Artigos

Chocolate-City

FEIRA DO #CHOCOLATE NA AMORA. “CHOCOLATEI-SE”! 25 a 27 de novembro.

degustamos

Já aqui manifestámos o nosso agrado, perdão o nosso agrado não! O nosso total amor pelo chocolate. A nossa total devoção por esse “ser mágico” que tanto prazer proporciona nestas alminhas sedentas e necessitadas de tamanha iguaria, capaz de passar do estado depressivo ao de felicidade numa espécie de 6,7 segundos dos 0 aos 100 km/hora! Bom, acho que deu para perceber a ideia!

Da primeira vez que anunciámos aqui uma Feira de Chocolate, criei a palavra “Chocolatear”, que não existe no dicionário comum, mas existe no meu – pretende dizer “prova organoléptica de chocolate”! E é isso que eu vou fazer de 25 a 27 de novembro na Amora, mais precisamente no Jardim do Fogueteiro. Vou “chocolatear-me” até mais não. Porque eu quero, porque eu gosto e porque eu (ainda) posso! Sim, porque quando chegar ao Natal parou! Não vai dar para tudo. Vamos dar espaço a outras doçarias natalícias que também têm um lugar muito especial no meu coração! E vá, o chocolate leva só uma dentadinha…ou duas…

FeiradeChocolateAmora

A entrada é livre por isso, apareçam. E já agora “chocolateem-se” também!

Nós aqui temos a Feira do Chocolate.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

PaiNatal

A ALDEIA DE NATAL É NA MARGEM SUL! Natal #2

METEMO-NOS

Acreditas no Pai Natal?
Siiiiim. Nós aqui, acreditamos! Sempre. E, por isso, fomos recebê-lo, na Aldeia de Natal do Almada Forum este fim de semana! Se ainda não pudeste ir, respira! É lá que ele vai ficar instalado até à véspera de Natal! Ele e as suas renas, duendes e “mães Natal” que lhes dão uma ajuda, porque tudo ganha uma outra dimensão quando tem um dedo (ou 2 ou 3 ou mais) feminino, verdade? OH!OH!OH!

Sim, está oficialmente aberta a época de Natal e já estamos completamente imbuídas no espírito natalício. E quisemos ir logo tirar a bela da foto com este simpático senhor. Senhor este, que chegou com toda a pompa e circunstância do alto (mesmo alto) do Almada Forum, no seu balão mágico para dar as boas-vindas ao Natal e às celebrações com todas as crianças. Já em solo firme, trouxe amigos dos 4 cantos do mundo, cada qual com as suas tradições de Natal e a música não faltou. Não sou muito de emocionar com estas coisas, mas a aparição do mais famoso senhor de barbas brancas, conseguiu fazer-me eriçar os pelos! A cara de felicidade e espanto das minhas princesas e das milhares de crianças presentes foi gratificante. Ver a multidão (literalmente) expectante nos 3 andares do centro a admirar o espetáculo foi lindo de ver. A magia do Natal, no Centro Comercial! OH!OH!OH!

Mas a animação não se fica por aqui, a Aldeia do Natal do Almada Forum vai ter o Pai Natal cheiiiinho de paciência a tirar fotos com as crianças e carrosséis para animar (ainda mais) a festa e as “voltinhas” são gratuitas! E ainda bem, que a “minh’á” Alice sentou-se numa chávena destes “à patrão” e foi um custo tirá-la de lá! Já para a foto do Natal foi (muito) menos entusiasta! Olhou para o Pai Natal e apesar de toda a sua simpatia e promessa de um presente, viu ali medo! O que até é compreensível, uma criança de 3 anos não olha para o Pai Natal e vai a correr até ele como se fosse a Patrulha Pata! Mas se ela soubesse que aquele senhor lhe pode trazer a Patrulha Pata, se calhar tínhamos evitado a birra! Ou então não! Irra! Nada que, “mais uma ficha, mais uma volta” no carrossel não resolvesse! Já a irmã, mais crescida e também mais tímida, ficou logo à vontade. Toda contente de falar com o Pai Natal a tirar a foto com ele e a receber dele o livro do “Gui e o Natal nos 4 cantos do Mundo”. Sim, não estavam a achar que íamos ter com o Pai Natal e ele vinha de mão a abanar, pois não?! O Pai Natal já trouxe um presentinho para antecipar os que vão para o sapatinho.

AldeiadoNatalnoAF

Aldeia de Natal no Almada Forum

Foi um dia em cheio. E à noite, ainda tiveram direito à história do Gui com os seus amigos a descobrir diversas tradições de Natal, interpretada fervorosamente aqui por esta mãe que, ainda acredita no Pai Natal. E não me tentem convencer do contrário!

O Pai Natal já chegou à Aldeia de Natal do Almada Forum e vai estar ali disponível para as vossas fotos aos fins de semana até 15de dezembro e depois, todos os dias até ao Natal! Vê os horários aqui. E a Aldeia de Natal, fica até para o ano! Que é como quem diz, até 6 de janeiro.

Sorri. O Natal já chegou! Oh!OH!OH!

Obrigada Almada Forum, por mais este presente.

P.S. Antecipar as compras é capaz de ser uma boa ideia para conseguir manter o sorriso nesta quadra natalícia!

Nós aqui temos a Aldeia do Pai Natal.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Screen Shot 2016-09-14 at 15.25.16

CORTE E COSTURA É NO SEIXAL. EPISÓDIO 2

APLAUDIMOS

A Marlene fez uma bainha e eu também queria. Confesso que a culpada de lá ir foi ela, mas também queria experimentar.

Sabia um bocadinho mais de costura do que a Marlene já que quando era miúda, tive a minha primeira Singer, a tão linda e maravilhosa máquina de costura que me ajudava a fazer bainhas a apertar calças (a moda da altura dá-nos a volta a cabeça). Perdi a conta ao número de calças que arranjei, mas voltar a entrar no “mundo” das máquinas não estava nos meus planos. A verdade é que entrei, pé ante pé, e a simpatia da Maria João, para além de contagiante, fez-me sentir confortável num Mundo longe de ser o meu.

Quando entrei a Maria João fez-me a pergunta chave: Sabes coser? NÃO, nem um botão (que vergonha, se tivesse ali um buraco tinha-me enfiado, mas é a mais pura das verdades, sempre que há um botão para coser, seja ele de onde for, acaba sempre na casa da Mãe).

Mas já tive um máquina de coser! Digo eu orgulhosa da minha pequena Singer.

Eis que a Maria João lança o desafio. O que queres fazer? E eu claro, que penso sempre em grande e não me ia satisfazer com uma bainha já que fiz muita, mesmo que todas tortas e mal feitas, disse-lhe logo que queria fazer um “necessaire”. Sabem aquela sensação de que te mandaste nitidamente para fora de pé? Sem boias ou braçadeiras? Pronto, era para aí que eu estava a nadar…

Claro que depois do desafio lançado a Maria João arregaçou as mangas, e começaram as dificuldades, as minhas claro.

Que tecido utilizar? Que forro utilizar? Que cor de fecho… ui tanta coisa ao mesmo tempo, mas tínhamos que começar, o tempo estava a passar e o meu necessaire ainda estava enrolado num rolo de tecido.

Comecei por escolher o tecido, o forro, a cor do fecho e voilá, chegou a hora de meter as mãos à obra.

Corta molde, corta outro molde, passa a ferro, e é hora de nos sentarmos na máquina. No início a Maria João teve que me relembrar os princípios básicos de utilização, é quase como andar de bicicleta, nunca nos esquecemos, mas com o passar dos anos e a evolução das máquinas há sempres pequenos grandes pormenores que nos ajudar a que a nossa experiência seja sempre melhor.

O meu necessaire estava a ficar com forma, linha para a frente, linha para trás, corta, dá a volta, costura o fecho (diiiiifiiiiiiciiiillllllllll), fecha os cantos e por último cose o forro e vira o tecido. BESTIAL. Estava pronto. Claro que no meio de tanta conversa um necessaire que devia ter ficado pronto de 2h demorou 4h, mas falar é saudável, aliás é muito saudável e a Maria João puxa por nós.

E voilá, o meu necessaire.

E voilá, o meu necessaire.

Podia contar aqui muitos mais pormenores, poder podia, mas não era a mesma coisa, já que esta experiência deve ser vivida por todos aqueles que acham que não percebem nada de costura, tal como eu.

Hoje não saio de casa sem o meu necessaire, é ótimo para ter sempre arrumadas as minhas coisas dentro da mala sport billy, já para não falar que é a solução mais rápida para trocar de mala de manhã antes de sair de casa para o trabalho. Dá uma “jeitaça” e é gira que se farta J

Obrigada Maria João adorei as horas que tive no atelier, e obrigada por me ajudares com os tecidos, já que num mundo tão vasto acabamos sempre por nos perder J

Atelier Maria Pimpolha
Avenida Principal n.70, 1 andar, Casal do Marco – Seixal

Maria João Albuquerque
964831067
ateliermariapimpolha@gmail.com

Nós aqui fizemos um necessaire.
Nós aqui temos Corte e Costura.
Nós aqui temos isto.

14163614_10209941769318084_872661200_o.png

5 BOAS DICAS PARA UM EXCELENTE REGRESSO ÀS AULAS.

METEMO-NOS

O Regresso às Aulas, ao trabalho, à rotina do dia-a-dia pós férias é acompanhado de um misto de “deprê” com um sentimento de entusiasmo (q.b.) para a reentre. É uma espécie de passagem de ano – ano (letivo) novo, vida nova. Novas metas, projetos, resoluções e (boa) vontade encarar o back to school da forma prazerosa e não dolorosa. Sim, é possível. E como? A resposta pode resumir-se a 2 palavrões assustadores: #planeamento e #organização!

Sim, assustadores, para alguns, dos quais fazemos parte. É um serviço duro, mas alguém tem de o fazer. Planeamento, organização, com um grande dose de boa energia, torna tudo melhor.

Para isso é preciso pormo-nos em campo para tratar das coisas e como somos mulheres de armas pusemo-nos ao caminho. Nós aqui, encontramos tudo num só sítio – no Almada Forum, o que parecendo que não, facilita. E muito.

1# Trazer as crianças para esta tarefa

Comecemos por uma sugestão não consensual – convidar as crianças a participarem nas compras para o Regresso às Aulas. Trazer as crianças connosco para um dia que vai ser esgotante?! Onde é que estamos com a cabeça?

É uma pergunta deveras pertinente, mas o facilitismo de tratarmos do que é necessário para eles em 3 tempos (ou seja, sem eles) faz com que eles não tenham um poder importante no processo – o poder da escolha. O que na nossa opinião supera as desvantagens do que se antevê um percurso atribulado, como: “Mãe, quero ir fazer xixi!”, “Mãe, tenho fome”, “Mãe, para que serve isto?”, “Oh mãe, estou cansada”, “Mãe, posso levar este? Posso? Vá lá.”

Pensando bem, se calhar esqueçam o que acabei de dizer. Acho que não vamos querer entrar nesse filme! Ok, mãe faz tudo para ver feliz as suas crias. Por isso, avancemos com o plano inicial, sem medos. Ou melhor, com alguns, mas adiante.

2# Fazer uma lista do material escolar

A primeira dor de cabeça. Comprar o material escolar antes do início do ano letivo! Medo, muito medo. Comecemos pela lista da escola e acrescentamos outras utilidades, com conta, peso e medida. Os livros contribuem para uma grande fatia do orçamento, mas há mais a ter em conta. Para além dos essenciais (cadernos, dossiers, canetas, lápis, borracha, etc, etc. há materiais que permitem diversificar e alimentar a imaginação da pequenada que são sempre bem-vindos (ex. papéis com texturas diferentes, tintas ou moldes). Tudo tem a ver com o entusiasmo. A minha filha mais velha entra no primeiro ciclo e a angustia da mãe contrasta com a euforia da filha. Por isso estou a tentar guardar os meus nervos todos para o primeiro dia, não vá ela esmorecer a alegria antes disso. Mas, voltemos ao entusiasmo. Seguir a lista para não faltar nada e obter a participação na escolha do material não só lhes permite serem ativos decisores, como os co-responsabiliza para a preservação deste. Se ter o Faísca McQueen, a Hello Kitty ou a cor mais berrante os deixa felizes, seja feita a sua vontade.

Sugestões de lojas: Fnac, Bertrand, O Ponto das Artes (até 15 de outubro têm uma campanha de 50% de desconto em alguns artigos e 20% em talão).

Não se esqueça das etiquetas para marcar o material com o nome das crianças. Além da óbvia utilidade é uma tarefa em que eles gostam de fazer parte.

Sugestão de lojas: Imaginarium (tem uma máquina para etiquetar material e roupas)

3# Escolha da Mochila

Ora aqui está uma tarefa que nem sempre é tão fácil como parece! Não é apenas uma questão de gosto, mas de análise de diversos fatores onde destacamos o conforto da criança. A mochila vai ser a sua mais fiel companheira e é importante analisar as características da pirralha – como o tamanho, o peso, e forma de transportar. Analisar como é que a criança se desloca e regressa da escola e, perceber a quantidade de material diária que têm de levar às costas. Continuamos a achar que as 2 alças são a forma mais equilibrada de não causar danos, desde que sejam usadas simultaneamente. A opção com rodinhas é uma boa aposta, porque ajuda a aliviar o peso e agora temos uma infinidade de opções com muita pinta.

Sugestão de lojas: Sport Zone, Fnac, Ericeira Surf Shop

Mochilas

Mochilas

4# Escolha Roupas/Calçado

O verão é sempre aquela estação onde parece que os nossos filhos tomaram aditivos e tornaram-se seres maiores. O que é que lhes aconteceu aos pés, aos braços e às pernas?! Nada lhes serve?!

As lojas já têm as novidades e nada como preparar o que vão precisar para o próximo Outono/Inverno. Antes de se lançarem nesta tarefa, aconselhamos uma vistoria pelos armários dos vossos filhos (e, porque não dos nossos, eheheheh) e pôr de parte tudo o que já não serve – seja por tamanho ou por danos irreparáveis.

Esta organização permite ver o que faz falta, dar a quem precisa ou vender. Não menos importante, esta “limpeza” reduz a desordem e facilita a escolha do vestuário no dia-a-dia.

É importante escolher roupa prática, confortável e versátil. Leia-se que se adapte bem ao estudo e à brincadeira. E, não menos importante que eles gostem e se sintam bem.

Sugestão de lojas: Zippy, Massimo Dutti, Gocco, Lanidor Kids, H&M Kids, Zara, Knot, Primark, C&A, Adidas, Seaside, Bianca, Geox.

Tenis para a nova estação

Tenis para a nova estação

5# Presente para as crianças

Sabemos de antemão que temos gastos acrescidos com este “planeamento e organização” e que pode inibir algumas opções. Mas a união faz a força e todos juntos conseguimos mais. Ora, uma boa ideia com que me deparei foi o Gift Card que o Almada Forum disponibiliza. O cartão pré-pago que pode ser utilizado em qualquer loja. Permite uma grande versatilidade e ajuda nesta tarefa. Tios, avós, amigos, primos e primas estão a ver a ideia?

Moral da história, os medos tiveram todos razão de ser, pois concretizaram-se, mas aqui foi tudo resolvido e superado pelo sorriso rasgado e estampado no rosto da criança. Missão cumprida.

Um excelente 2016/2017 para todos. Nós aqui estamos preparadíssimas.

Nós aqui temos um excelente regresso às aulas.
Nós aqui temos isto.

Tags: Regresso às aulas | Almada Forum | Material escolar | Mochilas | Gift Card

Texto: Marlene Gaspar
Fotografias: Lisbon South Bay blog

Foto Tiago Petinga

BANHISTAS ENCONTRAM NA MARGEM SUL DO TEJO O SEU ALGARVE

gostamos 1

Foi com muito agrado que lemos o artigo do #Observador que aqui partilhamos sobre as nossas praias do estuário do Tejo. Logo no início até parecia uma coisa nossa, ou não entrasse logo com um “Nós aqui”… Ora leiam.

Nós aqui consideramos mesmo o nosso Algarve. Isto é lindo, lindo de verão”, diz uma moradora no Seixal. Quem não pode ir mais para sul, fica na margem.

Os acessos, a tranquilidade e a paisagem das praias do estuário do Tejo na margem sul atraem cada vez mais banhistas que, em vez de rumarem ao sul do país, aqui se fixam, considerando este o seu Algarve.

“Nós aqui consideramos mesmo o nosso Algarve. Isto é lindo, lindo de verão”, comenta Susete Ribeiro, que há 28 anos gere um bar na praia da Ponta dos Corvos, no concelho do Seixal, distrito de Setúbal.

Foto Tiago Petinga

Além de concessionária, Susete frequenta a praia desde que nasceu, há 62 anos, tendo assistido ao acréscimo da procura: “Neste verão então, muitos estrangeiros têm vindo aqui. As pessoas adoram”.

Mesmo que estas praias estuarinas ainda não estejam classificadas como aptas para banhos, isso não impede os veraneantes de as frequentarem.

Natural do Feijó (Almada), Maria dos Anjos, de 70 anos, vai à praia da Ponta dos Corvos há mais de 20 anos e já passou a tradição aos filhos e netos.

“Gosto desta praia porque esta é uma praia lindíssima. É melhor que a Costa da Caparica. A gente gosta muito de vir para aqui porque é muito sossegadinha, é uma família. Sinto-me muito bem”, conta à agência Lusa.

Amiga de Susete há anos, Maria dos Anjos partilha da ideia de que este é o seu Algarve: “Ao sábado e ao domingo, isto parece Vilamoura, porque é tanto barco bonito aqui a passar”.

Apesar de viver perto, recusa que aqui se desloquem apenas pessoas da zona com fracos recursos económicos: “Nota-se que vem mais gente sem ser aqui de perto, vem gente de mais longe. Se você vier aqui ao sábado e ao domingo, vê aqui nesta estrada brutas bombas, de gente que vem para aqui que é gente que não é assim pé rapado”.

Localizada no concelho da Moita, a praia do Rosário é outra das eleitas pelos banhistas.

É o caso de Filomena Sá, residente no Barreiro, que diz à Lusa gostar “de tudo” nesta praia.

“Gosto da comodidade de ter o carro perto, da relva – que não sou muito amiga de pisar a areia -, é calmo, tenho pronto-socorro, tenha a biblioteca se quiser ler, tenho o café se quiser tomar alguma coisa e tenho o restaurante se quiser comer”, enumera.

A banhista, que complementa sempre as férias no Algarve com idas à praia do Rosário, vê esta como uma alternativa às outras praias em agosto, que ficam mais cheias: “Não tenho de sair cedo de casa nem vir a correr”.

Numa praia mais lado, Maria de Fátima Neves está a aproveitar o sol, acompanhada pelo marido.

O casal, emigrado na Alemanha há 45 anos, volta sempre à praia dos Moinhos, em Alcochete, quando vem passar férias a Portugal.

“É muito sossegada, acho isto bom. Muito sossegadinho aqui. É melhor do que estar no mar e levar com bolas aqui e com bolas ali. E é limpinha também”, destaca.

Segundo Maria de Fátima Neves, agora “vem muita gente” para esta praia, enquanto “antigamente era só meia dúzia”.

Para a melhoria das condições, contribuiu o esforço dos municípios do Seixal, Moita e Alcochete no tratamento das águas e na melhoria das infraestruturas de apoio às praias.

O objetivo é que estas venham a ser consideradas zonas balneares, aptas para banhos.

A praia da Ponta dos Corvos chegou a ser classificada, em 2013, boa para a prática balnear, mas perdeu a atribuição no início deste ano porque “ainda [se encontram] em fase de resolução alguns focos pontuais de poluição que induzem variações na qualidade microbiológica da água”, explicou a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em resposta escrita enviada à Lusa.

“No que respeita a outros locais do estuário do Tejo – como sejam praia do Rosário ou Samouco [Alcochete] -, onde se pratica a prática de banhos mas que não estão identificados como águas balneares, tem sido efetuada monitorização da qualidade da água por parte de outras entidades, nomeadamente serviços de Saúde Regional e autarquias”, adianta a APA, referindo que cabe aos municípios “propor a identificação de uma água balnear, sempre que exista apetência para o banho”.

Texto: Ana Matos Neves
Foto: Tiago Petinga
Fonte: Observador

Um bem-haja à equipa do Observador por este artigo.

Nós aqui temos boas praias do estuário do Tejo.
Nós aqui temos isto.

Alimentação Saudável

VÁRIAS SUGESTÕES PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA MARGEM SUL.

METEMO-NOS

Nos últimos tempos temos visto a “nossa cantina”, leia-se o Almada Forum, “usurpada” por turistas e banhistas que optam por este espaço para as refeições antes ou depois da praia. O que faz todo o sentido.

1# Em primeiro lugar, porque a localização central e acessível permite “tratar deste assunto” e de outros, quando se está em “trânsito” e sem pagar estacionamento.

2# Em segundo, porque há opções para todos os gostos com uma variedade tal, que o difícil é escolher.

3# Em terceiro, mostra que está a quebrar o (pre)conceito de que num centro comercial só se come junky food. Ora ainda bem, porque aqui não tem razão de ser. Aqui p’ra nós isso é um mito urbano. Dá para fazer uma alimentação muito saudável e variada. Querem ver?

Para começar e não vamos mais longe, temos logo a dar-nos as boas-vindas o Restaurante – Marisqueira Praia Mar, que como o próprio nome indica, serve todas aquelas coisas boas e gostosas que apetece sempre – na praia e não só – onde a mariscada e o peixe fresco levam a melhor.

Mas não nos fiquemos por aí, ao percorrer a Praça da Restauração encontramos um verdadeiro mundo de sabores que nos permite viajar e transportar todos os dias e de forma saudável – das Saladas às Sopas, o “ir até à Madeira” no Madeirense, “à Guia” – com o Frango como se serve na região ou ao “Alentejo” onde conseguimos devorar qualquer um dos seus pratos típicos. Mas não nos fiquemos só por cá. Pode comer delícias “de fora cá dentro”. Ele há o Japonês, o Chinês, o Grego e até o Americano, do mais típico ao tradicional. Até nos espaços mais improváveis, em que não imaginamos menus saudáveis (como, por exemplo, o McDonald’s) têm tido a preocupação de acrescentar à sua carta menus e opções verdadeiramente equilibradas. É uma questão de opção.

Alimentação Saudável

Não somos nutricionistas nem temos a presunção de apresentar uma dieta milagrosa, não contem com isso. Somos sim, adeptas da alimentação saudável, porque acreditamos que somos o que comemos e comer bem sabe ainda melhor.

Bom apetite.

Nota: Estas opções não invalidam que não tenhamos ordem de soltura para um ou outro “estrago”, porque o segredo está em poder comer um pouco de tudo.

Nós aqui temos alimentação saudável.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar
Fotografia: Lisbon South Bay blog