Artigos

saltosaltos

CORRIDA DE SALTOS ALTOS, NA MARGEM SUL. 11/2 Por Marlene Gaspar

Como já vos partilhei adoro correr e tem um efeito terapêutico e criativo sobre mim. Na verdade não sou amante fervorosa de desporto, com muita pena minha, mas gosto de atividade que me dê prazer. E correr dá-me algum sofrimento, admito, mas é superado pelo gozo que me dá.

Por isso ando sempre à cata de corridas por locais inspiradores e que me façam sentir bem, que me façam sentir feliz e deparei-me com uma corrida que tem tudo para ser um ótimo programa. É na Moita, na Avenida Humberto Delgado, em Alhos Vedros, dia 11/2. Só que há algo que a mim não me vai convencer, mas quero ver se há desse lado destemidos e resilientes e não fraquinhos e amedrontados como eu!

É que esta corrida é uma prova de 1 km (até aqui tudo bem, eu dou conta disso), mas tem de se correr de salto alto. E aí é que está. Não vai dar. É com muita pena minha que não aguento um salto alto um dia inteiro e às vezes quero dar um up, subir na vida e mostrar que super elegante, mas fico-me por aí. Pelo querer. Aguento meia horinha, sentada e com uns ténis na bagageira pronta a trocar. Sim, sou fraquinha ao nível do desfile, até gostava de não ser, que se fica sempre com mais meio palmo, o que no meu caso é extremamente necessário e é a única coisa que combate a lei da gravidade, mas não dá para dar mais do que 10 passos.

Então porque é que esta gente se lembra destas coisas? Porque na Moita querem celebrar o Carnaval de forma diferente. O grande desafio vai ser não sair do salto e não cair! Com tanta forma boa para celebrar, vão-se lembrar de uma coisa destas?

Mas, pronto, lá por eu não servir para este campeonato, não quer dizer que vocês não encaixem aqui na perfeição. Só tens de escolher a máscara e os saltos altos favoritos – sim, sal-tos al-tos. E ambos os sexos podem participar, que nós aqui não descriminamos ninguém.

Os dois primeiros lugares masculinos e femininos têm prémios (e merecidos meus caros, da parte que me toca, têm direito a tudo!), mas pronto contentem-se com um carrinho com produtos no valor de 50€ e o segundo de 25€.

É uma corrida aberta a todas as pessoas. Para participar basta pedir a ficha de inscrição no supermercado Coviran que fica no número 56 da Avenida Humberto Delgado, em Alhos Vedros. Olhem, e não se partam todos!

Nós aqui temos corrida de saltos altos.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fonte: NiT
Foto: G1

corrernapraia

CORRIDA QUE TAMBÉM PASSA PELA PRAIA NA COSTA DA CAPARICA. 25 fevereiro. Por Marlene Gaspar

corremos

Inspirada ao ouvir quem tenha um planeamento das corridas com carácter anual, apresso-me a anunciar uma que acho que reune todas as condições para ser imperdível e para marcares na agenda – a corrida do Grande Prémio Atlântico, que vai acontecer no 25 de fevereiro, domingo, e – tan, tan, tan, tan – na Costa da Caparica. Oh yeah. A corrida é feita também na PRA-IA. Sim, já te aventuraste numa cena destas? Estás à espera de quê!

No outro dia, ouvi (ando muito dada à coscuvilhice nos últimos tempos, mas a idade tem-me ensinado que ouvir é mais importante do que falar no processo de aprendizagem, e não só, mas por hoje, fico-me por aqui), que há quem não perceba porque é que as pessoas correm, porque não correm atrás de nada.

Discordo.

Podemos não correr atrás de um objeto específico, mas cada um corre atrás de qualquer coisa – de um objetivo, de um record, de um desafio, de uma meta, de uma realização, de um espírito livre, enfim…O que eu sei é que correr em determinados locais tem um significado, uma magia especial. Como correr no Parque da Paz, no Central Park ou no Calçadão entre Ipanema e o Leblon. E, na praia. Na praia da Costa da Caparica tem uma magia ainda maior. Por isso, se dúvidas houvesse, espero que ainda não subsistam.

O ponto de partida e de chegada é junto da nova sede do Núcleo Sporting da Costa da Caparica, perto do Tarquínio – Beach Bar. E podes, mudar de ideias, se vês que não te aguentas nas canetas para realizar a prova principal de dez quilómetros, faz a caminhada de apenas quatro. Os participantes da corrida partem às 10 horas e os restantes, cinco minutos depois.

O kit participante inclui T-shirt técnica e medalha para todos. Contudo, há troféus para os vencedores da prova de dez quilómetros.

As inscrições estão abertas até ao dia da corrida, 25 de fevereiro, e podem ser feitas online. Até 31 de janeiro custa 6,50€ (caminhada) e 8,50€ (corrida). A partir dessa data, e até 21 de fevereiro, sobe para 8 e 10€, respetivamente. No próprio dia, fica a 9€ e 12,50€.

Embora aí?

Nós aqui temos corrida na Praia.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

corridalentos

CORRIDA DOS MAIS LENTOS É EM CORROIOS. 10 setembro.

corremos

Hoje o Joaquim Santos partilhou com o Lisbon South Bay blog este grande acontecimento – a “Corrida dos mais lentos” – prova de equilíbrio de motos que já vai na 5ª edição. Quando bati os olhos e pela designação “corrida dos mais lentos” achei que me estava a convidar, porque como sabem eu já contei aqui, quando corro costumo acompanhar o “carro-vassoura” e achei que estava a fazer-me um “convite à participação”.

Não é esse tipo de corridas, mas não é menos interessante. Pelo contrário. Pelo menos para quem é espectador! Por isso sou “obrigada” a partilhar. A prova acontece no dia 10 setembro, no Parque Urbano Quinta da Marialva em Corroios e vai das 10:30h às 12:30h. Não tens que stressar, que bastar apareceres com a tua companheira (leia-se mota, para os mais distraídos) e inscreveres-te no local. A boa notícia é que gratuito, por isso, ainda daí mostrar as tuas habilidades.

CorridadosLentos

Nós aqui temos a corrida dos mais lentos.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia: http://classicosautoaero.blogspot.pt/2015/09/corrida-dos-mais-lentos.html

SeixalNightRun

SEIXAL NIGHT RUN. 8 julho

corremos

aqui manifestei a minha paixão pelas corridas e elas ainda sabem melhor quando são aqui, na margem sul.

Correr na CostadaCaparica1

Por isso nada como anunciar que no próximo sábado, dia 8 de julho, realiza-se mais uma edição da Seixal Night Run, uma prova noturna de atletismo que inclui também uma caminhada aberta a todas as idades. A prova é organizada pela Academia de Atletismo do Seixal e inclui a vertente de corrida (para atletas nascidos até 1999 – ufa posso participar!) e uma caminhada (aberta a todas as idades ah, bom. Aqui não há discriminação!).

Às 21 .30 horas, começa a caminhada de 6 quilómetros, com partida e chegada no Largo 1.º de Maio, no Seixal. A corrida, de 10 quilómetros, tem início às 22.30 horas, no mesmo local. O ano passado participaram 2500 atletas e vamos lá superar este número.

As inscrições prévias já terminaram, mas não se assustem. Ainda é possível participar mediante o pagamento de 10 euros no local de entrega de dorsais (sexta-feira, dia 7, entre as 17 e as 21 horas, na Quinta da Fidalga; sábado, dia 8, das 15 às 19 horas, no Largo 1.º de Maio).

Programa e regulamento disponíveis em http://www.seixalnightrun.pt/.

Nós aqui temos corridas noturnas.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: Zito Colaço

Corrida S. Silvestre

BATER PERNA NA S. SILVESTRE DE ALMADA. 17 de dezembro.

corremos
É com tristeza que afirmo que não vou poder ir! Os jantares de Natal amontoam-se e compromissos são compromissos.
Mas o espírito natalício é de partilha e entrega e não é por eu não poder ir (buá, buá) que não vamos divulgar! Há quem possa bater perna nisto e só lhe faça bem.
No dia 17 de dezembro, sábado a partir das 18h, com partida de Cacilhas inicia esta prova, que conta com uma corrida de 10 km e uma caminhada de 5 km.
A Corrida São Silvestre de Almada 2016 vai contar com a participação 700 pessoas (e eu não vou estar neste número (buá, buá), divididas pelo percurso de 10 km e pela caminhada de 5 km.
A partida e chegada é junto à Fragata D. Fernando II e Glória, em Cacilhas, vai passar pelas principais ruas e avenidas das freguesias de Cacilhas, da Cova da Piedade, Laranjeiro e Almada, incluindo a Base Naval de Lisboa, um dos meus destinos diários – o Alfeite.
Não vais participar e isto não te interessa nada, a menos que te condicione o trânsito? Então tenho a dizer que vão haver condicionamentos de trânsito e o melhor é saberes que caso precises de passar por ali par não se ficar a barafustar no trânsito. Não vale a pena. Keep calm e ficar atento às alterações à circulação automóvel que vão estar devidamente assinaladas nos locais e serão acompanhadas por agentes da PSP de Almada e elementos da organização, de modo a minimizar os eventuais transtornos que estes constrangimentos possam causar.
TST e Metro Sul do Tejo
Vão também ocorrer restrições na circulação de autocarros da Transportes Sul do Tejo (TST), mantendo-se a normal circulação do Metro Sul do Tejo (MST).
Fica também a par do percurso para saberes onde poderão haver maçadas.
 
#Parque de estacionamento junto à Fragata D. Fernando II e Glória (partida)
#Rotunda do Canecão
#Avenida Aliança Povo M.F.A.
#Rotunda junto ao Hospital Particular de Almada
#Romeira
#Base Naval de Lisboa (Alfeite), com saída pelo Portão Verde (Laranjeiro)
#Rua dos Álamos
#Avenida 23 de Julho
#Rua Conceição Sameiro Antunes
#Avenida Bento Gonçalves (sentido Centro Sul – Cacilhas)
#Avenida D. Nuno Álvares Pereira (sentido Almada – Cacilhas)
#Avenida D. Afonso Henriques (sentido Almada – Cacilhas)
#Parque de estacionamento junto à Fragata D. Fernando II e Glória (chegada)
E é assim que Almada recebe mais um magnífico evento para bater perna.
saosilvestredealmada_16
Nós aqui temos a corrida de S. Silvestre.
Nós aqui temos isto.
Texto: Marlene Gaspar
corridaAvanteSeixal

FOI DURA A CORRIDA DO AVANTE!

corremos

Pelo menos para mim. Este ano a minha participação na Festa do Avante! alargou-se ao campo desportivo e participei na 29º corrida com um percurso de 10,200 km com quase 3 mil participantes que teve início na Baía do Seixal, percorrendo toda a Marginal com partida da Amora até ao Seixal e voltando pelo mesmo percurso até à Festa do «Avante!». E, há que dizê-lo com toda a frontalidade: a minha participação foi fraca, fraquinha. Ok, há que assumir e enfrentar o toiro pelos cornos. Foi medíocre!

participação corrida avante

Número de participante

Em nada se deveu à organização ou à prova, que em abono da verdade foi muito positiva. O percurso foi extraordinário (exceto a subida que me “matou”), a vista é excecional e a boa onda dos participantes foi contagiante. Deveu-se sim, à minha organização, ou melhor à falta dela.

Não me preparei minimamente e os meses de férias fizeram apoderar-se sobre mim uma “preguicite aguda” para as corridas que ia “justificando” com a minha parca tolerância ao calor. Este faz chegar a mim as quebras de tensão e as corridas foram substituídas por passeios de bicicletas e caminhadas. Que podia ser a mesma coisa, mas não é.

Ainda assim, lancei-me “à maluca” e se tivesse que desistir, assim o faria. Sem problemas (bem, com alguns, porque não gosto de atos falhados) estipulei 3 objetivos:

1#terminar a prova
2#fazer o percurso todo a correr
3#divertir-me

Ou seja, não fui correr pela viagem à Madeira, o 1º Prémio da prova, óbvio. Mas, ainda assim a taxa de sucesso foi medíocre porque destes objetivos pode-se dizer que a média foi 1,5. O primeiro foi alcançado o segundo não, e tendo em conta a falta de preparação também já tive provas mais divertidas. De qualquer forma, se formos atribuir ponderações aos objetivos foi uma aposta ganha.

A dor de burro que se fez sentir nos primeiros quilómetros antevia uma prova dura. A subida ia sendo responsável pela desistência, mas uma voz do público ecoou perante os “meus bafos de fora”:

– Essa camisola tem de ser honrada! – a camisola da 11ª Corrida do Benfica, que levei para não me fazer esquecer que eu já tinha conseguido alcançar aquele feito. O meu pensamento foi: “oh senhor, não me ponha mais pressão!”, senão deito já a camisola ao chão. Mas, esbocei um sorriso como pude e continuei a subir, também como pude.

Nunca tinha feito parte da “Liga dos Últimos”, mas apesar de não gostar de perder nem a feijões, o ímpeto de ter de terminar levou a sua “Avante” e para a frente é que foi o caminho. Cheguei, com dificuldade, mas cheguei.

Parabéns aos vencedores, a todos os participantes e à organização. As atividades desportivas são muito importantes e uma prova destas gratuita é uma excelente iniciativa. Contem comigo para a as próximas e estarei mais bem preparada (espero). Obrigada, camaradas.

Nós aqui temos corrida do Avante.
Nós aqui temos isto.

Tags: Corrida Avante | Baía do Seixal | Amora | desporto

Texto: Marlene Gaspar
Fotografias: Lisbon South Bay blog