RIVERGURARA, SESIMBRA

NÓS AQUI, FOMOS A SESIMBRA… mergulhar

gostamos

Quando os primeiros raios de sol aparecem #nosAquiGostamos de recuperar as energias que andam escondidas devido ao frio do inverno. Já o Alberto dizia numa das minhas idas à numerologia (leia aqui o artigo) que eu precisava do mar para as carregar. Verdade ou não, o facto é que faz toda a diferença e este fim de semana foi em cheio.

No sábado, a convite da Cipreia (escola de mergulho de Sesimbra) voltei à água. Há mais de 10 anos que não sabia o que era mergulhar em água fria. Nos últimos anos tenho conseguido fazer os meus mergulhos em águas quentes com temperaturas a rondar os 26°, e que bem que sabem…. mas este sábado em Sesimbra, a água estava a 12º… Brrrrr que frio, ainda assim voltar a mergulhar “entre amigos” vale sempre a pena!

Fomos visitar o cargueiro nigeriano River Gurara com os seus imponentes 175 metros de comprimento. O River naufragou depois de bater violentamente contra o Cabo Espichel na madrugada de 26 de fevereiro de 1989.  Lembro-me lindamente de ver nas notícias este acidente, nunca pensei foi que tantos anos depois ia ser um lugar de eleição nas minhas aventuras subaquáticas e um dos destinos de mergulho mais procurados de Sesimbra.

RIVER GURARA, JOÃO SÁ PINTO

RIVER GURARA | POPA | by JOÃO SÁ PINTO

Saímos do porto de Sesimbra eram 9 em ponto. Neste desporto não há margem para atrasos, como também não há com a SURF PRO SurfSchool, que já vos conto a seguir, às 8 foi a hora marcada na Cipreia com a Tiziana, a responsável pelo centro de Sesimbra. Temos 50 minutos para por a conversa em dia, arranjar equipamento, vestir e ir para o barco. Às 9 horas zarpámos para o River. A viagem proporciona-nos cerca de 30 minutos de paisagem maravilhosa e uma paz quase indiscritível, do melhor que se pode ter numa manhã de sábado, acompanhado pelo briefing que nos é dado pelo Jorge Pinto (Assistente Instrutor PADI). É nesta altura que informamos quem é o nosso buddie, e o meu foi o Luís, o divertido e bem disposto Luís.

RIVERGURARA, SESIMBRA

Finalmente chegamos ao River, o nosso mergulho iria ser na popa que fica a aproximadamente 25 metros de profundidade.

Mal caímos na água encontrámos a caldeira e o hélice, infelizmente têm vindo a degradar-se ano após ano o que é normal, mas as características destes destroços são ótimas para abrigar várias espécies pouco habituais nas águas de Sesimbra, Safios, Sargos, Santolas, Lavagantes, Polvos, etc… O River tem de tudo um pouco. A visibilidade estava razoável, confesso que os últimos mergulhos que fiz tive visibilidade de 30 metros, mas isso é muito raro termos por cá, e a temperatura, como costumo dizer, estava boa para beber, mesmo assim consegui fazer um mergulho de 38 minutos entre as admiráveis espécies marinhas que já referi, verifico o manómetro (o manómetro de pressão serve para nos informar quanto ar temos na garrafa) cheguei aos 100 bar de pressão, hora de avisar o meu companheiro de mergulho que tinha meia garrafa, aproveitei também para lhe dizer que tinha frio :) Não nascemos para sofrer portanto quando o frio já se entranha chega a hora de subir, mas tal como era de esperar diverti-me IMENSO.

RIVERGURARA, SESIMBRA

No caminho aproveitamos sempre para contar uns aos outros o que vimos lá em baixo e na chegada ao centro, tinha à minha espera o melhor pequeno-almoço que podia desejar, na verdade não passava de um bolo que o Tiago me foi levar, mas aquela hora parecia o melhor manjar dos deuses. Parei 5 minutos, ainda de fato vestido e gelada para apreciar a vista. A Cipreia fica no mesmo edifício do Clube Naval com uma vista deslumbrante sobre a Marina e a vila de Sesimbra. Estes foram sem dúvida os ingredientes principais para virar a página a mais uma experiência subaquática a repetir.

Claro que num dia em Sesimbra aproveitamos sempre para almoçar naquele restaurante de eleição, ir beber café àquela esplanada com vista para o mar, e rever a vista ao Castelo. Resumindo, chegamos eram 08:00 horas e saímos de Sesimbra com o pôr do sol. Mas valeu! e se valeu!! Sesimbra é um refúgio brutal e foi um dia em cheio.

No Domingo, o Pick Up foi ás 10, sem atrasos, na Praia do Norte com a SURF PRO SurfSchool, mas este dia vou deixar para vos contar para a próxima, até lá divirtam-se e aproveitem ao máximo, e desfrutem do melhor que a Margem Sul tem para nos oferecer :).

Nós aqui fomos mergulhar a Sesimbra.
Nós aqui temos isto.

Agradecimentos: Um agradecimento especial à Cipreia por me ter proporcionado, mais uma vez, um maravilhoso mergulho no River :) Obrigada Tiziana o seu semi-seco ajudou a ter menos frio :)  Obrigada Sá Pinto, o desenho fez toda a diferença, e mesmo longe chegou a tempo 😉 Obrigada Jorge Pinto, as fotografias ajudaram na ilustração deste artigo :) Obrigada Luís, foste um buddie à altura :) Obrigada Tiago, aquele bolo fez toda a diferença :)

Texto: Catarina Laborinho
Fotos: Jorge Pinto e LBBblog
Ilustração: João Sá Pinto

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *