FERTAGUS

VAMOS ÀS FESTAS DE CORROIOS COM A FERTAGUS

METEMO-NOS

É já logo à noite, dia 18, que começam as tão esperadas festas de Corroios, vão ser 10 dias de espetáculos de encher as medidas, tanto para nós como para os mais pequenos.

A logistica lá em casa é complexa e como não pretendemos chegar atrasados a nenhum dia, vamos optar por ir de comboio com a Fertagus.

Vantagens? Há muitas!
#1  A emoção dos mais pequenos começa logo quando lhe dizemos que vamos de comboio Fertagus até Corroios (eles ADORAM andar no Tio Quim de dois andares!!)
#2  Sem complicações conseguimos deixar o carro no parque da estação e em segurança;
#3  Para chegar a horas ao concerto, basta escolher o comboio certo que em menos de 3 minutos nos deixa na estação Fertagus de Corroios;
#4  Ao chegar,  atravessamos a rua e voilà, em menos de nada estamos no Parque Urbano da Quinta da Marialva , o espaço do recinto;
#5  No meu caso como 2 delas vão acabar por adormecer (de certeza, não fosse hábito termos que andar sempre com elas “às costas” ) ter a estação do outro lado da rua e o carro mesmo à porta vai-nos ajudar, e muito, a carregar os rebentos.
#6  Para quem não está habituado a andar no comboio da Fertagus, mas que tenha conta na Via Verde, pode sempre optar por usufruir da  APP Via Verde (reveja aqui como funciona) as viagens vão ser muito mais confortáveis sem bilhetes e bilhetinhos :)
#7  Mas se quer mesmo, mesmo, mesmo ir de carro, a Fertagus vai ter o parque C5, junto à entrada das Festas ao lado das Piscinas com tarifa única diária de 1,50€ só para as Festas de Corroios.

FERTAGUS

Está a espera de quê  para fazer o mesmo que nós?
Fugir da típica confusão do estacionamento é optar por ir até às Festas de Comboio Fertagus.

Vêmo-nos por lá 😉

Nós aqui vamos às Festas de Corroios com a Fertagus
Nós aqui temos isto.

Texto: Catarina Laborinho
O Lisbon South Bay Blog agradece à Fertagus

FERTAGUS, LSBblog

Alcoolemia

FESTAS DA AMORA SÃO COM ALCOOLÉMIA. 13 agosto.

celebramos 1

Os Alcoolémia podem não saber se merecem, mas nós sabemos que sim. A banda rock da Margem Sul faz XXV anos no próximo dia 13 Agosto, o que aqui para nós é uma obra daquelas. Mercem tudo, tudo de bom! E nada melhor do que celebrar num grande evento aqui desta “banda”. E o dia de celebração vai ser nada mais, nada menos – Festas Populares da Amora.

E a celebração não se faz sozinha, para além de estarmos todos convidados a estar presentes, a banda vai dar um concerto especial onde também convidou mais nomes de peso: Carlos Tavares (Grupo de Baile), Nuno Norte, Orlando Cohen (Censurados), Tiago Estrela (Rock em Stock), Diamantina Rodrigues (Fadista), Vasco Duarte (Ossos do Ofício), Maria João Matos, Zé Miguel Zambujo (Saxofone).

Na 1ª parte do espetáculo actuam os União das Tribos a partir das 21.30 horas.
Se precisam de mais algum argumento para não ficarem em casa, pronto, venham lá também beber um copo.

Parabéns aos Alcoolémia. Venham mais 25 com ainda mais sucessos.

Nós aqui temos as Festas da Amora.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Seixal

SEIXALANDO. #1 – Hoje escolhemos os Flamingos

Vamos a isto

Já sabemos que a Baía do Seixal é linda, mas ela está a ficar como o vinho. Cada vez melhor. São vários os pontos de atração e que alguns já falámos aqui como o primeiro Parque Aquático Sazonal em Portugal, a Mundet renovada, a nova ponte pedonal, etc, etc. Os argumentos são muitos e vamos dar-lhes espaço e voz para ir conhecendo um novo Seixal, pois não é à toa que as grandes estrelas do futebol e do mundo artístico (diz-se que a Madonna também cá esteve) andam por aqui.

BaiaSeixalLSBb

Hoje falamos de algo que está muito na moda – os flamingos. Se gostas deles em formato bóia, como padrão do fato de banho, ou na camisa de moda, o que me dizes de vê-los ao vivo e a cores na Baía do Seixal?

A Baía do Seixal está inserida no estuário do rio Tejo e está classificada como Reserva Ecológica Nacional, a Baía e respetivas frentes ribeirinhas integram uma área húmida da maior importância a nível nacional e europeu, pela sua elevada biodiversidade e excecional qualidade paisagística.

FlamingosBaiaSeixal

Flamingos “ao vivo e a cores”

A Baía do Seixal apresenta um património biológico importante, nomeadamente no que diz respeito ao ecossistema aquático e às suas margens. A melhoria ambiental que se tem verificado nos últimos anos, permite antever um elevado potencial do local para albergar comunidades biológicas ainda mais enriquecidas.

E por isso no sapal de Corroios temos uma enorme riqueza ornitológica e fauna aquática. Este local serve de pouso temporário para muitas aves migratórias, como o flamingo, o alfaiate, o perna-longa, a garça e o pato-bravo, que aqui procuram alimento e abrigo. O Sapal de Corroios funciona também como viveiro natural para diversas espécies de moluscos, crustáceos e peixes.

Então que tal ires “Seixalando” por aqui, para começar?

Nós aqui temos uma Reserva Ecológica Nacional.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotos: CM Seixal e Lisbon South Bay blog

Ginjal

CAIS DO GINJAL VAI SER RENOVADO

gostamos 1

Mais uma notícia sobre a nossa Lisbon South Bay que saiu no Observador e que não queremos deixar de partilhar.

O Cais do Ginjal do futuro vai ter casas, lojas, jardins e restaurantes

Um dos mais cobiçados pontos turísticos da margem sul do Tejo vai ser renovado. O decadente Cais do Ginjal terá casas, hotéis, jardins, espaços culturais, lojas e restaurantes. Mas ainda não há data.

Banhado pelo rio, na margem esquerda do Tejo, o Cais do Ginjal tem, provavelmente, a melhor vista sobre Lisboa e tornou-se um ponto de paragem obrigatória para os turistas que chegam a Cacilhas e que ignoram os avisos de perigo repetidos ao longo de um quilómetro. Mas a degradação do Ginjal está com os dias contados. Os velhos edifícios que se estendem entre o terminal fluvial e o Jardim do Rio vão dar lugar a casas, lojas, restaurantes, espaços culturais e jardins.

A proposta de Plano de Pormenor para o Cais do Ginjal vai entrar, em breve, num período de 120 dias de discussão pública e a obra avançará “assim que aprovado e publicado o Plano e concluídos os projetos de infraestruturas”, respondeu fonte oficial da Câmara Municipal de Almada ao Observador, acrescentando que não há prazo para a sua conclusão.

A ideia é aproveitar o “clima económico favorável ao investimento e que se traduz em Almada numa procura crescente por parte de investidores interessados nesta área” para reabilitar o cais ribeirinho, com cerca de 80 mil metros quadrados, e criar habitação, hotelaria, comércio, serviços, estacionamento, miradouros, apartamentos turísticos e espaços públicos, como mercados das artes e diversos equipamentos de apoio.

Nas palavras do Presidente da Câmara de Almada, Joaquim Judas, este projeto permitirá aumentar o espaço público e a segurança, manter a memória histórica daquele local e consolidar a arriba, “ao mesmo tempo que valoriza o território e o bem-estar de quem cá vive e trabalha, através da criação de mais postos de trabalho, conseguindo-se também uma maior atratividade para o concelho e para a região”.

Quanto aos dois únicos restaurantes que existem no Cais do Ginjal — o Atira-te ao Rio e o Ponto Final — não terão de fechar portas quando as obras começarem porque “na área dos dois restaurantes a intervenção a realizar, após publicação do Plano e concluídos os projetos de infraestruturas, será essencialmente nas traseiras para permitir um acesso ao Jardim do Rio e na frente para a consolidação do cais existente”, garantiu a mesma fonte da autarquia ao Observador.

GinjalemNumeros

Não é de agora que há intenção e vontade de renovar o Cais do Ginjal. Houve uma tentativa frustrada em 1990 e a atual proposta de Plano de Pormenor é de 2009, já depois de a empresa Tejal ter comprado mais de 90% da área. Não avançou até hoje por falta de condições financeiras.

O que também não é de hoje é o abandono e a degradação do Ginjal. Os relatos históricos situam o início da “queda do império” no ano de 1966. Com o aparecimento da Ponte 25 de Abril o transporte de mercadorias passou a ser feito via rodoviária, destronando a via fluvial.

Mas as causas não se ficam por aí. O Ginjal vivia não só da indústria de abastecimento de água aos navios, mas também de armazéns de vinho, azeite e vinagre. Por isso, a criação de cooperativas vinícolas, a proibição de exportação de vinho em barris, a descolonização – as colónias eram importantes mercados para o vinho, azeite e conservas – e a concorrência externa na pesca do bacalhau foram fatais para o local.

 Texto: Marlene Carriço – Observador
Foto: Observador
MUNDET1

JANTAR NO SEIXAL EM BOA COMPANHIA

degustamos

As noites mais quentes convidam às refeições ao ar livre e felizmente não façam sítios para o fazer.

Esta semana decidimos ir à Mundet no Seixal e somos bafejados pela sorte de encontrar a melhor companhia – família e lugar para sentar com eles. Encontrámos os meus cunhados (a Filipa, o Ivo e o filho Lucas) que tiveram a mesma ideia (vá se lá saber porquê) e juntou-se a fome com a vontade de comer. E a escolha recaiu nas pizzas! Elegemos alguns sabores surpreendentes como a de pimentos padrón (babo-me só de pensar neles, e até me calhou um daqueles mesmos assanhados! O picante fez-me ir às lágrimas e com vontade de beber toda a água do rio! Mas eu sou forte e só bebi a garrafa. Já sei que para dar tréguas ao picante se deve beber leite, mas ninguém merece tal coisa com pizza. Não vai dar. Aguentei valentona e continuei a arriscar. Nada como ser destemida que a adrenalina alegra ainda mais refeição. Outro dueto improvável que me deu a volta à cabeça, foram os F* words – figo e farinheira. Para mim uma dupla irresistível.

Se o jantar já estava animado, juntou-se à festa o “nosso” Zito Colaço, que estava em trabalho a fotografar algumas figuras conhecidas convidadas da festa da Impala que escolheu a margem sul e, aquele spot para surpreender os convidados, e como não podia deixar de ser registou o nosso momento. As nossas caras não deixam esconder a nossa satisfação pela noite (bom a minha, talvez não seja o melhor exemplo!).

MUNDET

Da esquerda para a direita: Lucas, Filipa, Ivo, Ruca e euzinha

Moral da história: a Mundet é mais uma boa aposta na margem sul e a quem desejamos o maior sucesso. A registar para quem ainda não conhece.

Nós aqui temos a Mundet.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia: Zito Colaço

PortinhoArrabida

O PORTINHO DA ARRÁBIDA ESTÁ PARA PORTUGAL COMO PORTO FINO ESTÁ PARA ITÁLIA.

gostamos 1

Há muito tempo que não ia ao Portinho da Arrábida. Ir com as miúdas para aquela praia é uma logística que exige ginástica e nem sempre há força de vontade ou vontade de fazer força! Mas, assim que apanhámos as miúdas de férias com os avós (“Patroas fora, dia santo na loja!”), pegamos na duas rodas e rumamos a este destino maravilhoso.

E foi o melhor que fizemos. Realmente não é melhor spot para se ir de carro. Há poucos lugares de estacionamento e os acessos a este meio transporte está condicionado. Embora eu gostasse muito de tirar mais partido e prazer das viagens de mota, assumo aqui e agora, que o medo é uma cena que neste caso me assiste. Gostava que a história que aqui pudesse relatar sobre a viagem fosse uma cena cool, descontraída e de braços abertos a aproveitar o vento a bater na cara, mas não. É uma viagem de tensão, aflição e onde o prazer só se obtém por chegar rápido e estacionar com uma perna às costas. Ponto. De facto, o percurso em duas rodas para mim é só triste. Da grande paixão e miúda destemida que andou à boleia na Harley Davidson do pai, onde chegou a adormecer, que enfernizou a vida dele e da mãe para ter a carta de mota e que conseguiu, à miúda que caiu a primeira vez que saiu de mota, panica cada vez que à pendura ultrapassa outra viatura e que vai a rezar o caminho todo foi um ápice. Se eu gostei desta transformação? Não. Mas é o que temos.

Olhemos então para o que temos bom – o Portinho da Arrábida. É um local mágico. Passar um dia neste oásis é um carregamento de energias e de bem estar que se entranha e apodera-se de nós. O dia começou com neblina o que causou algum receio de boicote aos planos do papo para ar. Nada que não tenha sido ultrapassado quando marcámos mesa no restaurante DuPortinho e o Teixeira (como é chamado pelos amigos) nos disse:

– Não se preocupem, isto vai abrir.

Tinha razão.

Portinho da Arrábida

Abriu o sol como se não houvesse amanhã. Destapou os barcos, barquinhos e barcões e deixou avistar-se Tróia, Comporta e arredores. E aí foi desfrutar. Desfrutar de tudo o que ali se tem direito – mar calmo, bom peixe, boas entradas, bom acompanhamento, uma vista que nos transporta para cenários idílicos. E de repente, começamos a comparar aquele spot a Porto Fino. Ok não temos o estacionamento privativo nem as lojas tipo as da Av. Liberdade. Mas a paisagem não lhe fica atrás. Ah, não fica não.

Perdi a conta às vezes que fui ao banho (o belo chinelo de plástico é obrigatório, pois o caminho das pedras não é para mim). Foi um dia espetacular.

Fiquei contente de ter voltado e com muita vontade de repetir o programa. Não há-de faltar muito.

Nós aqui temos o Portinho da Arrábida.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Lisbon South Bay blog

Charneca Caparica

ESTÃO AÍ AS FESTAS DA CHARNECA DA CAPARICA. 7 a 16 julho

aplaudimos

As festas da Vila da Charneca da Caparica estão aí à porta o cartaz é de peso, com muitos argumentos para não se ficar em casa. Um pézinho de dança aqui, um trautear ali, cantar e ser encantado com a animação que está a ser preparar.

Ora espreitem só o que aí vem, para não perderem pitada. É só anotar as datas no calendário, porque eles vão partir a loiça toda e vocês podem assistir de camarote.

 

CartazCharneca

Nós aqui temos as festas da Vila da Charneca da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Festival Nautico

1º FESTIVAL NÁUTICO NO SEIXAL. 23 junho a 2 julho.

navegamos 1

O primeiro Festival Náutico do Seixal começa já amanhã. E não há nada como experimentar coisas pela primeira vez. Tem o encanto de não saber ao que se vai, pelo menos, de já lá se ter ido, porque nós aqui, contamos o que está previsto acontecer. O resto é contigo e com os demais que lá estarão. Vão haver caravelas, feira de artesanato, gastronomia e fumeiro, workshops, embarcações e muita animação, ora vê:

Programa
23 de junho, sexta-feira

16.30 horas (*)
Chegada da caravela Vera Cruz com grupo de jovens do município (treino de mar)
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 20 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

24 de junho, sábado

Das 10 às 22 horas
Visitas públicas e gratuitas à caravela Vera Cruz
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 11 às 13 horas
Rota do Bacalhau, a bordo da embarcação tradicional varino Amoroso
Partida do Terreiro do Paço, Lisboa

Das 18 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

25 de junho, domingo

Das 9.30 às 12.30 horas
Circuito Património do Seixal
Ponto de encontro: Posto Municipal de Turismo do Seixal

Das 10 às 20 horas
Workshops de pintura e construção de miniaturas de embarcações tradicionais
Junto à sede da Associação Náutica do Seixal

Das 10 às 22 horas
Visitas públicas e gratuitas à caravela Vera Cruz
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

16 horas
Desfile de embarcações tradicionais e de recreio
Baía do Seixal

Das 18 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

26 e 27 de junho, segunda e terça-feira

Das 10 às 19 horas
Visitas públicas e gratuitas à caravela Vera Cruz
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 20 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

28 de junho, quarta-feira

Das 10 às 22 horas
Visitas públicas e gratuitas à caravela Vera Cruz
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 20 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

29 de junho, quinta-feira

Das 10 às 19 horas
Visitas públicas e gratuitas à caravela Vera Cruz
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 18 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

30 de junho, sexta-feira

Das 10 às 19 horas
Visitas públicas e gratuitas à caravela Vera Cruz
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 20 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

1 de julho, sábado

Das 10 às 22 horas
Visitas públicas e gratuitas à caravela Vera Cruz
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 14 às 17.30 horas
Circuito Património do Seixal
Ponto de encontro: Posto Municipal de Turismo do Seixal

Das 18 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

2 de julho, domingo

Das 10 às 20 horas
Workshops de pintura e construção de miniaturas de embarcações tradicionais
Junto à sede da Associação Náutica do Seixal

16 horas
Saída da caravela Vera Cruz com grupo de jovens do município (treino de mar)
Núcleo de Náutica de Recreio do Seixal

Das 18 às 24 horas
Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
Jardim do Seixal

(*) Previsão, dependente das condições de navegação no Estuário do Tejo.

Fonte e foto: CM Seixal
Texto: Marlene Gaspar

Incêndio Pedrogão

COMO AJUDAR OS BOMBEIROS?

A maior tragédia com vidas humanas com incêndios no nosso país aconteceu este fim-de-semana e pior é que ainda não podemos dar por terminada esta luta.

A impotência que se apodera um pouco por todos nós, pode ser minimizada com pequenos gestos, que podem fazer ajudar um pouco aqueles que ainda travam esta batalha.

Podem ser ajudadas diretamente as corporações aqui na margem sul com os seguintes items:

Bombeiros Voluntários da Trafaria:
Alimentos enlatados, fruta, bolachas, barras energéticas, soro fisiologico, compressas, agua oxigenada.

Cruzamundo Lda., empresa de transportes do Luso disponibiliza carros para transporte de mantimentos. Contacto: 916960138

Bombeiros Voluntários do Montijo:
Camião com donativos partiu às 18h30 para Pedrógão Grande – águas, barras energéticas e bolachas.

Bombeiros Voluntários de Setúbal:
“Aviso à população,

O número de chamadas recebidas pelos Corpos de Bombeiros a solicitar informações sobre que produtos devem ser entregues pelas comunidades podem condicionar as atividades de socorro.

Reiteramos que neste momento a prioridade incide sobre barras energéticas, barras de cereais bem como produtos de alimentação desportiva que se adequam à atividade física extrema dos nossos Bombeiros.

Agradecemos a partilha e a divulgação.”

Notas:
– As águas, sumos, leites e outros alimentos, solicitam-se gentilmente, se possível, em doses invidivuais/pacotes pequenos para poderem ser distribuídos por cada bombeiro;
– Para quem pretende fazer donativos monetários, a Caixa Geral de Depósitoscriou uma conta solidária “Unidos por Pedrógão”. Conta Solidária Caixa 0001 100000 330 (IBAN PT50 0035 0001 00100000330 42)
– Todas as informações que possam ajudar a organizar a ajuda necessária, serão bem-vindas;
– Infelizmente, não é possível estabelecer contacto com os Bombeiros Voluntários de Pedrogão Grande, Bombeiros Voluntários de Figueiró dos Vinhos e Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pêra.

Outras corporações fora da Margem Sul:

Bombeiros Penela:
Águas
Fruta

Bombeiros Voluntários de Góis:
Águas
Fruta e outros alimentos
Soro fisiológico (urgente)
Pomadas para queimaduras

Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo:
Águas
Alimentos não perecíveis (ex. enlatados)
Fruta
Leite
Soro fisiológico

Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital:
Águas
Alimentos não perecíveis

Bombeiros Voluntários Ansião:
Águas
Fruta
Barritas e bolachas
Sumos

Bombeiros Vol. Coimbra:
Águas
Leite
Barritas energéticas

Bombeiros Sapadores de Coimbra:
Aceitam donativos que serão depois entregues nas corporações mais necessitadas.

Bombeiros Voluntários de Brasfemes:
Águas
Barras de cereais

Bombeiros Condeixa:
Águas
Barritas
Leite
Sumos
Conservas
Fruta

Bombeiros Voluntários de Leiria:
Aceitam donativos que serão depois entregues em Pedrógão Grande (cobertores e roupa, águas, leite, barritas)

Bombeiros Voluntários De Alvaiázere
Água
Fruta
Barritas

Bombeiros Voluntários Marinha Grande e Bombeiros Voluntários Vieira de Leiria:
Aceitam almofadas, cobertores e lençóis para posterior entrega em Pedrógão Grande.

Bombeiros Voluntários De Lisboa:
Aceitam donativos para posterior entrega em Pedrógão Grande (informação prestada pelo Regimento Sapadores Bombeiros de Lisboa)

Bombeiros Voluntários de Pombal:
Águas com e sem gás
Bebidas energéticas
Barritas energéticas
Fruta
Adesivo
Gaze
Compressas

Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Poiares:
Aceitam todo o tipo de donativos para entrega aos colegas de corporações vizinhas (ex. Góis).

Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz:
Aceitam todo o tipo de donativos para entrega aos colegas de corporações vizinhas (ex. Góis).

Bombeiros Voluntários de Maceira:
Águas 0,33cl

Bombeiros Voluntarios Santarem:
Aceitam todo o tipo de ajuda que será posteriormente entregue em Pedrógão Grande.

Bombeiros Municipais da Lousã:
Aceitam todo o tipo de ajuda que será posteriormente entregue às corporações necessitadas.

Cruz Vermelha Pombal:
ÁGUAS (0,25cl, 0,33cl, 0,50cl preferencialmente)
FRUTA (pêras e bananas preferencialmente)
BEBIDAS / BARRITAS ENERGÉTICAS
ENLATADOS
BOLACHAS
REBUÇADOS
SACOS CAMA
PRODUTOS DE HIGIENE
ROUPA ADULTO
ROUPA CRIANÇA
ROUPA CAMA

Caminheiros 977 Ourém:
Recebem donativos no Centro de Negócios para entrega em PG – águas, sumos, soro, pomadas para queimaduras, leite e bens não perecíveis).

Escola Básica Solum Sul (Coimbra):
A receber donativos para envio a PG (águas e sumos, roupa e calçado adulto/criança).

 

Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação da Carapinheira:
A recolher mantimentos para os quartéis de bombeiros vizinhos. Contamos com o apoio de todos para juntarmos os seguintes artigos pedidos pelos vários quartéis:
-Águas
-Sumos
-Barras energéticas
-Bananas
-Maçãs
-Conservas
-Soro fisiológico com urgência
-Pomada para queimaduras com urgência
-Almofadas e roupa de cama para os desalojados em Pedrógão Grande.

Bombeiros Voluntarios de Sacavém:
A receber donativos.

Se souberem outras formas de ajudar, partilhem, por favor.

O meu pesar, força e coragem para as famílias, bombeiros, médicos e enfermeiros, população que travam esta tragédia. O nosso muito obrigada. Bem-hajam.

Nós somos solidários com os Bombeiros e Famílias.

Texto: Marlene Gaspar
Fonte: Sapo
Fotografia: Direitos ReservadosIncêndio Pedrogão

ArraialSeixal

AS FESTAS POPULARES DO SEIXAL SÃO LINDAS. 23 de junho a 2 de julho

gostamos

Ninguém para os arraiais da margem sul, olé, oh. Ele é o de Almada, o da Verdizela e agora temos as Festas Populares do Seixal que começam este sábado e vão até ao próximo mês, mais propriamente até 2 de julho.

O Programa das Festas é variado. Ele é música em dois palcos, ele é desfile de marchas populares (o Seixal é que é), ele é animação de rua, ele é Feira do Artesanato, Gastronomia e Fumeiro, ele é atuação de ranchos folclóricos do concelho. Se não gostaram de festarola, não vão fujam destas bandas, porque tédio não vai acontecer.

Dia 23 de junho, sexta-feira

21.30 horas
Marchas Populares das escolas do 1.º ciclo do ensino básico
Rua Paiva Coelho e Palco 1

De 23 de junho a 2 de julho

I Festival Náutico Baía do Seixal
Visitas gratuitas à caravela Vera Cruz, workshops, circuitos, passeios e desfile de embarcações tradicionais
Ver programa específico.

Dia 24 de junho, sábado

15 horas
Transmissão do jogo Portugal-Nova Zelândia
Palco 1

18.30 horas
Seixal Smart Cities
Stande institucional da Câmara Municipal do Seixal

19 horas
Noite da Sardinha Assada
Em todo o espaço das festas, oferta de sardinhas

22 horas
Anjos
Palco 1

Nelson e Sérgio Rosado

Anjos | Nelson e Sérgio Rosado

Sarau Dança do Clube Campismo Luz e Vida
Palco 2

Grupo de Folclore Estrelinhas do Sul
Palco 3

Dia 25 de junho, domingo

16 horas
Desfile Náutico de Embarcações Tradicionais e de Recreio
Baía do Seixal

22 horas
Alcoolémia
Palco 1

Grupo Coral e Instrumental Os Flamingos
Palco 2

Rancho Folclórico Andorinhas do Pinhal (a confirmar)
Palco 3

Dia 26 de junho, segunda-feira

Escola de Rock do Seixal, apresenta Rock Rendez-Vous
Palco 2

Dia 27 de junho,  terça-feira

22 horas
Noite Hip Hop Com Malabá
Palco 1

Espetáculo com Mário Barradas e Amigos
Palco 2

Dia 28 de junho, quarta-feira

22 horas
Dengaz
Palco 1

Marcha populares das coletividades e baile popular de S. Pedro
Palco 2

Dia 29 de junho, quinta-feira

8 horas
Marcha das Canas 

18 horas
Procissão Solene em Honra de São Pedro

FestasSeixal

22 horas
I’m a Rock Star
Palco 1

Banda Filarmónica da Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense
Palco 2

Dia 30 de junho, sexta-feira

22 horas
Banza
Palco 1

Espetáculo com Jean Cremona
Palco 2

Rancho de Danças e Cantares de Vale de Milhaços
Palco 3

Dia 1 julho, sábado

22 horas
Herman José
Palco 1

ncontro de Ranchos Folclóricos 
Palco 2

Dia 2 julho, domingo

22 horas
António Zambujo
Palco 1

Banda Filarmónica da Sociedade Filarmónica União Seixalense
Palco 2

Palco 1 – Parque da Quinta dos Franceses
Palco 2 – Largo da Igreja
Palco 3 – Jardim do Seixal

Nós aqui temos Festas Populares do Seixal.

Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia Anjos: Joel Reis