Artigos

Hospital Seixal

GOVERNO APROVOU A CONSTRUÇÃO DO #HOSPITAL DO SEIXAL

aplaudimos 1

O presidente da Câmara do Seixal, Joaquim Santos, afiançou aos jornalistas no final da reunião com o ministro da saúde, Adalberto Campos Fernandes, que foi dada luz verde para a construção do hospital do Seixal. Esta é uma excelente notícia para o município do Seixal.

Estimando que o hospital estará construído em 2019/2020, Joaquim Santos referiu que irá custar cerca de 60 milhões de euros. O hospital será de pequena dimensão – terá 72 camas. O valor da obra não vai recair sobre o erário público, pois a população do Seixal, paga ao Estado, “só em IRS”, 120 milhões de euros por ano, por isso também vai ter o meu contributo.

O autarca referiu ainda que faltam na península de Setúbal 1.300 camas hospitalares e cerca de 715 médicos relativamente à média nacional. Nesta reunião também estiveram os presidentes das câmaras de Sesimbra e de Almada, pois os três municípios comprometeram-se a trabalhar numa solução para ajudar a aliviar a lotação excessiva que tem o hospital Garcia de Orta, em Almada.

A unidade está projetada para ser um equipamento de proximidade, vocacionada para os cuidados em ambulatório, com serviço de urgência a funcionar 24 horas, 72 camas, 23 especialidades e unidades de apoio domiciliário e de medicina física e de reabilitação.

Nós aqui vamos ter o Hospital do Seixal.
Nós aqui vamos ter isto.

Fonte: O Observador

sxl_entrada

O CONCELHO DO SEIXAL FAZ 179 ANOS

parabenizamos ISTO 1

O Concelho do Seixal está de parabéns e recomenda-se. Faz hoje 179 anos.

O bolo e a sessão solene com atribuição de medalhas municipais é só às 21h no Auditório Municipal, Fórum Cultural do Seixal, mas os festejos começam-se cedo.

Por isso minha celebração arrancou com uma corrida matinal pela minha zona de eleição no concelho – a Verdizela (não vale a pena escamotear esta preferência).

A volta é escolhida em função do tempo que tenho, pois o ritmo é lento. Quando consigo fazer isto o meu dia corre (e aqui não é correr no sentido literal) muito melhor. Ou seja, agora sim consigo entender o slogan: “sofres mais quando não fazes”. É tão verdade.

Mas, mal eu sabia quem ia encontrar. Já quase a entrar na reta final do meu esforço vejo uma figura dentro de um SUV a falar com um senhor. E era, o Jardel – um dos grandes jogadores do Benfica. Nós aqui, sabemos que a nossa vizinhança é bem sucedida, mas afinal estamos sempre a descobrir que a nossa bucket list (leia-se a nossa lista de pessoas com quem queremos falar sobre as suas escolhas, preferências e alegrias aqui, na Lisbon South Bay não para de aumentar). E isso é tão bom e estimulante.

Na semana anterior, a fazer a mesma coisa encontrei do outro lado da estrada o “nosso” Miguel Oliveira a passear os cães. Confesso que não o reconheci de imediato, mas temos falado tanto nele que rapidamente “caiu-me a ficha”. E, estão vocês a pensar, que eu fui logo falar com eles. Não ia perder essa oportunidade, claro.

Errado.

Não fui falar com eles. E porquê? Porque às vezes para-me o cérebro!

Mas, basicamente, a versão oficial de eu não ter falado com estes dois atletas para apresentar o nosso blog e ver a oportunidade de agendarmos uma conversa foi porque eu não cumpria “os mínimos olímpicos”! Não deu. Uma coisa é estar “benzinho”, outra coisa é estar suada, com os “bofes de fora”, desgrenhada (estava uma neblina matinal com “ar de poucos amigos”, daquelas em que o S. Pedro não está “para amar” o nosso cabelo) e o cabelo é um tema sensível na nossa equipa do Lisbon South Bay blog. Eu vou abrir o jogo, quando estamos a produzir os nossos conteúdos com recurso a imagem há um excesso de zelo com os cabelos, um(a) mais do que os outros e, por hoje, fico-me por aqui em relação a este desabafo.

Já não tenho idade para ficar nervosa com estas coisas, mas uma coisa eu aprendi, a confiança é meio caminho andado para o sucesso. E, não há confiança possível com um aspeto com o qual não nos sentimos à-vontade. Há que encarar as coisas com frontalidade: “Não há uma segunda oportunidade para criar uma primeira boa impressão.” Resta-me seguir o conselho do Joel: passar a correr maquilhada e de salto altos. Ou então não.

Nós aqui sabemos que o tempo encarregar-se-á de nos dar a oportunidade de falar com estas duas figuras que tanto admiramos. (Miguel, Jardel ouviram isto?).

E nós aqui esperamos por isso.
Nós aqui vamos ter isso.