Artigos

VascodaGama

CENAS FIXES NA PONTE. PARABÉNS VASCO DA GAMA. Por Marlene Gaspar

parabenizamos ISTO desporto 1

Se ontem relatei aqui cenas tristes na Ponte 25 de abril, hoje venho aqui contar uma cena fixe sobre a Ponte Vasco da Gama. É que esta boneca celebra hoje 20 aninhos. 20 anos! E é aqui que eu sinto a PDI. Eu lembro-me da inauguração desta princesa que deixa que tudo e todos lhe passem por cima e continua ali firme e hirta como várias barras de ferro.

Não vou esconder que a minha ponte de eleição é a mais cota, a 25 de abril, até porque me fica mais próxima e é sem dúvida mais icónica. Mas hoje o dia é da Ponte Vasco da Gama e não podemos esquecer o seu papel que facilitou o acesso a Lisboa e, em 20 anos, duplicou a população residente nos concelhos da margem Sul. Antes de 29 de março de 1998, chegar a Lisboa de Alcochete ou do Montijo, onde residem muitos trabalhadores que se deslocam diariamente para a capital, demorava entre uma a duas horas de carro.

Do Montijo, o trajeto para Lisboa era essencialmente de barco, e para quem ia carro a solução era ir a Almada apanhar a Ponte 25 de Abril. Atualmente demora-se cerca de 20 minutos ou meia hora estamos em Lisboa. A Vasco da Gama mudou a centralidade dos dois concelhos e isso levou a que um ‘boom’ populacional se mudasse para a margem sul. Ambos os concelhos praticamente duplicaram a população em 20 anos.

Mais de 62 mil carros passam diariamente pela Ponte Vasco da Gama e ao que consta é um número que está longe das previsões que justificaram a sua construção. Na verdade, esta falhou o objetivo principal de retirar carros à 25 de Abril, apesar do aumento do tráfego médio diário. O tráfego na 25 de abril continua a aumentar e nem a Vasco da Gama nem o comboio da ponte, um ano depois, retirou trânsito àquela infraestrutura. O que é uma pena.

Mas, muitos parabéns à Vasco da Gama e que continue a ser uma passagem para outra margem de forma segura.

Nós aqui temos a Ponte Vasco da Gama.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar