Natal

RESCALDO DE NATAL

gostamos

Obrigada, obrigada, obrigada. Mil vezes obrigada e umas tantas mais. Felizmente não recordo nenhum Natal que não tenha sido bom e só tenho a agradecer por isso. Mas este Natal foi particularmente bom. Tudo o que se pode pedir foi dado em dobro, passado em família, com saúde (as gripes não contam, tá!?) e em paz. Em dobro, porque a isto juntou-se a gratidão, a generosidade e a boa disposição dos que nos acompanharam nestes dias tão especiais e com aqueles que falámos que não estiveram na mesma sala que nós, mas que estão no nosso coração.

Foi um Natal feliz. Foi um Natal a dar tudo. Tudo o que se tem direito, com tudo o que se pede. Passado aqui, na South Bay ou na margem sul, não importa o que lhe queiram chamar. Foi aqui que conseguimos reunir os nossos. E estes estiveram ao mais alto nível. Conseguimos manter tradições que recordo com saudade da minha infância e a lembrança de momentos bons. De pessoas boas, de gente boa. Não recordo com tristeza por alguns já cá não estarem ou não podermos estar juntos daquela forma. Recordo com alegria por ter desfrutado desses momentos e saboreio os novos tempos com novas tradições e tesouros que acabei por conquistar.

Desculpem a lamechice, mas o Natal tem destas coisas e puxa-me essa veia do sentimento das entranhas que eu achava que estavam mais profundas do que o que estão. Mas, só posso agradecer ao Natal, a tudo o que pedi estar ao redor daquela mesa ou à distância de um telefonema sentido.

centro-mesa-natal

Estou aqui de coração cheio. Tão cheio que só quero agradecer e pedir. Pedir que o espírito de Natal se mantenha até ao próximo e aos seguintes. É este o verdadeiro presente de Natal. Sou grata por isso.

Espero que o vosso Natal tenha sido tão bom como o nosso!

Nós aqui temos um grande Natal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *