Cozinha Publica

COZINHA PÚBLICA NA COSTA DA CAPARICA VENCE PRÉMIO DE ARQUITETURA PÚBLICA INTERNACIONAL.

aplaudimos

Há projetos que só pelo seu cariz já são premiados pela intenção e pelo contributo que trazem. O da cozinha comunitária da Costa da Caparica é um deles. Conseguiu ser um motor social, mas foi ainda mais longe e arrecadou o Prémio de arquitetura pública atribuído pela plataforma norte-americana ArchDaily na categoria Arquitetura Pública.

A cozinha comunitária toda construída em madeira deu visibilidade a um espaço que serve um bairro de barracas: umas vezes como cozinha, outras para guardar roupa ou acolher reuniões. A cozinha tem servido no inverno para guardar os trapos que podem ser recolhidos por quem precisa.

O bairro Terras da Costa fica na Costa da Caparica e tem lotes de terrenos que funcionam com hortas, ovelhas que co-habitam nesse espaço e barracas com materiais “caseiros” para tentar aguentar as intempéries. Este bairro surge na década de 70 e funciona como favela de populações africanas e ciganas. A cozinha comunitária já fez sair do anonimato o bairro e criar mais condições para os moradores: trouxe a água canalizada ao bairro e a visibilidade do projeto fez avançar o realojamento, por fases, dos 300 moradores de Terras da Costa. Está planeada a construção de bairro social para todos, ali perto, junto às Torres das Argolas, na cidade da Costa da Caparica.

A cozinha comunitária foi concebida pelo arquiteto Tiago Saraiva, do ateliermob. O espaço foi criado em parceria com a Warehouse e contou com o financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian e da Casa Vapor.

As festas dos moradores, como aniversários e outras celebrações  são realizadas neste espaço, o que o tornou o centro social do bairro.

Estas são as histórias que valem a pena ser contadas, mas sobretudo, valem a pena ser vividas. Este prémio é um orgulho para Portugal, mas é principalmente, um contributo social a destacar.

Nós aqui temos prémio para cozinha pública.
Nós aqui, temos isto.

Fonte: DN

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *