Artigos

FestaAvante

FESTA DO AVANTE JÁ TEM CARTAZ. 1, 2 e 3 setembro

aplaudimos

A Festa do Avante já tem cartaz e como é seu apanágio não é nada de se deitar fora! Eu diria mais é de não desperdiçar nadinha.

aqui contei a minha emoção na minha primeira experiência na Festa do Avante e o mais incrível é que conseguem sempre surpreender. Assim, só para dar um cheirinho, o evento vai receber nomes como: Gisela João, Paulo de Carvalho, Mão Morta, António Azambujo, Clã, Margem Soul, João Gil, Língua Franca, Rui Veloso, Maurizio Pereira e muitos outros.

Já para não falar da Festa do Livro, do Espaço da Mulher, das Artes, da Ciência, Internacional e da Criança, Café-concerto, Cidade da Juventude and so on! É inacreditável o cartaz cultural deste grande evento. Mas sabe mais aqui, onde também podes comprar o ingresso (a EP!).

Avante camaradas, que a festa vai ser de arromba.

Nós aqui temos a Festa do Avante.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

festa-do-avante-2015

FESTA DO AVANTE!

#NOSAQUI 8

FESTA DO AVANTE! NÃO HÁ FESTA COMO ESTA.

Oiço falar na festa do Avante! desde pequenina e de há uns anos a esta parte que tenho vontade de lá ir, mas sem grande razão aparente foi ficando um projeto adiado.

Sendo o grande acontecimento da Quinta da Atalaia, o Lisbon South Bay blog não podia faltar. E ainda bem, porque deu para perceber o sucesso e a longevidade desta Festa.

Como qualquer situação que desconhecemos criam-se expectativas e até alguns preconceitos: é uma festa só de e para comunistas; temos de chamar Camaradas a todos; tem bons concertos; fazem “lavagem cerebral” com mensagens partidárias; é só comes e bebes; é tanta gente que não se consegue chegar lá, etc, etc.

Uma ou outra coisa é verdade, mas é extremamente redutor, limitado. A Festa do Avante! abre horizontes, desafia, cultiva.

Desde logo cumprem uma promessa – Festa do Avante! Não há festa como esta! (o que nos dias que correm isso já é distinto). Toda e qualquer expectativa que tinha foi superada e preconceito não é palavra de ordem.

A organização da Festa do Avante! devia ser uma escola! Profissionalmente e como participante já estive presente em inúmeros festivais e eventos de grande renome e declaro vencedora esta Comissão de Organização. Em primeiro lugar, porque não se dá por ela (o que só por si justifica o sucesso). Tudo funciona, não há stress, não há drama, não há histeria. Tudo decorre dentro de uma estranha normalidade para a quantidade de pessoas que circulam. Tive de sair e voltar a entrar e a organização optou por uma solução descomplicada para o efeito. Ao invés das pulseiras que parecem distinguir quem tem mais o quê, esta é da zona vip, esta só dá para os concertos, etc, os Camaradas usaram o carimbo que se detecta à luz fluorescente. KISS – Keep it stupid simple. Sem sujar, sem discriminar e sem sujeito a esfrega com pedra pomes para sair. Enfim, um dia quando for grande, quero organizar eventos como os senhores do Avante!

Somos recebidos de forma simpática e relaxada. A entrada é feita sem “vasculhanços”, sem queixas. Quando entramos no recinto percebemos a dimensão! É uma cidade lá dentro! Tudo está bem indicado, tem mapas do recinto e programa; multibancos aos “magotes”, casas de banho em número suficiente; comes e bebes de todas as regiões do país e além fronteiras; máquinas de tabaco por todo lado; exposições; concertos para todos os gostos; lojas de artesanato e desenganem-se se acham que é só para comprar livros do Álvaro Cunhal ou t-shirts do Che. É um banho de cultura bem organizado e que sabe bem ser apreciado.

Os concertos são sem dúvida uma das grandes atrações da Festa do Avante! e nesta edição não desiludiram. O Lisbon South Bay blog assistiu ao dos Expensive Soul e ao concerto de encerramento dos Grandes, dos Senhores Comendadores – os Xutos & Pontapés (só têm menos 3 anos que a Festa do Avante!). Xutos é garantia de casa cheia e sucesso, e assim foi. A multidão (sim, mesmo multidão) estava ao rubro e fez o coro em todas as músicas.

AVANTE2015

É curioso que se vêm vários estilos, mas todos desprovidos de qualquer presunção. Descontração é condição sine qua non e discriminação é uma “cena a que não se assiste”. Não é para velhos, não é para novos, não é para ricos, não é para pobres, não é para comunistas, é para TODOS. O Jerónimo de Sousa garantiu que todos são bem recebidos, e assim foi.

Em jeito de encerramento (se é que é um termo que se possa usar nesta festa, porque a preparação não para), somos brindados com um magnífico fogo de artifício numa vista de cortar a respiração.

Camaradas, um bem haja por tudo isto.
Nós aqui, temos o Avante! Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar