Artigos

castanhas

NÓS AQUI, TEMOS MAGUSTOS.

#NOSAQUI 5

Se o Natal é quando um Homem quiser o magusto também. Neste último caso, enquanto for época de castanhas. Eu adoro castanhas. Se há coisa que aprecio no tempo mais frio é comer castanhas, sejam elas assadas, cozidas, cruas ou “disfarçadas”, como por exemplo, em puré de castanha.

Por isso, o Lisbon South Bay blog marcou presença na festa do magusto no Parque Desportivo da Verdizela organizada pela Associação de Moradores da localidade. E ainda bem. Foi uma tarde muito bem passada ao ar livre, mas como se estivéssemos em casa. Fui com a Victória de bicicleta e parecia um encontro de pais e mães da escola. Como diz a Catarina nós aqui temos a sorte de ver a segunda geração, os nossos filhos, andarem todos juntos na escola e por isso acaba por ser um ambiente familiar, onde toda a gente se conhece.

castanhas1

A Associação de Moradores tinha tudo muito bem organizado e os “comes e bebes” estavam uma delícia com um serviço de primeira. Provavelmente só aqui é que uma dúzia é igual a 16, mas nós aqui gostamos da exceção que confirma a regra. Sim, porque as castanhas “eram boas, mas boas” e fizeram o meu estômago bater palmas de contente. Para não correr o risco de se apanhar alguma podre e, vá mais uma ou duas para a menina, serviram “a dúzia” com 16 castanhas.

O parque está muito bem cuidado e com diversas atrações: escorregas, baloiços, parque de merendas, campos de ténis, padel, futebol, ping pong, basket e casas de banhos asseadas para pequenos e graúdos.

Captura de ecrã 2015-11-23, às 11.04.51

Mas, nós aqui temos mais S. Martinho por isso aproveitem num magusto perto de si.

Nós aqui temos magusto.
Nós aqui temos isto.

sxl_entrada

O CONCELHO DO SEIXAL FAZ 179 ANOS

parabenizamos ISTO 1

O Concelho do Seixal está de parabéns e recomenda-se. Faz hoje 179 anos.

O bolo e a sessão solene com atribuição de medalhas municipais é só às 21h no Auditório Municipal, Fórum Cultural do Seixal, mas os festejos começam-se cedo.

Por isso minha celebração arrancou com uma corrida matinal pela minha zona de eleição no concelho – a Verdizela (não vale a pena escamotear esta preferência).

A volta é escolhida em função do tempo que tenho, pois o ritmo é lento. Quando consigo fazer isto o meu dia corre (e aqui não é correr no sentido literal) muito melhor. Ou seja, agora sim consigo entender o slogan: “sofres mais quando não fazes”. É tão verdade.

Mas, mal eu sabia quem ia encontrar. Já quase a entrar na reta final do meu esforço vejo uma figura dentro de um SUV a falar com um senhor. E era, o Jardel – um dos grandes jogadores do Benfica. Nós aqui, sabemos que a nossa vizinhança é bem sucedida, mas afinal estamos sempre a descobrir que a nossa bucket list (leia-se a nossa lista de pessoas com quem queremos falar sobre as suas escolhas, preferências e alegrias aqui, na Lisbon South Bay não para de aumentar). E isso é tão bom e estimulante.

Na semana anterior, a fazer a mesma coisa encontrei do outro lado da estrada o “nosso” Miguel Oliveira a passear os cães. Confesso que não o reconheci de imediato, mas temos falado tanto nele que rapidamente “caiu-me a ficha”. E, estão vocês a pensar, que eu fui logo falar com eles. Não ia perder essa oportunidade, claro.

Errado.

Não fui falar com eles. E porquê? Porque às vezes para-me o cérebro!

Mas, basicamente, a versão oficial de eu não ter falado com estes dois atletas para apresentar o nosso blog e ver a oportunidade de agendarmos uma conversa foi porque eu não cumpria “os mínimos olímpicos”! Não deu. Uma coisa é estar “benzinho”, outra coisa é estar suada, com os “bofes de fora”, desgrenhada (estava uma neblina matinal com “ar de poucos amigos”, daquelas em que o S. Pedro não está “para amar” o nosso cabelo) e o cabelo é um tema sensível na nossa equipa do Lisbon South Bay blog. Eu vou abrir o jogo, quando estamos a produzir os nossos conteúdos com recurso a imagem há um excesso de zelo com os cabelos, um(a) mais do que os outros e, por hoje, fico-me por aqui em relação a este desabafo.

Já não tenho idade para ficar nervosa com estas coisas, mas uma coisa eu aprendi, a confiança é meio caminho andado para o sucesso. E, não há confiança possível com um aspeto com o qual não nos sentimos à-vontade. Há que encarar as coisas com frontalidade: “Não há uma segunda oportunidade para criar uma primeira boa impressão.” Resta-me seguir o conselho do Joel: passar a correr maquilhada e de salto altos. Ou então não.

Nós aqui sabemos que o tempo encarregar-se-á de nos dar a oportunidade de falar com estas duas figuras que tanto admiramos. (Miguel, Jardel ouviram isto?).

E nós aqui esperamos por isso.
Nós aqui vamos ter isso.

EDIT_JOEL_03_JR

DIA DE HALLOWEEN

brincamos a isto 1

Só por estarmos a chamar ao “Dia das Bruxas” Halloween, já devemos estar a pôr os fundamentalistas do “não uso de estrangeirismos” de cabelos em pé, entre os quais os que defenderam que “margem sul” não deve ser dito South Bay. A verdade é que há espaço para as duas designações e, muitas vezes o uso de palavras noutra língua torna-se mais eficaz ou mais fácil de explicar e/ou entender.

Mas, não é sobre esse tema que vamos falar, porque a “doideira” que foi este Halloween (e não foi só aqui, na margem sul) impera que esse assunto fique para “outras núpcias”. Confesso que não sou grande fã (à semelhança do Carnaval, nem sempre me consigo imbuir no espírito, mas respeito e já me diverti à conta disso). O que é certo é que as miúdas nunca ligaram a isso e este ano decidiram que o iam fazer!

Recordo o ano passado em que fui tratar das suas fatiotas e ficaram na embalagem das compras por uma luta de personalidade da Victória afirmando que nunca se ia meter numa coisa dessas. E até ao dia 29 de outubro de 2015 estava preparada para manter essa convicção. Como 31/10 este ano calha a um sábado, a festa de Halloween na escola da Victória, na Verdizela, foi na véspera e é antes disso que ela informa que quer ir vestida de bruxa. Ao qual eu disse:

– Mas tu nunca queres! – disse atarantada.
– Mas amanhã quero, por isso vai comprar. – disse ela decidida.

Não adorei o tom, mas antes que fechasse o local mais próximo para adquirir máscaras para o efeito lá fui eu e, e qual o meu espanto, tudo esgotado! Achei que se ia esquecer, mas o serão foi recheado de travessuras nesse sentido:

– Oh “Bruxa Marlene”, quero ir mascarada amanhã para a escola. – argumentou no alto dos seus quase 5 anos.

Fiquei sem fala (or speechless, if you know what I mean.). Não percebi se era uma indireta ou uma direta, mesmo. Ela riu-se com ar de gozo e eu deixei passar.

No dia seguinte, não tínhamos fatiota e a pequena não se contentava com qualquer coisa ou acessório. Ou é ou não é. Então não foi! Não sei se isso é assustador ou é bom. Vou acreditar que é assustadoramente bom.

Quando cheguei à escola, não me fiquei a sentir bem. Tomei consciência da minha travessura ao ver todos os miúdos mascarados e a Victória a denunciar a “Bruxa Marlene” por não ter ido vestida para o Halloween! Fiquei com aquela sensação de falhanço e prometi a mim mesma, que não voltava a acontecer. Próximo Halloween ela vai ser abóbora, bruxa ou esqueleto, vou ter tudo “à mão” para não ser apanhada na curva. Mãe sofre. Ainda dizem que as bruxas não existem, mas que elas existem, existem.

Nós aqui temos Halloween.
Nós aqui temos isto.

Fotografia: Joel Reis

12043099_902922699742983_3206707652920036730_n

HOJE FOI PADELMODE

#NOSAQUI 4

Nós aqui jogámos Padel e, desta vez, o “jogámos” é em sentido literal. Dois dos membros do Lisbon South Bay Blog – a Catarina e a Marlene aceitaram o desafio duma aula feminina (está justificado porque é que o Joel não participou) de Padel da PadelMode no Parque Desportivo da Verdizela.

Funcionou na lógica member get member, ou seja, a “amiga traz a amiga” com direito a “evento” no Facebook. E lá aparecemos nós: 8 principiantes cheias de estilo e vontade. O jeito virá com (muito) tempo.

12043099_902922699742983_3206707652920036730_n

Fui de bicicleta com a Victória, pois já que era para “dar corpo ao manifesto” há que ser coerente. Começámos a “praticar umas bolas” e claramente da equipa Lisbon South Bay a Catarina é a mais competente. Mas há uma razão, eu era a única canhota e, por isso, comecei pelo lado mais difícil. Mas quem é que quero eu enganar? Foi uma aula muito interessante, inspiradora e que o meu corpinho agradeceu. Pelo menos no próprio dia, porque no dia seguinte o meu braço (esquerdo, lá está) pedia socorro para se mexer e houve outros músculos que voltaram “a dar o ar da sua graça”. O professor Jesús teve muita paciência e know how para lidar com o girl power, só não entendi porque é que me disse que aquilo não era dança?! Eu sei, estávamos a jogar Padel.

Nós aqui temos girl power.
Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

 

PADELMODE

PADEL OPEN DAY

#NOSAQUI 4

StaffPadelMode

StaffPadelMode

Este fim de semana foram só happenings para o Lisbon South Bay Blog.

E começámos por ir ao Padel Open Day da PadelMode no Parque Desportivo da Verdizela (essa bela localidade que foi onde “nasceu” este projeto do Lisbon South Bay Blog, e também por isso assumimos desde já um favoritismo e um carinho – ainda mais – especial por esta zona).

Neste dia foram inaugurados três novos campos desta modalidade que ainda é recente no nosso país, e nós aqui, temos o privilégio de poder ter este espaço para “bater umas bolas” com alguém (sim, porque é um desporto praticado a pares e, segundo, os especialistas de fácil aprendizagem, mas que como qualquer desporto requer preparação física!).

Junto ao campo está também um bar simpático para relaxar antes ou depois de uma partida e/ou o local ideal para os acompanhantes ganharem coragem para se aventurarem numa próxima partida. Muito sucesso para a Cristiana e Frederico, os anfitriões desta nova aposta. Vamos então jogar a isto!

Nós aqui, temos Padel! Nós aqui temos isto.

Texto: Marlene Gaspar

Marcação de campo: 966 607 084 | 964 358 588
Horário: 09:00h às 23:30h
GPS 38.579759, -9.155721