, leites e outros alimentos, solicitam-se gentilmente, se possível, em doses invidivuais/pacotes pequenos para poderem ser distribuídos por cada bombeiro;
– Para quem pretende fazer donativos monetários, a Caixa Geral de Depósitoscriou uma conta solidária “Unidos por Pedrógão”. Conta Solidária Caixa 0001 100000 330 (IBAN PT50 0035 0001 00100000330 42)
– Todas as informações que possam ajudar a organizar a ajuda necessária, serão bem-vindas;
– Infelizmente, não é possível estabelecer contacto com os Bombeiros Voluntários de Pedrogão Grande, Bombeiros Voluntários de Figueiró dos Vinhos e Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra.

Outras corporações fora da Margem Sul:

Bombeiros Penela:
Águas
Fruta

Bombeiros Voluntários de Góis:
Águas
Fruta e outros alimentos
Soro fisiológico (urgente)
Pomadas para queimaduras

Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo:
Águas
Alimentos não perecíveis (ex. enlatados)
Fruta
Leite
Soro fisiológico

Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital:
Águas
Alimentos não perecíveis

Bombeiros Voluntários Ansião:
Águas
Fruta
Barritas e bolachas
Sumos

Bombeiros Vol. Coimbra:
Águas
Leite
Barritas energéticas

Bombeiros Sapadores de Coimbra:
Aceitam donativos que serão depois entregues nas corporações mais necessitadas.

Bombeiros Voluntários de Brasfemes:
Águas
Barras de cereais

Bombeiros Condeixa:
Águas
Barritas
Leite
Sumos
Conservas
Fruta

Bombeiros Voluntários de Leiria:
Aceitam donativos que serão depois entregues em Pedrógão Grande (cobertores e roupa, águas, leite, barritas)

Bombeiros Voluntários De Alvaiázere
Água
Fruta
Barritas

Bombeiros Voluntários Marinha Grande e Bombeiros Voluntários Vieira de Leiria:
Aceitam almofadas, cobertores e lençóis para posterior entrega em Pedrógão Grande.

Bombeiros Voluntários De Lisboa:
Aceitam donativos para posterior entrega em Pedrógão Grande (informação prestada pelo Regimento Sapadores Bombeiros de Lisboa)

Bombeiros Voluntários de Pombal:
Águas com e sem gás
Bebidas energéticas
Barritas energéticas
Fruta
Adesivo
Gaze
Compressas

Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Poiares:
Aceitam todo o tipo de donativos para entrega aos colegas de corporações vizinhas (ex. Góis).

Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz:
Aceitam todo o tipo de donativos para entrega aos colegas de corporações vizinhas (ex. Góis).

Bombeiros Voluntários de Maceira:
Águas 0,33cl

Bombeiros Voluntarios Santarem:
Aceitam todo o tipo de ajuda que será posteriormente entregue em Pedrógão Grande.

Bombeiros Municipais da Lousã:
Aceitam todo o tipo de ajuda que será posteriormente entregue às corporações necessitadas.

Cruz Vermelha Pombal:
ÁGUAS (0,25cl, 0,33cl, 0,50cl preferencialmente)
FRUTA (pêras e bananas preferencialmente)
BEBIDAS / BARRITAS ENERGÉTICAS
ENLATADOS
BOLACHAS
REBUÇADOS
SACOS CAMA
PRODUTOS DE HIGIENE
ROUPA ADULTO
ROUPA CRIANÇA
ROUPA CAMA

Caminheiros 977 Ourém:
Recebem donativos no Centro de Negócios para entrega em PG – águas, sumos, soro, pomadas para queimaduras, leite e bens não perecíveis).

Escola Básica Solum Sul (Coimbra):
A receber donativos para envio a PG (águas e sumos, roupa e calçado adulto/criança).

 

Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação da Carapinheira:
A recolher mantimentos para os quartéis de bombeiros vizinhos. Contamos com o apoio de todos para juntarmos os seguintes artigos pedidos pelos vários quartéis:
-Águas
-Sumos
-Barras energéticas
-Bananas
-Maçãs
-Conservas
-Soro fisiológico com urgência
-Pomada para queimaduras com urgência
-Almofadas e roupa de cama para os desalojados em Pedrógão Grande.

Bombeiros Voluntarios de Sacavém:
A receber donativos.

Se souberem outras formas de ajudar, partilhem, por favor.

O meu pesar, força e coragem para as famílias, bombeiros, médicos e enfermeiros, população que travam esta tragédia. O nosso muito obrigada. Bem-hajam.

Nós somos solidários com os Bombeiros e Famílias.

Texto: Marlene Gaspar
Fonte: Sapo
Fotografia: Direitos ReservadosIncêndio Pedrogão

FERTAGUS

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

gostamos 1

Hoje é o dia Mundial da Criança, para mim, mesmo com quase 40 primaveras este é o dia que por norma recebo sempre um miminho dos meus pais, mesmo depois das crias lá de casa terem nascido, pelo menos uma vez por ano temos que admitir que independentemente da nossa idade somos para sempre as crianças dos nossos pais, e eu não sou exceção.

Hoje seria um dia igual a outro qualquer se não tivesse tido um contratempo na minha rotina diária :)

Para quem por norma apanha o comboio da Fertagus para ir até à escola ou trabalhar sabe que as viagens são muito calmas. Uns vêem ainda a dormir, outros aproveitam para ler e há ainda aqueles que vêm agarrados aos gadgets tal como eu, seja a trabalhar ou a ver as últimas novidades nos facebook’s ou instagram’s. Mas hoje a viagem que para mim não podia ter começado da pior forma, ainda assim acabou recheada de alegria.

Peripécias matinais todos nós temos, e hoje definitivamente era o meu dia. Ao chegar à estação de Corroios, já confortavelmente instalada no meu banco, reparo que tinha deixado os óculos no carro e, pitosga como sou, seria impensável ir trabalhar sem os ter. Toca de sair do comboio e voltar para trás. Agora PÁRA tudo!!!! A estação estava ao rubro. Eram 9.20 e as cancelas para os mais pequenos tinham sido abertas, eram só pipocas e biscoitos a saltitarem de alegria, estava a haver uma excursão para os pequenos pirralhos…  A viagem seria Corroios-Fogueteiro, logo aquela que os meus óculos me obrigaram a fazer.

FERTAGUS

Quem entrou comigo nesta pequena viagem aposto que gostaria que esta se repetisse mais vezes, ver a alegria das crianças e a Professora a tentar acalmar os pequenos biscoitos foi de chorar a rir. Deu para perceber e confirmar que muitos nunca tinham andado no comboio da Fertagus, e que esta foi uma viagem memorável que a Fertagus gentilmente promoveu junto da Escola Básica da Quinta Campo em Corroios.

Pelo que soube, esta foi uma das viagens do dia, atrás de nós vinha mais um batalhão. Ao todo seriam cerca 300 crianças. UFA!!

Mas infelizmente a minha viagem chegou ao fim, ou parte dela, porque o que eu vinha mesmo fazer era recuperar as lunetas e a deles era ir ao cinema (queria tanto ter seguido com eles :)). Confesso que aqueles 5 minutos de viagem encheram-me o dia, ver a alegria daquelas crianças, a paciência das professoras em tentar manter a tropa toda alinhada foi de encher o coração. Aqueles são os nossos pequenos “nós”, são os nossos herdeiros.

FERTAGUS

Nós aqui chegamos ao trabalho de coração cheio.
Nós aqui temos isto.

Texto: Catarina Laborinho
O Lisbon South Bay Blog agradece à Fertagus e à Escola Básica da Quinta Campo em Corroios por nos ter deixado registar este pequeno grande momento .

FERTAGUS, LSBblog

 

PraiadeALburrica

“MARGEM SUL DO TEJO PREPARA OFERTA DE QUASE 1000 QUARTOS”

gostamos 1

A Alda Martins no Expresso escreve um artigo com boas notícias para a margem sul. Nós aqui não quisemos deixar de o partilhar.

Vários municípios da margem sul do Tejo estão a preparar-se para aumentar a oferta hoteleira. Entre os projetos em curso e os que ainda necessitam de financiadores são quase mil quartos que podem ficar disponíveis para receber turistas em Almada, Seixal, Alcochete e Montijo nos próximos anos.

O arranque das obras no âmbito projeto Lisbon South Bay — que contempla áreas em Almada, Seixal e Barreiro com vista à reabilitação do Arco Ribeirinho Sul — e o aeroporto, cuja localização prevista é o Montijo, serão determinantes para que esta oferta se materialize.

A visão turística do presidente da Câmara do Seixal contempla vários hotéis, alojamento local, a construção de uma ponte pedonal de ligação ao Barreiro (um projeto conjunto dos dois municípios) e a aposta na náutica de recreio.

É na baía do Seixal que o autarca deposita mais expectativas. “Queremos que constitua um espaço turístico, de lazer e recreio”, disse ao Expresso Joaquim Santos. Acresce a Península — Pontas dos Corvos — que é uma zona ecológica e a “única praia fluvial virada para Lisboa”. Com os problemas na água, provocados pela construção da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Almada, quase resolvidos, o autarca acredita que em dois anos terá novamente classificação de qualidade balnear.

“Acho que neste espaço temos a possibilidade de desenvolver um eco resort com um centro de desportos náuticos.” Um projeto no qual o Campismo de Lisboa já manifestou interesse.

 

 

PropostaHotelaria

 

Já na antiga seca do bacalhau está em fase de licenciamento, por parte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), um hotel do grupo Salvador Caetano.
“Qual é o hotel em Lisboa onde você chega de barco? Este será o primeiro.” Sem revelar o nome, o autarca assegura ainda que há um grupo interessado na construção de um outro hotel na antiga fábrica corticeira Mundet, onde já existe um restaurante.

Quem também anda à procura de um parceiro para o hotel na herdade Monte Verde é o grupo Silveira (SIL). Acresce o desejo de construção do hotel Benfica, junto ao centro de estágio do clube no Seixal: “Só falta um investidor.” E projetos de menor dimensão como o hotel do Largo dos Restauradores.

Seguindo pela margem sul do rio em direção a norte, a 33 quilómetros do Seixal, encontramos Alcochete. O presidente da Câmara, Luís Miguel Franco, é mais um descontente com a localização do futuro aeroporto no Montijo, que assegura não estar fechada. Desde 2001 a população de Alcochete passou de 12 para quase 19 mil habitantes.

Com uma frente ribeirinha de cerca de 11 quilómetros, a aposta no turismo também se tem intensificado. “Nos últimos anos estamos a transformar os visitantes em turistas — criando condições para que pernoitem, pelo menos, uma noite.”

Desde 2015, apesar do patamar ainda ser incipiente, houve um crescimento de turistas de 21% e um incremento muito grande de visitantes, que fazem com que a principal atividade no centro histórico seja a restauração.

Um crescimento que justifica mais oferta de alojamento no município, como o resort Praia do Sal, “que também permite requalificar parte da zona ribeirinha” e está em fase final de construção. E o hotel de turismo rural Barroca d’Alva.

Mesmo ali ao lado, no Montijo, o presidente da Câmara Nuno Canta tem uma posição diferente sobre o aeroporto: será construído na base aérea nº 6 e o sector hoteleiro já sondou a Câmara, concretamente o grupo Accor, que detém as cadeias, Ibis, Novotel, Mercure, & Sofitel.

Voltando a caminhar no sentido da foz do Tejo, a meio do caminho entre Almada e Montijo, encontramos o Barreiro. O cariz historicamente industrial da cidade retira-lhe potencial turístico. Menos assim o presidente da Câmara, Carlos Humberto de Carvalho, acredita que é possível atrair turistas para a cidade.

“Temos um património industrial único no país, apesar de muito abandonado”. São sete moinhos, de vento e maré, na zona de Alburrica que a Câmara quer recuperar. Além disso, “comprámos uma quinta de 12 hectares na zona ribeirinha, a do Braamcamp — antiga plantação de amoreiras para a criação do bicho-da-seda — por €3 milhões, e queremos potenciar os espaços urbanos, a frente de rio e as atividades náuticas”. As obras são para começar já este ano até porque, à semelhança dos moinhos, há fundos comunitários envolvidos. “É indispensável olhar para a região como uma cidade de duas margens, em que o Tejo é assumido como elemento motor do desenvolvimento”, refere.

Neste sentido, a Câmara resolveu recriar a “Muleta”, uma embarcação tradicional dos pescadores do Barreiro de há 100 anos e que servirá para transportar turistas entre as duas margens do rio. Ao lado, no Seixal, a embarcação o “Varino” está a testar a mesma ideia desde 22 abril.

Em Almada, o primeiro hotel projetado para a “Cidade da Água” continua como todo o plano Lisbon South Bay, à espera do Governo.

Texto: Alda Martins in Expresso

IMG-20170509-WA0006

VIAJAR COM A FERTAGUS AGORA É MAIS FÁCIL

METEMO-NOS

Quem segue o nosso Instagram já reparou  que desde terça feira está disponível uma nova APP para quem anda no comboio da ponte. Eu, utilizadora assídua deste meio de transporte não podia deixar de reparar, tanto na publicidade como nas meninas simpáticas que nos explicavam como funcionava a aplicação.

APP Via Verde Transportes

Simples, tão simples que já aderi ao serviço.
E como funcionam perguntam vocês?

Primeiro temos que ter a APP Via Verde Transportes descarregada no nosso smartphone (Descarregue a APP na Apple store ou na Play Store) o leitor de  QRCode já está disponível na própria aplicação.

Depois de efetuar o registo na Via Verde Mobile em simples 3 passos, consegui comprar o meu passe da Fertagus.  Como deixo a renovação sempre para a última, com a nova APP Via Verde Transportes e com a possibilidade de renovação automática, já não tenho que me preocupar com filas que todos nós conhecemos tão bem :) assim sobra mais algum tempo para nós e menos stress. Só vantagens!!

APP Via Verde Transportes

O serviço combinado com o Parque de estacionamento ainda não está disponível (ouvi dizer que até ao final do ano vai ser um 2 em 1) mas com a ajuda de um colaborador Fertagus acabei por renovar o mesmo na máquina. Simples, muito simples.

Para os utilizadores pontuais deixam de ser necessários os típicos cartõezinhos verdes que temos aos pares na carteira e que só ocupam espaço e volume. UFA, menos uns! Com a APP basta iniciar e terminar a viagem e ela calcula automaticamente o melhor preço e ainda nos dá a possibilidade de ter descontos.

APP Via Verde Transportes

Importante, importante é saberem que temos que ter sempre o GPS ligado no nosso telemóvel para que a APP saiba onde estamos e ter atenção em “terminar” para calcular o valor da mesma. A viagem será descontada na nossa conta da Via Verde. Caso tenhamos um encontro imediato com aqueles senhores vestidos de azul, o chamado Fiscal, também é fácil, basta dar-lhe a ler o código QRcode e voilà!! TOP!!.

A APP também está disponível para os clientes dos autocarros Sulfertagus.

No início pode parecer “estranho” mas que nos vem facilitar a vida, lá isso vem e de que maneira. Cada vez mais o nosso smartphone é uma ferramenta essencial do nosso dia-a-dia, e esta APP vem sem sombra de dúvidas facilitar a vida aos mais distraídos com as datas, EU :)

Nós aqui já temos a nova APP Via Verde Transportes
Nós aqui temos isto.

Texto: Catarina Laborinho
O Lisbon South Bay Blog agradece à Fertagus

FERTAGUS, LSBblog

Jovens Talentos Almada

CONCURSO JOVENS TALENTOS EM ALMADA. Até 15 de maio.

APOIAMOS 1

Jovem até aos 35 anos não é nada mau. Eu já não me posso candidatar por uma unh negra! E eu aqui com tanto talento para mostrar! Bom, não vale a pena chorar por leite derramado, se alguma vez quis me candidatar a coisas destas rapidamente a vergonha foi algo que me impediu de participar e arriscar. Bom, se calhar também a falta de algum talento nato para surpreender, mas se não tens nenhuma condicionante destas: menos 12 e mais de 35 anos e tens um talento que pecado é não dar a conhecê-lo ao mundo, pelo menos ao mundo da margem sul, de que é que estás à espera?

Estão aí as candidaturas para a 8ª edição do Concurso Jovens Talentos “Almada Cidade Educadora” e só estão até ao dia 15 de maio de 2017. Por isso, não tens muito tempo para revelá-lo. A Marisa Liz – Amor Electro é a embaixadora desta edição e talento é coisa que não lhe falta. Agora imagina que ela não se tinha candidatado a um concurso. Poderíamos não ter ouvido este vozeirão que tanta companhia já me fez. Mas não vale a pena referir o se não, tens tempo (mas não muito), por isso agarra a oportunidade.

Podes candidatar-te se tiveres entre 12 e 35 anos de idade (inclusive), e residir, ou estudar, ou trabalhar, ou ainda desenvolver alguma atividade relevante no concelho de Almada.

O Concurso Jovens Talentos 2017 é composto pelas seguintes categorias:
– Almada, Cidade Educadora (prémio de 1200 euros)
– Almada Terra do Conhecimento (prémio de 600 euros)
– Almada, Terra das Artes e da Criatividade (prémio de 600 euros)
– Almada, Terra do Empreendedorismo (prémio de 600 euros)
– Almada, Terra do Bem-estar e do Desporto (prémio de 600 euros)
– Almada, Terra Solidária e das Oportunidades (prémio de 600 euros).

Nesta edição, seis candidaturas, independentemente da categoria em que se inserem, serão distinguidas com o Prémio Almada, Jovem Promessa (com o prémio de 300 euros cada).

Estão disponíveis até 15 de maio as Condições de Participação (pdf) e o Formulário de Candidatura em www.m-almada.pt/jovenstalentos

Got talent em Almada. Anda daí.

Nós aqui temos Jovens Talentos.

Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Mãe

A MÃE NÃO SE ESCOLHE.

agradecemos 1

Mãe é  família. A família não se escolhe. É quem é porque temos laços familiares. Da parte que me toca eu não poderia ter tido melhor sorte. Eu não escolhi a minha mãe e houve vezes que cheguei a querer que ela fosse diferente, ou que eu própria dizia que quando fosse grande não ia ser igual à minha mãe.

O tempo muda-nos. E as vontades, essas não são seguramente as mesmas. Tive a sorte de que o ser divino iluminado e que toma estas decisões escolhesse a minha mãe para ser isso mesmo, minha mãe. E não é que ela me saiu melhor que a encomenda? Tudo o que eu pudesse “mandar vir para minha mãe” veio com tudo e com muitas surpresas extra. Se algum dia não quis ser igual à minha mãe, hoje só queria chegar-lhe aos calcanhares.

Reconheço que não só tenho a melhor mãe do mundo, como as minhas filhas têm a melhor avó do mundo. A super avó. E, muitas vezes sou comparada por elas à minha mãe e adivinhem quem é que fica sempre atrás? Eu. Eu mesma:

-Mãe a avó faz assim! A canja da avó é que é boa. Podemos ir para casa da avó? A avó cozinha muito bem, etc, etc. Vou poupar-vos que a lista é grande!

A minha mãe supera-me em tudo e é o único ser que não me enerva, por me deixar sempre a perder, por saber que nunca vou ter a mesma categoria no exercício das minhas funções de mãe. E se souber que se as minhas filhas vão-me admirar nem que seja por um dia o que eu admiro a minha mãe, vou sentir a minha missão cumprida.

A minha mãe sabe tudo. Sempre foi boa em tudo o que fez. É boa em tudo que faz. Até no que não faz, pois sabe quando não se deve intrometer. A minha mãe sabe sempre o que fazer no papel de mãe. Estou perto de entrar num nova década (quem diria, certo?!) e tive um acidente com alguns danos físicos muito recentemente. Nada de preocupações, a coisa está encaminhada, mas eu com este tamanho, chamei por quem? Voilá! – pela minha mãe. Esse ser mágico que tanto me acarinha, me consola, que ri e que chora comigo. Que não julga, que não cobra e que está sempre lá para mim.

Eu não escolhi a minha mãe, mas ela escolheu-me. Escolhe dar-me tudo, e o tudo tornou-me quem sou. Mas dependente. Dependente da minha mãe. Tenho tanto orgulho naquela pessoa que chega a ser doentio e obsessivo. Não preciso do dia da mãe para lhe dizer estas coisas, mas já que escolheram eleger este dia, porque não aproveitá-lo para isso?

Feliz Dia da Mãe para todas as mães.

Nós aqui temos o Dia da Mãe
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Ilustração: Desenho da Victória com 5 anos a ilustrar a sua mãe – eu!

Clínica Alegria

UM DIA NA VIDA DE UMA RECECIONISTA.

gostamos 1

Como já aqui contei, fui muito bem recebida na Clínica Alegria e nada como dar espaço a boas histórias que podem ser partilhadas com visões diferentes. Por isso vamos dar voz à Jesus! A rececionista da Clínica Alegria na margem sul relata o seu dia-a-dia, na clínica com o maior “smile” da margem sul que conheço.

“Na clínica a ALEGRIA é uma constante. Um dia a dia da clínica passa sempre por mim.

Por vezes as pessoas e os próprios médicos não se apercebem dos “Bastidores” até a clínica estar aberta. É assim que me sinto, até a porta se abrir há todo um trabalho que preciso de elaborar, como se dos bastidores de uma peça se tratasse.

Vou me apresentar…Sou a Maria de Jesus, para muitos que aqui passaram e passa sou carinhosamente chamada de Ju. Há 9 anos que faço parte desta equipa… quase quase a chegar aos 10.

Quando estou no metro a caminho de cá, dou por mim a pensar no dia que aí vem… nos recados do Dr. Nuno e da Dra. Margarida, no que há para fazer. Às 8h, chego e começo a preparar tudo para mais um dia de trabalho! Às 9h as portas abrem e cá estamos nós prontos para receber quem nos procura.

Quando me pediram para escrever este texto… dei por mim a recordar situações e historias que aqui vivi. Todas as pessoas, as famílias que por aqui passaram são nos especiais, cada um a sua maneira.

Tenho algumas histórias engraçadas de partilhar. Todos os dias, quando chega alguém seja para uma consulta de psicologia, de nutrição ou de medicina dentaria, há sempre tempo para uns minutinhos de desabafos aqui na recepção, como eu chamo a “triagem”.

Lembro me de um menino, o D, que vinha as consultas da nossa psicóloga a Dra. Margarida, que logo no primeiro contacto perguntou –me: “Como te chamas?”, ao qual eu respondi Jesus… ele olha para mim e diz: “Agora tenho dois Jesus na minha vida… o do céu e tu aqui.” Ainda recordo como se fosse hoje. Nunca tinha visto esta criança, uma criança de 6 anos que me marcou pela sua meiguice e pureza.

Aqui à frente faço um bocadinho de tudo. Recebo Sorrisos, agradecimentos e por vezes reclamações. Reclamações que acho engraçadas, porque o paciente lá dentro com os médicos concorda com tudo e percebe tudo e depois por vergonha muitas vezes chaga aqui e reclama de algo.

Às vezes sou “milagreira”, tento arranjar vagas onde não existem, tenho o papel de “dar na cabeça” dos médicos se estão atrasados e de acalmar os pacientes se estão muito tempo à espera… mas é bom trabalhar aqui, é bom trabalhar com esta equipa.

O nosso lema é ninguém sai daqui sem um sorriso… quer nos lábios quer no coração.

“Sinto que esta é a minha segunda família, e quando assim é, trabalhamos tudo com muito mais amor.””

Maria de Jesus

Recpcionista

Nós aqui temos uma rececionista com um sorriso.
Nós aqui temos isto.