Artigos

Maes

MÃES EM FORMA NO PARQUE DA PAZ. 9 de setembro

caminhamos 1

Já estive grávida 2 vezes e nunca me tinha apercebido que havia o Dia Internacional da Grávida, mas agora que já só restou o filho da mãe do mambo (leia-se a saliência que fica na barriga depois de se ter filhos quando não se é a Gisele Bündchen), tomo conhecimento desta efeméride! E o dia das senhoras em estado de graça é o dia 9 de setembro.

Eu achava que o dia das grávidas devia ser todos os dias dos 9 meses, porque há cuidados especiais a ter nesta altura para facilitar este período, que é longo como o caraças, mas não. É só um dia, então há que vivê-lo com tudo o que se tem direito.

A 6ª edição do “MÃES EM FORMA” (se é que isso é possível! Desculpem-me o desabafo, mas é uma altura que a forma é relativa, mas ok, dou de barato que a ideia é estar-se o melhor possível e sentirmo-nos bem) vai ser no “Central Park da margem sul”, que é como diz, o Parque da Paz em Almada, com muitas atividades e workshops para grávidas mães e bebés, surpresas e ofertas!

gravidez

Para mim o ponto alto e capaz de me juntar é a habitual Caminhada do Mais Vida, em que se seguirão vários workshops de Alimentação saudável com degustações, Workshops informativos, Aulas e sessões fotográficas!
Confirmem a vossa presença aqui e desfrutem do vosso dia.

Nós aqui temos mães em forma.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Parque Paz

FESTA DE DESPORTO “NA PAZ”. 18 E 19 JUNHO.

cuidamos

Fazer desporto em paz é juntar o útil ao agradável. E fazer desporto “na Paz”, ou seja, no Parque da Paz, é a cereja no topo do bolo.

A 3.ª edição da Festa do Desporto vai ser nos dias 18 e 19 de junho (sábado e domingo) no Parque da Paz. A entrada é livre. A partir das 10h tem acesso a atividades gratuitas.

Parque da Paz

Vão haver atividades para todos os gostos, com demonstrações de atividades desportivas e culturais (música e/ou atuação de bandas jovens).

O espaço Almada Move-te vai proporcionar a possibilidade de experimentarem várias atividades desportivas, do beisebol ao futebol, passando pelo voleibol, o karaté, o judo e muitas outras modalidades. O espaço criança permitirá a estas brincar nos vários insufláveis e trampolins.

Poderá assistir a diversos workshops e para maior comodidade, a festa contempla uma zona de alimentação.

O desporto é para todos e por isso ainda poderá conhecer o Parque de Canídeos existente no Parque Paz, que também poderá ser palco de algumas atividades com animais.

Horários
18 (abertura às 10h) e 19 de junho
HORÁRIO: todo o dia
Parque da Paz
Entrada livre e participação gratuita.

Nós aqui temos desporto na Paz.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografias: Zito Colaço

Sobreiro (Quercus suber)

PARQUE DA PAZ

TEMOS ISTO 1
Diziam-me os antigos, na pessoa do meu avô e seus compinchas de cartada na tasca do coreto do Seixal, que as trovoadas de Maio matavam o Verão. Nunca duvidei. Agora com vista para o Estuário, lá longe a Seca do Bacalhau, aquilo era gente que viera do Alentejo com idade de ter conhecimentos sobejos para dentro e toda a vontade de uma vida melhor de fora, ao peito, a pesar o que tivesse que ser. “É a uva que não medra, o vinho que não sai, o engaço que não pinga bagaço”. Diziam também que as culturas de estio ficam adiadas para anos menos molhados na altura errada. Mas isso eram assuntos que não me acrescentavam carrego numa idade em que a minha única entrega à agricultura era descascar favas para o almoço de Domingo. Uma frase, porém, pendeu-me da fronte até hoje: “Os pássaros morrem nos ninhos”…

Sobreiro (Quercus suber)

Fui ver. E quando a Mata dos Medos ou a Apostiça distam mais do que podemos, há o genial Parque da Paz. Que de urbano, pouco tem. É, por outro lado, uma faixa de floresta que foi, precisamente, salva do iminente urbanismo. Sim, há adições. Passadiços, pontes e circuitos alcatroados e calcetados que convidam ao passeio. Há um lago onde arribam espécies migratórias, umas em trânsito, outras para ficar, entre garças, galinhas-de-água, galeirões, maçaricos-das-rochas ou mesmo guarda-rios.
Mas para lá de tudo isso há As Árvores.

Mata Mediterrânica e Plátano (Platanus)

Os centenários sobreiros, oliveiras e pinheiros mansos, bravos e carvalhos que adensam para Sul. Formam um bosque onde o silêncio e a sombra permitem muito mais que o sossego humano. Privilegiam-nos, a eles. É aí que costumo vê-los: Pintassilgos, rabirruivos, poupas, alvéolas-brancas, piscos. Por entre a densa folhagem, há muitas vidas que decorrem à margem da presença humana. Como se aquele enorme santuário urbano tornasse cada árvore um altar.

Lago Parque da Paz e Sobreiro

As trovoadas já lá vão. Esperamos. São muito poucas horas da manhã. Ao largo, há gente afobada em corridas e pedaladas. Aqui, neste bosque mais denso, há um melro em azáfama canora. De um sobreiro assoma um gaio. Leva caruma no bico. Talvez vá a tempo. Talvez o tempo que faz também. E as árvores do Parque da Paz, que abrigam muito mais que toda a vida que a vista abarca, só existem porque alguém foi a tempo. Aquele a que sempre vamos. Se quisermos.

Pinheiro-bravo (Pinus pinaster)

Fotografias Zito Colaço
Texto Nuno Miguel Dias

CONTACTOS 
Zito Colaço
zitocolaco@gmail.com
Tlm:969435367

Nuno Dias
elmariachidiaz@gmail.com
Tlm:960004283​

Parque da Paz

NÓS AQUI, ESTAMOS NA PAZ.

viemos

Este fim de semana que passou cumpriu o prometido sol depois de uma semana de frio que nos tinha regelado até aos ossos. Por isso foi de braços abertos que recebemos o sol que se fez sentir. A Catarina lançou o desafio de irmos ao Parque da Paz em Almada com as crianças para aproveitar a manhã solarenga.

IMG_20160221_114625

Desafio aceite e lá nos metemos a caminho. Programa de meninas com o bom e o mau que isso tem. Sim, porque muita menina junta tem muita opinião, muita vontade, muito querer! E, nós aqui, temos de gerir isso.

O Parque da Paz é o “Central Park” de Almada e o grande pulmão da cidade. São 60 hectares de relvados, com 114 espécies de árvores, arbustos e herbáceas e um lago artificial com cisnes e patos-reais que nos dão as boas-vindas. Como o próprio nome indica é um espaço de tranquilidade, ideal para uma caminhada, desporto, leitura, lazer, passear com a família ou pura e simplesmente apreciar um bom momento.

IMG_1048

IMG_20160221_120102

E foi na Paz que estivemos este fim de semana. No Parque da Paz. Estivemos junto aos patos, corremos e vimos correr, assistimos a uma aula de educação física, caminhámos, sentámo-nos a gargalhar e a conversar e comentámos a sorte que temos de poder estar num espaço com estas condições no meio da cidade. As crianças puderam correr, saltar, cair, sujar-se neste espaço magnífico, nesta reserva natural de bem-estar e/ou estar bem, mesmo no Centro de Almada.
Se isto é para todos? Não, é só para alguns. Ou melhor, é para os que lá vão. E, se ainda não conhece, nós convidamos a visitar.

Nós aqui temos Paz. O Parque da Paz.
Nós aqui temos isto.