Artigos

SoldaCaparica4

O DIA DA FAMÍLIA NO SOL DA CAPARICA. Por Marlene Gaspar

gostamos

Não é novidade que sou fã do Sol da Caparica, que o festival mexe com as minhas emoções e me faz arrancar mais cedo das férias para poder ir curtir um som, partilhar uma boa vibe, ser bafejada pela maresia e trautear umas músicas que sei na ponta da língua. E embora esta introdução me faça parecer muita cool, o que ainda não tinha desbundado foi o dia dedicado à família, o domingo. Mas, há sempre uma primeira vez. Foi desta.

Os pedidos cá em casa foram muitos (ou melhor ouvidos muitas vezes) e fui vencida pela repetição e lá fomos nós com a criançada experimentar as atrações pensadas e dedicadas aos mais pequenos.

SoldaCaparica3

Family business.

E, embora a motivação que me conduziu até ao festival no domingo não tivesse o mesmo impacto dos dias anteriores, foi uma agradável supresa O Sol da Caparica para as crianças. O tempo foi amigo, porque não estava aquele calor insuportável e houve vários argumentos que fizeram com que ficássemos até ao fim. As minhas princesas estavam eufóricas: ele foi insufláveis para todas as cores e gostos – para a princesa havia toda a magia e histórias encantadas e para a mais arisca com escalada, piratas e animais marinhos. Ele houve espaço para as tatoos não permanentes e que a Refood gentilmente fazia com a escolha de frutas. A minha mai nova não descansou enquanto não saiu de lá com um morango, insensível ao argumento de que demorava mais a fazer. A mai velha escolheu a cereja – o importante era ser um fruto vermelho que as vitórias são para ser celebradas.

Solda Caparica2

As escolhas das pequenas

E também deu para levarem com uma pintura facial – a borboleta e o arco-íris que aqui leva-se com tudo a que se tem direito!

Outra das surpresas do Festival e da qual fiquei muito agradada – foi a componente pedagógica e dos jogos tradicionais – aqui os papás ficámos entusiasmados (fico sempre tentada a mandar latas ao chão, experimentar as andas ou rodar o peão. Já o papi também acha que domina a técnica de rolar e há que dar a mão à palmatória e não se saiu nada mal. Enquanto isso eu pousei ao lado da Marisa, porque o melhor de mim está por chegar!

SoldaCaparica1

As pequenas Victória e Alice ainda foram brindadas com “garrafas” reutilizáveis o que reforçou a mensagem da importância do que aprendem na escola (bem haja o novo programa sobre a importância do ambiente e da sustentabilidade!).

O almoço foi por ali e cada um pode escolher o que melhor lhe passava no estreito e gostei da variedade e poder orientar-me com comida mais saudável (as batatas fritas doces também contam, certo?)

Ainda houve tempo para ouvir uns concertos e fazer um chill out. O que pude constatar é que o Sol da Caparica tem vindo a melhorar de ano para ano, é cada vez mais o meu Festival de eleição e as pequenas sentiram que lhes saiu a sorte grande para encerrar as férias! (bem encerrar as férias, que é como quem diz. Estas 2 princesas ainda têm mais uns dias de férias – mais coisa menos coisa estamos a falar de  mais de 1 mês! E com esta me retiro, que me ficou aqui a dar uma dor de cotovelo que não estou a saber lidar.

SoldaCaparica

O merecido descanso!

Fui. Fui ao Sol da Caparica, e com muita vontade de voltar que o Sol quando nasce é para todos – miúdos e graúdos.

Nós aqui temos o Sol da Caparica para as famílias.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Sol da Caparica

CARTAZ DO SOL DA CAPARICA. OH YEAH! Por Marlene Gaspar

gostamos

Para os mais distraídos, cá estou a relembrar que o Festival Sol da Caparica já está em contagem decrescente. Não é segredo que sou fã, que me apanharam lá nas últimas edições e quando se experimenta já não se quer outra coisa.

SolCaparica5edicao

Há sempre novidades e o cartaz este ano é do caraças. Foram sendo divulgados alguns nomes para te ajudar a organizar-te porque os acontecimentos do verão são diversos e eu não quero que te falte nada, eu dou uma ajuda.

SolCaparica

Mas não se fica por aqui, porque no domingo há forrobodó para a criançada (o que muito provavelmente me vai obrigar a estar lá!) e temos o Dia da Criança (que afinal é quando ela mesmo quiser) com Mão Verde, O Recreio da Anita e Porbatuka. São 4 dias em cheio de música portuguesa na margem mais cool que possas conhecer.

A presidente da CMA, Inês de Medeiros, antevê que a próxima edição vai ser um sucesso porque é um festival para todos os que gostam do sol, da praia, da música, da diversão e do calor humano, generoso e genuíno, que se encontra em Almada. Ou seja, é seguramente para mim.
 Podes comprar o teu bilhete aqui e depois é só dares à costa.
O bilhete diário tem o preço de 19 euros, enquanto o passe para os quatro dias custa 39 euros.
 Os residentes no concelho de Almada têm um desconto de 2 euros no bilhete diário e no passe de quatro dias.
Nós aqui temos o Sol da Caparica.

Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

sol da caparica

SOL DA CAPARICA JÁ TEM CARTAZ. Por Catarina Laborinho

Vamos a isto

O Sol da Caparica já apresentou o cartaz para a edição deste ano!

Malta, o Sol da Caparica está quase aí, e nós aqui já temos confirmações para a edição de 2019 que se irá realizar entre os dias 15 e 18 de Agosto.

A edição deste ano irá arrancar com o Anselmo Ralph, D.A.M.A, David Carreira e Matias Damásio. São para já os nomes confirmados para dia 15. Nos restantes dias poderemos ver no palco artistas como Carlão, Fred,Luís Represas, Ludmilla, Capitão Fausto, Boss AC entre outros.

sol da caparica

Se não queres mesmo perder mais um festival, fica a dica: Os bilhetes já estão à venda na Ticketline e variam entre os 19€ e os 240€.

# Bilhete diário sem lugar marcado -19€
# Área VIP -60€ ou 90€  (inclui duas bebidas à escolha) e/ou estacionamento
# Passe 4 dias – 39€.
# Concertos na área VIP – 150€ ou 240€ com estacionamento
# Entrada gratuita para crianças até os 6 anos de idade acompanhadas por um adulto com bilhete válido.

Para os residentes do concelho de Almada, existe um desconto de 2€ no bilhete.

Compra já o teu bilhete 😉

Nós aqui vamos a isto
Nós aqui temos SOL DA CAPARICA

Texto: Catarina Laborinho | Foto: D.R

SoldaCaparica

IE, IE, IE, O SOL DA CAPARICA É QUE É. Por Marlene Gaspar

gostamos 1

O Sol quando nasce é para todos e o Sol da Caparica não é exceção. A 5ª edição do Festival Sol da Caparica começou ontem e como não podia deixar de ser, nós aqui estivemos lá. Desde há 3 anos, que acompanho a evolução deste grande evento na margem sul e cada vez mais orgulhosa do seu percurso.

Ontem tive o prazer de vir desbundar o festival com malta da margem norte, que provavelmente sem grande expectativa, mas atraídos pelo cartaz lusófono, quis tirar teimas sobre o Festival. E tirou. Conquistámos mais uns fãs que se renderam ao som, mas também ao recinto, ao espaço, ao ambiente, ao convívio, porque o Sol da Caparica é muito mais do que uma letra, um bom dia de praia. É uma forma de estar e “tá-se bem”. Está-se mesmo muito bem.

SoldaCaparica

Foi fazer a cobertura do evento de forma real – como um verdadeiro festivaleiro e ainda houve espaço para encontrar amigos.

SolCaparica

A evolução da organização também se nota pelos espaços, atividades e oferta para além dos concertos, pela presença de grandes marcas que estão presentes e que são muito úteis. O meu muito obrigada ao MBWay que me salvou a noite. Eu deixei a minha carteira onde passei férias (o que são a uma centenas de quilómetros da Costa da Caparica) e estava sem cartões. Um drama, cuja primeira reação é pânico. Como é que vou pagar as minhas cenas? Pára tudo. E eis que com este dilema para resolver “tropeço” no postos da MBWay e consigo levantar dinheiro sem cartão. E ainda consigo ir comer e pagar com MBWay sem usar o cartão. Não era a única a estar feliz por isso.

SoldaCaparicaMBWay

Pimba, fez-se magia.Muito obrigada MBWay, tu é que sabes d’isto. Quem pode, pode e aqui pode-se pagar sem cartão. Tenho dito, mas vou saber mais sobre isto, que esta cena é muito à frente. Ah, e esta “magia” pode ser usada em qualquer lugar, não é só na margem sul.

É que o festival está carregado de atrações que obrigam a usar a carteira, perdão o telemóvel. Eles são as tendinhas com bijuteria, vestidinhos e acessórios de perder a cabeça, o material de surf, do qual não sou praticante, pois com muita pena, nunca me aventurei nessa lide, mas que não me impede de usar roupas e acessórios respetivos. Afinal, posso ser uma surfista da banheira com muita pinta. A juntar a isto, as noites de verão estão aí, por isso o que mais se pode pedir a este Festival?

Lisbon South Bay blog, no Sol da Caparica.

Nós aqui temos o Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Foto: Ricardo Madeira

SolCaparica

O LISBON SOUTH BAY BLOG ESTEVE NA CONFERÊNCIA DO SOL DA CAPARICA. Por Célia Estrela e Mário Nabais

gostamos 1

Já foram anunciados aos media as novidades sobre a próxima edição do Festival Sol da Caparica e quem é que não podia deixar de ser convidado? O palco do melhor que acontece na margem sul – o estrondoso – Lisbon South Bay blog! Oh yeah. Ali estava ele, feliz e contente desfilando junto das SIC, Tvi e outros media poderosos.

SolCaparica5

O Lisbon South Bay blog não podia estar melhor representado. A Célia Estrela e o Mário Nabais que o ano passado contaram-nos aqui como foi o festival, fizeram desta vez a reportagem da conferência de imprensa e contam-nos tudo.

SolCaparica2

Os nossos repórteres do Lisbon South Bay blog a passar a ponte no autocarro cabriolet.

SolCaparica8

Célia com os artistas. Fotos: Mário Nabais

O Sol da Caparica arranca sob o signo da diversidade, na sua 5ª edição. Este ainda jovem festival procura afirmar-se como o maior festival de música portuguesa.

Vários artistas com estilos musicais que vão do rock, ao hip hop, do fado à Kizomba reuniram-se para uma conferência de imprensa alegre e descontraída a bordo do príncipe perfeito. Durante a conferência os organizadores do festival e a Presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros realçaram o reflexo positivo que o festival já tem no turismo e na economia local. Isto aliado à vontade em dar um palco para os artistas portugueses mostrarem o seu trabalho, a sua criatividade. Um festival total que para além da música terá um palco de dança, arte urbana, poesia, drumming e duas instalações do artista Bordallo II.

SolCaparica3

SolCaparica4

As estrelas do Sol da Caparica

SolCaparicacapa

A bordo

SolCaparica6

A conferência do Sol da Caparica

Para o dia dedicado às crianças, destaque para a estreia do projeto O Gato Pintor de Manuel Paulo e João Monge, um espetáculo interativo com canções divertidas para toda a família. O Sol alegrou este convívio entre artistas, imprensa e organização e a boa energia marcou a última etapa antes do início do festival.

Nós aqui temos presença no Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto introdutório: Marlene Gaspar
Reportagem: Sónia Estrela
Fotos: Mário Nabais

SoldaCaparica

GRANDE E PROMETIDA REPORTAGEM DO SOL DA CAPARICA.

festivalamos

O prometido é devido. Em mais uma edição do Festival Sol da Caparica, o Lisbon South Bay blog não pode deixar de estar presente, mas desta feita com uma novidade. A reportagem foi assegurada pela equipa Célia Estrela – a repórter e Mário Nabais – o fotógrafo. E não podíamos ter tido melhores profissionais para acompanhar tamanho acontecimento. Como não podia deixar de ser, prata da casa, que é como quem diz, malta da margem sul.

RepórteresSolCaparica

Equipa de reportagem do LSBb – Célia Estrela e Mário Nabais

O festival foi super animado, estava bem organizado e o público não faltou à chamada.O ambiente do festival é descontraído, relaxado e com um refrescante cheiro a maresia. O festival é muito mais do que um espetáculo de música e por isso temos à disposição os espaços verdes com exposições de arte como o grafitti, a pintura, o vídeo mapping e um food trucks com comida para todos os gostos.

No espaço Debaixo da língua decorreram várias atividades ligadas à paixão pela escrita como encontros e conversas com artistas, poetas, e declamadores, onde Bonga e os HMB conversaram sobre música e a língua portuguesa de uma forma descontraída e informal.
DebaixodaLingua

Debaixo da Língua com Bonga e HMB. Foto: Mário Nabais

O palco dança com a direcção artística da Show It Dance Academy, abriu com muita animação.

Showit

Show it Academy. Foto: Mário Nabais

Coube à Maria e ao Fábio do programa da SIC, ACHAS QUE SABES DANÇAR, ensinar as coreografias e pôr toda a gente a dançar. Este palco esteve sempre a animar e foram os atores principais nos intervalos dos concertos do palco Blitz.
Os FOGO-FOGO tiveram a honra de abrir o Palco Blitz e com os seus ritmos cabo-verdianos e puseram toda a gente a dançar com muito fogo nos pés, dos 8 aos 80.
FogoFogo

Fogo-Fogo. Foto: Mário Nabais

Os Lisbon Poetry Orchestra declamaram poemas escolhidos por muitos dos artistas que passaram pelo Sol da Caparica, que estão reunidos no livro Debaixo da Língua lançado durante o festival.
LisbonPoetryOrchestra

Lisbon Poetry Orchestra. Fotos: Mário Nabais

No palco Blitz brilharam vários artistas. Todos comeram a fruta e muito mais com o mestre Bonga que pôs toda a gente a dançar ao som dos ritmos angolanos, seguido pelos  Sam Alone que trouxeram sons do Rock and Roll ao Festival e a cabeça de cartaz foi a grande Mariza que interagiu com o público e até opinou sobre o seu descontentamento com os calções curtos envergados pelas jovens! Polémicas à parte, deu mais um concerto que encheu o público. Do fado passou-se ao RAP com o diamante brasileiro – o Criolo. Mas a procissão ainda estava no adro! Regula levou os fans ao rubro com um público muito jovem que por esta altura enchia o festival. Os HMB fecharam a primeira noite do festival com a casa cheia, público muito jovem e animado que demonstrou que o Amor é Assim…
Bonga e SamAlone
MarizaeCriolo
RegulaeHMB

Bonga, Sam Alone, Criolo, Regula e HMB. Fotos: Mário Nabais

O palco SIC/RFM abriu ao som do projeto TAIS QUAIS, que reúne vários artistas conhecidos com Tim dos Xutos, Vitorino, João  Gil e Celine da Piedade, interpretam musicas conhecidas em versão alentejana, a animação fica a cargo do humorista alentejano Serafim.
TaisQuais

Tais Quais. Foto: Mário Nabais

No dia seguinte o palco blitz foi aberto pelo Bispo que evangelizou todos os presentes. O “novato” destas andanças de festivais foi o Carlos do Carmo que demonstrou estar à altura e feliz, surpreendido com o ambiente. Carlão demonstrou que estava em casa ou não fosse um filho da margem sul e como sempre partiu a loiça toda trazendo para além do hip hop algumas músicas dos Da Weasel e a noite encerrou com os grandes (façam favor de fazer uma vénia) Xutos & Pontapés.
TimCarlao

Carlão e Xutos & Pontapés. Foto: Mário Nabais

O Festival também tem um dia dedicado ao melhor do mundo – as crianças, e as suas famílias. Mais uma edição que soma e segue e que demonstra que o Sol da Caparica está aí para as curvas e para continuar a brilhar e aquecer as noites de verão. O meu especial agradecimento à Célia e ao Mário que fizeram uma excelente reportagem.
Ie ie ie ie, o Sol da Caparica é que é.
Nós aqui temos o Festival Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.
Reportagem: Célia Estrela
Fotografia: Mário Nabais
Texto: Marlene Gaspar
Sol da Caparica

NÓS AQUI FOMOS AO FESTIVAL SOL DA CAPARICA

festivalamos

Ah pois é, nós aqui fomos ao festival do Sol da Caparica que decorreu entre os dias 11 e 14 de Agosto, aqui na nossa South Bay. Deolinda, Diogo Piçarra, Nelson Freitas, Rui Veloso, Os Azeitonas ou Ana Moura foram alguns dos artistas que passaram este ano por este festival.

Veja aqui os melhores momentos.

Nós aqui, temos Festival Sol da Caparica.
Nós aqui, temos isto.

Realização: Marlene Gaspar
Captação e edição de imagem: Zito Colaço

1

O SOL DA CAPARICA FOI QUENTE E BOM.

festivalamos

E outra coisa não seria de esperar neste grande festival da margem sul inteiramente dedicado à música portuguesa.

O calor fez-se sentir pelas altas temperaturas e, principalmente, pelo calor dos excecionais artistas que pisaram o palco e do não menos espetacular público que os acolheu. O Parque Urbano da Caparica é um excelente anfitrião do evento e estiveram reunidas todas as condições para que fosse excecional. E foi.

Sol da Caparica

Sol da Caparica

Fotografia Soundsgood

Sol da Caparica

Sol da caparica

Sol da caparica

Vamos contar tudo, brevemente, neste blog sempre perto de si.

Nós aqui, temos Festival Sol da Caparica.
Nós aqui, temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotos: Zito Colaço

Autocarro

HORÁRIOS E TRANSPORTES PARA O SOL DA CAPARICA.

festivalamos

Já estamos em contagem para o grande festival – Sol da Caparica. Faltam 3 dias. O festival é de 11 a 14 de Agosto! 

O cartaz apresenta argumentos irrefutáveis que não dão azo a faltas ou qualquer razão para não comparecer. Ora espreite:

Jimmy P, Os Azeitonas, The Black Mamba, Keep Razors Sharp, Valete e Capitão Fausto, David Fonseca, Ala dos Namorados, Danças Ocultas & Orquestra Filarmonia das Beiras, Melech Mechaya, Aline Frazão e Jorge Palma & Sérgio Godinho , Rui Veloso, The Gift, Aurea, Deolinda,C4 Pedro, Ana Moura, Diogo Piçarra, Ex-Wife, Mão Morta, O Rappa, Orelha Negra, Mundo Segundo & Sam the Kid, Dj Zé Pedro, Marta Ren, Nelson Freitas, Cristina Branco e Mário Laginha trio, Elida Almeida , We Trust e os Djs RFM Rich e Mendes.

Para não perder pitada nem perder nenhum grande concerto veja aqui os horários:

Cartaz Sol da Caparica 2016
Dia 11
Palco Blitz
18H – Danças Ocultas & Orquestra Filarmonia das Beiras
19H – Aline Frazão
20H – Marta Ren
21H – Valete
22H – Mão Morta
Palco SIC RFM
20H – Deolinda
21H – David Fonseca
22H15 – O Rappa
23H15 – Orelha Negra
00H15 – C4 Pedro
02H00 – Rich & Mendes

Dia 12
Palco Blitz
18H – Roda de Choro de Lisboa
19H – Elida Almeida
20H – Melech Mechaya
21H – Mundo Segundo & Sam the Kid
22H – Jimmy P
Palco SIC RFM
20H – Cristina Branco & Mário Laginha
21H – Diogo Piçarra
22H – Jorge Palma & Sérgio Godinho – Juntos
23H15 – Aurea
00H30 – The Gift
02H – Djeff Afrozila

Dia 13
Palco Blitz
18H – The Black Mamba
19H – We Trust
20H – Capitão Fausto
21H – Keep Razors Sharp
22H – X-Wife
Palco SIC RFM
20H – Ala dos Namorados
21H – Ana Moura
22H15 – Nélson Freitas
23H15 – Os Azeitonas
00H30 – Rui Veloso
02H – Dj Zé Pedro

Dia | 14 Agosto
O Sol da Caparica das Crianças 
Em equipa vencedora não se mexe e por isso os mais pequenos continuam a ter um dia especial no festival – o dia 14 de Agosto –programação musical especial, novas brincadeiras e muitas surpresas para toda a família – Canções de Roda, Lengalengas e Outras Que Tais por um quarteto de peso: Ana Bacalhau, vocalista dos Deolinda, Samuel Úria, Sérgio Godinho e Vitorino. 

O preço dos bilhetes é de 35 € (passe), 15 € (bilhete diário) ainda com descontos para munícipes e crianças.
O Fã Pack Fnac para além do passe para quatro dias de festa, oferece um CD de Tim ao vivo n’O Sol da Caparica gravado o ano passado, e mais ofertas dos parceiros do festival!

A TST vai ter autocarros personalizados com horários extraordinários, que facilitam o acesso ao festival – Da 1h às 3h15 da manhã. Os percursos são da Praça de Espanha para quem vem de Lisboa e Fogueteiro para quem está na margem sul. Preço é a tarifa de bordo – €3,25 e não será válido outro título de transporte.

Autocarro

Vão ser quatro dias de celebração de sol, praia, surf e música  no Parque Urbano da Costa da Caparica, no coração da nossa margem sul. Junte-se às mais de 70 mil pessoas que já foram ao festival e anime-se em grande.

Nós aqui temos o Sol da Caparica.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Foto: CMAlmada