tributoavos2

O TEXTO QUE TODOS DEVERIAM LER SOBRE (A)VÓS. 26 JULHO – DIA DOS AVÓS.

celebramos 1

Dia dos Avós – 26 julho – Tributo aos avós da margem sul. E não só.

Ele há o dia disto, daquilo e do outro. E se há dia que merece especial atenção é o dia dos avós. Bem hajam todos os avós deste mundo, que têm disponibilidade para estarem com os netos. A relação avós-pais-netos é uma coisa tão boa, onde todos ficam a ganhar. É win-win-win. Para quem?

1# eles próprios, os avós.

Para eles é a maior bênção e dádiva que podem ter, depois dos filhos! Ou será antes? Ainda não sabemos responder, mas achamos que até poderá ser antes! Sim, porque os avós em relação aos netos sentem que só têm a parte boa. Com os filhos têm de conviver com a enorme responsabilidade. A responsabilidade da educação, das decisões, das escolhas…Essa responsabilidade é “uma cena dos pais”. A “cena dos avós” é mais mimo. Mimo, bolos, diversão e compreensão. Sim, porque estes seres que um dia foram pais, a partir do dia que são avós passam a ser dotados de uma compreensão e tolerância que eram características que não lhes assistiam enquanto nossos pais!

Enquanto avós estão ali para o estrago. Mas, é um estrago bom, assumido e calculado. Nem sempre em sintonia com os pais, mas tudo se ajeita porque é para o bem comum. O bem-estar deles.

Os avós, quando viram avós rejuvenescem. Não somos apologistas de abdicarem de tudo para viverem em função dos netos, porque a vida própria é fundamental até para a disponibilidade de quando estão com eles. Nós pais, sabemos bem o que isso é, certo? Mas, o ser “avozinho(a)” dá-lhes uma nova vida, ânimo e isso transparece na sua forma de estar. E o resultado, lá está, é ganhar uns anos, alegrias e mais qualidade de vida.

Dia dos Avós

2# para os netos

A verdade é que a ligação entre avô e neto é de uma pureza, generosidade e cumplicidade comoventes. É uma partilha de saberes e afectos genuínos em que o único interesse é desfrutar dos momentos juntos. Eles dão muito e recebem tanto.

Não tive o privilégio de viver e ser tão próxima dos meus avós, como as minhas filhas, mas sempre tive uma adoração por eles. Infelizmente, já não estão cá, mas as recordações e as memórias são de felicidade e ensinamentos. Há uma luz e uma mística nos avós que é para os netos algo único e reconfortante.

tributoavos

3# para os pais dos netos

Estes reclamam de “barriga cheia” (nós incluídas). Porque dizemos que quando estão com os avós “fazem o que querem”, “esquecem” as regras que andamos duramente a batalhar para impor. Passam a não saber o que custa a vida, porque os avós dão tudo o que eles pedem e ainda conseguem dar-lhes aquilo que efetivamente eles não sabem que querem. Mas passam a querer!

Mas, é comentário de barriga cheia, porque estes “senãos” nada são face aos ganhos que todos temos. O amor, o relacionamento, a dedicação e devoção que os pequenos têm com os grandes, fazem-nos inverter papéis. Quando os filhos estão com os avós não há melhor descanso. Faz falta o estar sem eles, o sentir saudades deles e até o silêncio ensurdecedor quando eles não estão. Faz-nos quase querer que eles voltem depressa e comecem ao estalo, aos saltos e aos berros com os irmãos. Ok, menos! Também não precisamos ir por aí! Digamos que nos passa isso pelo penteado, mas dura dois neonésimos de segundo, ok? É um sentimento de descanso saboroso de umas férias, ainda que se esteja a trabalhar. Porque sabemos que é só por um tempo e, que esse tempo é aproveitado da melhor forma possível.

O que queremos dizer a todos os avós é MUITO OBRIGADA. MUITO OBRIGADA, mesmo. Só queremos que estejam connosco até ao infinito.

Nós aqui temos amor pelos avós.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Imagens: Lisbon South Bay blog

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *