IMG_1289

NÓS AQUI, FAZEMOS TERAPIA(S). EPISÓDIO 1.

cuidamos2

Como já contámos aqui no nosso blog, adoramos ser surpreendidas com novas descobertas aqui, na nossa Lisbon South Bay. E, tivemos mais um “efeito uau” no nosso propósito! Curiosamente, foi-nos “apresentado” por alguém de quem gostamos muito que não é, nem vive aqui, na margem sul! No entanto é cá que vem, semanalmente “tratar do corpinho”.

Bom, mas deixemos o suspense para contar a história. O nosso amigo Pedro Couceiro, que não precisa de apresentações, mas nunca é demais referir que com mais de 20 anos de carreira é um dos mais internacionais pilotos portugueses. Sim, Pedro não vamos falar da tua carreira musical, porque “Eu já namoro” (desculpa, não resistimos…), vem todas as semanas a Almada fazer…massagens.

pedrocouceiro_0

E, eis que o Pedro me liga a perguntar se conheço o Om You – o Gabinete Holístico de Bem Estar no Centro Sul. Respondi “Oi’!?”, mas para não dar parte fraca, afinal quem sabe tudo o que se passa na margem sul somos nós, respondi:

–  “Ainda não”.

O Pedro tratou logo de resolver essa questão. Pôs-me em contacto com a Rita Deus, uma das proprietárias do espaço. Sim, porque este é o local de eleição para as suas massagens e vem da margem norte semanalmente só para isso! Claro que tínhamos de ir conhecer.

A primeira grande descoberta é que o Om You é muito mais que um espaço onde se fazem massagens. É um espaço onde se fazem terapias como o reiki, numerologia e quirologia, libertação de cordas, leitura de cartas holística e afins. Mais uma vez a pergunta:

“Oi”? E isso é o quê?! Expliquem lá isso como se eu tivesse 4 anos?!

A Rita com toda a tranquilidade que a carateriza começou a desmistificar estas questões e com (muito poucos, diga-se a verdade) dados que lhe dei recomendou-me, a mim, uma sessão de reiki, (reiki significa energia vital do universo). Não posso dizer que sou uma expert no tema, nem lá perto, mas há uns anos atrás fiz umas sessões e até acabei por fazer a iniciação ao reiki. Experimentei por sugestão de quem me fez e resolvi aceder numa ótica de descrença e de curiosidade no que é que ia dar, mal não ia fazer! Gostei. Gostei principalmente de não se ter de fazer absolutamente nada (entenda-se esforço, porque tudo o que sabe/faz bem é muito exigente!). O reiki não. Basta fechar os olhos e confiarmos nas mãos da Rita (e quem tem Deus no nome, só pode ser de confiança) para recebermos boas energias.

IMG_1286

Achando que já sabia “ao que ia”, ao chegar ao espaço fiquei agradavelmente surpreendida com a sua neutralidade e minimalismo. A imagem que tinha dos espaços onde se realizam sessões de reiki são preenchidas com muita cor (as cores dos chacras), com deusas e “mãos abertas de onde saiem raios de luzes”! Imagens esotéricas. São imagens com as quais não me identifico e, que me fazem ficar “de pé atrás”. O efeito minimalista deste espaço, transmitiu-me precisamente o contrário.  É um espaço clean e acolhedor.

Depois da sessão senti-me muuuuuuito bem! A Rita ficou a conversar um pouco comigo sobre o que ela sentiu e falámos sobre mim, sobre o meu ser, a minha essência, a minha forma de estar, de agir. Falámos sobre o meu EU como nunca tinha falado com ninguém! Eu tinha acabado de conhecer a Rita, mas a Rita parecia que me conhecia desde que eu saí da maternidade (na altura do meu nascimento, não pensem que foi do das minhas filhas! Mais uma piada fácil a que não resisti! Desculpem!).

Foi tão bom! Foi um momento “Coca-Cola”, ou seja, estranha-se depois entranha-se. Tomar consciência de algumas características e efeitos que o nosso percurso teve e terá devido à nossa essência ajuda-nos a aceitarmos, a compreendermos e a tranquilizarmos algumas preocupações desnecessárias. Aquela sessão trouxe-me leveza, paz de espírito e sobretudo bem-estar. Um bem-estar de bem com a vida, com o mundo, comigo. Descobri facetas e constatei factos que “estavam cá”, mas que não os queria enxergar! Agora, que os encontrei, ficou tudo mais fácil de entender. Eles fazem-me sentir orgulhosamente consciente do meu percurso. É muito difícil descrever esta experiência, mas é uma espécie de “cena” libertadora. Não a sei explicar, não a compreendo totalmente e não a posso concretizar, porque também não vos acrescenta nada saber sobre essa intimidade que até então não me era assim tão íntima! O que posso descrever é que saí melhor do que entrei. Senti-me muito bem, tranquila, relaxada. Senti-me livre. Eu amo a liberdade.

IMG_1289

E perguntam vocês, mas se já tinhas feito qual a novidade?

Tudo! A começar pelo espaço e, principalmente, pela Rita. A  Rita é formada em educação de infância com especialidade em educação especial e desenvolveu o seu interesse pelas áreas holísticas quando trabalhava com as crianças e respetivas famílias. Até que depois de conciliar as duas facetas dedicou-se totalmente às terapias. E, isso, faz toda a diferença. A formação, a aptidão, a experiência torna tudo mais claro, tangível e real. A sessão que fiz com a Rita foi muito mais profunda e esclarecedora do meu ser. Para além do me fazer sentir bem, ajudou-me a aceitar e, isso faz TODA a diferença. Foi uma “cena mais profissional”. Se fazer terapia é isto, contem comigo.

Tenho contado esta minha experiência muitas vezes, pois o que é bom e nos faz bem é para partilhar. Gostava que as pessoas tivessem a oportunidade de experimentar para terem este sentimento de libertação, tranquilidade e bem-estar.

A Catarina fez com o Alberto, o outro proprietário do espaço, uma sessão de numerologia. E, sobre essa, só ela pode falar. Nós aqui, estamos ansiosas por ler e saber. Brevemente, neste blog, perto de si.

Nós aqui, sentimo-nos bem com isto. Por isso, muito obrigada à Rita e ao Alberto por este convite e, ao Pedro Couceiro, claro está, por nos ter dado a conhecer mais um espaço digno de palco da nossa margem sul.

Nós aqui fazemos terapia(s) e gostamos.
Nós aqui, temos isto.

Contactos:
gabineteomyou@gmail.com
933393738 – Alberto Azevedo
963417455 – Rita Deus

Cabaz do Peixe

CABAZ DO PEIXE EM SESIMBRA, PALMELA, ARRENTELA | SEIXAL.

degustamos

Sesimbra é Peixe e agora Palmela, Arrentela | Seixal também são. Para promover a pesca artesanal e as espécies menos valorizadas e fazer chegar ao consumidor peixe fresco a um preço mais acessível a Associação de Armadores de Pesca Local e Artesanal do Centro e Sul promove o Cabaz do Peixe.

O cabaz tem o valor único de 20 euros, com cerca de três quilos, e inclui três ou mais espécies. Entre as disponíveis, pode indicar três que não pretende receber. O peixe é entregue amanhado e o pagamento é feito no ato da entrega.
E onde e quando é que podemos adquirir este cabaz?

Sesimbra
Moagem de Sampaio, junto à rotunda de Santana
Sextas, das 17 às 19h
(encomendas até às 14 horas de quarta-feira)
Rua Pedro Álvares de Cabral, junto à Junta de Freguesia da Quinta do Conde
Quintas, das 17.30 às 19h
(encomendas até às 14 horas de terça-feira)

Palmela
Espaço Fortuna Artes e Ofícios
Sábados, das 10.30 às 12h
(encomendas até às 14 horas de quinta-feira)

Arrentela / Seixal
Largo 25 de Abril, junto à Junta de Freguesia da Arrentela
Quartas-feiras, das 17.30 às 19h
(encomendas até às 14 horas de segunda-feira)

 

logo

O Cabaz do Peixe tem como parceiros a Câmara Municipal de Sesimbra e a DocaPesca e o apoio e colaboração da Mútua dos Pescadores, da Associação para o Desenvolvimento Rural da Península de Setúbal e da Liga para a Proteção da Natureza.

Nós aqui temos Cabaz do Peixe.
Nós aqui temos isto.

metro 1

TODOS OS CAMINHOS VÃO DAR AO MONTIJO.

VIAJAREMOS 1

Boas notícias para o Montijo e para os concelhos vizinhos. Nuno Canta, presidente da Câmara do Montijo antecipou que com a possível chegada do aeroporto complementar para a Base Aérea do Montijo, o Governo terá que repensar na mobilidade dos passageiros.

Ou seja, terão de ser construídas acessibilidades rodoviárias, tais como, a utilização de transportes públicos, como os autocarros e os barcos da Transtejo que estão a poucos minutos do terminal aeroportuário.

O autarca referiu que se falou na ideia de se prolongar a linha do Metro Sul do Tejo até à cidade do Montijo, o que significará novas soluções de transporte para Moita, Barreiro, Seixal ou mesmo Almada.

metro

A margem sul está cada vez mais próxima, por isso é caso para dizer que todos os caminhos vão dar ao Montijo, independentemente do meio de transporte que escolher.

Nós aqui vamos ter mais acessibilidade.
Nós aqui vamos ter isto.

Calendário Bombeiros 2015

QUERES SER #BOMBEIRO VOLUNTÁRIO?

aplaudimos

Então tens a tua oportunidade de te inscreveres nos Bombeiros Voluntários de Setúbal que estão à procura de novos operacionais competentes para reforçar os quadros de pessoal.

Créditos das Fotos do calendário dos bombeiros de Setúbal realizadas em 2015.

Os candidatos têm que apresentar o seguinte perfil:

– Ser bombeiro/bombeira no quadro ativo (no mínimo bombeiro de 3ª classe);
– Carta de condução de preferência pesados e/ou grupo 2 averbado;
– Residente na zona de Setúbal (preferencial);
– Experiência na área de proteção e socorro;
– Aptidão física e psicológica; (e leia-se que por “aptidão física” não estão a dizer que têm de ter “corpinho” para o calendário), mas também não ficam de fora por isso. (desculpem, não resistimos “ao comentário fácil”)!
– Espírito de equipa.

Envia o teu currículo para: bvsetubal@bvsetubal.pt ou para: Rua João de Deus Nº 1, 2900 – Setúbal.

Nós aqui, temos “fogos para apagar”!
Nós aqui, temos isto.

apoiosocial

NOVO #APOIO SOCIAL NA ARRENTELA

aplaudimos 1 1

Agora os “jovens” com mais de 65 anos têm novamente disponível a Linha 65 – uma linha de concelhia e apoio a pessoas idosas e dependentes, no Seixal. A Linha 65 funciona como apoio a situações de risco.

O contacto da Linha 65 é o 800 208 875.

Para estes e para os que ainda não chegaram a essa idade, já está em funcionamento a nova Loja Social de Arrentela, promovida pelo Centro Humanitário Foz do Tejo (Margem Sul) da Cruz Vermelha Portuguesa.

apoio social

A loja disponibiliza bens gratuitamente, como vestuário de criança e adulto, roupa de casa, material escolar, brinquedos e livros e mobiliário. Os beneficiários da loja podem ser famílias que revelem vulnerabilidade económica e social, residentes na área de intervenção do Centro Humanitário Foz do Tejo e outras instituições sociais.
Horário

Terças e quintas-feiras – das 9h30 às 13 horas

Localização

Praceta da Boa Hora – Casa Castanha, em Arrentela.

Nós aqui, temos apoio social.
Nós aqui temos isto.

Fonte: ADN