Tronco-de-Natal

CONCURSO DE DOÇARIA DE NATAL. ALINHAS?

degustamos

Como é? Gostas de ser gabarolas, que fazes uns doces de Natal como ninguém ou conheces alguém assim? Então estamos em época de partilha, por isso há que dar a conhecer e a provar aos outros.

Sim, porque o concurso da Aldeia Natal do Seixal vai divulgar e promover a doçaria tradicional da época natalícia. Agora que já estão aí malucos para se darem a conhecer ao concurso, tenham calma, que há coisas que ainda não são para todos. E neste concurso só podem participar apenas residentes no município do Seixal, nomeadamente pastelarias e padarias, doceiros particulares, associações de reformados e movimento associativo. É como as noivas de Santo António!

Mas, se és residente do concelho do Seixal podes fazer a inscrição gratuita até dia 2 de dezembro, através do preenchimento da ficha de inscrição que se encontra disponível nos Serviços Online.

Os doces a concurso devem ser entregues obrigatoriamente, até às 14 horas do dia 10 de dezembro, na tenda do Hospital das Brincadeiras, na Aldeia Natal do Seixal, para que possam ser apreciados pelo júri.

E quem vai apreciar tamanhas iguarias? Infelizmente, não vou ser eu, porque o júri será constituído por representantes das seguintes entidades: Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, Associação de Comércio e Serviços do Distrito de Setúbal – Delegação do Seixal, Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa e Câmara Municipal do Seixal.

E já agora, para que anotem no calendário, a cerimónia de entrega dos prémios realiza-se a partir das 15 horas do dia 10 de dezembro, no palco da tenda do Hospital das Brincadeiras. Serão atribuídos prémios ao 1.º lugar e ainda ao vencedor do Prémio Turismo (menção honrosa).

Aldeia de NatalSeixal

Ainda quer saber mais? Não seja por isso, contactem a organização através do telefone 212 276 776 ou do email posto.municipal.turismo@cm-seixal.pt. Boa sorte.

Nós aqui temos concurso de doçaria de Natal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fonte: CMS

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *