received_10205719890732158

NÓS AQUI VOLTÁMOS À ESCOLA.

jogamos a isto educacao 1

…e já não é a primeira vez. Quando falámos com o Professor José Manuel Godinho Diretor do Agrupamento de escolas da António Gedeão (veja ou reveja a conversa aqui) tivemos oportunidade de voltar à escola secundária! É muito bom voltar a um espaço semelhante onde passamos tanto tempo e onde aprendemos tanto. Desde a matéria escolar, como o princípio de escola de vida, de sociabilização. E é ainda melhor assistir à extraordinária evolução dos tempos na escola. A curiosidade da escola já não ter a famosa “campainha” (aquele agrupamento e outras escolas adotaram esse sistema) é um bom exemplo.

– Como não têm “toque de entrada e saída”? Perguntámos nós ao fim de estarmos algum tempo e de não o ouvirmos. O toque? “Cadê o toque”? O Professor José Manuel Godinho satisfez logo a nossa curiosidade – já não usam, porque não é necessário!

Pimba, vão buscar e por essa é que não estavam à espera, certo? (atenção que esta expressão é somente nossa, não foi dita por alguém da escola).  Os alunos e professores têm essa responsabilidade e, por incrível que pareça, os horários são cumpridos. Achámos muito interessante, se bem que fiquei logo a pensar que às vezes dá muito jeito ser “save by the bell”! *

Estes sinais dos tempos, fazem-nos perceber que não estamos a caminhar para novas, mas adiante. A nossa última visita à escola foi ao primeiro ciclo – explicar publicidade “como se tivesse 4 anos”. Um desafio a que nos propusemos na área da formação no “Projeto Pais na Escola – Quando for grande quero ser…” promovido pela Escola da minha filha na Verdizela.

A sugestão do Colégio é que os Pais dos alunos vão fazer uma sessão sobre as suas profissões e que partilhem a sua experiência e conhecimento com os alunos. Tinha achado muito giro uma sessão que os pais de uma aluna, comissários de bordo, realizaram ao simular um voo e servir estes pequenos grandes passageiros até ao seu destino – a diversão. Estava difícil competir com um avião, embora dê para em publicidade viajar muito (nem que seja na maionese)!

Como explicar de forma interessante o que se faz publicidade trocado em miúdos para miúdos? Nós aqui, fizemos o exercício de explicar publicidade para quem tivesse 4 anos. Voltar à escola com esta missão, não são “favas contadas”, ainda para mais para um público tão exigente, mas principalmente, tão desconhecido para mim. Sim, porque se acham que só porque me cruzo diariamente com todos eles quando vou deixar e buscar a minha filha à escola já os conheço, estão redondamente enganados. Ah, se estão!

Os alunos presentes tinham entre 5 e 9 anos e dos 5 para a frente é um “terreno” totalmente novo e a desbravar para mim. Mas, aqui tive o meu primeiro teste. Foi muito interessante e participativo. Extremamente participativo! E que mais é que se pode pedir a uma audiência? Pois é, além de muito gratificante é sempre bom ter alguém disposto ao conhecimento, ao novo, com entusiasmo e fervor. Já para não falar da felicidade e orgulho que a minha filha teve por ter a mãe ali, estava a “rebentar” de tanto entusiasmo (que temos de aproveitar, porque quando crescer suspeito que não vai ser bem assim, mas nada de sofrer por antecipação!).

Um bem-haja a todos os professores. É um profissão nobre, exigente e fundamental no desenvolvimento das crianças. E nem toda a gente nasce para isso.

Nós aqui, temos Projeto Pais na Escola.
Nós aqui temos isto.

*save by the bell – salvo pela campainha.

Fotografia Joel Reis

 

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *