Medo para que te quero?

MEDO PARA QUE TE QUERO?

RITA

O medo, sensação reconhecida por todos nós desde tenra idade, expressa-se em diferentes tipos e níveis, que pode ir desde uma ligeira ansiedade ou desconforto até ao pavor total. O nosso organismo também apresenta respostas diferentes de acordo com a intensidade do medo, estado emocional que resulta da consciência de perigo ou ameaça, reais ou imaginários. A fuga, literal ou não, é um comportamento comum, tendo em conta que o medo desperta sensações desagradáveis.

O medo relaciona-se com o primeiro chacra (vórtice energético), localizado na base da coluna vertebral e denominado de Muladhara, que significa base, fundamento e suporte. O elemento associado a este chacra é a Terra que relaciona-se com a parte física, justificando as reacções que ocorrem no corpo perante uma situação de medo como o coração acelerado, as mãos frias e suadas, a boca seca, entre outras.

Medo para que te quero?O primeiro chacra é responsável pela nossa vitalidade. Em equilíbrio permite-nos ter a coragem, estabilidade e segurança por outro lado, quando em desequilibrio origina a insegurança e o medo. Mas o medo não surge somente para nos assustar, assume também um carácter protector, uma vez que é uma sensação de alerta de extrema importância para a sobrevivência, principalmente para o ser humano, evitando que nos coloquemos em situações de risco.

Assim, a existência do medo torna-se fundamental, mas com conta, peso e medida, pois quando em excesso, impede-nos de tomar decisões, de avançar, de dar passos imortantes.

Se fosse possível personificar o medo, diria que é aquele senhor que se assemelha a um hóspede não desejado que entra sem pedir licença e quando menos esperamos. De repente simplesmente se instala.

O que podemos fazer para que o medo não nos atormente, como podemos pedir gentilmente que saia de onde não é desejado?

A razão pela qual as pessoas sentem medo de coisas diferentes e têm também reacções diferentes tem que ver com os registos energéticos que exitem em cada um de nós.

“Conhecer o medo” exige disponibilidade da nossa parte, uma vez que mexe com as nossas inseguranças, com os nossos receios primários. Perceber a sua origem permite-nos lidar com a problemática que está inerente e isto é possível através da terapia de Reiki.

Os factores que desencadeiam o medo ficam registados no nosso chacra base, como tal trabalhar a nossa energia é fundamental. A terapia de Reiki ( (Rei = Universal, Ki = energia) enquanto terapia holística, harmoniza a energia do chacra permitindo descortinar os acontecimentos e sensações que nos fazem sentir inseguros e que nos levam a ter determinadas reacções.

A grande mais valia do trabalho energético é actuar na nossa fonte energética, libertando memórias desnecessárias que limitam o nosso percurso.

Afinal não é necessário ter tanto medo do medo, basta conhecê-lo bem!

Rita Deus

Contactos
Om You / Gabinete holístico de bem estar
Rua Salgueiro Maia, 11E
Almada
TEL.: 963417455

1420840749_facebook-512

2 replies
  1. Maria Armanda Mendes
    Maria Armanda Mendes says:

    Parabéns. Um excelente texto… Vou pensar apartir de hoje do exemplo dado: se um hospede não desejado se vier instalar… Vou aconselhá- lo a não se instalar… :) senão conseguir sei onde pedir ajuda. Grata Rita Deus

    Responder
    • Lisbon South Bay Blog
      Lisbon South Bay Blog says:

      Obrigada pelo comentário e concordamos. O texto é da Rita Deus, terapeuta holística e de bem-estar que todas as semanas partilha uma crónica sobre essa temática connosco.

      Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *