Artigos

Praia

AS FÉRIAS, A PRAIA E OS MIÚDOS!

Helena

É oficial…este fim de semana começam as férias de 89% dos portugueses e invariavelmente o destino contempla sempre umas belas temporadas na praia. Ou não tivéssemos as melhores praias do mundo, nomeadamente as magníficas praias da nossa Lisbon Souh Bay.

Quem tem filhos pequenos conhece um novo conceito de praia, nunca antes imaginado. Aqueles tempos de perfeita descontração e dedicação para adquirir o bronze perfeito, são rapidamente substituídos por consecutivas questões, como por exemplo, onde estava eu com a cabeça quando adquiri este biquíni que parece ter vida própria e não pára quieto; porque será que contínuo a pôr óleo bronzeador quando isto só me transforma numa versão humana de croquete e por fim, o que me deu para vir para esta praia super na moda e cheia de gente e onde provavelmente tenho mais 80% de hipóteses de perder os meus filhos e ser vista a fazer tristes figuras…

Pois é, longe vão os tempos em que depois de passar uma meia hora a jogar raquetes cheia de estilo, sem deixar a bola cair, dava um mergulho refrescante deitava-me na toalha impecavelmente sem areia, conseguia ler (aquele livro de Verão) e por fim, fazia a maravilhosa soneca de praia.

Na versão mãe de filhos pequenos, jogo às raquetes com eles, apanho mil vezes a bola e corro bastante mais para apanhar todas as bolas que vão no sentido oposto, dou um mergulho e outro e outro e nunca mais consigo sair da água, sacudo a toalha e quando me deito nela está totalmente cheia de areia, se assim não for, nos próximos 10 minutos é garantido que assim seja e por fim tento desesperadamente entretê-los à sombra e com sorte pode ser que adormecem um bocadinho.

Apesar de tudo isto, ir à praia com filhos pequeno é sem dúvida uma experiência inesquecível, onde rapidamente vamos percebendo como este ambiente os faz crescer.

Deixo-vos algumas sugestões para que possam usufruir de melhor forma as vossas crianças na praia.

1. Não se esqueça da bolsa térmica
Muita água fresca para ir bebendo e alimentos novos e frescos. Esta é uma boa altura para experimentar novos alimentos, fruta fresco, legumes (cenouras, tomates) e porque não um ovo cozido… O ar da praia dá-lhes uma fome extra e comem qualquer coisa.

comer na praia

2. Lençol de elásticos para as brincadeiras na areia
Com um lençol de elásticos consegue-se criar uma zona de brincadeira quase sem areia. Basta estender o lençol  e colocar objetos maiores nos quatro canto, como mochilas, a mala térmica, permitindo assim que o elástico suba um pouco e se crie um parque de brincadeiras devidamente delimitado. Deste modo, o seu bebé terá menos tendência para se dispersar pelo areal e comer areia.

3. Jogos na areia
Esta é sempre uma tarefa complicada, entretê-los na sombra quando é preciso, mas podemos aproveitar os tesouros encontrados à beira mar para fazer novas construções com as pedrinhas ou conchas. Leve um conjunto de canetas e pintem as pedras e as conchas, dá um tempo de entretenimento e ainda ficam com uma recordação para levar para casa.

Na areia molhada façam os perfis de cada um e depois preenchem-no da maneira mais disparatada. Tentem imitar animais.

Os clássicos  castelos de areia, buracos enormes até  que surja água, piscinas oceânicas e barreiras para não deixar a água passar, são garantidamente as brincadeiras que proporcionam maior tempo de entretenimento.

Castelos areia

4. Arranje companhia
Amigos com filhos da mesma idade ou fazer amizades na praia são formas de fazer os miúdos e felizes e mais entretidos.

5. Pó de talco na praia?
No outro dia observei esta prática e nem queria acreditar. Como é que ninguém me disse antes, agora já é tarde demais, tenho filhos adolescentes que fazem questão de levar sempre meia praia consigo. Mas eu partilho, para que vos seja útil com os mais pequeninos, um frasco de pó talco, polvilha os pezinhos dos garotos e já está, a areia sai muito mais facilmente sem choros e irritações.

areia nos pes

6. Muita cautela com o Sol
Escolha bem as horas para ir à praia, o Sol está cada vez mais perigosos, evite as horas de maior calor e nunca esqueça a proteção, loção protetora após cada banho, de preferência o mais elevado possível. Para os mais pequenos existem umas boas opções, licras com proteção U.V., com as quais eles podem continuar a brincar mais à vontade.  Vale bem a pena pela nossa saúde, já lá vão os tempos de inconsciência em que esturricávamos ao sol, alguns até se besuntavam em óleo jonhson  e coca-cola para obter o bronzeado perfeito rapidamente, que inconsciência!

Protetor solar

7. Aproveite e divirta-se muito!
Divirta-se mesmo, passa num instante, quase sem darmos por isso.  Mergulhe nas piscinas feitas por si, coma bolinhos de areia e ria, ria muito!

Registe alguns momentos na câmara fotográfica e na sua memória. Esqueça-se do telemóvel, vá para locais sem rede (eles existem e são divinais), foque-se na sua família e cresçam em conjunto.

crianças-na-praia-1

Boas férias para quem parte este fim de semana e para quem fica, como eu, aproveitem os dias longos, ainda dá para dar um saltinho à praia ao final do dia enquanto esperamos pelas férias!

Até lá, sejam mesmo Muito Felizes!
Helena Gonçalves Rocha

Nós aqui educamos para isto.
Nós aqui temos isto!

Contactos
helenagoncalvesrocha@gmail.com
Miúdos e Graúdos, Clínica Médica
Av. Pinhal da Aroeira, Lt 562
Aroeira Shopping area Lj 18
Herdade da Aroeira
2820-566 Charneca da Caparica
TEL.: 212 977 481

1420840749_facebook-512

Fotografias: D.R.

ZARA

MARGEM SUL É TERRA DE PRAIA. OH YEAH.

METEMO-NOS

Um dos grandes cartões de visita da Lisbon South Bay é sem dúvida a praia. Nós aqui, temos praias com tudo o que se tem direito: bom tempo – venha ele; bom areal; bom mar – podia ser mais quente, podia, mas não era a mesma coisa; boas vistas – a todos os níveis, se é que nos entendem; boas esplanadas e bons restaurantes. É tudo isto e muito mais que nos atrai à nossa costa. #Fonte da Telha, #Costa da Caparica #S. João da Caparica, you name it!

O bom tempo que se fez sentir foi sol de pouca dura, por isso o que está para chegar tem de ser aproveitado até ao último raio e saborear a praia como se não houvesse amanhã. E, aqui entra um misto de gratidão pelo bom tempo e o pânico da exposição num minúsculo fato de banho ou biquíni!

O início do veraneio não deixa de ter este senão – o primeiro impacto de um corpito depois de um longo inverno ao ver-se destapado! Não quisemos entrar em “modo drama”, não é a “nossa praia”. Fomos ao Almada Forum com a missão de encontrar soluções de praia. Missão cumprida, fomos bem sucedidas. Logo, “não nos levem a sério, levem-nos a fazer compras.”!

Há uns anos a esta parte andamos mais “viradas” para os fatos de banho e são a melhor escolha para a piscina. São cada vez mais elegantes e acabam por ser muito versáteis e confortáveis. Não bronzeia a barriga, não, mas para isso usamos os biquinis. A Andreia da Calzedonia do Almada Forum, a quem desde já agradecemos a paciência e disponibilidade, entendeu logo a questão e apresentou uma “mão cheia de boas opções”. Ora vejam.

Fato de Banho

Seduzida pelo fatos de banho, ainda tive uma paixão à primeira vista por um biquíni que “me piscou o olho” assim que entrei na loja e me sussurrou que ia ser meu! É difícil contrariar olhares tão confiantes e decididos. Adoptei a postura de fácil – “se assim queres, assim será.” Para ajudar na argumentação, o “pequeno” tem uma toalha a “fazer pendent”. E, ainda por cima, é de secagem rápida, repele a areia e, ainda, tem uma “pochete” para ser arrumada. A loja tem uma campanha de reciclagem de biquínis. Entregamos um que já não usamos e temos um desconto até €5 na compra de um novo. Bom para o ambiente e para a carteira.

Achavam que era uma escolha meramente impulsiva? Não, connosco há sempre uma justificação racional (e se não há, criamos)!

Biquini

A Ericeira Surf Shop também foi uma paragem obrigatória. A Daniela que nos recebeu adiantou que estão a receber imensas novidades, mas já há muitas para “encher o olho”. Apaixonei-me por um biquíni Banana Moon. Tem uma mistura improvável de padrões que resulta na perfeição e muita cor, muito salero e um corte impecável. Claro que tive de espreitar as “griffes de praia”. Problema. Gostamos de tudo! Da túnica sofisticada ao calção e t-shirt básico. Oh!

Biquini

Continuando a nossa “Tour Soluções de Praia” fomos à Zara Home que tem sempre umas coleções específicas de praia para miúdos e graúdos. Sim, porque as crianças também têm direito e não têm o “senão” do início do verão, tudo lhes fica bem.

biquini criança

Adoro preto e branco, mas normalmente não é a combinação que escolho para a praia! A “montra” que segue derrubou logo esse (pre)conceito. O que não invalida outras opções…

ZARA

Bom, se começamos por dizer que a chegada do bom tempo trazia algum senão, já não nos lembramos qual é! (Ahahahaha)

ZARA

Obrigada Almada Forum.
Eu gosto é do verão…

Quanto a ti sol, só um pedido: “Please don’t go. Don’t gooooo away.”

Marlene Gaspar

Nós aqui temos as melhores praias.
Nós aqui temos isto.

you name it – é nomeá-las

 

Trabalhar na praia

RECRUTAMENTO PARA TRABALHAR NO “PRAIA”.

precisamos 2

Trabalhar com o pé na areia, junto ao mar e com o sol a acompanhar captou a atenção? O Praia – Sea, Salt and Pepper na praia de S. João da Caparica está a recrutar para o verão de 2016 que está aí à porta.

As vagas são para alguém com experiência em:

  • Cozinha
  • Bar
  • Sala

As entrevistas e respostas estão previstas para a próxima semana, por isso não se atrasem a enviar o CV para o e-mail: arnaut@praia.pt

Nós aqui temos vagas de emprego.
Nós aqui temos isto.

IMG_0997

VIVER PERTO DA PRAIA FAZ BEM À SAÚDE.

gostamos 1

Não é que estudos recentes vieram (com)provar aquilo que já sabíamos? – viver perto da praia faz bem à saúde. E nós que o digamos, que estamos aqui a emanar saúde por todos os nossos poros.

Agora, fora de brincadeiras, a epidemiologista Lora Fleming, da Universidade de Exeter, em Inglaterra, numa conferência de ciência política da União Geofísica Americana, afirmou que o tempo passado à beira-mar tem muitos efeitos positivos sobre a saúde e o bem-estar. Sobre este último, nós não precisamos de nenhum dado científico. Diz-nos a experiência que um passeio, um simples estar à beira-mar proporciona paz, tranquilidade e faz-nos sentir bem.

Se só chegar-lhe perto já nos causa este efeito, imaginamos a saúde dos surfistas! Por isso é tão engraçado e curioso ficar a olhar para eles às horas de almoço junto à praia a despirem/vestirem os fatos e saírem dos carros a correr para o mar para aproveitarem aquela pausa até ao último segundo a que têm direito (não se pode desperdiçar nada!). Não sabemos se e quando almoçam, mas isso parece que não lhes interessa nada, o que querem é estar ali dentro de água, enquanto podem. E parece que veem de lá revigorados, ou pelo menos todos contentes! Com aquela sensação que ganharam o dia.

Já no séc XVIII os médicos prescreviam viagens à praia ou tratamentos com banhos da água do mar. Mas só há relativamente pouco tempo, os cientistas começaram a estudar os benefícios de saúde do oceano experimentalmente, disse Fleming.

O projeto “Blue Gym” estuda como os ambientes naturais de água podem ser usados para promover a saúde humana e o bem-estar. Descobriram que as pessoas que viviam perto da costa relataram uma melhor saúde. A aproximação do mar “melhora significativamente o bem-estar”, referiu White. O ambiente à beira-mar pode reduzir o stress e estimular a atividade física, acrescentou.

IMG_0996
Foto: Praia da Fonte da Telha

Ora, nós aqui não precisámos de nenhum estudo para chegar a essas conclusões, mas é importante que isso seja constatado, para além das nossas meras opiniões.

Os pesquisadores continuam a fazer experiências de laboratório para estudar os benefícios fisiológicos da vida costeira. Estes estudos sugerem que a exposição do oceano pode ser uma forma útil de terapia, conclui Fleming. Por exemplo, o surf pode melhorar o bem-estar das crianças problemáticas, e pelo que se assiste nas nossas praias, melhora o bem-estar também dos adultos e, não precisam ser problemáticos!

Os estudos futuros irão ver qual a “dose” ideal de tempo gasto no oceano e quanto tempo os efeitos na saúde se mantêm. Mas, nós aqui, propomos que use e abuse desta terapia.

E vocês, sentem bem-estar quando estão junto ao mar? Nós aqui, sentimos.

Nós aqui vivemos perto da praia.
Nós aqui, temos isto.

Fonte: http://www.ciencia-online.net/2013/07/beneficios-da-praia-viver-perto-do-mar-faz-bem-a-saude.htm

FONTEDATELHA

NÓS AQUI, FOMOS À FONTE DA TELHA.

TEMOS ISTO 1

Bom, na verdade não fomos, hoje. Mas, houve quem fosse e é essa a história que vamos contar. Uns primos que moram em Lisboa vieram deixar a sua filha mais nova a uma festa de aniversário, aqui, no lado sul, e como esta durava duas horas e meia, eles “tiveram ordem de soltura” do papel de pais. E, não hesitaram em aproveitá-la da melhor maneira.

A Isabel e o Tó Zé, estavam aqui, na South Bay, e decidiram fazer um “programa” que não faziam há algum tempo. E, foram à Fonte da Telha, beber um café. Sei que vão achar a minha opinião suspeita (porque será?), mas a verdade é que eles foram com uma cara e vieram com outra.

Vieram com uma boa energia, boa áurea e muitos felizes com aquela decisão. Foi aquela pausa que sabe pela vida, que nos deixa bem, que nos faz sentir bem. O sorriso não os deixava mentir, mas se dúvidas houvesse disseram:

– Epah, soube tão bem! Estar ali, nesta altura do ano, bom tempo, bom ambiente, grande envolvência. Foi o café.

E, aquilo, que parecia um programa, de e para crianças, acabou por ser também um pequeno grande programa para os pais.

Captura de ecrã 2015-12-11, às 16.06.04

Às vezes não nos apercebemos das coisas (tão) boas que temos. Mas, eu confesso, que a Fonte da Telha é um destino “das minhas voltinhas”. Quando estou feliz, quando estou menos feliz, quando tenho de resolver algum assunto, quando começa o tempo bom, quando continua o tempo mau, quando me apetece peixe, quando me apetece carne… Ou seja, não é preciso uma razão para ir lá. Se há coisa que gosto de fazer e, faço muitas vezes, só ou acompanhada é, descer à Fonte da Telha e olhar para o mar. Só olhar para o mar já (pre)enche. Mas, claro que nesta equipa tem de haver a low profile com o mar – eu! Porque o Joel e a Catarina não se ficam por aí. O Joel gosta é de estar na sua long board na água e a Catarina a mergulhar nas suas profundezas.

Nós aqui temos a Fonte da Telha.
Nós aqui temos isto.

_RR_9912v1_JR

NÓS AQUI, VIEMOS AO BORDA D’ÁGUA.

#NOSAQUI 5

O Lisbon South Bay blog foi ao Borda d’Água almoçar e estendeu a refeição até o sol começar a sair de “mansinho”. Neste dia de verão de S. Martinho conseguimos seguir o conselho de Orson Welles: os meus gostos são simples: prefiro o melhor de tudo. E foi isso que tivemos – uma excelente refeição, uma excelente tarde numa excelente praia, excelente companhia e uma excelente conversa. Nós aqui temos isto.

Não foi uma descoberta, porque o Borda d’Água é um dos nossos habitués. Já fez 20 anos e como maior de idade está aí para as curvas e recomenda-se. Fomos muito bem recebidos e muito bem servidos. O tempo ajudou e deixou-nos pôr o pé na areia e brindarmos ao momento com uma sangria de espumante e frutos vermelhos absolutamente maravilhosa.

O ambiente é acolhedor e de praia, o que permite conciliar descontração e sofisticação, ser despretensioso, mas requintado. As entradas frias e quentes permitiram-nos contrastar o camarão frio com o quente, numa deliciosa mistura de sabores e texturas. Estavam reunidas todas as condições para um momento bem passado e a conversa rapidamente saltou para as ruidosas gargalhadas que não conseguimos conter. E ainda bem. Como diz o Joel não há nada como conversar com amigos e ter o mar como moldura (lá está ele sempre preocupado como e onde vai ficar a foto!).

_RR_9901v1_JR _RR_9907v1_JR _RR_9906v3_JR

Nós aqui gostamos de escolhas saudáveis e coloridas, por isso o peixinho grelhado com a salada e fruta deram-nos uma refeição light, mas deliciosa. Mas, claro que não negámos o miminho seguinte e “atacámos” um petit gateau com gelado de baunilha, como os miúdos a lambuzarem-se com um doce. Sim, para que não haja dúvidas, nós aqui gostamos de comer bem. Nós aqui somos gulosos.

Depois do café deixámo-nos ficar. O mar, as ondas, a companhia, o sol fizeram-nos ficar a trabalhar ali, o que acabou por ser #justanotherdayintheoffice, ou seja, another day at South Bay.

_RR_9929v1_JR

Nós aqui vamos ao Borda d’Água.
Nós aqui temos isto.

P.S. O Joel prometeu voltar com a Melita. Melita, não te esqueças de o lembrar.

Leão18

O PECADO DA PREGUIÇA

espreguiçamos n’ 1

 

Diz que hoje é Dia Internacional da Preguiça e, apesar de não lhe vermos grande utilidade, há que assinalar a data.

Diz a Wikipédia que o preguiçoso é o indivíduo avesso a atividades que mobilizem esforço físico ou mental. De modo que lhe é conveniente direcionar a sua vida a fins que não envolvam maiores esforços. E tendo em conta o verão de S. Martinho que apareceu muitos decidiram espreguiçar-se nas praias da Lisbon South Bay. E fizeram uma ótima escolha, o dia está fantástico, a água convida e os bares/restaurantes da praia estão aqui para vos receber de braços abertos.

Apesar da preguiça ser considerado um dos 7 pecados, não nos parece que se deva gozá-la somente neste dia e nos outros 364 ou 365 dias do ano ela não possa dar o “ar da sua (des)graça”. De quando em vez, a preguiça tem direito a um “espacinho” até pelo prazer de conseguir combatê-la e ganhar-lhe. E também, em doses q.b., é bom dar-lhe alguma confiança.

Ora se a preguiça é o “cérebro a enviar mensagens para o corpo para poupar energia”, o nosso está a receber essa mensagem agora mesmo, por isso vamos ficar por aqui.

Nós aqui espreguiçamos n’isto.
Nós aqui temos isto.